All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Novo Testamento

Romanos

 

[Romanos 1]Romanos 1

ENDEREÇO E SAUDAÇÃO
1. Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo e escolhido para anunciar o Evangelho de Deus,
2. que por Deus foi prometido através dos seus profetas nas Santas Escrituras.
3. Esse Evangelho se refere ao Filho de Deus que, como homem, foi descendente de Davi,
4. e, segundo o Espírito Santo, foi constituído Filho de Deus com poder, através da ressurreição dos mortos: Jesus Cristo nosso Senhor.
5. Através de Jesus, recebemos a graça de ser apóstolo, a fim de conduzir todos os povos pagãos à obediência da fé, para a glória do seu nome.
6. Entre eles, estão também vocês, chamados por Jesus Cristo.
7. Escrevo a todos vocês que estão em Roma e que são amados por Deus e chamados à santidade. Que a graça e a paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo estejam com vocês.

COMPARTILHAR A FÉ
8. Antes de tudo, dou graças ao meu Deus por meio de Jesus Cristo por causa de vocês, pois a fama da fé que vocês têm se espalhou pelo mundo inteiro.
9. Deus, a quem sirvo em meu espírito anunciando o Evangelho do seu Filho, é testemunha de que sem cessar me lembro de vocês,
10. e nas minhas orações peço sempre que, por vontade de Deus, eu tenha ocasião de poder visitá-los.
11. De fato, tenho muita vontade de vê-los, a fim de lhes comunicar algum dom espiritual para fortalecê-los,
12. ou melhor, para ser reconfortado com vocês e entre vocês, através da fé que eu e vocês temos em comum.
13. Por outro lado, irmãos, quero que vocês saibam que muitas vezes pensei em visitá-los, mas até agora fui impedido de ir; esperava recolher algum fruto entre vocês, como entre outras nações.
14. Estou em dívida com gregos e bárbaros, com sábios e ignorantes.
15. Desse modo, naquilo que depende de mim, estou pronto para anunciar o Evangelho também para vocês que estão em Roma.

O EVANGELHO É FORÇA DE DEUS QUE SALVA

TEMA GERAL
16. Não me envergonho do Evangelho, pois ele é força de Deus para a salvação de todo aquele que acredita, do judeu em primeiro lugar, mas também do grego.
17. De fato, no Evangelho a justiça se revela única e exclusivamente através da fé, conforme diz a Escritura: "o justo vive pela fé."

A CONDIÇÃO DOS PAGÃOS
18. A ira de Deus se manifesta do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens, que com a injustiça sufocam a verdade.
19. Pois aquilo que é possível conhecer de Deus foi manifestado aos homens; e foi o próprio Deus quem o manifestou.
20. De fato, desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, tais como o seu poder eterno e sua divindade, podem ser contempladas, através da inteligência, nas obras que ele realizou. Os homens, portanto, não têm desculpa,
21. porque, embora conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, perderam-se em raciocínios vazios, e sua mente ficou obscurecida.
22. Pretendendo ser sábios, tornaram-se tolos,
23. trocando a glória do Deus imortal por estátuas de homem mortal, de pássaros, animais e répteis.
24. Foi por isso que Deus os entregou, conforme os desejos do coração deles, à impureza com que desonram seus próprios corpos.
25. Eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
26. Por isso, Deus entregou os homens a paixões vergonhosas: suas mulheres mudaram a relação natural em relação contra a natureza.
27. Os homens fizeram o mesmo: deixaram a relação natural com a mulher e arderam de paixão uns com os outros, cometendo atos torpes entre si, recebendo dessa maneira em si próprios a paga pela sua aberração.
28. Os homens desprezaram o conhecimento de Deus; por isso, Deus os abandonou ao sabor de uma mente incapaz de julgar. Desse modo, eles fazem o que não deveriam fazer:
29. estão cheios de todo tipo de injustiça, perversidade, avidez e malícia; cheios de inveja, homicídio, rixas, fraudes e malvadezas; são difamadores,
30. caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, fanfarrões, engenhosos no mal, rebeldes para com os pais,
31. insensatos, desleais, gente sem coração e sem misericórdia.
32. E apesar de conhecerem o julgamento de Deus, que considera digno de morte quem pratica tais coisas, eles não só as cometem, mas também aprovam quem se comporta assim.

[Romanos 2]
Romanos 2

A CONDIÇÃO DO POVO JUDEU NÃO É MELHOR
1. Homem, você julga os outros? Seja quem for, você não tem desculpa. Pois, se julga os outros e faz o mesmo que eles fazem, você está condenando a si próprio.
2. Sabemos, porém, que Deus é justo quando condena os que praticam tais coisas.
3. Mas você, que faz as mesmas coisas que condena nos outros, pensa que escapará do julgamento de Deus?
4. Ou será que você despreza a riqueza da bondade de Deus, da sua paciência e generosidade, desconhecendo que a bondade dele convida você à conversão?
5. Pela teimosia e dureza de coração, você está amontoando ira contra si mesmo para o dia da ira, quando o justo julgamento de Deus vai se revelar,
6. retribuindo a cada um conforme as suas próprias ações:
7. a vida eterna para aqueles que perseveram na prática do bem, buscando a glória, a honra e a imortalidade;
8. pelo contrário, ira e indignação para aqueles que se revoltam e rejeitam a verdade, para obedecerem à injustiça.
9. Haverá tribulação e angústia para todo aquele que pratica o mal, primeiro para o judeu, depois para o grego.
10. Mas haverá glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem, primeiro para o judeu, depois para o grego.
11. Pois Deus não faz distinção de pessoas.

A LEI NÃO MELHORA A SITUAÇÃO
12. Todos os que pecaram sem a Lei, sem a Lei também perecerão. Todos os que pecaram sob o regime da Lei, pela Lei serão julgados.
13. Pois não são aqueles que ouvem a Lei que são justos diante de Deus, e sim aqueles que praticam o que a Lei manda.
14. Os pagãos não têm a Lei. Mas, embora não a tenham, se eles fazem espontaneamente o que a Lei manda, eles próprios são Lei para si mesmos.
15. Eles assim mostram que os preceitos da Lei estão escritos em seus corações; a consciência deles também testemunha isso, assim como os julgamentos interiores, que ora os condenam, ora os aprovam.
16. É o que vai acontecer no dia em que Deus, segundo o meu Evangelho, for julgar, por meio de Jesus Cristo, o comportamento secreto dos homens.
17. Você, que se diz judeu, que se apóia sobre a Lei e que coloca seu orgulho em Deus;
18. você, que conhece a vontade de Deus e que, instruído pela Lei, sabe distinguir o que é melhor:
19. você, que está convencido de ser o guia dos cegos, a luz daqueles que estão nas trevas,
20. o educador dos ignorantes, o mestre das pessoas simples, porque você possui na Lei a própria expressão do conhecimento e da verdade...
21. Muito bem! Você ensina aos outros e não ensina a si próprio! Você prega que não se deve roubar, e você mesmo rouba!
22. Você proíbe o adultério, e você mesmo o comete! Você odeia os ídolos, mas rouba os objetos dos templos!
23. Você se gloria da Lei, mas desonra a Deus, transgredindo a Lei!
24. Assim diz a Escritura: "Por causa de vocês, o nome de Deus é blasfemado entre os pagãos."

