All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Novo Testamento

Lucas

 

[Lucas 1]EVANGELHO SEGUNDO SÃO LUCAS

PRÓLOGO: INTENÇÃO DO EVANGELISTA

Lucas 1

1. Muitas pessoas já tentaram escrever a história dos acontecimentos que se passaram entre nós.
2. Elas começaram do que nos foi transmitido por aqueles que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da palavra.
3. Assim sendo, após fazer um estudo cuidadoso de tudo o que aconteceu desde o princípio, também eu decidi escrever para você uma narração bem ordenada, excelentíssimo Teófilo.
4. Desse modo, você poderá verificar a solidez dos ensinamentos que recebeu.

INTRODUÇÃO: A PESSOA E A MISSÃO DE JESUS

DEUS OUVE O PEDIDO DOS POBRES
5. No tempo de Herodes, rei da Judéia, havia um sacerdote chamado Zacarias. Era do grupo de Abias. Sua esposa se chamava Isabel, e era descendente de Aarão.
6. Os dois eram justos diante de Deus: obedeciam fielmente a todos os mandamentos e ordens do Senhor.
7. Não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e os dois já eram de idade avançada.
8. Certa ocasião, Zacarias fazia o serviço religioso no Templo, pois era a vez do seu grupo realizar as cerimônias.
9. Conforme o costume do serviço sacerdotal, ele foi sorteado para entrar no Santuário, e fazer a oferta do incenso.
10. Na hora do incenso, toda a assembléia do povo estava rezando no lado de fora.
11. Então apareceu a Zacarias um anjo do Senhor. Estava de pé, à direita do altar do incenso.
12. Ao vê-lo, Zacarias ficou perturbado e cheio de medo.
13. Mas o anjo disse: "Não tenha medo, Zacarias! Deus ouviu o seu pedido, e a sua esposa Isabel vai ter um filho, e você lhe dará o nome de João.
14. Você ficará alegre e feliz, e muita gente se alegrará com o nascimento do menino,
15. porque ele vai ser grande diante do Senhor. Ele não beberá vinho, nem bebida fermentada e, desde o ventre materno, ficará cheio do Espírito Santo.
16. Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus.
17. Caminhará à frente deles, com o espírito e o poder de Elias, a fim de converter os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, preparando para o Senhor um povo bem disposto."
18. Então Zacarias perguntou ao anjo: "Como vou saber se isso é verdade? Sou velho, e minha mulher é de idade avançada."
19. O anjo respondeu: "Eu sou Gabriel. Estou sempre na presença de Deus, e ele me mandou dar esta boa notícia para você.
20. Eis que você vai ficar mudo, e não poderá falar, até o dia em que essas coisas acontecerem, porque você não acreditou nas minhas palavras, que se cumprirão no tempo certo."
21. O povo ficou esperando Zacarias, e estava admirado com a sua demora no Santuário.
22. Quando saiu, não podia falar, e eles compreenderam que ele tinha tido uma visão no Santuário. Zacarias falava com sinais, e continuava mudo.
23. Depois que terminou seus dias de serviço no Santuário, Zacarias voltou para casa.
24. Algum tempo depois, sua esposa Isabel ficou grávida, e se escondeu durante cinco meses.
25. Ela dizia: "Eis o que o Senhor fez por mim, nos dias em que ele se dignou tirar-me da humilhação pública!"

O MESSIAS VAI CHEGAR
26. No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia chamada Nazaré.
27. Foi a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José, que era descendente de Davi. E o nome da virgem era Maria.
28. O anjo entrou onde ela estava, e disse: "Alegre-se, cheia de graça! O Senhor está com você!"
29. Ouvindo isso, Maria ficou preocupada, e perguntava a si mesma o que a saudação queria dizer.
30. O anjo disse: "Não tenha medo, Maria, porque você encontrou graça diante de Deus.
31. Eis que você vai ficar grávida, terá um filho, e dará a ele o nome de Jesus.
32. Ele será grande, e será chamado Filho do Altíssimo. E o Senhor dará a ele o trono de seu pai Davi,
33. e ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó. E o seu reino não terá fim."
34. Maria perguntou ao anjo: "Como vai acontecer isso, se não vivo com nenhum homem?"
35. O anjo respondeu: "O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com sua sombra. Por isso, o Santo que vai nascer de você será chamado Filho de Deus.
36. Olhe a sua parenta Isabel: apesar da sua velhice, ela concebeu um filho. Aquela que era considerada estéril, já faz seis meses que está grávida.
37. Para Deus nada é impossível."
38. Maria disse: "Eis a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra." E o anjo a deixou.

JOÃO APONTA O MESSIAS
39. Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, às pressas, a uma cidade da Judéia.
40. Entrou na casa de Zacarias, e saudou Isabel.
41. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.
42. Com um grande grito exclamou: "Você é bendita entre as mulheres, e é bendito o fruto do seu ventre!
43. Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar?
44. Logo que a sua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança saltou de alegria no meu ventre.
45. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque vai acontecer o que o Senhor lhe prometeu."

O CÂNTICO DE MARIA
46. Então Maria disse: "Minha alma proclama a grandeza do Senhor,
47. meu espírito se alegra em Deus, meu salvador,
48. porque olhou para a humilhação de sua serva. Doravante todas as gerações me felicitarão,
49. porque o Todo-poderoso realizou grandes obras em meu favor: seu nome é santo,
50. e sua misericórdia chega aos que o temem, de geração em geração.
51. Ele realiza proezas com seu braço: dispersa os soberbos de coração,
52. derruba do trono os poderosos e eleva os humildes;
53. aos famintos enche de bens, e despede os ricos de mãos vazias.
54. Socorre Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia,
55. conforme prometera aos nossos pais - em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre."
56. Maria ficou três meses com Isabel; e depois voltou para casa.

NASCIMENTO DE JOÃO BATISTA
57. Terminou para Isabel o tempo de gravidez, e ela deu à luz um filho.
58. Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido bom para Isabel, e se alegraram com ela.
59. No oitavo dia, foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias.
60. A mãe, porém, disse: "Não! Ele vai se chamar João."
61. Os outros disseram: "Você não tem nenhum parente com esse nome!"
62. Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse.
63. Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: "O nome dele é João." E todos ficaram admirados.
64. No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus.
65. Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia se espalhou por toda a região montanhosa da Judéia.
66. E todos os que ouviam a notícia, ficavam pensando: "O que será que esse menino vai ser?" De fato, a mão do Senhor estava com ele.

O CÂNTICO DE ZACARIAS
67. O pai Zacarias cheio do Espírito Santo, profetizou dizendo:
68. "Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo.
69. Fez aparecer uma força de salvação na casa de Davi, seu servo;
70. conforme tinha anunciado desde outrora pela boca de seus santos profetas.
71. É a salvação que nos livra de nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam.
72. Ele realizou a misericórdia que teve com nossos pais, recordando sua santa aliança,
73. e o juramento que fez ao nosso pai Abraão.
74. Para conceder-nos que, livres do medo e arrancados das mãos dos inimigos,
75. nós o sirvamos com santidade e justiça, em sua presença, todos os nossos dias.
76. E a você, menino, chamarão profeta do Altíssimo, porque irá à frente do Senhor, para preparar-lhe os caminhos,
77. anunciando ao seu povo a salvação, o perdão dos pecados.
78. Graças ao misericordioso coração do nosso Deus, o sol que nasce do alto nos visitará,
79. para iluminar os que vivem nas trevas e na sombra da morte; para guiar nossos passos no caminho da paz."
80. O menino ia crescendo, e ficando forte de espírito. João viveu no deserto, até o dia em que se manifestou a Israel.

[Lucas 2]
Lucas 2

O NASCIMENTO DE JESUS
1. Naqueles dias, o imperador Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento em todo o império.
2. Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.
3. Todos iam registrar-se, cada um na sua cidade natal.
4. José era da família e descendência de Davi. Subiu da cidade de Nazaré, na Galiléia, até à cidade de Davi, chamada Belém, na Judéia,
5. para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
6. Enquanto estavam em Belém, se completaram os dias para o parto,
7. e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou, e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles dentro da casa.

O MESSIAS VEIO PARA OS POBRES
8. Naquela região havia pastores, que passavam a noite nos campos, tomando conta do rebanho.
9. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores; a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo.
10. Mas o anjo disse aos pastores: "Não tenham medo! Eu anuncio para vocês a Boa Notícia, que será uma grande alegria para todo o povo:
11. hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que é o Messias, o Senhor.
12. Isto lhes servirá de sinal: vocês encontrarão um recém-nascido, envolto em faixas e deitado na manjedoura."
13. De repente, juntou-se ao anjo uma grande multidão de anjos. Cantavam louvores a Deus, dizendo:
14. "Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados."
15. Quando os anjos se afastaram, voltando para o céu, os pastores combinaram entre si: "Vamos a Belém, ver esse acontecimento que o Senhor nos revelou."
16. Foram então, às pressas, e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura.
17. Tendo-o visto, contaram o que o anjo lhes anunciara sobre o menino.
18. E todos os que ouviam os pastores, ficaram maravilhados com aquilo que contavam.
19. Maria, porém, conservava todos esses fatos, e meditava sobre eles em seu coração.
20. Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo o que haviam visto e ouvido, conforme o anjo lhes tinha anunciado.

O MESSIAS É POBRE
21. Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo, antes de ser concebido.
22. Terminados os dias da purificação deles, conforme a Lei de Moisés, levaram o menino para Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor,
23. conforme está escrito na Lei do Senhor: "Todo primogênito de sexo masculino será consagrado ao Senhor."
24. Foram também para oferecer em sacrifício um par de rolas ou dois pombinhos, conforme ordena a Lei do Senhor.

O MESSIAS, SINAL DE CONTRADIÇÃO
25. Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão. Era justo e piedoso. Esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava com ele.
26. O Espírito Santo tinha revelado a Simeão que ele não morreria sem primeiro ver o Messias prometido pelo Senhor.
27. Movido pelo Espírito, Simeão foi ao Templo. Quando os pais levaram o menino Jesus, para cumprirem as prescrições da Lei a respeito dele,
28. Simeão tomou o menino nos braços, e louvou a Deus, dizendo:
29. "Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar o teu servo partir em paz.
30. Porque meus olhos viram a tua salvação,
31. que preparaste diante de todos os povos:
32. luz para iluminar as nações e glória do teu povo, Israel."
33. O pai e a mãe estavam maravilhados com o que se dizia do menino.
34. Simeão os abençoou, e disse a Maria, mãe do menino: "Eis que este menino vai ser causa de queda e elevação de muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição.
35. Quanto a você, uma espada há de atravessar-lhe a alma. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações."
36. Havia também uma profetisa chamada Ana, de idade muito avançada. Ela era filha de Fanuel, da tribo de Aser. Tinha-se casado bem jovem, e vivera sete anos com o marido.
37. Depois ficou viúva, e viveu assim até os oitenta e quatro anos. Nunca deixava o Templo, servindo a Deus noite e dia, com jejuns e orações.
38. Ela chegou nesse instante, louvava a Deus, e falava do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.
39. Quando acabaram de cumprir todas as coisas, conforme a Lei do Senhor, voltaram para Nazaré, sua cidade, que ficava na Galiléia.
40. O menino crescia e ficava forte, cheio de sabedoria. E a graça de Deus estava com ele.

O MESSIAS É O FILHO DE DEUS
41. Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa.
42. Quando o menino completou doze anos, subiram para a festa, como de costume.
43. Passados os dias da Páscoa, voltaram, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem.
44. Pensando que o menino estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre parentes e conhecidos.
45. Não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém à procura dele.
46. Três dias depois, encontraram o menino no Templo. Estava sentado no meio dos doutores, escutando e fazendo perguntas.
47. Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com a inteligência de suas respostas.
48. Ao vê-lo, seus pais ficaram emocionados. Sua mãe lhe disse: "Meu filho, por que você fez isso conosco? Olhe que seu pai e eu estávamos angustiados, à sua procura."
49. Jesus respondeu: "Por que me procuravam? Não sabiam que eu devo estar na casa do meu Pai?"
50. Mas eles não compreenderam o que o menino acabava de lhes dizer.
51. Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e permaneceu obediente a eles. E sua mãe conservava no coração todas essas coisas.
52. E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e graça, diante de Deus e dos homens.

[Lucas 3]
Lucas 3

JOÃO BATISTA PREPARA O POVO
1. Fazia quinze anos que Tibério era imperador de Roma. Pôncio Pilatos era governador da Judéia; Herodes governava a Galiléia; seu irmão Filipe, a Ituréia e a Traconítide; e Lisânias, a Abilene.
2. Anás e Caifás eram sumos sacerdotes. Foi nesse tempo que Deus enviou a sua palavra a João, filho de Zacarias, no deserto.
3. E João percorria toda a região do rio Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados,
4. conforme está escrito no livro do profeta Isaías: "Esta é a voz daquele que grita no deserto: preparem o caminho do Senhor, endireitem suas estradas.
5. Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão aplainadas; as estradas curvas ficarão retas, e os caminhos esburacados serão nivelados.
6. E todo homem verá a salvação de Deus."
7. João Batista dizia às multidões que iam para ser batizadas por ele: "Raça de cobras venenosas, quem lhes ensinou a fugir da ira que vai chegar?
8. Façam coisas para provar que vocês se converteram, e não comecem a pensar: 'Abraão é nosso pai'. Porque eu lhes digo: até destas pedras Deus pode fazer nascer filhos de Abraão.
9. O machado já está posto na raiz das árvores. E toda árvore que não der bom fruto, será cortada e jogada no fogo."
10. As multidões perguntavam a João: "O que é que devemos fazer?"
11. Ele respondia: "Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem. E quem tiver comida, faça a mesma coisa."
12. Alguns cobradores de impostos também foram para ser batizados, e perguntaram: "Mestre, o que devemos fazer?"
13. João respondeu: "Não cobrem nada além da taxa estabelecida."
14. Alguns soldados também perguntaram: "E nós, o que devemos fazer?" Ele respondeu: "Não maltratem ninguém; não façam acusações falsas, e fiquem contentes com o salário de vocês."
15. O povo estava esperando o Messias. E todos perguntavam a si mesmos se João não seria o Messias.
16. Por isso, João declarou a todos: "Eu batizo vocês com água. Mas vai chegar alguém mais forte do que eu. E eu não sou digno nem sequer de desamarrar a correia das sandálias dele. Ele é quem batizará vocês com o Espírito Santo e com fogo.
17. Ele terá na mão uma pá; vai limpar sua eira, e recolher o trigo no seu celeiro; mas a palha ele vai queimar no fogo que não se apaga."
18. João anunciava a Boa Notícia ao povo de muitos outros modos.
19. João repreendeu o governador Herodes, porque este se casara com Herodíades, a mulher do irmão, e porque tinha feito muitas outras maldades.
20. Herodes ainda fez o pior: mandou prender João.

O TEMPO DO ESPÍRITO
21. Todo o povo foi batizado. Jesus, depois de batizado, estava rezando. Então o céu se abriu,
22. e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba. E do céu veio uma voz: "Tu és o meu Filho amado! Em ti encontro o meu agrado."

JESUS É PRINCÍPIO DE VIDA PARA TODOS
23. Jesus tinha cerca de trinta anos quando começou sua atividade pública. E, conforme se pensava, ele era filho de José, filho de Eli,
24. filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui, filho de Janai, filho de José,
25. filho de Matatias, filho de Amós, filho de Naum, filho de Esli, filho de Nagai,
26. filho de Maat, filho de Matatias, filho de Semein, filho de José, filho de Jodá,
27. filho de Joanã, filho de Ressa, filho de Zorobabel, filho de Salatiel, filho de Neri,
28. filho de Melqui, filho de Adi, filho de Cosã, filho de Almadã, filho de Her,
29. filho de Jesus, filho de Eliezer, filho de Jorim, filho de Matat, filho de Levi,
30. filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonã, filho de Eliacim,
31. filho de Meléia, filho de Mená, filho de Matatá, filho de Natã, filho de Davi,
32. filho de Jessé, filho de Obed, filho de Booz, filho de Salá, filho de Naasson,
33. filho de Aminadab, filho de Admin, filho de Arni, filho de Esron, filho de Farés, filho de Judá,
34. filho de Jacó, filho de Isaac, filho de Abraão, filho de Taré, filho de Nacor,
35. filho de Seruc, filho de Ragau, filho de Faleg, filho de Éber, filho de Salá,
36. filho de Cainã, filho de Arfaxad, filho de Sem, filho de Noé, filho de Lamec,
37. filho de Matusalém, filho de Henoc, filho de Jared, filho de Malaleel, filho de Cainã,
38. filho de Enós, filho de Set, filho de Adão, filho de Deus.