NEM A CIRCUNCISÃO PODE SALVAR
25. A circuncisão é útil quando você pratica a Lei; mas, se você desobedece à Lei, é como se não estivesse circuncidado.
26. Se um pagão não circuncidado observa os preceitos da Lei, não será tido como circuncidado, ainda que não o seja?
27. E o pagão que cumpre a Lei, embora não circuncidado fisicamente, julgará você que desobedece à Lei, embora você tenha a Lei escrita e a circuncisão.
28. De fato, aquilo que faz o judeu não é o que se vê, nem é a marca visível na carne que faz a circuncisão.
29. Pelo contrário, o que faz o judeu é aquilo que está escondido, e circuncisão é a do coração; e isso vem do espírito e não da letra da Lei. Tal homem recebe aprovação, não dos homens, mas de Deus.

[Romanos 3]
Romanos 3

PRIVILÉGIO E RESPONSABILIDADE DOS JUDEUS
1. Então, qual é a superioridade do judeu? Qual é a utilidade da circuncisão?
2. Muita, sob todos os aspectos. Em primeiro lugar, porque as revelações de Deus foram confiadas aos judeus.
3. E daí? Alguns deles negaram a fé. A incredulidade deles não anula a fidelidade de Deus?
4. De jeito nenhum! Antes, fica confirmado que Deus é verdadeiro, enquanto todo homem é mentiroso, conforme diz a Escritura: "Para que sejas reconhecido como justo nas tuas palavras e triunfes quando fores julgado."
5. Se a nossa injustiça realça a justiça de Deus, o que é que podemos dizer? Que Deus é injusto, quando descarrega sobre nós a sua ira? Estou falando como os homens costumam falar.
6. De jeito nenhum! Se fosse assim, como poderia Deus julgar o mundo?
7. Mas se através da minha mentira resplandece mais a verdade de Deus para a sua glória, então por que sou julgado como pecador?
8. Por que não haveríamos de fazer o mal, para que venha o bem? Aliás, alguns caluniadores afirmam que nós ensinamos isso. Essas pessoas merecem condenação.

TODOS SÃO PECADORES
9. E então? Nós, judeus, somos por acaso superiores? De forma nenhuma! Pois acabamos de provar: todos estão debaixo do império do pecado, tanto os judeus como os gregos,
10. como diz a Escritura:
11. Não há homem justo, não há um sequer. Não há homem sensato, não há quem busque a Deus.
12. Todos se desviaram, e juntos se corromperam; não há quem faça o bem, não há um sequer.
13. A garganta deles é um túmulo aberto, com a língua planejam trapaças; em seus lábios há veneno de cobra.
14. Sua boca está cheia de maldições e de amargor.
15. Seus pés são velozes para derramar sangue;
16. ruína e desgraça enchem seus caminhos.
17. Não conhecem o caminho da paz,
18. e não aprenderam a temer a Deus.
19. Sabemos que tudo o que a Lei diz aplica-se aos que vivem debaixo da Lei. Isso para que todos calem a boca, e o mundo inteiro se reconheça culpado diante de Deus.
20. Porque ninguém se tornará justo diante de Deus através da observância da Lei, pois a função da Lei é dar consciência do pecado.

A JUSTIÇA PELA FÉ
21. Agora, porém, independentemente da Lei, manifestou-se a justiça de Deus, testemunhada pela Lei e pelos Profetas.
22. É a justiça de Deus que se realiza através da fé em Jesus Cristo, para todos aqueles que acreditam. E não há distinção:
23. todos pecaram e estão privados da glória de Deus,
24. mas se tornam justos gratuitamente pela sua graça, mediante a libertação realizada por meio de Jesus Cristo.
25. Deus o destinou a ser vítima que, mediante seu próprio sangue, nos consegue o perdão, contanto que nós acreditemos. Assim Deus manifestou sua justiça, pois antes deixava pecar sem intervir:
26. eram os tempos da paciência de Deus. Mas, no tempo presente, ele manifesta a sua justiça para ser justo e para tornar justo quem tem fé em Jesus.

SÓ A FÉ NOS TORNA JUSTOS
27. Então, onde está o motivo de se gloriar? Foi eliminado. Por qual lei? Pela lei das obras? Não, pela lei da fé.
28. Pois, esta é a nossa tese: o homem se torna justo através da fé, independentemente da observância da Lei.
29. Então, será que Deus é Deus somente dos judeus? Não será também Deus dos pagãos? Sim, ele é Deus também dos pagãos.
30. De fato, há um só Deus que justifica, pela fé, tanto os circuncidados como os não circuncidados.
31. Então, pela fé anulamos a Lei? De forma nenhuma! Pelo contrário, nós a confirmamos.

[Romanos 4]
Romanos 4

ABRAÃO, PAI DOS QUE TÊM FÉ
1. Em vista disso, qual vantagem podemos dizer que obteve Abraão, pai da nossa raça?
2. Se Abraão se tornou justo por suas obras, ele tem algo de que se gloriar, mas não diante de Deus.
3. De fato, o que diz a Escritura? "Abraão teve fé em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça."
4. Para quem trabalha, o salário não é considerado como gratificação, mas como dívida;
5. para quem não trabalha, mas crê naquele que torna justo o ímpio, sua fé lhe é creditada como justiça.
6. É desse modo que Davi proclama feliz o homem a quem Deus credita a justiça, independente das obras:
7. "Felizes aqueles cujas ofensas foram perdoadas e cujos pecados foram cobertos.
8. Feliz o homem a quem o Senhor não leva em conta o pecado."
9. Essa felicidade é só para os circuncidados, ou é também para os não circuncidados? Nós dizemos que a fé foi creditada a Abraão como justiça.
10. Mas, quando é que lhe foi creditada? Quando já era circuncidado ou quando ainda não era? Certamente não depois da circuncisão, mas antes.
11. De fato, ele recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça que vem da fé, que ele já tinha obtido quando ainda não era circuncidado. Assim é que ele se tornou pai de todos os não circuncidados que acreditam, para que a justiça fosse creditada também para estes;
12. e se tornou pai também dos circuncidados, daqueles que não só receberam a circuncisão, mas que também seguem a trilha da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ter sido circuncidado.

OS HERDEIROS DE ABRAÃO
13. Não por causa da Lei, mas por causa da justiça da fé, que a promessa de receber o mundo em herança foi feita a Abraão ou à sua descendência.
14. Se os herdeiros recebem a herança por causa da Lei, a fé não tem mais sentido e a promessa fica anulada.
15. De fato, a Lei provoca a ira; mas, onde não há lei, também não há transgressão.
16. A herança, portanto, vem através da fé, para que seja gratuita e para que a promessa seja garantida a toda a descendência, não só à descendência segundo a Lei, mas também à descendência segundo a fé de Abraão, que é o pai de todos nós.
17. De fato, a Escritura diz: "Eu constituí você pai de muitas nações." Abraão é o nosso pai diante daquele no qual ele acreditou, o Deus que faz os mortos viverem e que chama à existência aquilo que não existe.

O QUE É TER FÉ
18. Esperando contra toda esperança, Abraão acreditou e tornou-se o pai de muitas nações, conforme foi dito a ele: "Assim será a sua descendência."
19. Ele não fraquejou na fé, embora já estivesse vendo o próprio corpo sem vigor - ele tinha quase cem anos e o ventre de Sara já estivesse amortecido.
20. Diante da promessa divina, ele não duvidou, mas foi fortalecido pela fé e deu glória a Deus.
21. Ele estava plenamente convencido de que Deus podia realizar o que havia prometido.
22. Eis o motivo pelo qual isso lhe foi creditado como justiça.
23. Ora, não é para um só que está escrito: "Isso lhe foi creditado";
24. mas também para nós. Será igualmente creditado para nós, pois acreditamos naquele que ressuscitou dos mortos, Jesus nosso Senhor,
25. o qual foi entregue à morte pelos nossos pecados e foi ressuscitado para nos tornar justos.

[Romanos 5]
Romanos 5

O MOTIVO DA NOSSA ESPERANÇA
1. Assim, justificados pela fé, estamos em paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
2. Por meio dele e através da fé, nós temos acesso à graça, na qual nos mantemos e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus.
3. E não só isso. Nós nos gloriamos também nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a perseverança,
4. a perseverança produz a fidelidade comprovada, e a fidelidade comprovada produz a esperança.
5. E a esperança não engana, pois o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
6. De fato, quando ainda éramos fracos, Cristo, no momento oportuno, morreu pelos ímpios.
7. Dificilmente se encontra alguém disposto a morrer em favor de um justo; talvez haja alguém que tenha coragem de morrer por um homem de bem.
8. Mas Deus demonstra seu amor para conosco porque Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores.
9. Assim, tornados justos pelo sangue de Cristo, com maior razão seremos salvos da ira por meio dele.
10. Se quando éramos inimigos fomos reconciliados com Deus por meio da morte do seu Filho, muito mais agora, já reconciliados, seremos salvos por sua vida.
11. E não só isso. Também nos gloriamos em Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual obtivemos agora a reconciliação.

A VIDA SUPERA A MORTE
12. Assim como o pecado entrou no mundo através de um só homem e com o pecado veio a morte, assim também a morte atingiu todos os homens, porque todos pecaram.
13. De fato, já antes da Lei existia pecado no mundo, embora o pecado não possa ser levado em conta quando não existe Lei.
14. Ora, a morte reinou de Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não haviam pecado, cometendo uma transgressão igual à de Adão, o qual é figura daquele que devia vir.
15. O dom da graça, porém, não é como a falta. Se todos morreram devido à falta de um só, muito mais abundantemente se derramou sobre todos a graça de Deus e o dom gratuito de um só homem, Jesus Cristo.
16. Também não acontece com o dom da graça, como aconteceu com o pecado de um só que pecou: a partir do pecado de um só, o julgamento levou à condenação, ao passo que a partir de numerosas faltas, o dom da graça levou à justificação.
17. Porque se através de um só homem reinou a morte por causa da falta de um só, com muito mais razão reinarão na vida aqueles que recebem a abundância da graça e do dom da justiça, por meio de um só: Jesus Cristo.
18. Portanto, assim como pela falta de um só resultou a condenação para todos os homens, do mesmo modo foi pela justiça de um só que resultou para todos os homens a justificação que dá a vida.
19. Assim como, pela desobediência de um só homem, todos se tornaram pecadores, do mesmo modo, pela obediência de um só, todos se tornarão justos.
20. A Lei sobreveio para dar plena consciência da falta; mas, onde foi grande o pecado, foi bem maior a graça,
21. para que, assim como o pecado havia reinado através da morte, do mesmo modo a graça reine através da justiça para a vida eterna, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

[Romanos 6]
Romanos 6

MORTE E VIDA COM JESUS CRISTO
1. Que diremos então? Devemos permanecer no pecado para que haja abundância da graça?
2. De forma nenhuma! Uma vez que já morremos para o pecado, como poderíamos ainda viver no pecado?
3. Ou vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte?
4. Pelo batismo fomos sepultados com ele na morte, para que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos por meio da glória do Pai, assim também nós possamos caminhar numa vida nova.
5. Se permanecermos completamente unidos a Cristo com morte semelhante à dele, também permaneceremos com ressurreição semelhante à dele.
6. Sabemos muito bem que o nosso homem velho foi crucificado com Cristo, para que o corpo de pecado fosse destruído e assim não sejamos mais escravos do pecado.
7. De fato, quem está morto, está livre do pecado.
8. Mas, se estamos mortos com Cristo, acreditamos que também viveremos com ele,
9. pois sabemos que Cristo, ressuscitado dos mortos, não morre mais; a morte já não tem poder sobre ele.
10. Porque morrendo, Cristo morreu de uma vez por todas para o pecado; vivendo, ele vive para Deus.
11. Assim também vocês considerem-se mortos para o pecado e vivos para Deus, em Jesus Cristo.

INSTRUMENTOS DA JUSTIÇA E DA VIDA
12. Que o pecado não reine mais no corpo mortal de vocês, submetendo-os às suas paixões.
13. Não ofereçam os membros como instrumento de injustiça para o pecado. Pelo contrário, ofereçam-se a Deus como pessoas vivas, que voltaram dos mortos; e ofereçam os membros como instrumento da justiça para Deus.
14. Pois o pecado não os dominará nunca mais, porque vocês já não estão debaixo da Lei, mas sob a graça.

ESCRAVOS DE DEUS E DA JUSTIÇA
15. E daí? Devemos cometer pecados, porque já não estamos debaixo da Lei, mas sob a graça? De forma nenhuma!
16. Vocês não sabem que, oferecendo-se a alguém como escravos para obedecer, vocês se tornam escravos daquele a quem obedecem, seja do pecado que leva à morte, seja da obediência que conduz à justiça?
17. Damos graças a Deus, porque vocês eram escravos do pecado, mas obedeceram de coração ao ensinamento básico que lhes foi transmitido.
18. Assim, livres do pecado, vocês se tornaram escravos da justiça.
19. Falo com palavras simples por causa da fraqueza de vocês. Assim como antes vocês puseram seus membros a serviço da imoralidade e da desordem que conduzem à revolta contra Deus, agora ponham seus membros a serviço da justiça para a santificação de vocês.
20. Quando eram escravos do pecado, vocês eram livres em relação à justiça.
21. Que frutos colheram então? Frutos de que agora se envergonham, pois o fim deles é a morte.
22. Mas agora, livres do pecado e tornados escravos de Deus, vocês dão frutos que conduzem à santificação e o fim deles é a vida eterna.
23. Pois a morte é o salário do pecado, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor.