[Lucas 4]
Lucas 4

JESUS SUPERA AS TENTAÇÕES
1. Repleto do Espírito Santo, Jesus voltou do rio Jordão, e era conduzido pelo Espírito através do deserto.
2. Aí ele foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada nesses dias e, depois disso, sentiu fome.
3. Então o diabo disse a Jesus: "Se tu és Filho de Deus, manda que essa pedra se torne pão."
4. Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Não só de pão vive o homem'."
5. O diabo levou Jesus para o alto. Mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo.
6. E lhe disse: "Eu te darei todo o poder e riqueza desses reinos, porque tudo isso foi entregue a mim, e posso dá-lo a quem eu quiser.
7. Portanto, se te ajoelhares diante de mim, tudo isso será teu."
8. Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Você adorará o Senhor seu Deus, e somente a ele servirá'."
9. Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o na parte mais alta do Templo. E lhe disse: "Se tu és Filho de Deus, joga-te daqui para baixo.
10. Porque a Escritura diz: 'Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado'.
11. E mais ainda: 'Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra'."
12. Mas Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Não tente o Senhor seu Deus'."
13. Tendo esgotado todas as formas de tentação, o diabo se afastou de Jesus, para voltar no tempo oportuno.

O PROGRAMA DA ATIVIDADE DE JESUS
14. Jesus voltou para a Galiléia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza.
15. Ele ensinava nas sinagogas, e todos o elogiavam.
16. Jesus foi à cidade de Nazaré, onde se havia criado. Conforme seu costume, no sábado entrou na sinagoga, e levantou-se para fazer a leitura.
17. Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus encontrou a passagem onde está escrito:
18. "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Notícia aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos,
19. e para proclamar um ano de graça do Senhor."
20. Em seguida Jesus fechou o livro, o entregou na mão do ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.
21. Então Jesus começou a dizer-lhes: "Hoje se cumpriu essa passagem da Escritura, que vocês acabam de ouvir."

REAÇÃO DO POVO
22. Todos aprovavam Jesus, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca. E diziam: "Este não é o filho de José?"
23. Mas Jesus disse: "Sem dúvida vocês vão repetir para mim o provérbio: Médico, cura-te a ti mesmo. Faze também aqui, em tua terra, tudo o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum."
24. E acrescentou: "Eu garanto a vocês: nenhum profeta é bem recebido em sua pátria.
25. De fato, eu lhes digo que havia muitas viúvas em Israel, no tempo do profeta Elias, quando não vinha chuva do céu durante três anos e seis meses, e houve grande fome em toda a região.
26. No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, e sim a uma viúva estrangeira, que vivia em Sarepta, na Sidônia.
27. Havia também muitos leprosos em Israel no tempo do profeta Eliseu. Apesar disso, nenhum deles foi curado, a não ser o estrangeiro Naamã, que era sírio."
28. Quando ouviram essas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos.
29. Levantaram-se, e expulsaram Jesus da cidade. E o levaram até o alto do monte, sobre o qual a cidade estava construída, com intenção de lançá-lo no precipício.
30. Mas Jesus, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.

A ATIVIDADE LIBERTADORA DE JESUS

JESUS LIBERTA DA ALIENAÇÃO
31. Jesus foi a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e aí ensinava aos sábados.
32. As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus falava com autoridade.
33. Na sinagoga havia um homem possuído pelo espírito de um demônio mau, que gritou em alta voz:
34. "O que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!"
35. Jesus o ameaçou, dizendo: "Cale-se, e saia dele!" Então o demônio jogou o homem no chão, saiu dele, e não lhe fez mal nenhum.
36. O espanto tomou conta de todos, e eles comentavam entre si: "Que palavra é essa? Ele manda nos espíritos maus com autoridade e poder, e eles saem."
37. E a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares da redondeza.

SER LIVRE PARA SERVIR
38. Jesus saiu da sinagoga, e foi para a casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta, e pediram a Jesus em favor dela.
39. Inclinando-se para ela, Jesus ameaçou a febre, e esta deixou a mulher. Então, no mesmo instante, ela se levantou, e começou a servi-los.
40. Ao pôr do sol, todos os que tinham doentes atingidos por diversos males, os levavam a Jesus. Jesus colocava as mãos em cada um deles, e os curava.
41. De muitas pessoas também saíam demônios, gritando: "Tu és o Filho de Deus." Jesus os ameaçava, e não os deixava falar, porque os demônios sabiam que ele era o Messias.

JESUS ANUNCIA O REINO
42. Ao raiar do dia, Jesus saiu, e foi para um lugar deserto. As multidões o procuravam, e, indo até ele, não queriam deixá-lo que fosse embora.
43. Mas Jesus disse: "Devo anunciar a Boa Notícia do Reino de Deus também para as outras cidades, porque para isso é que fui enviado."
44. E Jesus pregava nas sinagogas da Judéia.

[Lucas 5]
Lucas 5

O SEGUIMENTO DE JESUS
1. Certo dia, Jesus estava na margem do lago de Genesaré. A multidão se apertava ao seu redor para ouvir a palavra de Deus.
2. Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago; os pescadores haviam desembarcado, e lavavam as redes.
3. Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.
4. Quando acabou de falar, disse a Simão: "Avance para águas mais profundas, e lancem as redes para a pesca."
5. Simão respondeu: "Mestre, tentamos a noite inteira, e não pescamos nada. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes."
6. Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes, que as redes se arrebentavam.
7. Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que fossem ajudá-los. Eles foram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.
8. Ao ver isso, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: "Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!"
9. É que o espanto tinha tomado conta de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer.
10. Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Mas Jesus disse a Simão: "Não tenha medo! De hoje em diante você será pescador de homens."
11. Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo, e seguiram a Jesus.

JESUS REINTEGRA OS MARGINALIZADOS
12. Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, caiu a seus pés, e pediu: "Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar."
13. Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: "Eu quero, fique purificado." No mesmo instante a lepra o deixou.
14. Jesus lhe ordenou que não dissesse nada a ninguém. E falou: "Vá pedir ao sacerdote para examinar você, e depois ofereça pela sua purificação o sacrifício que Moisés ordenou, para que seja um testemunho para eles."
15. No entanto, a fama de Jesus espalhava-se cada vez mais, e numerosas multidões se reuniam para ouvi-lo e serem curadas de suas doenças.
16. Mas Jesus se retirava para lugares desertos, a fim de rezar.

JESUS LIBERTA PELA RAIZ
17. Certo dia, Jesus estava ensinando. Estavam aí, sentados, fariseus e doutores da Lei, vindos de todos os povoados da Galiléia, da Judéia e até de Jerusalém. E o poder do Senhor estava em Jesus, fazendo-o realizar curas.
18. Chegaram, então, algumas pessoas levando, numa cama, um homem que estava paralítico; tentavam introduzi-lo e colocá-lo diante de Jesus.
19. Mas, por causa da multidão, não conseguiam introduzi-lo. Subiram então ao terraço e, através das telhas, desceram o homem com a cama, no meio, diante de Jesus.
20. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse: "Homem, seus pecados estão perdoados."
21. Os doutores da Lei e os fariseus começaram a pensar: "Quem é esse, que está falando blasfêmias? Ninguém pode perdoar pecados, porque só Deus tem poder para isso!"
22. Mas Jesus percebeu o que eles estavam pensando. Tomou então a palavra, e disse: "Por que vocês pensam assim?
23. O que é mais fácil? Dizer: 'Seus pecados estão perdoados'. Ou dizer: 'Levante-se e ande'?
24. Pois bem: para vocês ficarem sabendo que o Filho do Homem tem poder para perdoar pecados, - disse Jesus ao paralítico - eu ordeno a você: Levante-se, pegue a sua cama, e volte para casa."
25. No mesmo instante, o homem se levantou diante deles, pegou a cama onde estava deitado, e foi para casa, louvando a Deus.
26. Todos ficaram admirados, e louvavam a Deus. Ficaram cheios de medo, e diziam: "Hoje vimos coisas estranhas."

JESUS REJEITA A HIPOCRISIA SOCIAL
27. Depois disso, Jesus saiu, e viu um cobrador de impostos chamado Levi, que estava na coletoria. Jesus disse para ele: "Siga-me."
28. Levi deixou tudo, levantou-se, e seguiu a Jesus.
29. Depois, Levi preparou em casa um grande banquete para Jesus. Estava aí numerosa multidão de cobradores de impostos e outras pessoas sentadas à mesa com eles.
30. Os fariseus e seus doutores da Lei murmuravam, e diziam aos discípulos de Jesus: "Por que vocês comem e bebem com os cobradores de impostos e com pecadores?"
31. Jesus respondeu: "As pessoas que têm saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes.
32. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores para o arrependimento."

JESUS PROVOCA RUPTURA
33. Eles disseram a Jesus: "Os discípulos de João, e também os discípulos dos fariseus, jejuam com freqüência e fazem orações, mas os teus discípulos comem e bebem."
34. Mas Jesus disse: "Vocês acham que os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles?
35. Mas vão chegar dias em que o noivo será tirado do meio deles; nesses dias eles vão jejuar."
36. Jesus contou-lhes ainda uma parábola: "Ninguém tira retalho de roupa nova para remendar roupa velha; senão, vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combina com a roupa velha.
37. Ninguém coloca vinho novo em barris velhos; porque, de fato, o vinho novo arrebenta os barris velhos, e se derrama, e os barris se perdem.
38. Vinho novo deve ser colocado em barris novos.
39. E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo, porque diz: o velho é melhor."

[Lucas 6]
Lucas 6

JESUS LIBERTA DA LEI
1. Num dia de sábado, Jesus estava passando por uns campos de trigo. Os discípulos arrancavam e comiam as espigas, debulhando-as com as mãos.
2. Então alguns fariseus disseram: "Por que vocês estão fazendo o que não é permitido em dia de sábado?"
3. Jesus respondeu: "Então vocês não leram o que Davi e seus companheiros fizeram quando estavam sentindo fome?
4. Davi entrou na casa de Deus, pegou e comeu dos pães oferecidos a Deus, e ainda os deu a seus companheiros. No entanto, só os sacerdotes podem comer desses pães."
5. E Jesus acrescentou: "O Filho do Homem é senhor do sábado."

A LEI DE JESUS É SALVAR O HOMEM
6. Em outro sábado, Jesus entrou na sinagoga, e começou a ensinar. Aí havia um homem com a mão direita seca.
7. Os doutores e os fariseus espiavam, para ver se Jesus iria curá-lo durante o sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo.
8. Mas Jesus sabia o que eles estavam pensando, e disse ao homem da mão seca: "Levante-se, e fique no meio." Ele se levantou, e ficou de pé.
9. Jesus disse aos outros: "Eu pergunto a vocês: a Lei permite no sábado fazer o bem ou fazer o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?"
10. Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: "Estenda a mão." O homem assim o fez, e sua mão ficou boa.
11. Eles ficaram com muita raiva, e começaram a conversar sobre o que poderiam fazer contra Jesus.

OS DOZE APÓSTOLOS
12. Nesses dias, Jesus foi para a montanha a fim de rezar. E passou toda a noite em oração a Deus.
13. Ao amanhecer, chamou seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos:
14. Simão, a quem também deu o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;
15. Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota;
16. Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor.

ANSEIO POR UM MUNDO NOVO
17. Jesus desceu da montanha com os doze apóstolos, e parou num lugar plano. Estava aí numerosa multidão de seus discípulos com muita gente do povo de toda a Judéia, de Jerusalém, e do litoral de Tiro e Sidônia.
18. Foram para ouvir Jesus e serem curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus, foram curados.
19. Toda a multidão procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.
20. Levantando os olhos para os discípulos, Jesus disse: "Felizes de vocês, os pobres, porque o Reino de Deus lhes pertence.
21. Felizes de vocês que agora têm fome, porque serão saciados. Felizes de vocês que agora choram, porque hão de rir.
22. Felizes de vocês se os homens os odeiam, se os expulsam, os insultam e amaldiçoam o nome de vocês, por causa do Filho do Homem.
23. Alegrem-se nesse dia, pulem de alegria, pois será grande a recompensa de vocês no céu, porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas.
24. Mas, ai de vocês, os ricos, porque já têm a sua consolação!
25. Ai de vocês, que agora têm fartura, porque vão passar fome! Ai de vocês, que agora riem, porque vão ficar aflitos e irão chorar!
26. Ai de vocês, se todos os elogiam, porque era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas."

A GRATUIDADE NAS RELAÇÕES
27. "Mas, eu digo a vocês que me escutam: amem os seus inimigos, e façam o bem aos que odeiam vocês.
28. Desejem o bem aos que os amaldiçoam, e rezem por aqueles que caluniam vocês.
29. Se alguém lhe dá um tapa numa face, ofereça também a outra; se alguém lhe toma o manto, deixe que leve também a túnica.
30. Dê a quem lhe pede e, se alguém tira o que é de você, não peça que devolva.
31. O que vocês desejam que os outros lhes façam, também vocês devem fazer a eles.
32. Se vocês amam somente aqueles que os amam, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores amam aqueles que os amam.
33. Se vocês fazem o bem somente aos que lhes fazem o bem, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores fazem assim.
34. E se vocês emprestam somente para aqueles de quem esperam receber, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia.
35. Ao contrário, amem os inimigos, façam o bem e emprestem, sem esperar coisa alguma em troca. Então, a recompensa de vocês será grande, e vocês serão filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e maus.
36. Sejam misericordiosos, como também o Pai de vocês é misericordioso."

SÓ DEUS PODE JULGAR
37. "Não julguem, e vocês não serão julgados; não condenem, e não serão condenados; perdoem, e serão perdoados.
38. Dêem, e será dado a vocês; colocarão nos braços de vocês uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante. Porque a mesma medida que vocês usarem para os outros, será usada para vocês."
39. Jesus contou uma parábola aos discípulos: "Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco?
40. Nenhum discípulo é maior do que o mestre; e todo discípulo bem formado será como o seu mestre.
41. Por que você fica olhando o cisco no olho do seu irmão, e não presta atenção na trave que há no seu próprio olho?
42. Como é que você pode dizer ao seu irmão: 'Irmão, deixe-me tirar o cisco do seu olho', quando você não vê a trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave do seu próprio olho, e então você enxergará bem, para tirar o cisco do olho do seu irmão."

OS ATOS REVELAM A PESSOA
43. "Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons;
44. porque toda árvore é conhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem se apanham uvas de plantas espinhosas.
45. O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração, mas o homem mau tira do seu mal coisas más, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio."

PASSAR PARA A AÇÃO
46. "Por que vocês me chamam: 'Senhor! Senhor!', e não fazem o que eu digo?
47. Vou mostrar a vocês com quem se parece todo aquele que ouve as minhas palavras e as põe em prática.
48. É semelhante a um homem que construiu uma casa: cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a enxurrada bateu contra a casa, mas não conseguiu derrubá-la, porque estava bem construída.
49. Aquele que ouve e não põe em prática, é semelhante a um homem que construiu uma casa sobre a terra, sem alicerce. A enxurrada bateu contra a casa, e ela imediatamente desabou; e foi grande a ruína dessa casa."

[Lucas 7]
Lucas 7

A FÉ NÃO TEM FRONTEIRAS
1. Depois que terminou de falar todas essas palavras ao povo que o escutava, Jesus entrou na cidade de Cafarnaum.
2. Havia aí um oficial romano que tinha um empregado, a quem estimava muito. O empregado estava doente, a ponto de morrer.
3. O oficial ouviu falar de Jesus, e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedir a Jesus que fosse salvar o empregado.
4. Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: "O oficial merece que lhe faças esse favor,
5. porque ele estima o nosso povo, e até construiu uma sinagoga para nós."
6. Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizer a Jesus: "Senhor, não te incomodes, pois eu não sou digno de que entres em minha casa;
7. nem sequer me atrevi a ir pessoalmente ao teu encontro. Mas dize uma palavra, e o meu empregado ficará curado.
8. Pois eu também estou sob a autoridade de oficiais superiores, e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: Vá, e ele vai; e a outro: Venha, e ele vem; e ao meu empregado: Faça isso, e ele o faz."
9. Ouvindo isso, Jesus ficou admirado. Voltou-se para a multidão que o seguia, e disse: "Eu declaro a vocês que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé."
10. Os mensageiros voltaram para a casa do oficial, e encontraram o empregado em perfeita saúde.