[Romanos 7]
Romanos 7

O CRISTÃO LIBERTO DA LEI
1. Ou vocês não sabem, irmãos - falo a pessoas competentes em matéria de lei -, que a lei tem domínio sobre alguém só enquanto ele vive?
2. Por exemplo: a mulher casada está ligada por lei ao marido enquanto este vive; mas, se ele morre, ela fica livre da lei conjugal.
3. Por isso, enquanto o marido está vivo, se ela se tornar mulher de outro homem, será chamada adúltera. Mas, se o marido morre, ela está livre em relação à lei, de modo que não será adúltera se ela se casar com outro homem.
4. Meus irmãos, o mesmo acontece com vocês: pelo corpo de Cristo, vocês morreram para a Lei, a fim de pertencerem a outro, que ressuscitou dos mortos, e assim produzirem frutos para Deus.
5. De fato, quando vivíamos submetidos a instintos egoístas, as paixões pecaminosas serviam-se da Lei para agir em nossos membros, a fim de que produzíssemos frutos para a morte.
6. Mas agora, morrendo para aquilo que nos aprisionava, fomos libertos da Lei, a fim de servirmos sob o regime novo do Espírito, e não mais sob o velho regime da letra.

A LEI E O PECADO
7. Que diremos então? Que a Lei é pecado? De jeito nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado se não existisse a Lei, nem teria conhecido a cobiça se a Lei não tivesse dito: "Não cobice".
8. Mas o pecado aproveitou a ocasião desse mandamento e despertou em mim todo tipo de cobiça, porque, sem a Lei, o pecado está morto.
9. Antes eu vivia sem a Lei; mas, quando veio o mandamento, o pecado reviveu,
10. e eu morri. O mandamento que devia dar a vida tornou-se para mim motivo de morte.
11. Porque o pecado aproveitou a ocasião do mandamento, me seduziu e, através dele, me matou.
12. A Lei é santa e o mandamento é santo, justo e bom.
13. Então uma coisa boa se transformou em morte para mim? De jeito nenhum! Foi o pecado que fez isso. Pois o pecado, através do que é bom, produziu em mim a morte, a fim de que o pecado, por meio do mandamento aparecesse em toda a sua gravidade.

A FORÇA DO PECADO
14. Sabemos que a Lei é espiritual, mas eu sou humano e fraco, vendido como escravo ao pecado.
15. Não consigo entender nem mesmo o que eu faço; pois não faço aquilo que eu quero, mas aquilo que mais detesto.
16. Ora, se eu faço o que não quero, reconheço que a Lei é boa;
17. portanto, não sou eu que faço, mas é o pecado que mora em mim.
18. Sei que o bem não mora em mim, isto é, em meus instintos egoístas. O querer o bem está em mim, mas não sou capaz de fazê-lo.
19. Não faço o bem que quero, e sim o mal que não quero.
20. Ora, se faço aquilo que não quero, não sou eu que o faço, mas é o pecado que mora em mim.
21. Assim, encontro em mim esta lei: quando quero fazer o bem, acabo encontrando o mal.
22. No meu íntimo, eu amo a lei de Deus;
23. mas percebo em meus membros outra lei que luta contra a lei da minha razão e que me torna escravo da lei do pecado que está nos meus membros.
24. Infeliz de mim! Quem me libertará deste corpo de morte?
25. Sejam dadas graças a Deus, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim, pela razão eu sirvo à lei de Deus, mas pelos instintos egoístas sirvo à lei do pecado.

[Romanos 8]
Romanos 8

A VIDA NO ESPÍRITO
1. Agora, porém, já não existe nenhuma condenação para aqueles que estão em Jesus Cristo.
2. A lei do Espírito, que dá a vida em Jesus Cristo, nos libertou da lei do pecado e da morte.
3. Deus tornou possível aquilo que para a Lei era impossível, porque os instintos egoístas a tornaram impotente. Ele enviou seu próprio Filho numa condição semelhante à do pecado, em vista do pecado, e assim condenou o pecado na sua carne mortal.
4. Deus fez isso para que a justiça exigida pela Lei se realizasse em nós, que vivemos segundo o Espírito e não sob o domínio dos instintos egoístas.
5. Os que vivem segundo os instintos egoístas inclinam-se para os instintos egoístas; mas os que vivem segundo o Espírito inclinam-se para aquilo que é próprio do Espírito.
6. Os desejos dos instintos egoístas levam à morte; enquanto os desejos do Espírito levam para a vida e a paz.
7. De fato, os desejos dos instintos egoístas estão em revolta contra Deus, porque não se submetem à lei de Deus; e nem mesmo o podem,
8. porque os que vivem segundo os instintos egoístas não podem agradar a Deus.
9. Uma vez que o Espírito de Deus habita em vocês, vocês já não estão sob o domínio dos instintos egoístas, mas sob o Espírito, pois quem não tem o Espírito de Cristo não pertence a ele.
10. Se Cristo está em vocês, o corpo está morto por causa do pecado, e o Espírito é vida por causa da justiça.
11. Se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dos mortos habita em vocês, aquele que ressuscitou Cristo dos mortos dará a vida também para os corpos mortais de vocês, por meio do seu Espírito que habita em vocês.
12. Portanto, irmãos, nós somos devedores, mas não dos instintos egoístas para vivermos de acordo com eles.
13. Se vocês vivem segundo os instintos egoístas, vocês morrerão; mas se com a ajuda do Espírito fazem morrer as obras do corpo, vocês viverão.

FILHOS E HERDEIROS
14. Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.
15. E vocês não receberam um Espírito de escravos para recair no medo, mas receberam um Espírito de filhos adotivos, por meio do qual clamamos: Abba! Pai!
16. O próprio Espírito assegura ao nosso espírito que somos filhos de Deus.
17. E se somos filhos, somos também herdeiros: herdeiros de Deus, herdeiros junto com Cristo, uma vez que, tendo participado dos seus sofrimentos, também participaremos da sua glória.

ESPERANDO UM MUNDO NOVO
18. Penso que os sofrimentos do momento presente não se comparam com a glória futura que deverá ser revelada em nós.
19. A própria criação espera com impaciência a manifestação dos filhos de Deus.
20. Entregue ao poder do nada - não por sua própria vontade, mas por vontade daquele que a submeteu -, a criação abriga a esperança,
21. pois ela também será liberta da escravidão da corrupção, para participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus.
22. Sabemos que a criação toda geme e sofre dores de parto até agora.
23. E não somente ela, mas também nós, que possuímos os primeiros frutos do Espírito, gememos no íntimo, esperando a adoção, a libertação para o nosso corpo.
24. Na esperança, nós já fomos salvos. Ver o que se espera já não é esperar: como se pode esperar o que já se vê?
25. Mas, se esperamos o que não vemos, é na perseverança que o aguardamos.
26. Do mesmo modo, também o Espírito vem em auxílio da nossa fraqueza, pois nem sabemos o que convém pedir; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis.
27. E aquele que sonda os corações sabe quais são os desejos do Espírito, pois o Espírito intercede pelos cristãos de acordo com a vontade de Deus.

O PROJETO DE DEUS
28. Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem dos que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o projeto dele.
29. Aqueles que Deus antecipadamente conheceu, também os predestinou a serem conformes à imagem do seu Filho, para que este seja o primogênito entre muitos irmãos.
30. E aqueles que Deus predestinou, também os chamou. E aos que chamou, também os tornou justos. E aos que tornou justos, também os glorificou.