DEUS VISITOU O SEU POVO
11. Em seguida, Jesus foi para uma cidade chamada Naim. Com ele iam os discípulos e uma grande multidão.
12. Quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto para enterrar; era filho único, e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade ia com ela.
13. Ao vê-la, o Senhor teve compaixão dela, e lhe disse: "Não chore!"
14. Depois se aproximou, tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Então Jesus disse: "Jovem, eu lhe ordeno, levante-se!"
15. O morto sentou-se, e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe.
16. Todos ficaram com muito medo, e glorificavam a Deus, dizendo: "Um grande profeta apareceu entre nós, e Deus veio visitar o seu povo."
17. E a notícia do fato se espalhou pela Judéia inteira, e por toda a redondeza.

JESUS É O MESSIAS ESPERADO?
18. Os discípulos de João o puseram a par de todas essas coisas. Então João chamou dois de seus discípulos,
19. e os mandou perguntar ao Senhor: "És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?"
20. Eles foram a Jesus, e disseram: "João Batista nos mandou a ti para perguntar: 'És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?' "
21. Nessa mesma hora, Jesus curou muitas pessoas de suas doenças, males e espíritos maus, e fez muitos cegos recuperar a vista.
22. Depois respondeu: "Voltem, e contem a João o que vocês viram e ouviram: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e a Boa Notícia é anunciada aos pobres.
23. E feliz é aquele que não se escandaliza por causa de mim!"

A MISSÃO DE JOÃO BATISTA
24. Depois que os mensageiros de João partiram, Jesus começou a falar sobre João às multidões: "O que vocês foram ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento?
25. O que vocês foram ver? Um homem vestido com roupas finas? Ora, os que se vestem com roupas preciosas e vivem no luxo estão nos palácios dos reis.
26. Então, o que é que vocês foram ver? Um profeta? Eu lhes garanto que sim: alguém que é mais do que um profeta.
27. É de João que a Escritura afirma: 'Eis que eu envio o meu mensageiro à tua frente: ele vai preparar teu caminho diante de ti'.
28. Eu digo a vocês: entre os nascidos de mulher ninguém é maior do que João. No entanto, o menor no Reino de Deus é maior do que ele.
29. Todo o povo, e até mesmo os cobradores de impostos deram ouvidos à pregação de João. Reconheceram a justiça de Deus, e receberam o batismo de João.
30. Mas os fariseus e os doutores da Lei, rejeitando o batismo de João, tornaram inútil para si mesmos o projeto de Deus."

OS FILHOS DA SABEDORIA
31. "Com quem eu vou comparar os homens desta geração? Com quem se parecem eles?
32. São como crianças que se sentam nas praças, e se dirigem aos colegas, dizendo: 'Tocamos flauta, e vocês não dançaram; cantamos música triste, e vocês não choraram'.
33. Pois veio João Batista, que não comia nem bebia, e vocês disseram: 'Ele tem um demônio!'
34. Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e vocês dizem: 'Ele é um comilão e beberrão, amigo dos cobradores de impostos e dos pecadores!'
35. Mas a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos."

O PERDÃO GERA O AMOR
36. Certo fariseu convidou Jesus para uma refeição em casa. Jesus entrou na casa do fariseu, e se pôs à mesa.
37. Apareceu então certa mulher, conhecida na cidade como pecadora. Ela, sabendo que Jesus estava à mesa na casa do fariseu, levou um frasco de alabastro com perfume.
38. A mulher se colocou por trás, chorando aos pés de Jesus; com as lágrimas começou a banhar-lhe os pés. Em seguida, os enxugava com os cabelos, cobria-os de beijos, e os ungia com perfume.
39. Vendo isso, o fariseu que havia convidado Jesus ficou pensando: "Se esse homem fosse mesmo um profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, porque ela é pecadora."
40. Jesus disse então ao fariseu: "Simão, tenho uma coisa para dizer a você." Simão respondeu: "Fala, mestre."
41". Certo credor tinha dois devedores. Um lhe devia quinhentas moedas de prata, e o outro lhe devia cinqüenta.
42. Como não tivessem com que pagar, o homem perdoou aos dois. Qual deles o amará mais?"
43. Simão respondeu: "Acho que é aquele a quem ele perdoou mais." Jesus lhe disse: "Você julgou certo."
44. Então Jesus voltou-se para a mulher e disse a Simão: "Está vendo esta mulher? Quando entrei em sua casa, você não me ofereceu água para lavar os pés; ela, porém, banhou meus pés com lágrimas, e os enxugou com os cabelos.
45. Você não me deu o beijo de saudação; ela, porém, desde que entrei, não parou de beijar meus pés.
46. Você não derramou óleo na minha cabeça; ela, porém, ungiu meus pés com perfume.
47. Por essa razão, eu declaro a você: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados, porque ela demonstrou muito amor. Aquele a quem foi perdoado pouco, demonstra pouco amor."
48. E Jesus disse à mulher: "Seus pecados estão perdoados."
49. Então os convidados começaram a pensar: "Quem é esse que até perdoa pecados?"
50. Mas Jesus disse à mulher: "Sua fé salvou você. Vá em paz!"

[Lucas 8]
Lucas 8

AS MULHERES SERVEM A JESUS
1. Depois disso, Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa Notícia do Reino de Deus. Os Doze iam com ele,
2. e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos maus e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual haviam saído sete demônios;
3. Joana, mulher de Cuza, alto funcionário de Herodes; Susana, e várias outras mulheres, que ajudavam a Jesus e aos discípulos com os bens que possuíam.

UMA COLHEITA CUSTOSA
4. Ajuntou-se uma grande multidão, e de todas as cidades as pessoas iam até Jesus. Então ele contou esta parábola:
5. "O semeador saiu para semear a sua semente. Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada e os passarinhos foram, e comeram tudo.
6. Outra parte caiu sobre pedras; brotou e secou, porque não havia umidade.
7. Outra parte caiu no meio de espinhos; os espinhos brotaram junto, e a sufocaram.
8. Outra parte caiu em terra boa; brotou e deu fruto, cem por um." Dizendo isso, Jesus exclamou: "Quem tem ouvidos para ouvir, ouça."

O MISTÉRIO DA MISSÃO DE JESUS
9. Os discípulos perguntaram a Jesus o significado dessa parábola.
10. Jesus respondeu: "A vocês foi dado conhecer os mistérios do Reino de Deus. Mas, aos outros ele vem por meio de parábolas, para que olhando não vejam, e ouvindo não compreendam."

COMPREENDER A PALAVRA NOS CONFLITOS
11. "A parábola quer dizer o seguinte: a semente é a Palavra de Deus.
12. Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouviram; mas, depois chega o diabo, e tira a Palavra do coração deles, para que não acreditem, nem se salvem.
13. Os que caíram sobre a pedra são aqueles que, ouvindo, acolheram com alegria a Palavra. Mas eles não têm raiz: por um momento, acreditam; mas na hora da tentação voltam atrás.
14. O que caiu entre os espinhos são aqueles que ouvem, mas, continuando a caminhar, se afogam nas preocupações, na riqueza e nos prazeres da vida, e não chegam a amadurecer.
15. O que caiu em terra boa são aqueles que, ouvindo de coração bom e generoso, conservam a Palavra, e dão fruto na perseverança."

OUVIR E AGIR
16. "Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama. Ele a coloca no candeeiro, a fim de que todos os que entram, vejam a luz.
17. De fato, tudo o que está escondido, deverá tornar-se manifesto; e tudo o que está em segredo, deverá tornar-se conhecido e claramente manifesto.
18. Portanto, prestem atenção como vocês ouvem: para quem tem alguma coisa, será dado ainda mais; para aquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele pensa ter."

A VERDADEIRA FAMÍLIA DE JESUS
19. A mãe e os irmãos de Jesus se aproximaram, mas não podiam chegar perto dele por causa da multidão.
20. Então anunciaram a Jesus: "Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem te ver."
21. Jesus respondeu: "Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus, e a põem em prática."

JESUS É O SENHOR DA HISTÓRIA
22. Certo dia, Jesus entrou numa barca com seus discípulos, e disse: "Vamos para o outro lado do lago." E partiram.
23. Enquanto navegavam, Jesus adormeceu. Nisso, um vento forte atingiu o lago: a barca se enchia de água, e eles corriam perigo.
24. Os discípulos se aproximaram e acordaram Jesus, dizendo: "Mestre, Mestre, estamos morrendo." Então Jesus se levantou e ameaçou o vento e o furor das águas. Estes pararam, e a calma voltou.
25. Jesus disse aos discípulos: "Onde está a fé que vocês têm?" Tomados de medo, eles ficaram admirados, e diziam entre si: "Quem é esse homem que dá ordens até para os ventos e a água, e eles lhe obedecem?"

JESUS DESALIENA OS HOMENS
26. Jesus e os discípulos desembarcaram na região dos gerasenos, que está diante da Galiléia.
27. Ao descer à terra, um homem da cidade foi ao encontro de Jesus. Ele era possuído por demônios, e há muito tempo não se vestia, nem morava em casa, mas nos túmulos.
28. Vendo Jesus, o homem começou a gritar, caiu aos pés dele, e falou com voz forte: "Que há entre mim e ti, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Eu te peço, não me atormentes!"
29. O homem falou assim, porque Jesus tinha mandado que o espírito mau saísse dele. De fato, muitas vezes o espírito tinha tomado posse dele. Para protegê-lo, o prendiam com correntes e algemas; ele, porém, arrebentava as correntes, e o demônio o levava para lugares desertos.
30. Então Jesus lhe perguntou: "Qual é o seu nome?" Ele respondeu: "Meu nome é Legião." Pois muitos demônios tinham entrado nele.
31. Os demônios pediam que Jesus não os mandasse para o abismo.
32. Havia aí perto uma numerosa manada de porcos, pastando na montanha. Os demônios pediram a Jesus que os deixasse entrar nos porcos. Jesus deixou.
33. Os demônios saíram do homem, e entraram nos porcos. E a manada atirou-se monte abaixo para dentro do lago, onde se afogou.
34. Vendo o que havia acontecido, os homens que cuidavam dos porcos saíram correndo, e espalharam a notícia na cidade e nos campos.
35. E as pessoas foram ver o que tinha acontecido. Foram até Jesus, e encontraram o homem, de quem os demônios tinham saído, sentado aos pés de Jesus; estava vestido e no seu perfeito juízo. E ficaram com medo.
36. Os que tinham presenciado o fato anunciaram a eles como o endemoninhado tinha sido salvo.
37. E todo o povo da região dos gerasenos pediu que Jesus fosse embora, para longe deles, porque estavam tomados de grande medo. Jesus entrou na barca, e foi embora.
38. O homem de quem os demônios tinham saído pedia para ficar com Jesus. Mas Jesus o despediu, dizendo:
39. "Volte para sua casa, e conte tudo o que Deus fez por você." E ele foi embora, proclamando pela cidade inteira tudo o que Jesus havia feito em seu favor.

RESTAURAR OS HOMENS NA VIDA TOTAL
40. Ao voltar, Jesus foi recebido pela multidão, pois todos o esperavam.
41. Nesse momento, chegou um homem chamado Jairo, chefe da sinagoga do lugar. Caiu aos pés de Jesus, e pediu com insistência que Jesus fosse à sua casa,
42. porque ele tinha uma filha única, de doze anos, que estava morrendo. Enquanto Jesus caminhava, as multidões o apertavam.
43. Em certo momento chegou uma mulher sofrendo de hemorragia há doze anos, e ninguém tinha conseguido curá-la.
44. Ela foi por trás, e tocou na barra da roupa de Jesus. No mesmo instante a hemorragia parou.
45. Então Jesus perguntou: "Quem foi que tocou em mim?" Todos negaram, e Pedro disse: "Mestre, as multidões te cercam e te apertam!"
46. Então Jesus disse: "Alguém me tocou, pois eu senti que uma força saiu de mim."
47. A mulher, vendo que tinha sido descoberta, foi tremendo, e caiu aos pés de Jesus. Contou diante de todos o motivo por que ela havia tocado em Jesus, e como tinha sido curada no mesmo instante.
48. Jesus disse à mulher: "Minha filha, sua fé curou você. Vá em paz."
49. Jesus ainda estava falando, quando um mensageiro da casa do chefe da sinagoga chegou, dizendo: "Sua filha morreu; não incomode mais o Mestre."
50. Jesus ouviu a notícia, e disse a Jairo: "Não tenha medo; apenas tenha fé, e ela será salva."
51. Quando chegou à casa, Jesus não deixou ninguém entrar com ele, a não ser Pedro, João e Tiago, junto com o pai e a mãe da menina.
52. Todos choravam e batiam no peito por causa dela. Jesus disse: "Não chorem: ela não morreu. Está apenas dormindo."
53. Os presentes começaram a zombar de Jesus, pois sabiam que a menina já estava morta.
54. No entanto, Jesus tomou a menina pela mão e a chamou, dizendo: "Menina, levante-se."
55. A menina voltou a respirar, levantou-se no mesmo instante, e Jesus mandou que lhe dessem de comer.
56. Seus pais ficaram muito admirados. E Jesus lhes ordenou que não dissessem nada a ninguém sobre o que havia acontecido.

[Lucas 9]
Lucas 9

A MISSÃO DOS DISCÍPULOS
1. Jesus convocou os Doze, e lhes deu poder e autoridade sobre os demônios e para curar as doenças.
2. E os enviou a pregar o Reino de Deus e a curar.
3. E disse-lhes: "Não levem nada para o caminho: nem bastão, nem sacola, nem pão, nem dinheiro, nem duas túnicas.
4. Em qualquer casa onde vocês entrarem, fiquem aí, até vocês se retirarem do lugar.
5. E todos aqueles que não os acolherem, vocês, ao sair da cidade, sacudam a poeira dos pés, como protesto contra eles."
6. Os discípulos partiram, e percorriam os povoados, anunciando a Boa Notícia, e fazendo curas em todos os lugares.

JESUS COMEÇA A INQUIETAR
7. O governador Herodes ouviu falar de tudo o que estava acontecendo, e ficou sem saber o que pensar, porque alguns diziam que João Batista tinha ressuscitado dos mortos;
8. outros diziam que Elias tinha aparecido; outros ainda, que um dos antigos profetas tinha ressuscitado.
9. Então Herodes disse: "Eu mandei degolar João. Quem é esse homem, sobre quem ouço falar essas coisas?" E queria ver Jesus.

SACIAR A FOME DO POVO
10. Os apóstolos voltaram, e contaram a Jesus tudo o que haviam feito. Jesus os levou consigo, e se retirou para um lugar afastado na direção de uma cidade chamada Betsaida.
11. No entanto, as multidões souberam disso, e o seguiram. Jesus acolheu-as, e falava a elas sobre o Reino de Deus, e restituía a saúde a todos os que precisavam de cura.
12. A tarde vinha chegando. Os doze apóstolos se aproximaram de Jesus, e disseram: "Despede a multidão. Assim eles podem ir aos povoados e campos vizinhos para procurar alojamento e comida, porque estamos num lugar deserto."
13. Mas Jesus disse: "Vocês é que têm de lhes dar de comer." Eles responderam: "Só temos cinco pães e dois peixes... A não ser que vamos comprar comida para toda esse gente!"
14. De fato, estavam aí mais ou menos cinco mil homens. Mas Jesus disse aos discípulos: "Mandem o povo sentar-se em grupos de cinqüenta."
15. Os discípulos assim fizeram, e todos se sentaram.
16. Então Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu, pronunciou sobre eles a bênção e os partiu, e ia dando aos discípulos a fim de que distribuíssem para a multidão.
17. Todos comeram, ficaram satisfeitos, e ainda foram recolhidos doze cestos de pedaços que sobraram.

JESUS É O MESSIAS
18. Certo dia, Jesus estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então Jesus perguntou: "Quem dizem as multidões que eu sou?"
19. Eles responderam: "Alguns dizem que tu és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que tu és algum dos antigos profetas que ressuscitou."
20. Jesus perguntou: "E vocês, quem dizem que eu sou?" Pedro respondeu: "O Messias de Deus."
21. Então Jesus proibiu severamente que eles contassem isso a alguém.
22. E acrescentou: "O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos chefes dos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto, e ressuscitar no terceiro dia."
23. Depois Jesus disse a todos: "Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e me siga.
24. Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perde a sua vida por causa de mim, esse a salvará.
25. De fato, que adianta um homem ganhar o mundo inteiro, se perde e destrói a si mesmo?
26. Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do Homem também se envergonhará dele quando vier na sua glória, na glória do Pai e dos santos anjos.
27. Eu garanto a vocês: alguns aqui presentes não morrerão sem ter visto o Reino de Deus."

O NOVO ÊXODO
28. Oito dias após dizer essas palavras, Jesus tomou consigo Pedro, João e Tiago, e subiu à montanha para rezar.
29. Enquanto rezava, seu rosto mudou de aparência e sua roupa ficou muito branca e brilhante.
30. Nisso, dois homens estavam conversando com Jesus: eram Moisés e Elias.
31. Apareceram na glória, e conversavam sobre o êxodo de Jesus, que iria acontecer em Jerusalém.
32. Pedro e os companheiros dormiam profundamente. Quando acordaram, viram a glória de Jesus, e os dois homens que estavam com ele.
33. E quando esses homens já iam se afastando, Pedro disse a Jesus: "Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias." Pedro não sabia o que estava dizendo.
34. Quando ainda estava falando, desceu uma nuvem, e os encobriu com sua sombra. Os discípulos ficaram com medo quando entraram na nuvem.
35. Mas, da nuvem saiu uma voz que dizia: "Este é o meu Filho, o Escolhido. Escutem o que ele diz!"
36. Quando a voz falou, Jesus estava sozinho. Os discípulos ficaram calados, e nesses dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto.

O FILHO DO HOMEM VAI SER ENTREGUE
37. No dia seguinte, quando desceram da montanha, uma grande multidão foi ao encontro deles.
38. Um homem gritou do meio da multidão: "Mestre, eu te peço, vem ver o meu filho, pois é o meu único filho.
39. Um espírito o ataca e, de repente, solta gritos e o sacode, e o faz espumar.
40. Eu pedi aos teus discípulos o espírito, mas eles não conseguiram."
41. Jesus disse: "Ó geração sem fé e pervertida! Até quando deverei ficar com vocês, e ter que suportá-los? Traga o menino aqui."
42. Quando o menino estava se aproximando, o demônio o jogou no chão e o sacudiu. Então Jesus ordenou ao espírito mau, e curou o menino. Depois o entregou a seu pai.
43. Todos ficaram admirados com a grandeza de Deus. O povo estava admirado com tudo o que Jesus fazia. Então Jesus disse aos discípulos:
44. "Prestem atenção ao que eu vou dizer: o Filho do Homem vai ser entregue na mão dos homens."
45. Mas os discípulos não compreendiam o que Jesus dizia. Isso estava escondido a eles, para que não entendessem. E tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto.

QUEM É O MAIOR
46. Houve entre os discípulos uma discussão, para saber qual deles seria o maior.
47. Jesus sabia o que estavam pensando. Pegou então uma criança, colocou-a junto de si,
48. e disse a eles: "Quem receber esta criança em meu nome, estará recebendo a mim. E quem me receber, estará recebendo aquele que me enviou. Pois, aquele que é o menor entre vocês, esse é o maior."

QUEM ESTÁ A FAVOR DE JESUS?
49. João disse a Jesus: "Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lhe proibimos, porque ele não anda conosco".
50. Jesus lhe disse: "Não lhe proíbam. Pois, quem não está contra vocês, está a favor de vocês."

O CAMINHO DA LIBERTAÇÃO

JESUS VAI PARA JERUSALÉM
51. Estava chegando o tempo de Jesus ser levado para o céu. Então ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém,
52. e enviou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho, e entraram num povoado de samaritanos, para conseguir alojamento para Jesus.
53. Mas, os samaritanos não o receberam, porque Jesus dava a impressão de quem se dirigia para Jerusalém.
54. Vendo isso, os discípulos Tiago e João disseram: "Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para acabar com eles?"
55. Jesus porém, voltou-se e os repreendeu.
56. E partiram para outro povoado.

OS PRIMEIROS PASSOS DO DISCÍPULO
57. Enquanto iam andando, alguém no caminho disse a Jesus: "Eu te seguirei para onde quer que fores."
58. Mas Jesus lhe respondeu: "As raposas têm tocas e os pássaros têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça."
59. Jesus disse a outro: "Siga-me." Esse respondeu: "Deixa primeiro que eu vá sepultar meu pai."
60. Jesus respondeu: "Deixe que os mortos sepultem seus próprios mortos; mas você, vá anunciar o Reino de Deus."
61. Outro ainda lhe disse: "Eu te seguirei, Senhor, mas deixa primeiro que eu vá me despedir do pessoal de minha casa."
62. Mas Jesus lhe respondeu: "Quem põe a mão no arado e olha para trás, não serve para o Reino de Deus."

[Lucas 10]
Lucas 10

OS ANUNCIADORES DO REINO
1. O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos, e os enviou dois a dois, na sua frente, para toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir.
2. E lhes dizia: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso peçam ao dono da colheita que mande trabalhadores para a colheita.
3. Vão! Estou enviando vocês como cordeiros para o meio de lobos.
4. Não levem bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não parem no caminho, para cumprimentar ninguém.
5. Em qualquer casa onde entrarem, digam primeiro: 'A paz esteja nesta casa!'
6. Se aí morar alguém de paz, a paz de vocês irá repousar sobre ele; se não, ela voltará para vocês.
7. Permaneçam nessa mesma casa, comam e bebam do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não fiquem passando de casa em casa.
8. Quando entrarem numa cidade, e forem bem recebidos, comam o que servirem a vocês,
9. curem os doentes que nela houver. E digam ao povo: 'O Reino de Deus está próximo de vocês!'
10. Mas quando vocês entrarem numa cidade, e não forem bem recebidos, saiam pelas ruas e digam:
11. 'Até a poeira dessa cidade, que se grudou em nossos pés, nós sacudimos contra vocês. Apesar disso, saibam que o Reino de Deus está próximo'.
12. Eu lhes afirmo: no dia do julgamento, Deus será mais tolerante com Sodoma do que com tal cidade.
13. Ai de você, Corazin! Ai de você, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no meio de vocês, há muito tempo teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e sentando-se sobre cinzas.
14. Pois bem: no dia do julgamento, Tiro e Sidônia terão uma sentença menos dura que vocês.
15. Ai de você, Cafarnaum! Será erguida até o céu? Será jogada no inferno, isso sim!
16. Quem escuta vocês, escuta a mim, e quem rejeita vocês, rejeita a mim; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou."

A ALEGRIA DO DISCÍPULO
17. Os setenta e dois voltaram muito alegres, dizendo: "Senhor, até os demônios obedecem a nós por causa do teu nome."
18. Jesus respondeu: "Eu vi Satanás cair do céu como um relâmpago.
19. Vejam: eu dei a vocês o poder de pisar em cima de cobras e escorpiões e sobre toda a força do inimigo, e nada poderá fazer mal a vocês.
20. Contudo, não se alegrem porque os maus espíritos obedecem a vocês; antes, fiquem alegres porque os nomes de vocês estão escritos no céu."

OS POBRES EVANGELIZAM
21. Nessa hora, Jesus se alegrou no Espírito Santo, e disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado.
22. Meu Pai entregou tudo a mim. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai, e ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelar."
23. E Jesus voltou-se para os discípulos, e lhes disse em particular: "Felizes os olhos que vêem o que vocês vêem.
24. Pois eu digo a vocês que muitos profetas quiseram ver o que vocês estão vendo, e não puderam ver; quiseram ouvir o que vocês estão ouvindo, e não puderam ouvir."

O AMOR É PRÁTICA CONCRETA
25. Um especialista em leis se levantou, e, para tentar Jesus perguntou: "Mestre, o que devo fazer para receber em herança a vida eterna?"
26. Jesus lhe disse: "O que é que está escrito na Lei? Como você lê?"
27. Ele então respondeu: "Ame o Senhor, seu Deus, com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua força e com toda a sua mente; e ao seu próximo como a si mesmo."
28. Jesus lhe disse: "Você respondeu certo. Faça isso, e viverá!"
29. Mas o especialista em leis, querendo se justificar, disse a Jesus: "E quem é o meu próximo?"
30. Jesus respondeu: "Um homem ia descendo de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos de assaltantes, que lhe arrancaram tudo, e o espancaram. Depois foram embora, e o deixaram quase morto.
31. Por acaso um sacerdote estava descendo por aquele caminho; quando viu o homem, passou adiante, pelo outro lado.
32. O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu, e passou adiante, pelo outro lado.
33. Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu, e teve compaixão.
34. Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal, e o levou a uma pensão, onde cuidou dele.
35. No dia seguinte, pegou duas moedas de prata, e as entregou ao dono da pensão, recomendando: 'Tome conta dele. Quando eu voltar, vou pagar o que ele tiver gasto a mais'." E Jesus perguntou:
36. "Na sua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?"
37. O especialista em leis respondeu: "Aquele que praticou misericórdia para com ele." Então Jesus lhe disse: "Vá, e faça a mesma coisa."

OUVIR A PALAVRA DE JESUS
38. Enquanto caminhavam, Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, o recebeu em sua casa.
39. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e ficou escutando a sua palavra.
40. Marta estava ocupada com muitos afazeres. Aproximou-se e falou: "Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha com todo o serviço? Manda que ela venha ajudar-me!"
41. O Senhor, porém, respondeu: "Marta, Marta! Você se preocupa e anda agitada com muitas coisas;
42. porém, uma só coisa é necessária, Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada."

[Lucas 11]
Lucas 11

O "PAI NOSSO"
1. Um dia, Jesus estava rezando em certo lugar. Quando terminou, um dos discípulos pediu: "Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou os discípulos dele."
2. Jesus respondeu: "Quando vocês rezarem, digam: Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino.
3. Dá-nos a cada dia o pão de amanhã,
4. e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos aqueles que nos devem; e não nos deixes cair em tentação."

PEDIR COM CONFIANÇA
5. Jesus acrescentou: "Se alguém de vocês tivesse um amigo, e fosse procurá-lo à meia-noite, dizendo: 'Amigo, me empreste três pães,
6. porque um amigo meu chegou de viagem, e não tenho nada para oferecer a ele'.
7. Será que lá de dentro o outro responderia: 'Não me amole! Já tranquei a porta, meus filhos e eu já nos deitamos; não posso me levantar para lhe dar os pães?'
8. Eu declaro a vocês: mesmo que o outro não se levante para dar os pães porque é um amigo seu, vai levantar-se ao menos por causa da amolação, e dar tudo aquilo que o amigo necessita.
9. Portanto, eu lhes digo: peçam, e lhes será dado! Procurem, e encontrarão! Batam, e abrirão a porta para vocês!
10. Pois, todo aquele de que pede, recebe; quem procura, acha; e a quem bate, a porta será aberta.
11. Será que alguém de vocês que é pai, se o filho lhe pede um peixe, em lugar do peixe lhe dá uma cobra?
12. Ou ainda: se pede um ovo, será que vai lhe dar um escorpião?
13. Se vocês, que são maus, sabem dar coisas boas aos filhos, quanto mais o Pai do céu! Ele dará o Espírito Santo àqueles que o pedirem."

JESUS É MAIS FORTE DO QUE SATANÁS
14. Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas.
15. Mas alguns disseram: "É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios."
16. Outros, para tentar Jesus, pediram-lhe um sinal do céu.
17. Mas, conhecendo o pensamento deles, Jesus disse: "Todo reino dividido em grupos que lutam entre si, será destruído; e uma casa cairá sobre outra.
18. Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como o seu reino poderá sobreviver? Vocês dizem que é por Belzebu que eu expulso os demônios.
19. Se é através de Belzebu que eu expulso os demônios, através de quem os filhos de vocês expulsam os demônios? Por isso, eles mesmos hão de julgar vocês.
20. Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então o Reino de Deus chegou para vocês.
21. Quando um homem forte e bem armado guarda a sua casa, os bens dele estão em segurança.
22. Mas, quando chega um homem mais forte do que ele e o vence, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou.
23. Quem não está comigo, está contra mim. E quem não recolhe comigo, dispersa."

PIOR DO QUE ANTES
24. "Quando um espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos à procura de repouso, e não encontra. Então diz: 'Vou voltar para a casa de onde saí'.
25. Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada.
26. Então ele vai, e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. Eles entram, moram aí e, no fim, esse homem fica em condição pior do que antes."

A VERDADEIRA FELICIDADE
27. Enquanto Jesus dizia essas coisas, uma mulher levantou a voz no meio da multidão, e lhe disse: "Feliz o ventre que te carregou, e os seios que te amamentaram."
28. Jesus respondeu: "Mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática."

O GRANDE SINAL
29. Quando as multidões se reuniram, Jesus começou a dizer: "Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas.
30. De fato, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração.
31. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão.
32. No dia do julgamento, os homens da cidade de Nínive ficarão de pé contra esta geração. Porque eles fizeram penitência quando ouviram Jonas pregar. E aqui está quem é maior do que Jonas."

A FÉ ILUMINA A VIDA
33. "Ninguém acende uma lâmpada para colocá-la em lugar escondido ou debaixo de uma vasilha, e sim para colocá-la no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz.
34. A lâmpada do corpo é o olho. Quando o olho é sadio, o corpo inteiro também fica iluminado. Mas, se ele está doente, o corpo também fica na escuridão.
35. Portanto, veja bem se a luz que está em você não é escuridão.
36. Se o seu corpo inteiro é luminoso, não tendo nenhuma parte escura, ele ficará todo luminoso, como quando a lâmpada com o seu clarão ilumina você."

JESUS DESMASCARA OS HIPÓCRITAS
37. Enquanto Jesus falava, um fariseu o convidou para jantar em casa. Jesus entrou, e se pôs à mesa.
38. Ofariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tinha lavado as mãos antes da refeição.
39. O Senhor disse ao fariseu: "Vocês, fariseus, limpam o copo e o prato por fora, mas o interior de vocês está cheio de roubo e maldade.
40. Gente sem juízo! Aquele que fez o exterior, não fez também o interior?
41. Antes, dêem em esmola o que vocês possuem, e tudo ficará puro para vocês.
42. Mas, ai de vocês, fariseus, porque vocês pagam o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as outras ervas, mas deixam de lado a justiça e o amor de Deus. Vocês deveriam praticar isso, sem deixar de lado aquilo.
43. Ai de vocês, fariseus, porque gostam do lugar de honra nas sinagogas, e de serem cumprimentados em praças públicas.
44. Ai de vocês, porque são como túmulos que não se vêem, e os homens pisam sobre eles sem saber."
45. Um especialista em leis tomou a palavra, e disse: "Mestre, falando assim insultas também a nós!"
46. Jesus respondeu: "Ai de vocês também, especialistas em leis! Porque vocês impõem sobre os homens cargas insuportáveis, e vocês mesmos não tocam essas cargas nem com um só dedo.
47. Ai de vocês, porque constroem túmulos para os profetas; no entanto, foram os pais de vocês que os mataram.
48. Com isso, vocês são testemunhas e aprovam as obras dos pais de vocês, pois eles mataram os profetas, e vocês constroem os túmulos.
49. É por isso que a sabedoria de Deus disse: 'Eu lhes enviarei profetas e apóstolos. Eles os matarão e perseguirão,
50. a fim de que se peçam contas a esta geração do sangue de todos os profetas, derramado desde a criação do mundo,
51. desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário'. Sim, eu digo a vocês: pedirão contas disso a esta geração.
52. Ai de vocês, especialistas em leis, porque vocês se apoderaram da chave da ciência. Vocês mesmos não entraram, e impediram os que queriam entrar."
53. Quando Jesus saiu daí, os doutores da Lei e os fariseus começaram a tratá-lo mal, e a provocá-lo sobre muitos pontos.
54. Armavam ciladas, para pegá-lo de surpresa em qualquer coisa que saísse de sua boca.

[Lucas 12]
Lucas 12

AUTENTICIDADE DO DISCÍPULO
1. Enquanto isso, milhares de pessoas se reuniram, de modo que uns pisavam nos outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: "Tomem cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.
2. Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido.
3. Pelo contrário, tudo o que vocês tiverem feito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que vocês tiverem pronunciado em segredo, nos quartos, será proclamado sobre os telhados."