NINGUÉM PODE IMPEDIR O PROJETO DE DEUS
31. O que nos resta dizer? Se Deus está a nosso favor, quem estará contra nós?
32. Ele não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós. Como não nos dará também todas as coisas junto com o seu Filho?
33. Quem acusará os escolhidos de Deus? É Deus quem torna justo!
34. Quem condenará? Jesus Cristo? Ele que morreu, ou melhor, que ressuscitou, que está à direita de Deus e intercede por nós?
35. Quem nos poderá separar do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, a espada?
36. Como diz a Escritura: "Por tua causa somos postos à morte o dia todo, somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro."
37. Mas, em todas essas coisas somos mais do que vencedores por meio daquele que nos amou.
38. Estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os principados, nem o presente nem o futuro, nem os poderes
39. nem as forças das alturas ou das profundidades, nem qualquer outra criatura, nada nos poderá separar do amor de Deus, manifestado em Jesus Cristo, nosso Senhor.

[Romanos 9]
Romanos 9
FIDELIDADE DE DEUS E INCREDULIDADE DE ISRAEL

OS PRIVILÉGIOS DE ISRAEL
1. Digo a verdade em Cristo, não minto, e disso me dá testemunho a minha consciência pelo Espírito Santo:
2. tenho uma grande dor e um contínuo sofrimento no coração.
3. Sim, eu gostaria de ser amaldiçoado e separado de Cristo em favor dos meus irmãos de raça e sangue.
4. Eles são israelitas e possuem a adoção filial, a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas;
5. deles são os patriarcas e deles nasceu Cristo segundo a condição humana, que está acima de tudo. Deus seja bendito para sempre. Amém.

O VERDADEIRO ISRAEL
6. A palavra de Deus, porém, não falhou, pois nem todos os nascidos de Israel são Israel,
7. e nem todos os descendentes de Abraão são filhos de Abraão. Não: "É de Isaac que sairá a descendência de Abraão."
8. Isto é, não é a geração natural que torna filhos de Deus, mas os filhos da promessa é que são considerados descendentes.
9. De fato, as palavras da promessa são estas: "Por essa época voltarei, e Sara terá um filho."
10. E isso não é tudo. Também Rebeca concebeu de um só homem, de Isaac, nosso pai.
11. Quando os filhos dela ainda não haviam nascido e nada tinham feito de bem ou de mal - isso para que ficasse confirmada a liberdade da escolha de Deus,
12. dependendo não das obras, mas daquele que chama - então foi dito a Rebeca: "O mais velho será servo do mais novo",
13. como diz a Escritura: "Amei a Jacó mais do que a Esaú."

A SOBERANA LIBERDADE DE DEUS
14. Que diremos então? Que Deus é injusto? De jeito nenhum!
15. Ele mesmo disse a Moisés: "Farei misericórdia a quem eu fizer misericórdia, e terei piedade de quem eu tiver piedade."
16. Portanto, a escolha não depende da vontade ou do esforço do homem, mas da misericórdia de Deus.
17. Por isso a Escritura diz ao faraó: "Eu fiz você nascer precisamente para mostrar em você o meu poder e para que o meu nome seja celebrado em toda a terra."
18. Portanto, Deus usa de misericórdia com quem ele quer, e endurece a quem ele quer.
19. Você me dirá então: "Por que Deus ainda se queixa? Quem pode resistir à vontade dele?"
20. Mas, quem é você, homem, para discutir com Deus? Por acaso, o vaso de barro diz ao oleiro: "Por que você me fez assim?"
21. Por acaso o oleiro não é dono da argila, para fazer com a mesma massa dois vasos, uma para uso nobre e outro para uso comum?
22. Ora, Deus quis manifestar a sua ira e mostrar o seu poder, suportando com muita paciência os vasos da ira, já prontos para a perdição.
23. Deus assim fez para mostrar a riqueza da sua glória para com os vasos de misericórdia, que ele havia preparado para a glória,
24. isto é, para conosco, a quem Deus chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os pagãos...
25. Como ele diz em Oséias: "Chamarei Meu-povo àquele que não é meu povo, e Amada àquela que não é amada.
26. E acontecerá que, no mesmo lugar onde foi dito a eles: 'vocês não são meu povo', aí mesmo serão chamados filhos do Deus vivo."
27. E quanto a Israel, Isaías proclama: "Mesmo que o número dos israelitas seja como a areia do mar, o resto é que será salvo;
28. porque Deus cumprirá sua palavra sobre a terra com plenitude e rapidez."
29. E ainda como Isaías havia predito: "Se o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado uma descendência, ficaríamos como Sodoma e nos tornaríamos como Gomorra."

O ERRO DE ISRAEL
30. O que diremos então? Os pagãos, que não procuravam a justiça, alcançaram a justiça, mas a justiça que vem da fé;
31. ao passo que Israel procurava uma lei que lhe trouxesse a justiça, mas não conseguiu essa lei.
32. Por quê? Porque não a procurou através da fé, mas através das obras. Esbarraram na pedra de tropeço,
33. conforme diz a Escritura: "Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço, uma rocha de escândalo; mas quem acreditar nela não será confundido."

[Romanos 10]
Romanos 10

UM ZELO POUCO ESCLARECIDO
1. Irmãos, o desejo do meu coração e a súplica que faço a Deus em favor deles, é que se salvem.
2. Pois eu dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, mas um zelo pouco esclarecido.
3. Eles desconhecem a justiça de Deus e procuram afirmar a sua própria justiça e, assim, não se submetem à justiça de Deus.
4. Pois o fim da Lei é Cristo, para que todo aquele que acredita se torne justo.

O EVANGELHO É ACESSÍVEL A TODOS
5. Moisés assim descreve a justiça que vem da Lei: "Quem praticar os preceitos da Lei, viverá por meio deles."
6. Mas a justiça que vem da fé diz o seguinte: "Não pergunte a si mesmo: 'Quem subirá ao céu?' Isto é: para fazer Cristo descer.
7. Ou: 'Quem descerá ao abismo?' Isto é: para fazer Cristo subir dos mortos."
8. Mas, afinal, o que diz a Escritura? "A palavra está perto de você, em sua boca e em seu coração." Isto é: a palavra da fé que nós pregamos.
9. Pois se você confessa com a sua boca que Jesus é o Senhor, e acredita com seu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, você será salvo.
10. É acreditando de coração que se obtém a justiça, e é confessando com a boca que se chega à salvação.
11. De fato, a Escritura diz: "Todo aquele que acredita nele, não será confundido."
12. Não há distinção entre judeu e grego, pois ele é o Senhor de todos, rico para com todos aqueles que o invocam.
13. Porque todo aquele que invoca o nome do Senhor, será salvo.