TESTEMUNHAR SEM MEDO
4. "Pois bem, eu digo a vocês, meus amigos: não tenham medo daqueles que matam o corpo, e depois disso nada mais têm a fazer.
5. Vou mostrar a quem vocês devem temer: tenham medo daquele que, depois de ter matado, tem poder de jogá-los no inferno. Eu lhes digo: é a este que vocês devem temer.
6. Não se vendem cinco pardais por alguns trocados? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus.
7. Até mesmo os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo! Vocês valem mais do que muitos pardais.
8. Eu digo a vocês: todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus.
9. Mas, aquele que me renegar diante dos homens, será renegado diante dos anjos de Deus.
10. Todo aquele que disser alguma coisa contra o Filho do Homem, será perdoado. Mas, quem blasfemar contra o Espírito Santo, não será perdoado.
11. Quando introduzirem vocês diante das sinagogas, magistrados e autoridades, não fiquem preocupados como ou com que vocês se defenderão, ou o que dirão.
12. Pois, nessa hora o Espírito Santo ensinará o que vocês devem dizer."

A VIDA É DOM DE DEUS
13. Do meio da multidão, alguém disse a Jesus: "Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo."
14. Jesus respondeu: "Homem, quem foi que me encarregou de julgar ou dividir os bens entre vocês?"
15. Depois Jesus falou a todos: "Atenção! Tenham cuidado com qualquer tipo de ganância. Porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a sua vida não depende de seus bens."
16. E contou-lhes uma parábola: "A terra de um homem rico deu uma grande colheita.
17. E o homem pensou: 'O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita'.
18. Então resolveu: 'Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir outros maiores; e neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens.
19. Então poderei dizer a mim mesmo: meu caro, você possui um bom estoque, uma reserva para muitos anos; descanse, coma e beba, alegre-se!'
20. Mas Deus lhe disse: 'Louco! Nesta mesma noite você vai ter que devolver a sua vida. E as coisas que você preparou, para quem vão ficar?'
21. Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para Deus."

A BUSCA FUNDAMENTAL
22. Então Jesus falou aos seus discípulos: "Por isso eu lhes digo: não fiquem preocupados com a vida, com o que comer; nem com o corpo, com o que vestir.
23. Pois a vida vale mais do que a comida, e o corpo mais do que a roupa.
24. Observem os corvos: eles não semeiam, nem colhem, não possuem celeiros ou armazéns. E, no entanto, Deus os alimenta. Vocês valem muito mais do que as aves.
25. Quem de vocês pode crescer um centímetro à custa de se preocupar com isso?
26. Portanto, se vocês não podem nem sequer fazer a menor coisa, por que se inquietam com o resto?
27. Observem como os lírios crescem: eles não fiam, nem tecem. Porém, eu digo a vocês que nem mesmo o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles.
28. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, quanto mais ele fará por vocês, gente de pouca fé!
29. Quanto a vocês, não fiquem procurando o que vão comer e o que vão beber. Não fiquem inquietos.
30. Porque são os pagãos deste mundo que procuram tudo isso. O Pai bem sabe que vocês têm necessidade dessas coisas.
31. Portanto, busquem o Reino dele, e Deus dará a vocês essas coisas em acréscimo.
32. Não tenha medo, pequeno rebanho, porque o Pai de vocês tem prazer em dar-lhes o Reino.
33. Vendam os seus bens e dêem o dinheiro em esmola. Façam bolsas que não envelhecem, um tesouro que não perde o seu valor no céu: lá o ladrão não chega, nem a traça rói.
34. De fato, onde está o seu tesouro, aí estará também o seu coração."

VIGILÂNCIA E RESPONSABILIDADE
35. "Estejam com os rins cingidos e com as lâmpadas acesas.
36. Sejam como homens que estão esperando o seu senhor voltar da festa de casamento: tão logo ele chega e bate, eles imediatamente vão abrir a porta.
37. Felizes dos empregados que o senhor encontra acordados quando chega. Eu garanto a vocês: ele mesmo se cingirá, os fará sentar à mesa, e, passando, os servirá.
38. E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão se assim os encontra!
39. Mas, fiquem certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que lhe arrombasse a casa.
40. Vocês também estejam preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que vocês menos esperarem."
41. Então Pedro disse a Jesus: "Senhor, estás contando essa parábola só para nós, ou para todos?"
42. E o Senhor respondeu: "Quem é o administrador fiel e prudente, que o senhor coloca à frente do pessoal de sua casa, para dar a comida a todos na hora certa?
43. Feliz o empregado que o senhor, ao chegar, encontra fazendo isso!
44. Em verdade, eu digo a vocês: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens.
45. Mas, se esse empregado pensar: 'Meu patrão está demorando', e se puser a surrar os criados e criadas, a comer, beber, e embriagar-se,
46. o senhor desse empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista. O senhor o expulsará de casa, e o fará tomar parte do destino dos infiéis.
47. Todavia aquele empregado que, mesmo conhecendo a vontade do seu senhor, não ficou preparado, nem agiu conforme a vontade dele, será chicoteado muitas vezes.
48. Mas, o empregado que não sabia, e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido."

JESUS É SINAL DE CONTRADIÇÃO
49. "Eu vim para lançar fogo sobre a terra: e como gostaria que já estivesse aceso!
50. Devo ser batizado com um batismo, e como estou ansioso até que isso se cumpra!
51. Vocês pensam que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu lhes digo, vim trazer divisão.
52. Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas, e duas contra três.
53. Ficarão divididos: o pai contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora, e a nora contra a sogra."

INTERPRETAR O TEMPO PRESENTE
54. Jesus também dizia às multidões: "Quando vocês vêem uma nuvem vinda do ocidente, vocês logo dizem que vem chuva; e assim acontece.
55. Quando vocês sentem soprar o vento do sul, vocês dizem que vai fazer calor; e assim acontece.
56. Hipócritas! Vocês sabem interpretar o aspecto da terra e do céu. Como é que vocês não sabem interpretar o tempo presente?
57. Por que vocês não julgam por si mesmos o que é justo?
58. Quando, pois, você está para se apresentar com seu adversário diante do magistrado, procure resolver o caso com o adversário enquanto estão a caminho, senão este o levará ao juiz, e o juiz entregará você ao guarda, e o guarda o jogará na cadeia.
59. Eu digo: daí você não sairá, enquanto não pagar o último centavo."

[Lucas 13]
Lucas 13

URGÊNCIA DA CONVERSÃO
1. Nesse tempo, chegaram algumas pessoas levando notícias a Jesus sobre os galileus que Pilatos tinha matado, enquanto ofereciam sacrifícios.
2. Jesus respondeu-lhes: "Pensam vocês que esses galileus, por terem sofrido tal sorte, eram mais pecadores do que todos os outros galileus?
3. De modo algum, lhes digo eu. E se vocês não se converterem, vão morrer todos do mesmo modo.
4. E aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu em cima deles? Pensam vocês que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém?
5. De modo algum, lhes digo eu. E se vocês não se converterem, vão morrer todos do mesmo modo."
6. Então Jesus contou esta parábola: "Certo homem tinha uma figueira plantada no meio da vinha. Foi até ela procurar figos, e não encontrou.
7. Então disse ao agricultor: 'Olhe! Hoje faz três anos que venho buscar figos nesta figueira, e não encontro nada! Corte-a. Ela só fica aí esgotando a terra'.
8. Mas o agricultor respondeu: 'Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e pôr adubo.
9. Quem sabe, no futuro ela dará fruto! Se não der, então a cortarás'."

O SÁBADO FOI FEITO PARA O HOMEM
10. Jesus estava ensinando numa sinagoga em dia de sábado.
11. Havia aí uma mulher que, fazia dezoito anos, estava com um espírito que a tornava doente. Era encurvada e incapaz de se endireitar.
12. Vendo-a, Jesus dirigiu-se a ela, e disse: "Mulher, você está livre da sua doença."
13. Jesus colocou as mãos sobre ela, e imediatamente a mulher se endireitou, e começou a louvar a Deus.
14. O chefe da sinagoga ficou furioso, porque Jesus tinha feito uma cura em dia de sábado. E tomando a palavra, começou a dizer à multidão: "Há seis dias para trabalhar. Venham, então, nesses dias e sejam curados, e não em dia de sábado."
15. O Senhor lhe respondeu: "Hipócritas! Cada um de vocês não solta do curral o boi ou o jumento para dar-lhe de beber, mesmo que seja dia de sábado?
16. Aqui está uma filha de Abraão que Satanás amarrou durante dezoito anos. Será que não deveria ser libertada dessa prisão, em dia de sábado?"
17. Essa resposta deixou confusos todos os inimigos de Jesus. E toda a multidão se alegrava com as maravilhas que Jesus fazia.

O REINO ATINGIRÁ O MUNDO INTEIRO
18. E Jesus dizia: "A que é semelhante o Reino de Deus, e com o que eu poderia compará-lo?
19. Ele é como a semente de mostarda que um homem pega e joga no seu jardim. A semente cresce, torna-se árvore, e as aves do céu fazem seus ninhos nos ramos dela."
20. Jesus disse ainda: "Com o que eu poderia comparar o Reino de Deus?
21. Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado."

A SALVAÇÃO É PARA TODOS
22. Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo caminho para Jerusalém.
23. Alguém lhe perguntou: "Senhor, é verdade que são poucos aqueles que se salvam?" Jesus respondeu:
24. "Façam todo o esforço possível para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo: muitos tentarão entrar, e não conseguirão.
25. Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vocês vão ficar do lado de fora. E começarão a bater na porta, dizendo: 'Senhor, abre a porta para nós!' E ele responderá: 'Não sei de onde são vocês'.
26. E vocês começarão a dizer: 'Nós comíamos e bebíamos diante de ti, e tu ensinavas em nossas praças!'
27. Mas ele responderá: 'Não sei de onde são vocês. Afastem-se de mim, todos vocês que praticam injustiça!'
28. Então haverá aí choro e ranger de dentes, quando vocês virem Abraão, Isaac e Jacó junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vocês jogados fora.
29. Muita gente virá do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus.
30. Vejam: há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos."

JESUS VAI ATÉ O FIM
31. Nesse momento, alguns fariseus se aproximaram, e disseram a Jesus: "Deves ir embora daqui, porque Herodes quer te matar."
32. Jesus disse: "Vão dizer a essa raposa: eu expulso demônios, e faço curas hoje e amanhã; e no terceiro dia terminarei o meu trabalho.
33. Entretanto preciso caminhar hoje, amanhã e depois de amanhã, porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém."

O JULGAMENTO SOBRE JERUSALÉM
34. "Jerusalém, Jerusalém, você que mata os profetas e apedreja os que lhe foram enviados! Quantas vezes eu quis reunir seus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas, mas você não quis!
35. Eis que a casa de vocês ficará abandonada. Eu lhes digo: vocês não me verão mais, até que chegue o tempo em que vocês mesmos dirão: Bendito aquele que vem em nome do Senhor."

[Lucas 14]
Lucas 14

FESTEJAR O SÁBADO É DAR VIDA AOS HOMENS
1. Num dia de sábado aconteceu que Jesus foi comer em casa de um dos chefes dos fariseus, que o observavam.
2. Havia um homem hidrópico diante de Jesus.
3. Tomando a palavra, Jesus falou aos especialistas em leis e aos fariseus: "A Lei permite ou não permite curar em dia de sábado?"
4. Mas eles ficaram em silêncio. Então Jesus tomou o homem pela mão, o curou, e o despediu.
5. Depois disse a eles: "Se alguém de vocês tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tiraria logo, mesmo em dia de sábado?"
6. E eles não foram capazes de responder a isso.

A VERDADEIRA HONRA
7. Jesus notou como os convidados escolhiam os primeiros lugares. Então contou a eles uma parábola:
8. "Se alguém convida você para uma festa de casamento, não ocupe o primeiro lugar. Pode ser que tenha sido convidado alguém mais importante do que você;
9. e o dono da casa, que convidou os dois, venha dizer a você: 'Dê o lugar para ele'. Então você ficará envergonhado e irá ocupar o último lugar.
10. Pelo contrário, quando você for convidado, vá sentar-se no último lugar. Assim, quando chegar quem o convidou, ele dirá a você: 'Amigo, venha mais para cima'. E isso vai ser uma honra para você na presença de todos os convidados.
11. De fato, quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado."
12. Jesus disse também ao fariseu que o tinha convidado: "Quando você der um almoço ou jantar, não convide amigos, nem irmãos, nem parentes, nem vizinhos ricos. Porque esses irão, em troca, convidar você. E isso será para você recompensa.
13. Pelo contrário, quando você der uma festa, convide pobres, aleijados, mancos e cegos.
14. Então você será feliz! Porque eles não lhe podem retribuir. E você receberá a recompensa na ressurreição dos justos."

O REINO É PARA TODOS
15. Ouvindo isso, um homem que estava à mesa disse a Jesus: "Feliz aquele que come pão no Reino de Deus!"
16. Jesus respondeu: "Um homem deu grande banquete, e convidou muitas pessoas.
17. Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: 'Venham, pois tudo está pronto'.
18. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: 'Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-lhe que aceite minhas desculpas'.
19. Outro disse: 'Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-lhe que aceite minhas desculpas'.
20. Um terceiro disse: 'Acabo de me casar e, por isso, não posso ir'.
21. O empregado voltou, e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado, e disse ao empregado: 'Saia depressa pelas praças e ruas da cidade. Traga para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os mancos'.
22. O empregado disse: 'Senhor, o que mandaste fazer, foi feito, e ainda há lugar'.
23. O patrão disse ao empregado: 'Saia pelas estradas e caminhos, e faça as pessoas virem aqui, para que a casa fique cheia.
24. Pois eu digo a vocês: nenhum daqueles que foram convidados vai provar do meu banquete'."

PARA SER DISCÍPULO DE JESUS
25. Grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltando-se, ele disse:
26. "Se alguém vem a mim, e não dá preferência mais a mim que ao seu pai, à sua mãe, à mulher, aos filhos, aos irmãos, às irmãs, e até mesmo à sua própria vida, esse não pode ser meu discípulo.
27. Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo.
28. De fato, se alguém de vocês quer construir uma torre, será que não vai primeiro sentar-se e calcular os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar?
29. Caso contrário, lançará o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso, começarão a caçoar, dizendo:
30. 'Esse homem começou a construir e não foi capaz de acabar!'
31. Ou ainda: Se um rei pretende sair para guerrear contra outro, será que não vai sentar-se primeiro e examinar bem, se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil?
32. Se ele vê que não pode, envia mensageiros para negociar as condições de paz, enquanto o outro rei ainda está longe.
33. Do mesmo modo, portanto, qualquer de vocês, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo.
34. O sal é bom. Mas se até o sal perde o sabor, com que o salgaremos?
35. Não serve mais para nada: nem para a terra, nem para esterco. Por isso, é jogado fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça."

[Lucas 15]
Lucas 15

JESUS PROVOCA ESCÂNDALO
1. Todos os cobradores de impostos e pecadores se aproximavam de Jesus para o escutar.
2. Mas os fariseus e os doutores da Lei criticavam a Jesus, dizendo: "Esse homem acolhe pecadores, e come com eles!"

A OVELHA PERDIDA
3. Então Jesus contou-lhes esta parábola:
4. "Se um de vocês tem cem ovelhas e perde uma, será que não deixa as noventa e nove no campo para ir atrás da ovelha que se perdeu, até encontrá-la?
5. E quando a encontra, com muita alegria a coloca nos ombros.
6. Chegando em casa, reúne amigos e vizinhos, para dizer: 'Alegrem-se comigo! Eu encontrei a minha ovelha que estava perdida'.
7. E eu lhes declaro: assim, haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão."

A MOEDA PERDIDA
8. "Se uma mulher tem dez moedas de prata e perde uma, será que não acende uma lâmpada, varre a casa, e procura cuidadosamente, até encontrar a moeda?
9. Quando a encontra, reúne amigas e vizinhas, para dizer: 'Alegrem-se comigo! Eu encontrei a moeda que tinha perdido'.
10. E eu lhes declaro: os anjos de Deus sentem a mesma alegria por um só pecador que se converte."