ISRAEL NÃO ACOLHEU O EVANGELHO
14. Ora, como poderão invocar aquele no qual não acreditaram? Como poderão acreditar, se não ouviram falar dele? E como poderão ouvir, se não houver quem o anuncie?
15. Como poderão anunciar se ninguém for enviado? Como diz a Escritura: "Como são belos os pés daqueles que anunciam boas notícias!"
16. Mas, nem todos obedeceram ao Evangelho. Isaías diz: "Senhor, quem acreditou em nossa pregação?"
17. A fé depende, portanto, da pregação, e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo.
18. Agora, eu pergunto: Será que eles não ouviram? Ao contrário: pela terra inteira correu a voz deles e suas palavras foram até os confins do mundo.
19. Pergunto ainda: Será que Israel não entendeu? Moisés já dizia: "Farei com que vocês tenham ciúmes de um povo que não é povo; provocarei a ira de vocês contra um povo insensato."
20. Isaías até ousa dizer: "Fui encontrado por aqueles que não me procuravam; manifestei-me para aqueles que não perguntavam por mim."
21. Ao passo que sobre Israel, Isaías diz: "O dia todo estendi as mãos a um povo desobediente e rebelde."

[Romanos 11]
Romanos 11

DEUS NÃO REJEITOU ISRAEL
1. Pergunto então: Será que Deus rejeitou o seu povo? De jeito nenhum! Eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim.
2. Deus não rejeitou o seu povo, que ele tinha conhecido desde o princípio. Ou vocês não sabem o que a Escritura diz na passagem em que Elias acusa Israel diante de Deus?
3. "Senhor, eles mataram os teus profetas, arrasaram os teus altares; fiquei apenas eu, e ainda procuram tirar minha vida."
4. O que foi que a voz divina respondeu para ele? "Reservei para mim sete mil homens que não dobraram o joelho diante de Baal."
5. É o que continua acontecendo hoje: sobrou um resto, conforme a livre escolha da graça.
6. E isso acontece pela graça, e não pelas obras; do contrário, a graça já não seria graça.
7. O que dizer então? Israel não conseguiu aquilo que procurava, mas os escolhidos conseguiram. Os demais ficaram endurecidos,
8. como diz a Escritura: "Deus deu a eles um espírito de torpor, olhos para não verem e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje."
9. E Davi diz: "Que a mesa deles se transforme em cilada, em armadilha, em motivo de tropeço e justo castigo.
10. Que seus olhos fiquem escuros para não verem, e faze com que suas costas fiquem sempre encurvadas."

ISRAEL E A SALVAÇÃO DOS PAGÃOS
11. Agora eu pergunto: Será que eles tropeçaram para ficarem caídos? De jeito nenhum! Mas assim aconteceu para que a queda de Israel tornasse possível a salvação para os pagãos, e para que Israel ficasse com ciúme.
12. Ora, se a queda de Israel se tornou riqueza para o mundo e se sua decadência se tornou riqueza para os pagãos, o que não será a total participação de Israel na salvação!
13. Portanto, digo a vocês, pagãos: como apóstolo dos pagãos, eu honro o meu ministério,
14. para ver se provoco o ciúme dos que pertencem à minha raça, e se consigo salvar alguns deles.
15. Pois se o fato de eles serem rejeitados trouxe a reconciliação do mundo, o efeito da reintegração deles será a ressurreição dos mortos.

A RAIZ SUSTENTA A ÁRVORE
16. Se os primeiros frutos são santos, toda a massa também será santa; se a raiz é santa, os ramos também serão santos.
17. Se alguns ramos foram cortados, e você, oliveira selvagem, foi enxertada no lugar deles e agora recebe a seiva das raízes,
18. não se envaideça nem despreze os ramos. Se você se orgulha, saiba que não é você que sustenta a raiz, mas é a raiz quem sustenta você.
19. Você poderá dizer: "Os ramos foram cortados para que eu fosse enxertada".
20. Certo! Mas eles foram cortados por causa da falta de fé deles, enquanto você permanece firme pela fé. Não fique cheia de soberba, mas de temor,
21. porque, se Deus não poupou os ramos naturais, também não poupará você.
22. Considere, portanto, a bondade e severidade de Deus: severidade para com aqueles que caíram, mas bondade de Deus para com você, sob a condição, porém, de que seja fiel a essa bondade. Do contrário, você também será cortada.
23. Quanto a eles, se não permanecerem na falta de fé, serão enxertados, pois Deus é capaz de enxertá-los de novo.
24. Pois, se você foi cortada de uma oliveira selvagem e contra a natureza foi enxertada na oliveira boa, tanto mais eles poderão ser enxertados na própria oliveira boa à qual pertencem.

DEUS NÃO VOLTA ATRÁS
25. Irmãos, não quero que vocês ignorem este mistério, para que vocês não se tornem convencidos: o endurecimento de uma parte de Israel vai durar até que chegue a plenitude das nações.
26. Então, todo o Israel será salvo, como diz a Escritura: "De Sião sairá o libertador, ele vai tirar as impiedades de Jacó;
27. essa será a minha aliança com eles, quando eu perdoar os seus pecados".
28. Quanto ao Evangelho, eles são inimigos, para vantagem de vocês; mas, quanto à eleição, eles são amados, por causa dos patriarcas,
29. porque os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis.
30. Vocês foram desobedientes a Deus, e agora, pela desobediência deles, vocês conseguiram misericórdia.
31. Do mesmo modo, também eles agora desobedeceram, a fim de que, pela misericórdia feita a vocês, eles consigam então a misericórdia para eles.
32. Deus encerrou todos na desobediência, para ser misericordioso com todos.

AS DECISÕES DE DEUS SÃO INSONDÁVEIS
33. Como é profunda a riqueza, a sabedoria e a ciência de Deus! Como são insondáveis as suas decisões, e como são impenetráveis seus caminhos!
34. Quem poderá compreender o pensamento do Senhor? Quem foi o seu conselheiro?
35. Quem lhe emprestou alguma coisa, para que ele tenha algo a devolver?
36. Porque todas as coisas vêm dele, por meio dele e vão para ele. A ele pertence a glória para sempre. Amém.

[Romanos 12]
Romanos 12
A VIDA CRISTÃ

O CULTO AUTÊNTICO
1. Irmãos, pela misericórdia de Deus, peço que vocês ofereçam os próprios corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Esse é o culto autêntico de vocês.
2. Não se amoldem às estruturas deste mundo, mas transformem-se pela renovação da mente, a fim de distinguir qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que é agradável a ele, o que é perfeito.

A COMUNIDADE É UM CORPO VIVO
3. Em nome da graça que me foi concedida, eu digo a cada um de vocês: não tenham de si mesmos conceito maior do que convém, mas um conceito justo, de acordo com a fé, na medida que Deus concedeu a cada um.
4. Num só corpo há muitos membros, e esses membros não têm todos a mesma função.
5. O mesmo acontece conosco: embora sendo muitos, formamos um só corpo em Cristo, e, cada um por sua vez, é membro dos outros.
6. Mas temos dons diferentes, conforme a graça concedida a cada um de nós. Quem tem o dom da profecia, deve exercê-lo de acordo com a fé;
7. se tem o dom do serviço, que o exerça servindo; se do ensino, que ensine;
8. se é de aconselhar, aconselhe; se é de distribuir donativos, faça-o com simplicidade; se é de presidir à comunidade, faça-o com zelo; se é de exercer misericórdia, faça-o com alegria.

AS RELAÇÕES DENTRO E FORA DA COMUNIDADE
9. Que o amor de vocês seja sem hipocrisia: detestem o mal e apeguem-se ao bem;
10. no amor fraterno, sejam carinhosos uns com os outros, rivalizando na mútua estima.
11. Quanto ao zelo, não sejam preguiçosos; sejam fervorosos de espírito, servindo ao Senhor.
12. Sejam alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração.
13. Sejam solidários com os cristãos em suas necessidades e se aperfeiçoem na prática da hospitalidade.
14. Abençoem os que perseguem vocês; abençoem e não amaldiçoem.
15. Alegrem-se com os que se alegram, e chorem com os que choram.
16. Vivam em harmonia uns com os outros. Não se deixem levar pela mania de grandeza, mas se afeiçoem às coisas modestas. Não se considerem sábios.
17. Não paguem a ninguém o mal com o mal; a preocupação de vocês seja fazer o bem a todos os homens.
18. Se for possível, no que depende de vocês, vivam em paz com todos.
19. Amados, não façam justiça por própria conta, mas deixem a ira de Deus agir, pois o Senhor diz na Escritura: "A mim pertence a vingança; eu mesmo vou retribuir."
20. Mas, se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber; desse modo, você fará o outro corar de vergonha.
21. Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem.

[Romanos 13]
Romanos 13

A COMUNIDADE E A AUTORIDADE POLÍTICA
1. Submetam-se todos às autoridades constituídas, pois não há autoridade que não venha de Deus, e as que existem foram instituídas por Deus.
2. Quem se opõe à autoridade, se opõe à ordem estabelecida por Deus. Aqueles que se opõem, atraem sobre si a condenação.
3. Na verdade, os que governam não devem ser temidos quando se faz o bem, mas quando se faz o mal. Se você não quer ter medo da autoridade, faça o bem, e ela o elogiará.
4. A autoridade é o instrumento de Deus para o bem de você, mas, se você pratica o mal, tema, pois não é à toa que a autoridade usa a espada: quando castiga, ela está a serviço de Deus, para manifestar a ira dele contra o malfeitor.
5. Por isso, é preciso submeter-se, não só por medo do castigo, mas também por dever de consciência.
6. É também por isso que vocês pagam impostos, pois os que têm esse encargo são funcionários de Deus.
7. Dêem a cada um o que lhe é devido: o imposto e a taxa, a quem vocês devem imposto e taxa; o temor, a quem vocês devem temor; a honra, a quem vocês devem honra.

O AMOR É O PLENO CUMPRIMENTO DA LEI
8. Não fiquem devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo. Pois, quem ama o próximo cumpriu plenamente a Lei.
9. De fato, os mandamentos: não cometa adultério, não mate, não roube, não cobice, e todos os outros se resumem nesta sentença: "Ame o seu próximo como a si mesmo."
10. O amor não pratica o mal contra o próximo, pois o amor é o pleno cumprimento da Lei.

A MADRUGADA DE UM TEMPO NOVO
11. Comportem-se dessa maneira, principalmente porque vocês conhecem o tempo, e já é hora de vocês acordarem: a nossa salvação está agora mais próxima do que quando começamos a acreditar.
12. A noite vai avançada, e o dia está próximo. Deixemos, portanto, as obras das trevas e vistamos as armas da luz.
13. Vivamos honestamente, como em pleno dia: não em orgias e bebedeiras, prostituição e libertinagem, brigas e ciúmes.
14. Mas vistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não sigam os desejos dos instintos egoístas.

[Romanos 14]
Romanos 14

NÃO BRIGAR POR COISAS SECUNDÁRIAS
1. Acolham o fraco na fé, sem lhe criticar os escrúpulos.
2. Um acredita que pode comer de tudo; outro, sendo fraco, só come legumes.
3. Quem come de tudo, não despreze quem não come. E quem não come, não julgue aquele que come, porque Deus o acolhe assim mesmo.
4. Quem é você para julgar um servo alheio? Se ele fica de pé ou cai, isso é lá com o patrão dele; mas ele ficará de pé, pois o Senhor é poderoso para o sustentar.
5. Há quem faça diferença entre um dia e outro, enquanto outro acha que todos os dias são iguais. Cada qual siga a sua convicção.
6. Quem distingue o dia, faz isso em honra do Senhor. Quem come de tudo, o faz em honra do Senhor, porque agradece a Deus. E quem não come, não come em honra do Senhor, e também agradece a Deus.
7. Porque nenhum de vocês vive para si mesmo, e ninguém morre para si mesmo.
8. Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor.
9. Cristo morreu e voltou à vida para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

SÓ DEUS PODE JULGAR
10. Quanto a você, por que julga o seu irmão? E você, por que despreza o seu irmão? Todos nós devemos comparecer diante do tribunal de Deus.
11. Porque a Escritura diz: "Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará glória a Deus."
12. Portanto, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.
13. Paremos, portanto, de julgar uns aos outros. Ao contrário, preocupem-se em não ser causa de tropeço ou escândalo para o irmão.
14. Sei e estou convencido no Senhor Jesus: nada é impuro por si mesmo. Mas, se alguém acha que alguma coisa é impura, essa coisa se torna impura para ele.

NÃO ESCANDALIZAR O IRMÃO
15. Se, por questão de alimento, você deixa seu irmão triste, você não está agindo com amor. Portanto, o alimento que você come não seja causa de perdição para aquele por quem Cristo morreu.
16. Não dêem motivo para outros falarem mal daquilo que é bom para vocês.
17. O Reino de Deus não é questão de comida ou bebida; é justiça, paz e alegria no Espírito Santo.
18. Quem serve a Cristo nessas coisas, agrada a Deus e é estimado pelos homens.
19. Portanto, busquemos sempre as coisas que trazem paz e edificação mútua.
20. Não destrua a obra de Deus por uma questão de comida! Todas as coisas são puras. Mas é mau para um homem comer provocando escândalo.
21. É melhor não comer carne, nem beber vinho ou qualquer outra coisa, quando isso é ocasião de tropeço, escândalo e queda para o irmão.
22. Guarde para você, diante de Deus, a convicção que você tem. Feliz aquele que não condena a si mesmo na decisão que toma.
23. Mas quem duvida e assim mesmo toma o alimento é condenado, pois seu comportamento não provém de uma convicção. E tudo o que não provém de uma convicção é pecado.

[Romanos 15]
Romanos 15

COLOCAR-SE A SERVIÇO DO OUTRO
1. Nós, que somos os fortes, devemos suportar a fraqueza dos fracos, e não procurarmos o que nos agrada.
2. Cada um de nós procure agradar a seu próximo em vista do bem, para edificar.
3. Cristo não procurou agradar a si mesmo; ao contrário, como diz a Escritura: "Os insultos daqueles que te insultam caíram sobre mim."
4. Ora, tudo isso que foi escrito antes de nós foi escrito para a nossa instrução, para que, em virtude da perseverança e consolação que as Escrituras nos dão, conservemos a esperança.
5. O Deus da perseverança e da consolação conceda que vocês tenham os mesmos sentimentos uns com os outros, a exemplo de Jesus Cristo.
6. E assim vocês, juntos e a uma só voz, dêem glória ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

ACOLHIMENTO MÚTUO
7. Acolham-se uns aos outros, como Cristo acolheu vocês, para a glória de Deus.
8. Digo a vocês que Cristo se tornou servidor dos judeus em vista da fidelidade de Deus, a fim de cumprir as promessas feitas aos patriarcas.
9. As nações pagãs, porém, dão glória a Deus por causa da misericórdia dele, conforme diz a Escritura: "Por isso eu te celebrarei entre as nações pagãs e cantarei hinos ao teu nome."
10. A Escritura também diz: "Nações pagãs, alegrem-se com o povo de Deus."
11. E diz ainda: "Nações pagãs todas, louvem ao Senhor, e todos os povos o celebrem."
12. E Isaías também diz: "Aparecerá o broto de Jessé, aquele que se levanta para governar as nações pagãs. Nele as nações pagãs colocarão a sua esperança."
13. Que o Deus da esperança encha vocês de completa alegria e paz na fé, para que vocês transbordem de esperança, pela força do Espírito Santo.