OS DOIS FILHOS
11. Jesus continuou: "Um homem tinha dois filhos.
12. O filho mais novo disse ao pai: 'Pai, me dá a parte da herança que me cabe'. E o pai dividiu os bens entre eles.
13. Poucos dias depois, o filho mais novo juntou o que era seu, e partiu para um lugar distante. E aí esbanjou tudo numa vida desenfreada.
14. Quando tinha gasto tudo o que possuía, houve uma grande fome nessa região, e ele começou a passar necessidade.
15. Então foi pedir trabalho a um homem do lugar, que o mandou para a roça, cuidar dos porcos.
16. O rapaz queria matar a fome com a lavagem que os porcos comiam, mas nem isso lhe davam.
17. Então, caindo em si, disse: 'Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome...
18. Vou me levantar, e vou encontrar meu pai, e dizer a ele: Pai, pequei contra Deus e contra ti;
19. já não mereço que me chamem teu filho. Trata-me como um dos teus empregados'.
20. Então se levantou, e foi ao encontro do pai. Quando ainda estava longe, o pai o avistou, e teve compaixão. Saiu correndo, o abraçou, e o cobriu de beijos.
21. Então o filho disse: 'Pai, pequei contra Deus e contra ti; já não mereço que me chamem teu filho'.
22. Mas o pai disse aos empregados: 'Depressa, tragam a melhor túnica para vestir meu filho. E coloquem um anel no seu dedo e sandálias nos pés.
23. Peguem o novilho gordo e o matem. Vamos fazer um banquete.
24. Porque este meu filho estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado'. E começaram a festa.
25. O filho mais velho estava na roça. Ao voltar, já perto de casa, ouviu música e barulho de dança.
26. Então chamou um dos criados, e perguntou o que estava acontecendo.
27. O criado respondeu: 'É seu irmão que voltou. E seu pai, porque o recuperou são e salvo, matou o novilho gordo'.
28. Então, o irmão ficou com raiva, e não queria entrar. O pai, saindo, insistia com ele.
29. Mas ele respondeu ao pai: 'Eu trabalho para ti há tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua; e nunca me deste um cabrito para eu festejar com meus amigos.
30. Quando chegou esse teu filho, que devorou teus bens com prostitutas, matas para ele o novilho gordo!'
31. Então o pai lhe disse: 'Filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu.
32. Mas, era preciso festejar e nos alegrar, porque esse seu irmão estava morto, e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado'."

[Lucas 16]
Lucas 16

TOMAR UMA ATITUDE PRUDENTE
1. Jesus dizia aos discípulos: "Um homem rico tinha um administrador que foi denunciado por estar esbanjando os bens dele.
2. Então o chamou, e lhe disse: 'O que é isso que ouço contar de você? Preste contas da sua administração, porque você não pode mais ser o meu administrador'.
3. Então o administrador começou a refletir: 'O senhor vai tirar de mim a administração. E o que vou fazer? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha.
4. Ah! Já sei o que vou fazer para que, quando me afastarem da administração tenha quem me receba na própria casa'.
5. E começou a chamar um por um os que estavam devendo ao seu senhor. Perguntou ao primeiro: 'Quanto é que você deve ao patrão?'
6. Ele respondeu: 'Cem barris de óleo!' O administrador disse: 'Pegue a sua conta, sente-se depressa, e escreva cinqüenta'.
7. Depois perguntou a outro: 'E você, quanto está devendo?' Ele respondeu: 'Cem sacas de trigo'. O administrador disse: 'Pegue a sua conta, e escreva oitenta' ".
8. E o Senhor elogiou o administrador desonesto, porque este agiu com esperteza. De fato, os que pertencem a este mundo são mais espertos, com a sua gente, do que aqueles que pertencem à luz.
9. "E eu lhes declaro: Usem o dinheiro injusto para fazer amigos, e assim, quando o dinheiro faltar, os amigos receberão vocês nas moradas eternas.
10. Quem é fiel nas pequenas coisas, também é fiel nas grandes; e quem é injusto nas pequenas, também é injusto nas grandes.
11. Por isso, se vocês não são fiéis no uso do dinheiro injusto, quem lhes confiará o verdadeiro bem?
12. E se não são fiéis no que é dos outros, quem lhes dará aquilo que é de vocês?
13. Nenhum empregado pode servir a dois senhores, porque, ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro."

JESUS E A LEI
14. Os fariseus, que são amigos do dinheiro, ouviam tudo isso, e caçoavam de Jesus.
15. Então Jesus disse para eles: "Vocês gostam de parecer justos diante dos homens, mas Deus conhece os corações de vocês. De fato, o que é importante para os homens, é detestável para Deus.
16. A Lei e os profetas chegaram até João; daí para a frente o Reino de Deus é anunciado, e cada um se esforça para nele entrar, com violência.
17. É mais fácil desaparecer o céu e a terra do que cair da Lei uma só vírgula.
18. Todo homem que se divorcia da sua mulher, e se casa com outra, comete adultério; e quem se casa com mulher divorciada do seu marido, comete adultério."

O RICO E O POBRE
19. "Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino, e dava banquete todos os dias.
20. E um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, que estava caído à porta do rico.
21. Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E ainda vinham os cachorros lamber-lhe as feridas.
22. Aconteceu que o pobre morreu, e os anjos o levaram para junto de Abraão. Morreu também o rico, e foi enterrado.
23. No inferno, em meio aos tormentos, o rico levantou os olhos, e viu de longe Abraão, com Lázaro a seu lado.
24. Então o rico gritou: 'Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque este fogo me atormenta'.
25. Mas Abraão respondeu: 'Lembre-se, filho: você recebeu seus bens durante a vida, enquanto Lázaro recebeu males. Agora, porém, ele encontra consolo aqui, e você é atormentado.
26. Além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, nunca poderia passar daqui para junto de vocês, nem os daí poderiam atravessar até nós'.
27. O rico insistiu: 'Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa de meu pai,
28. porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não acabem também eles vindo para este lugar de tormento'.
29. Mas Abraão respondeu: 'Eles têm Moisés e os profetas: que os escutem!'
30. O rico insistiu: 'Não, pai Abraão! Se um dos mortos for até eles, eles vão se converter'.
31. Mas Abraão lhe disse: 'Se eles não escutam a Moisés e aos profetas, mesmo que um dos mortos ressuscite, eles não ficarão convencidos'."

[Lucas 17]
Lucas 17

ATITUDES DO DISCÍPULO
1. Jesus disse a seus discípulos: "É inevitável que aconteçam escândalos, mas, ai daquele que produz escândalos!
2. Seria melhor para ele que lhe amarrassem uma pedra de moinho no pescoço e o jogassem no mar, do que escandalizar um desses pequeninos.
3. Prestem atenção! Se o seu irmão peca contra você, chame a atenção dele. Se ele se arrepender, perdoe.
4. Se ele pecar contra você sete vezes num só dia, e sete vezes vier a você, dizendo: 'Estou arrependido', você deve perdoá-lo."
5. Os apóstolos disseram ao Senhor: "Aumenta a nossa fé!"
6. O Senhor respondeu: "Se vocês tivessem fé do tamanho de uma semente de mostarda, poderiam dizer a esta amoreira: 'Arranque-se daí, e plante-se no mar'. E ela obedeceria a vocês.
7. Se alguém de vocês tem um empregado que trabalha a terra ou cuida dos animais, por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo: 'Venha depressa para a mesa'?
8. Pelo contrário, não vai dizer ao empregado: 'Prepare-me o jantar, cinja-se e sirva-me, enquanto eu como e bebo; depois disso você vai comer e beber'?
9. Será que vai agradecer ao empregado, porque este fez o que lhe havia mandado?
10. Assim também vocês: quando tiverem cumprido tudo o que lhes mandarem fazer, digam: 'Somos empregados inúteis; fizemos o que devíamos fazer'."

FÉ E GRATIDÃO
11. Caminhando para Jerusalém, aconteceu que Jesus passava entre a Samaria e a Galiléia.
12. Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos foram ao encontro dele. Pararam de longe, e gritaram:
13. "Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!"
14. Ao vê-los, Jesus disse: "Vão apresentar-se aos sacerdotes." Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados.
15. Ao perceber que estava curado, um deles voltou atrás dando glória a Deus em alta voz.
16. Jogou-se no chão, aos pés de Jesus, e lhe agradeceu. E este era um samaritano.
17. Então Jesus lhe perguntou: "Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão?
18. Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?"
19. E disse a ele: "Levante-se e vá. Sua fé o salvou."

A PRESENÇA DO REINO
20. Os fariseus perguntaram a Jesus sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus. Jesus respondeu: "O Reino de Deus não vem ostensivamente.
21. Nem se poderá dizer: 'Está aqui' ou: 'está ali', porque o Reino de Deus está no meio de vocês."

A VINDA DO FILHO DO HOMEM
22. Jesus disse aos discípulos: "Chegarão dias em que vocês desejarão ver um só dia do Filho do Homem, e não poderão ver.
23. Dirão a vocês: 'Ele está ali' ou: 'Ele está aqui'. Não saiam para procurá-lo.
24. Pois como o relâmpago brilha de um lado a outro do céu, assim também será o Filho do Homem.
25. Antes, porém, ele deverá sofrer muito e ser rejeitado por esta geração.
26. Como aconteceu nos dias de Noé, assim também acontecerá nos dias do Filho do Homem.
27. Eles comiam, bebiam, se casavam e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então chegou o dilúvio, e fez com que todos morressem.
28. Acontecerá como nos dias de Ló: comiam e bebiam, compravam, plantavam, e construíam.
29. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, Deus fez chover fogo e enxofre do céu, e fez com que todos morressem.
30. O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado.
31. Nesse dia, quem estiver no terraço, não desça para apanhar os bens que estão em casa, e quem estiver nos campos não volte para trás.
32. Lembrem-se da mulher de Ló.
33. Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la; e quem a perde, vai conservá-la.
34. Eu digo a vocês: nessa noite, dois estarão numa cama. Um será tomado, e o outro será deixado.
35. Duas mulheres estarão moendo juntas. Uma será tomada, e a outra deixada.
36. Dois homens estarão no campo. Um será levado, e o outro será deixado."
37. Os discípulos perguntaram: "Senhor, onde acontecerá isso?" Jesus respondeu: "Onde estiver o corpo, aí se reunirão os urubus."

[Lucas 18]
Lucas 18

PERSEVERANÇA NA ORAÇÃO
1. Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, sem nunca desistir. Ele dizia:
2. "Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum.
3. Na mesma cidade havia uma viúva, que ia à procura do juiz, pedindo: 'Faça-me justiça contra o meu adversário!'
4. Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim ele pensou: 'Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum;
5. mas essa viúva já está me aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não fique me incomodando'."
6. E o Senhor acrescentou: "Escutem o que está dizendo esse juiz injusto.
7. E Deus não faria justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar?
8. Eu lhes declaro que Deus fará justiça para eles, e bem depressa. Mas, o Filho do Homem, quando vier, será que vai encontrar a fé sobre a terra?"

A JUSTIFICAÇÃO É DOM DE DEUS
9. Para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola:
10. "Dois homens subiram ao Templo para rezar; um era fariseu, o outro era cobrador de impostos.
11. O fariseu, de pé, rezava assim no seu íntimo: 'Ó Deus, eu te agradeço, porque não sou como os outros homens, que são ladrões, desonestos, adúlteros, nem como esse cobrador de impostos.
12. Eu faço jejum duas vezes por semana, e dou o dízimo de toda a minha renda'.
13. O cobrador de impostos ficou à distância, e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu, mas batia no peito, dizendo: 'Meu Deus, tem piedade de mim, que sou pecador!'
14. Eu declaro a vocês: este último voltou para casa justificado, o outro não. Pois quem se eleva, será humilhado, e quem se humilha, será elevado."

O REINO PERTENCE AOS POBRES
15. Alguns levaram criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Vendo isso, os discípulos os repreendiam.
16. Jesus, porém, chamou os discípulos, e disse: "Deixem as crianças vir a mim. Não lhes proíbam, porque o Reino de Deus pertence a elas.
17. Eu garanto a vocês: quem não receber como criança o Reino de Deus, nunca entrará nele."

O REINO É DOM E PARTILHA
18. Uma pessoa importante perguntou a Jesus: "Bom Mestre, o que devo fazer para receber em herança a vida eterna?"
19. Jesus respondeu: "Por que você me chama de bom? Só Deus é bom, e ninguém mais.
20. Você conhece os mandamentos: não cometa adultério; não mate; não roube; não levante falso testemunho; honre seu pai e sua mãe."
21. O homem disse: "Desde jovem tenho observado todas essas coisas."
22. Ouvindo isso, Jesus disse: "Falta ainda uma coisa para você fazer: venda tudo o que você possui, distribua o dinheiro aos pobres, e terá um tesouro no céu. Depois venha, e siga-me."
23. Quando ouviu isso, o homem ficou triste, porque era muito rico.
24. Vendo isso, Jesus disse: "Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!
25. De fato, é mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus."
26. Os que ouviram isso, disseram: "Então, quem pode ser salvo?"
27. Jesus disse: "As coisas impossíveis para os homens são possíveis para Deus".
28. Então Pedro disse: "Vê: nós deixamos os nossos bens, e te seguimos."
29. Jesus disse: "Eu garanto a vocês: quem tiver deixado casa, mulher, irmãos, pais, filhos, por causa do Reino de Deus,
30. não ficará sem receber muito mais durante esta vida e, no mundo futuro, vai receber a vida eterna."

O FILHO DO HOMEM: JUIZ E SALVADOR
31. Jesus chamou à parte os Doze, e disse: "Vejam: estamos subindo para Jerusalém, e vai se cumprir tudo o que foi escrito pelos profetas a respeito do Filho do Homem.
32. Pois ele será entregue aos pagãos, será caçoado, ultrajado e coberto de cuspidas.
33. Eles vão torturá-lo e matá-lo, e no terceiro dia ele vai ressuscitar."
34. Mas, eles não compreenderam nada disso. Essa palavra era obscura para eles, e não compreendiam o que Jesus dizia.

FÉ E SEGUIMENTO
35. Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas.
36. Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo.
37. Disseram-lhe que Jesus Nazareno passava por ali.
38. Então o cego gritou: "Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!"
39. As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse quieto. Mas ele gritava mais ainda: "Filho de Davi, tem piedade de mim!"
40. Jesus parou, e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou:
41. "O que quer que eu faça por você?" O cego respondeu: "Senhor, eu quero ver de novo."
42. Jesus disse: "Veja. A sua fé curou você."
43. No mesmo instante, o cego começou a ver e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo louvou a Deus.

[Lucas 19]
Lucas 19

RICO TAMBÉM PODE SALVAR-SE
1. Jesus tinha entrado em Jericó, e estava atravessando a cidade.
2. Havia aí um homem chamado Zaqueu: era chefe dos cobradores de impostos, e muito rico.
3. Zaqueu desejava ver quem era Jesus, mas não o conseguia, por causa da multidão, pois ele era muito baixo.
4. Então correu na frente, e subiu numa figueira para ver, pois Jesus devia passar por aí.
5. Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima, e disse: "Desça depressa, Zaqueu, porque hoje preciso ficar em sua casa."
6. Ele desceu rapidamente, e recebeu Jesus com alegria.
7. Vendo isso, todos começaram a criticar, dizendo: "Ele foi se hospedar na casa de um pecador!"
8. Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: "A metade dos meus bens, Senhor, eu dou aos pobres; e, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais."
9. Jesus lhe disse: "Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão.
10. De fato, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido."

A ESPERA ATIVA
11. Tendo eles ouvido isso, Jesus acrescentou uma parábola, porque estava perto de Jerusalém, e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo.
12. Então Jesus disse: "Um homem nobre partiu para um país distante a fim de ser coroado rei, e depois voltar.
13. Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata para cada um, e disse: 'Negociem até que eu volte.'
14. Seus concidadãos, porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo: 'Não queremos que esse homem reine sobre nós'.
15. Mas, o homem foi coroado rei, e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais havia dado o dinheiro, a fim de saber quanto haviam lucrado.
16. O primeiro chegou, e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais'.
17. O homem disse: 'Muito bem, empregado bom. Como você foi fiel em coisas pequenas, receba o governo de dez cidades'.
18. O segundo chegou, e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais'.
19. O homem disse também a este: 'Receba também você o governo de cinco cidades'.
20. Chegou o outro empregado, e disse: 'Senhor, aqui estão as cem moedas que guardei num lenço.
21. Pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Tomas o que não deste, e colhes o que não semeaste'.
22. O homem disse: 'Empregado mau, eu julgo você pela sua própria boca. Você sabia que eu sou um homem severo, que tomo o que não dei, e colho o que não semeei.
23. Então, por que você não depositou meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros'.
24. Depois disse aos que estavam aí presentes: 'Tirem dele as cem moedas, e dêem para aquele que tem mil'.
25. Os presentes disseram: 'Senhor, esse já tem mil moedas!'
26. Ele respondeu: 'Eu digo a vocês: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda. Mas daquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem.
27. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam aqui, e matem na minha frente'."
28. Depois de dizer essas coisas, Jesus partiu na frente deles, subindo para Jerusalém.