CONCLUSÃO

O SACERDÓCIO DE PAULO
14. Meus irmãos, também eu estou pessoalmente convencido de que vocês estão cheios de bondade e repletos de todo conhecimento, para se corrigirem uns aos outros.
15. Todavia, escrevi a vocês, em parte com certa ousadia, para lhes reavivar a memória, em vista da graça que me foi concedida por Deus.
16. Sou ministro de Jesus Cristo entre os pagãos, e a minha função sagrada é anunciar o Evangelho de Deus, a fim de que os pagãos se tornem oferta aceita e santificada pelo Espírito Santo.
17. Tenho, portanto, motivo para me orgulhar em Jesus Cristo a propósito da obra de Deus.
18. Eu não ousaria mencionar nada, a não ser o que Cristo fez, através de mim, para levar os pagãos à obediência pela palavra e pela ação,
19. mediante o poder dos sinais e prodígios, pelo poder do Espírito de Deus. Assim, desde Jerusalém e seus arredores até a Ilíria, levei a cabo o anúncio do Evangelho de Cristo.
20. Fiz questão de anunciar o Evangelho onde o nome de Cristo ainda não havia sido anunciado, a fim de não construir sobre alicerces que outro havia colocado.
21. Desse modo, estou fazendo o que a Escritura diz: "Aqueles, aos quais não tinha sido anunciado, verão; e os que não tinham ouvido, compreenderão."

PLANOS DE PAULO
22. Foi esse o motivo que muitas vezes me impediu de visitar vocês.
23. Mas agora já não tenho tanto campo de ação nessas regiões. E porque há muitos anos tenho grande desejo de visitá-los,
24. quando eu for para a Espanha, espero vê-los por ocasião da minha passagem. Espero também receber ajuda de vocês para ir até lá, depois de ter desfrutado um pouco a companhia de vocês.
25. Agora vou a Jerusalém prestar um serviço aos cristãos.
26. A Macedônia e Acaia resolveram fazer uma coleta em favor dos cristãos pobres da comunidade de Jerusalém.
27. Resolveram fazer isso, porque são devedores a eles. De fato, se os pagãos participaram nos bens espirituais dos judeus, eles têm obrigação de ajudá-los em suas necessidades materiais.
28. Quando eu tiver concluído essa tarefa e tiver entregue oficialmente o fruto da coleta, irei para a Espanha, passando por aí.
29. Sei que, indo até vocês, irei com a plenitude da bênção de Cristo.
30. Irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, peço que lutem comigo nas orações que vocês dirigem a Deus em meu favor.
31. Rezem para que eu escape dos infiéis que estão na Judéia, e para que o meu serviço a favor de Jerusalém seja bem-aceito por aquela comunidade.
32. Assim, se Deus quiser, poderei visitá-los com alegria e descansar um pouco aí entre vocês.
33. Que o Deus da paz esteja com todos vocês. Amém.

[Romanos 16]
Romanos 16

SAUDAÇÕES FINAIS
1. Recomendo a vocês nossa irmã Febe, diaconisa da igreja de Cencréia.
2. Recebam-na no Senhor, como convém a cristãos. Dêem a ela toda a ajuda que precisar, pois ela tem ajudado muita gente e a mim também.
3. Saudações a Prisca e Áquila, meus colaboradores em Jesus Cristo,
4. que arriscaram a própria cabeça para salvar a minha vida. A eles não somente eu sou grato, mas também todas as igrejas dos pagãos.
5. Saúdem também a igreja que se reúne na casa deles. Saudações ao meu caro Epêneto, o primeiro fruto da Ásia para Cristo.
6. Saudações a Maria, que trabalhou muito por vocês.
7. Saúdem Andrônico e Júnia, meus parentes e companheiros de prisão; eles são apóstolos importantes e se converteram a Cristo antes de mim.
8. Saúdem Amplíato, meu caro amigo no Senhor.
9. Saúdem Urbano, nosso colaborador em Cristo, e também o meu caro Estáquis.
10. Saúdem Apeles, que provou ser bom cristão. Saúdem os familiares de Aristóbulo.
11. Saúdem Herodião, meu parente. Saúdem os cristãos da família de Narciso.
12. Saúdem Trifena e Trifosa, que trabalharam pelo Senhor. Saúdem a querida Pérside, que trabalhou muito pelo Senhor.
13. Saúdem Rufo, o eleito do Senhor, e sua mãe, que é minha também.
14. Saúdem Asíncrito, Flegonte, Hermes, Pátrobas, Hermas e os irmãos que vivem com eles.
15. Saúdem Filólogo e Júlia, Nereu e sua irmã, Olimpas e todos os cristãos que vivem com eles.
16. Saúdem-se uns aos outros com o beijo santo. Todas as igrejas de Cristo saúdam vocês.
17. Irmãos, peço que vocês tomem cuidado com aqueles que provocam divisões e obstáculos contra a doutrina que vocês aprenderam.
18. Fiquem longe deles, porque não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao próprio estômago; com palavras doces e bajuladoras, eles enganam o coração das pessoas simples.
19. A obediência de vocês é conhecida de todos. Vocês, para mim, são um motivo de alegria, mas desejo que sejam sábios para o bem e sem compromissos com o mal.
20. O Deus da paz não tardará em esmagar Satanás debaixo dos pés de vocês. Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês.
21. Meu colaborador Timóteo e os meus parentes Lúcio, Jasão e Sosípatro mandam saudações.
22. Eu, Tércio, que escrevi esta carta, mando saudações no Senhor.
23. Saudações de Gaio, que está hospedando a mim e a toda a comunidade. Erasto, que é o administrador da cidade, e o irmão Quarto também mandam saudações./
24. /

GLÓRIA A DEUS POR MEIO DE JESUS
25. Seja dada glória a Deus, que tem o poder de conservar vocês firmes, de acordo com o meu Evangelho e a mensagem de Jesus Cristo. Essa é a revelação de um mistério que estava envolvido no silêncio desde os tempos eternos.
26. Agora, esse mistério foi manifestado pelos escritos proféticos e por disposição do Deus eterno, e foi anunciado a todos os pagãos, para conduzi-los à obediência da fé.
27. A Deus, o único sábio, por meio de Jesus Cristo, seja dada a glória para sempre. Amém!

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Novo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/02-Novo-Testamento/06-romanos.html