CONFRONTO COM JERUSALÉM

O REI-MESSIAS
29. Quando Jesus se aproximou de Betfagé e de Betânia, perto do chamado monte das Oliveiras, enviou dois discípulos,
30. dizendo: "Vão até o povoado em frente. Quando vocês entrarem aí, vão encontrar, amarrado, um jumentinho que nunca foi montado. Desamarrem o animal e o tragam.
31. Se alguém lhes perguntar: 'Por que vocês o estão desamarrando?' vocês responderão: 'Porque o Senhor precisa dele'."
32. Os discípulos foram, e encontraram as coisas como Jesus havia dito.
33. Quando eles estavam desamarrando o jumentinho, os donos perguntaram: "Por que vocês estão desamarrando o jumentinho?"
34. Os discípulos responderam: "Porque o Senhor precisa dele."
35. Então levaram o jumentinho a Jesus. Colocaram os próprios mantos sobre o jumentinho e fizeram Jesus montar.
36. Enquanto caminhavam, as pessoas estendiam os próprios mantos pelo caminho.
37. Quando Jesus estava junto à descida do monte das Oliveiras, toda a multidão de discípulos começaram, alegres, a louvar a Deus em voz alta, por todos os milagres que tinham visto.
38. E dizia: "Bendito seja aquele que vem como Rei, em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto do céu."
39. No meio da multidão, alguns fariseus disseram a Jesus: "Mestre, manda que teus discípulos se calem."
40. Jesus respondeu: "Eu digo a vocês: se eles se calarem, as pedras gritarão."

JESUS CHORA SOBRE JERUSALÉM
41. Jesus se aproximou, e quando viu a cidade, começou a chorar.
42. E disse: "Se também você compreendesse hoje o caminho da paz! Agora, porém, isso está escondido aos seus olhos!
43. Vão chegar dias em que os inimigos farão trincheiras contra você, a cercarão e apertarão de todos os lados.
44. Eles esmagarão você e seus filhos, e não deixarão em você pedra sobre pedra. Porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para visitá-la."

O CENTRO DA EXPLORAÇÃO E OPRESSÃO
45. Jesus entrou no Templo, e começou a expulsar os que aí vendiam.
46. E disse: "Está nas Escrituras: 'Minha casa será casa de oração'. No entanto, vocês fizeram dela uma toca de ladrões."
47. Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os chefes dos sacerdotes, os doutores da Lei e os notáveis do povo procuravam jeito de matá-lo.
48. Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado, quando ouvia Jesus falar.

[Lucas 20]
Lucas 20

JESUS SILENCIA AS AUTORIDADES
1. Num desses dias, Jesus estava no Templo, ensinando o povo e anunciando a Boa Notícia. Então os chefes dos sacerdotes, os doutores da Lei e os anciãos apareceram,
2. e disseram: "Dize-nos com que autoridade fazes tais coisas. Quem foi que te deu essa autoridade?"
3. Jesus respondeu: "Eu também vou fazer uma pergunta para vocês. Digam:
4. o batismo de João vinha do céu ou dos homens?"
5. Mas eles comentaram entre si: "Se respondemos que vinha do céu, ele vai dizer: 'Por que vocês não acreditaram em João?'
6. Se dizemos que vinha dos homens, todo o povo nos apedrejará, porque está convencido de que João era um profeta."
7. Então eles responderam que não sabiam de onde vinha.
8. E Jesus disse: "Pois eu também não vou dizer a vocês com que autoridade faço essas coisas."

JESUS ACUSA AS AUTORIDADES
9. Então Jesus começou a contar ao povo esta parábola: "Um homem plantou uma vinha, arrendou-a para alguns agricultores, e partiu para uma longa viagem ao estrangeiro.
10. Na época da colheita, mandou um empregado aos agricultores, para que lhe dessem uma parte dos frutos da vinha. Mas os agricultores bateram nele, e o mandaram de volta sem nada.
11. O dono mandou outro empregado. Os agricultores bateram nele também, o insultaram, e o mandaram de volta sem nada.
12. O dono mandou ainda um terceiro empregado. Os agricultores também o feriram e o jogaram para fora.
13. Então o dono da vinha disse: 'O que farei? Vou mandar o meu filho querido. Talvez eles o respeitem'.
14. Mas, ao vê-lo, os agricultores comentaram entre si: 'Esse é o herdeiro. Vamos matá-lo, para ficarmos com a herança'.
15. Então eles jogaram o filho fora da vinha e o mataram. Pois bem: o que é que o dono da vinha fará com esses agricultores?
16. Ele virá, destruirá esses agricultores, e entregará a vinha a outros." Ouvindo isso, eles disseram: "Que isso não aconteça!"
17. Jesus olhou atentamente para eles, e disse: "Que significa então esta passagem das Escrituras: 'A pedra que os construtores deixaram de lado, tornou-se a pedra mais importante'?
18. Todo homem que cair sobre essa pedra, ficará em pedaços, e aquele sobre quem ela cair, ficará esmagado."
19. Então, nesse momento, os doutores da Lei e os chefes dos sacerdotes procuraram prender Jesus. Eles tinham entendido muito bem que Jesus havia contado essa parábola contra eles. Mas ficaram com medo da multidão.

O POVO PERTENCE A DEUS
20. Os doutores da Lei e os chefes dos sacerdotes ficaram à espreita. Mandaram espiões, fingindo que eram justos, a fim de surpreender Jesus em alguma palavra. Desse modo eles poderiam entregá-lo ao poder e autoridade do governador.
21. Os espiões perguntaram a Jesus: "Mestre, sabemos que falas e ensinas com retidão. Não levas em conta as aparências, mas ensinas de verdade o caminho de Deus.
22. É lícito ou não é pagar o tributo a César?"
23. Jesus, porém, percebeu a astúcia deles, e disse:
24. "Mostrem-me a moeda. De quem é a figura e a inscrição que está nessa moeda?" Eles responderam: "De César."
25. Então Jesus disse: "Pois dêem a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus."
26. E eles não puderam surpreender Jesus em nenhuma palavra diante do povo. Admirados com a resposta de Jesus, ficaram em silêncio.

DEUS COMPROMETIDO COM A VIDA
27. Os saduceus afirmam que não existe ressurreição. Alguns deles se aproximaram de Jesus, e lhe propuseram este caso:
28. "Mestre, Moisés escreveu para nós: 'Se alguém morrer, e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de que possam ter filhos em nome do irmão que morreu'.
29. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem ter filhos.
30. Também o segundo
31. e o terceiro casaram-se com a viúva. E assim os sete. Todos morreram sem deixar filhos.
32. Por fim, morreu também a mulher.
33. E agora? Na ressurreição, de quem a mulher vai ser esposa? Todos os sete se casaram com ela!"
34. Jesus respondeu: "Nesta vida, os homens e as mulheres se casam,
35. mas os que Deus julgar dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, não se casarão mais,
36. porque não podem mais morrer, pois serão como os anjos. E serão filhos de Deus, porque ressuscitaram.
37. E que os mortos ressuscitam, já Moisés indica na passagem da sarça, quando chama o Senhor de 'o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'.
38. Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, pois todos vivem para ele."
39. Alguns doutores da Lei disseram a Jesus: "Foi uma boa resposta, Mestre."
40. E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa nenhuma a Jesus.

JESUS ESTÁ ACIMA DE DAVI
41. Então Jesus disse a eles: "Como podem dizer que o Messias é filho de Davi?
42. Pois o próprio Davi diz no livro dos Salmos: 'O Senhor disse ao meu Senhor: Sente-se à minha direita,
43. até que eu ponha seus inimigos como lugar onde você apóia os pés'.
44. Portanto, Davi o chamou de Senhor. Como pode, então, o Messias ser filho dele?"

JESUS CONDENA A DOMINAÇÃO INTELECTUAL
45. Todos estavam escutando Jesus, e ele disse aos discípulos:
46. "Tenham cuidado com os doutores da Lei. Eles fazem questão de andar com roupas compridas, e gostam de ser cumprimentados nas praças públicas. Gostam dos primeiros lugares nas sinagogas e dos postos de honra nos banquetes.
47. No entanto, exploram as viúvas e roubam suas casas, e, para disfarçar, fazem longas orações. Por isso, eles vão receber condenação mais severa."

[Lucas 21]
Lucas 21

A VERDADEIRA ATITUDE RELIGIOSA
1. Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo.
2. Viu também uma viúva pobre que depositou duas pequenas moedas.
3. Então disse: "Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos.
4. Pois todos os outros depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver."

O FIM AINDA NÃO CHEGOU
5. Algumas pessoas comentavam sobre o Templo, enfeitado com pedras bonitas e com coisas dadas em promessa. Então Jesus disse:
6. "Vocês estão admirando essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído."
7. Eles perguntaram: "Mestre, quando vai acontecer isso? Qual será o sinal de que essas coisas estarão para acontecer?"
8. Jesus respondeu: "Cuidado para que vocês não sejam enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: 'Sou eu!' E ainda: 'O tempo já chegou'. Não sigam essa gente.
9. Quando vocês ouvirem falar de guerras e revoluções, não fiquem apavorados. Primeiro essas coisas devem acontecer, mas não será logo o fim."
10. E Jesus continuou: "Uma nação lutará contra outra, um reino contra outro reino.
11. Haverá grandes terremotos, fome e pestes em vários lugares. Vão acontecer coisas pavorosas e grandes sinais vindos do céu."

A CORAGEM DO TESTEMUNHO
12. "Mas, antes que essas coisas aconteçam, vocês serão presos e perseguidos; entregarão vocês às sinagogas, e serão lançados na prisão; serão levados diante de reis e governadores, por causa do meu nome.
13. Isso acontecerá para que vocês dêem testemunho.
14. Portanto, tirem da cabeça a idéia de que vocês devem planejar com antecedência a própria defesa;
15. porque eu lhes darei palavras de sabedoria, de tal modo que nenhum dos inimigos poderá resistir ou rebater vocês.
16. E vocês serão entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vocês.
17. Vocês serão odiados por todos, por causa do meu nome.
18. Mas não perderão um só fio de cabelo.
19. É permanecendo firmes que vocês irão ganhar a vida!"

FIM DA SEPARAÇÃO
20. "Quando vocês virem Jerusalém cercada de acampamentos, fiquem sabendo que a destruição dela está próxima.
21. Então, os que estiverem na Judéia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade.
22. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23. Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando nesses dias, pois haverá uma grande desgraça nessa terra e uma ira contra esse povo.
24. Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que o tempo dos pagãos se complete."

A HISTÓRIA E O FIM DOS TEMPOS
25. "Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. E na terra, as nações cairão no desespero, apavoradas com o barulho do mar e das ondas.
26. Os homens desmaiarão de medo e ansiedade, pelo que vai acontecer ao universo, porque os poderes do espaço ficarão abalados.
27. Então eles verão o Filho do Homem vindo sobre uma nuvem, com poder e grande glória.
28. Quando essas coisas começarem a acontecer, levantem-se e ergam a cabeça, porque a libertação de vocês está próxima."

ESTEJAM ATENTOS
29. E Jesus contou uma parábola: "Olhem a figueira e todas as árvores.
30. Vendo que elas estão dando brotos, vocês logo sabem que o verão está perto.
31. Vocês também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o Reino de Deus está perto.
32. Eu garanto a vocês: tudo isso vai acontecer, antes que passe esta geração.
33. O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras não desaparecerão.
34. Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês.
35. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra.
36. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem."
37. De dia, Jesus ensinava no Templo. Ao anoitecer, ele saía, e passava a noite no chamado monte das Oliveiras.
38. De manhã cedo, todo o povo ia ao Templo para ouvi-lo.

[Lucas 22]
MORTE E VITÓRIA DE JESUS

Lucas 22

O CONFRONTO COM SATANÁS
1. Estava próxima a festa dos Ázimos, que se chamava Páscoa.
2. Os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei procuravam maneira de acabar com Jesus, pois tinham medo do povo.
3. Satanás entrou em Judas, chamado Iscariotes, que era um dos Doze.
4. Então ele saiu, e foi tratar com os chefes dos sacerdotes e com os oficiais da guarda do Templo, sobre a maneira de entregar Jesus.
5. Eles ficaram alegres, e combinaram dar-lhe dinheiro.
6. Judas concordou, e começou a procurar uma boa oportunidade para entregar Jesus, sem que o povo ficasse sabendo.

A LEMBRANÇA DA LIBERTAÇÃO
7. Chegou o dia dos Ázimos, em que se matavam os cordeiros para a Páscoa.
8. Jesus mandou Pedro e João, dizendo: "Vão, e preparem tudo para comermos a Páscoa."
9. Eles perguntaram: "Onde queres que a preparemos?"
10. Jesus respondeu: "Quando vocês entrarem na cidade, um homem carregando um jarro de água virá ao encontro de vocês. Sigam a ele até a casa onde ele entrar,
11. e digam ao dono da casa: "O Mestre manda dizer: 'Onde é a sala em que eu e os meus discípulos vamos comer a Páscoa?'
12. Então ele mostrará para vocês, no andar de cima, uma sala grande, arrumada com almofadas. Preparem tudo aí."
13. Os discípulos foram, e encontraram tudo como Jesus havia dito. E prepararam a Páscoa.

A INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA
14. Quando chegou a hora, Jesus se pôs à mesa com os apóstolos.
15. E disse: "Desejei muito comer com vocês esta ceia pascal, antes de sofrer.
16. Pois eu lhes digo: nunca mais a comerei, até que ela se realize no Reino de Deus."
17. Então Jesus pegou o cálice, agradeceu a Deus, e disse: "Tomem isto, e repartam entre vocês;
18. pois eu lhes digo que nunca mais beberei do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus."
19. A seguir, Jesus tomou um pão, agradeceu a Deus, o partiu e distribuiu a eles, dizendo: "Isto é o meu corpo, que é dado por vocês. Façam isto em memória de mim."
20. Depois da ceia, Jesus fez o mesmo com o cálice, dizendo: "Este cálice é a nova aliança do meu sangue, que é derramado por vocês.
21. Mas vejam: a mão do homem que me atraiçoa está se servindo comigo, nesta mesa.
22. Sim, o Filho do Homem vai morrer, conforme Deus determinou, mas ai daquele homem que o está traindo!"
23. Então os apóstolos começaram a perguntar uns aos outros qual deles iria fazer tal coisa.

AUTORIDADE É SERVIÇO
24. Entre eles houve também uma discussão sobre qual deles deveria ser considerado o maior.
25. Jesus, porém, disse: "Os reis das nações têm poder sobre elas, e os que sobre elas exercem autoridade, são chamados benfeitores.
26. Mas entre vocês não deverá ser assim. Pelo contrário, o maior entre vocês seja como o mais novo; e quem governa, seja como aquele que serve.
27. Afinal, quem é o maior: aquele que está sentado à mesa, ou aquele que está servindo? Não é aquele que está sentado à mesa? Eu, porém, estou no meio de vocês como quem está servindo.
28. Vocês ficaram comigo em minhas provações.
29. Por isso, assim como o meu Pai confiou o Reino a mim, eu também confio o Reino a vocês.
30. E vocês hão de comer e beber à minha mesa no meu Reino, e sentar-se em tronos para julgar as doze tribos de Israel."

A MISSÃO DE PEDRO
31. "Simão, Simão! Olhe que Satanás pediu permissão para peneirar vocês como trigo.
32. Eu, porém, rezei por você, para que a sua fé não desfaleça. E você, quando tiver voltado para mim, fortaleça os seus irmãos."
33. Mas Simão falou: "Senhor, contigo estou pronto para ir até mesmo para a prisão e para a morte!"
34. Jesus, porém, respondeu: "Pedro, eu lhe digo que hoje, antes que o galo cante, três vezes você negará que me conhece."

A HORA DO COMBATE
35. Jesus perguntou aos apóstolos: "Quando eu enviei vocês sem bolsa, sem sacola, sem sandálias, faltou alguma coisa para vocês?" Eles responderam: "Nada."
36. Jesus continuou: "Agora, porém, quem tiver bolsa, deve pegá-la, como também uma sacola; e quem não tiver espada, venda o manto para comprar uma.
37. Porque eu lhes declaro: é preciso que se cumpra em mim a palavra da Escritura: 'Ele foi incluído entre os fora-da-lei'. E o que foi dito a meu respeito, vai realizar-se."
38. Eles disseram: "Senhor, aqui estão duas espadas." Jesus respondeu: "É o bastante!"

JESUS OBEDECE AO PAI
39. Jesus saiu e, como de costume, foi para o monte das Oliveiras. Os discípulos o acompanharam.
40. Chegando ao lugar, Jesus disse para eles: "Rezem para não caírem na tentação."
41. Então, afastou-se uns trinta metros e, de joelhos, começou a rezar:
42. "Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, não se faça a minha vontade, mas a tua!"
43. Apareceu-lhe um anjo do céu, que o confortava.
44. Tomado de angústia, Jesus rezava com mais insistência. Seu suor se tornou como gotas de sangue, que caíam no chão.
45. Levantando-se da oração, Jesus foi para junto dos discípulos, e os encontrou dormindo, vencidos pela tristeza.
46. E perguntou-lhes: "Por que vocês estão dormindo? Levantem-se e rezem, para não caírem na tentação."

A HORA DO PODER DAS TREVAS
47. Enquanto Jesus ainda falava, chegou uma multidão. Na frente vinha o chamado Judas, um dos Doze. Ele se aproximou de Jesus, e o saudou com um beijo.
48. Jesus disse: "Judas, com um beijo você trai o Filho do Homem?"
49. Vendo o que ia acontecer, os que estavam com Jesus disseram: "Senhor, vamos atacar com a espada?"
50. E um deles feriu o empregado do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita.
51. Mas Jesus ordenou: "Parem com isso!" E tocando a orelha do homem, o curou.
52. Depois Jesus disse aos chefes dos sacerdotes, aos oficiais da guarda do Templo e aos anciãos, que tinham ido para prendê-lo: "Vocês saíram com espadas e paus, como se eu fosse um bandido?
53. Todos os dias eu estava com vocês no Templo, e nunca puseram a mão em mim. Mas esta é a hora de vocês e do poder das trevas."

PEDRO CAI NA TENTAÇÃO
54. Eles prenderam e levaram Jesus, e o conduziram à casa do sumo sacerdote. Pedro seguia Jesus de longe.
55. Acenderam uma fogueira no meio do pátio, e sentaram-se ao redor. Pedro sentou-se no meio deles.
56. Ora, uma criada viu Pedro sentado perto do fogo. Encarou-o bem, e disse: "Este aqui também estava com Jesus!"
57. Mas Pedro negou: "Mulher, eu nem o conheço."
58. Pouco depois, outro viu Pedro, e disse: "Você também é um deles." Mas Pedro respondeu: "Homem, não sou, não."
59. Passou mais ou menos uma hora, e outro insistia: "De fato este aqui também estava com Jesus, porque é galileu."
60. Mas Pedro respondeu: "Homem, não sei do que você está falando!" Nesse momento, enquanto Pedro ainda falava, um galo cantou.
61. Então o Senhor se voltou, e olhou para Pedro. E Pedro se lembrou de que o Senhor lhe havia dito: "Hoje, antes que o galo cante, você me negará três vezes."
62. Então Pedro saiu para fora, e chorou amargamente.
63. Os guardas caçoavam de Jesus e o espancavam.
64. Cobriam-lhe o rosto, e diziam: "Faze uma profecia! Quem foi que te bateu?"
65. E o insultavam de muitos outros modos.

QUEM É JESUS?
66. Ao amanhecer, os anciãos do povo, os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei se reuniram em conselho, e levaram Jesus para o Sinédrio.
67. E começaram: "Se tu és o Messias, dize-nos!" Jesus respondeu: "Se eu disser, vocês não acreditarão,
68. e, se eu lhes fizer perguntas, não me responderão.
69. Mas de agora em diante, o Filho do Homem estará sentado à direita do Deus Todo-poderoso."
70. Então todos perguntaram: "Tu és, portanto, o Filho de Deus?" Jesus respondeu: "Vocês estão dizendo que eu sou."
71. Eles disseram: "Que necessidade temos ainda de testemunho? Nós mesmos ouvimos de sua própria boca!"

[Lucas 23]
Lucas 23

ACUSAÇÕES CONTRA JESUS
1. Em seguida, toda a assembléia se levantou, e levaram Jesus a Pilatos.
2. Começaram a acusação, dizendo: "Achamos este homem fazendo subversão entre o nosso povo, proibindo pagar tributo ao imperador, e afirmando ser ele mesmo o Messias, o Rei."
3. Pilatos interrogou a Jesus: "Tu és o rei dos judeus?" Jesus respondeu, declarando: "É você quem está dizendo isso!"
4. Então Pilatos disse aos chefes dos sacerdotes e à multidão: "Não encontro nesse homem nenhum motivo de condenação."
5. Eles, porém, insistiam: "Ele está provocando revolta entre o povo, com seu ensinamento. Começou na Galiléia, passou por toda a Judéia, e agora chegou aqui."

O SILÊNCIO DE JESUS
6. Quando ouviu isso, Pilatos perguntou se Jesus era galileu.
7. Ao saber que Jesus estava sob a jurisdição de Herodes, Pilatos o mandou a este, pois também Herodes estava em Jerusalém nesses dias.
8. Herodes ficou muito contente ao ver Jesus, pois já ouvira falar a respeito dele, e há muito tempo desejava vê-lo. Esperava ver Jesus fazendo algum milagre.
9. Herodes o interrogou com muitas perguntas. Jesus, porém, não respondeu nada.
10. Entretanto, os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei estavam presentes, e faziam violentas acusações contra Jesus.
11. Herodes e seus soldados trataram Jesus com desprezo, caçoaram dele, e o vestiram com uma roupa brilhante. E o mandaram de volta a Pilatos.
12. Nesse dia, Herodes e Pilatos ficaram amigos, pois antes eram inimigos.

JESUS É UM HOMEM PERIGOSO
13. Então Pilatos convocou os chefes dos sacerdotes, os chefes e o povo, e lhes disse:
14. "Vocês trouxeram este homem como se fosse um agitador do povo. Pois bem! Eu já o interroguei diante de vocês, e não encontrei nele nenhum dos crimes de que vocês o estão acusando.
15. Herodes também não encontrou, pois mandou Jesus de volta para nós. Como podem ver, ele não fez nada para merecer a morte.
16. Portanto, vou castigá-lo, e depois o soltarei."
17. Ora, em cada festa de Páscoa, Pilatos devia soltar um prisioneiro para eles.
18. Toda a multidão começou a gritar: "Mate esse homem! Solte-nos Barrabás!"
19. Barrabás tinha sido preso por causa de uma revolta na cidade, e por homicídio.
20. Pilatos queria libertar Jesus, e falou outra vez à multidão.
21. Mas eles gritavam: "Crucifique! Crucifique!"
22. E Pilatos falou pela terceira vez: "Mas que mal fez esse homem? Não encontrei nele nenhum crime que mereça a morte. Portanto, vou castigá-lo, e depois o soltarei."
23. Mas eles continuaram a gritar com toda a força, pedindo que Jesus fosse crucificado. E a gritaria deles aumentava cada vez mais.
24. Então Pilatos pronunciou a sentença: que fosse feito o que eles pediam.
25. Soltou o homem que eles queriam, aquele que tinha sido preso por revolta e homicídio, e entregou Jesus à vontade deles.

CHORAR POR JESUS?
26. Enquanto levavam Jesus para ser crucificado, pegaram certo Simão, da cidade de Cirene, que voltava do campo, e o forçaram a carregar a cruz atrás de Jesus.
27. Uma grande multidão do povo o seguia. E mulheres batiam no peito, e choravam por Jesus.
28. Jesus, porém, voltou-se, e disse: "Mulheres de Jerusalém, não chorem por mim! Chorem por vocês mesmas e por seus filhos!
29. Porque dias virão, em que se dirá: 'Felizes das mulheres que nunca tiveram filhos, dos ventres que nunca deram à luz e dos seios que nunca amamentaram.'
30. Então começarão a pedir às montanhas: 'Caiam em cima de nós!' E às colinas: 'Escondam-nos!'
31. Porque, se assim fazem com a árvore verde, o que não farão com a árvore seca?"
32. Levavam também outros dois criminosos, junto com ele, para serem mortos.

A REALEZA QUE DÁ A VIDA
33. Quando chegaram ao chamado "lugar da Caveira", aí crucificaram Jesus e os criminosos, um à sua direita e outro à sua esquerda.
34. E Jesus dizia: "Pai, perdoa-lhes! Eles não sabem o que estão fazendo!" Depois repartiram a roupa de Jesus, fazendo sorteio.
35. O povo permanecia aí, olhando. Os chefes, porém, zombavam de Jesus, dizendo: "A outros ele salvou. Que salve a si mesmo, se é de fato o Messias de Deus, o Escolhido!"
36. Os soldados também caçoavam dele. Aproximavam-se, ofereciam-lhe vinagre,
37. e diziam: "Se tu és o rei dos judeus, salva a ti mesmo!"
38. Acima dele havia um letreiro: "Este é o Rei dos judeus."

LEMBRA-TE DE NÓS!
39. Um dos criminosos crucificados o insultava, dizendo: "Não és tu o Messias? Salva a ti mesmo e a nós também!"
40. Mas o outro o repreendeu, dizendo: "Nem você teme a Deus, sofrendo a mesma condenação?
41. Para nós é justo, porque estamos recebendo o que merecemos; mas ele não fez nada de mal."
42. E acrescentou: "Jesus, lembra-te de mim, quando vieres em teu Reino."
43. Jesus respondeu: "Eu lhe garanto: hoje mesmo você estará comigo no Paraíso."

A MORTE DO JUSTO
44. Já era mais ou menos meio-dia, e uma escuridão cobriu toda a região até às três horas da tarde,
45. pois o sol parou de brilhar. A cortina do santuário rasgou-se pelo meio.
46. Então Jesus deu um forte grito: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito." Dizendo isso, expirou.
47. O oficial do exército viu o que tinha acontecido, e glorificou a Deus, dizendo: "De fato! Esse homem era justo!"
48. E todas as multidões que estavam aí, e que tinham vindo para assistir, viram o que havia acontecido, e voltaram para casa, batendo no peito.
49. Todos os conhecidos de Jesus, assim como as mulheres que o acompanhavam desde a Galiléia, ficaram à distância, olhando essas coisas.

FIM DO CAMINHO?
50. Havia um homem bom e justo, chamado José. Era membro do Conselho,
51. mas não tinha aprovado a decisão, nem a ação dos outros membros. Ele era de Arimatéia, cidade da Judéia, e esperava a vinda do reino de Deus.
52. José foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus.
53. Desceu o corpo da cruz, o enrolou num lençol, e o colocou num túmulo escavado na rocha, onde ninguém ainda tinha sido sepultado.
54. Era o dia da preparação da Páscoa, e o sábado já estava começando.
55. As mulheres, que tinham ido com Jesus desde a Galiléia, foram com José para ver o túmulo, e como o corpo de Jesus tinha sido colocado.
56. Depois voltaram para casa, e prepararam perfumes e bálsamos. E no sábado elas descansaram, conforme ordenava a Lei.

[Lucas 24]
Lucas 24

JESUS ESTÁ VIVO
1. No primeiro dia da semana, bem de madrugada, as mulheres foram ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado.
2. Encontraram a pedra do túmulo removida.
3. Mas ao entrar, não encontraram o corpo do Senhor Jesus,
4. e ficaram sem saber o que estava acontecendo. Nisso, dois homens, com roupas brilhantes, pararam perto delas.
5. Cheias de medo, elas olhavam para o chão. No entanto, os dois homens disseram: "Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que está vivo?
6. Ele não está aqui! Ressuscitou! Lembrem-se de como ele falou, quando ainda estava na Galiléia:
7. 'O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado, e ressuscitar no terceiro dia'."
8. Então as mulheres se lembraram das palavras de Jesus.
9. Voltaram do túmulo, e anunciaram tudo isso aos Onze, bem como a todos os outros.
10. Eram Maria Madalena, Joana, e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres que estavam com elas contaram essas coisas aos apóstolos.
11. Contudo, os apóstolos acharam que eram tolices o que as mulheres contavam e não acreditaram nelas.
12. Pedro, porém, levantou-se e correu para o túmulo. Inclinou-se, e viu apenas os lençóis de linho. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido.

JESUS CAMINHA COM OS HOMENS
13. Nesse mesmo dia, dois discípulos iam para um povoado, chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém.
14. Conversavam a respeito de tudo o que tinha acontecido.
15. Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou, e começou a caminhar com eles.
16. Os discípulos, porém, estavam como que cegos, e não o reconheceram.
17. Então Jesus perguntou: "O que é que vocês andam conversando pelo caminho?" Eles pararam, com o rosto triste.
18. Um deles, chamado Cléofas, disse: "Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que aí aconteceu nesses últimos dias?"
19. Jesus perguntou: "O que foi?" Os discípulos responderam: "O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em ação e palavras, diante de Deus e de todo o povo.
20. Nossos chefes dos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte, e o crucificaram.
21. Nós esperávamos que fosse ele o libertador de Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que tudo isso aconteceu!
22. É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo,
23. e não encontraram o corpo de Jesus. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos, e estes afirmaram que Jesus está vivo.
24. Alguns dos nossos foram ao túmulo, e encontraram tudo como as mulheres tinham dito. Mas ninguém viu Jesus."
25. Então Jesus disse a eles: "Como vocês custam para entender, e como demoram para acreditar em tudo o que os profetas falaram!
26. Será que o Messias não devia sofrer tudo isso, para entrar na sua glória?"
27. Então, começando por Moisés e continuando por todos os Profetas, Jesus explicava para os discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele.
28. Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante.
29. Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: "Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando." Então Jesus entrou para ficar com eles.
30. Sentou-se à mesa com os dois, tomou o pão e abençoou, depois o partiu e deu a eles.
31. Nisso os olhos dos discípulos se abriram, e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles.
32. Então um disse ao outro: "Não estava o nosso coração ardendo quando ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?"
33. Na mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém, onde encontraram os Onze, reunidos com os outros.
34. E estes confirmaram: "Realmente, o Senhor ressuscitou, e apareceu a Simão!"
35. Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus quando ele partiu o pão.

A REALIDADE DA RESSURREIÇÃO
36. Ainda estavam falando, quando Jesus apareceu no meio deles, e disse: "A paz esteja com vocês."
37. Espantados e cheios de medo, pensavam estar vendo um espírito.
38. Então Jesus disse: "Por que vocês estão perturbados, e por que o coração de vocês está cheio de dúvidas?
39. Vejam minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo. Toquem-me e vejam: um espírito não tem carne e ossos, como vocês podem ver que eu tenho."
40. E dizendo isso, Jesus mostrou as mãos e os pés.
41. E como eles ainda não estivessem acreditando, por causa da alegria e porque estavam espantados, Jesus disse: "Vocês têm aqui alguma coisa para comer?"
42. Eles ofereceram a Jesus um pedaço de peixe grelhado.
43. Jesus pegou o peixe, e o comeu diante deles.

A MISSÃO CRISTÃ
44. Jesus disse: "São estas as palavras que eu lhes falei, quando ainda estava com vocês: é preciso que se cumpra tudo o que está escrito a meu respeito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos."
45. Então Jesus abriu a mente deles para entenderem as Escrituras.
46. E continuou: "Assim está escrito: 'O Messias sofrerá e ressuscitará dos mortos no terceiro dia,
47. e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém'.
48. E vocês são testemunhas disso.
49. Agora eu lhes enviarei aquele que meu Pai prometeu. Por isso, fiquem esperando na cidade, até que vocês sejam revestidos da força do alto."
50. Então Jesus levou os discípulos para fora da cidade, até Betânia. Aí, ergueu as mãos e os abençoou.
51. Enquanto os abençoava, afastou-se deles, e foi levado para o céu.
52. Eles o adoraram, e depois voltaram para Jerusalém, com grande alegria.
53. E estavam sempre no Templo, bendizendo a Deus.

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Novo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/02-Novo-Testamento/03-lucas.html