All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Novo Testamento

Marcos

 

Marcos 1

1. Começo da Boa Notícia de Jesus, o Messias, o Filho de Deus.

APRESENTAÇÃO DO MESSIAS

O ANÚNCIO DA CHEGADA DO MESSIAS
2. Está escrito no livro do profeta Isaías: "Eis que eu envio o meu mensageiro na tua frente, para preparar o teu caminho.
3. Esta é a voz daquele que grita no deserto: Preparem o caminho do Senhor, endireitem suas estradas!"
4. E foi assim que João Batista apareceu no deserto, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados.
5. Toda a região da Judéia e todos os moradores de Jerusalém iam ao encontro de João. Confessavam os seus pecados, e João os batizava no rio Jordão.
6. João se vestia com uma pele de camelo, usava um cinto de couro e comia gafanhotos e mel silvestre.
7. E pregava: "Depois de mim, vai chegar alguém mais forte do que eu. E eu não sou digno sequer de me abaixar para desamarrar as suas sandálias.
8. Eu batizei vocês com água, mas ele batizará vocês com o Espírito Santo."

O MESSIAS É JESUS DE NAZARÉ, O FILHO DE DEUS
9. Nesses dias, Jesus chegou de Nazaré da Galiléia, e foi batizado por João no rio Jordão.
10. Logo que Jesus saiu da água, viu o céu se rasgando, e o Espírito, como pomba, desceu sobre ele.
11. E do céu veio uma voz: "Tu és o meu Filho amado; em ti encontro o meu agrado."

JESUS VAI ENFRENTAR O MAL
12. Em seguida o Espírito impeliu Jesus para o deserto.
13. E Jesus ficou no deserto durante quarenta dias, e aí era tentado por Satanás. Jesus vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam.

A CEGUEIRA DAS AUTORIDADES

A PREGAÇÃO DE JESUS
14. Depois que João Batista foi preso, Jesus voltou para a Galiléia, pregando a Boa Notícia de Deus:
15. "O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na Boa Notícia."

SEGUIR A JESUS É COMPROMETER-SE
16. Ao passar pela beira do mar da Galiléia, Jesus viu Simão e seu irmão André; estavam jogando a rede ao mar, pois eram pescadores.
17. Jesus disse para eles: "Sigam-me, e eu farei vocês se tornarem pescadores de homens."
18. Eles imediatamente deixaram as redes e seguiram a Jesus.
19. Caminhando mais um pouco, Jesus viu Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes.
20. Jesus logo os chamou. E eles deixaram seu pai Zebedeu na barca com os empregados e partiram, seguindo a Jesus.

JESUS VENCE A ALIENAÇÃO
21. Foram à cidade de Cafarnaum e, no sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar.
22. As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus ensinava como quem tem autoridade e não como os doutores da Lei.
23. Nesse momento, estava na sinagoga um homem possuído por um espírito mau, que começou a gritar:
24. "Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!"
25. Jesus ameaçou o espírito mau: "Cale-se, e saia dele!"
26. Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu dele.
27. Todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: "O que é isso? Um ensinamento novo, dado com autoridade... Ele manda até nos espíritos maus e eles obedecem!"
28. E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda a redondeza da Galiléia.

SER LIVRE PARA SERVIR
29. Saíram da sinagoga e foram logo para a casa de Simão e André, junto com Tiago e João.
30. A sogra de Simão estava de cama, com febre, e logo eles contaram isso a Jesus.
31. Jesus foi aonde ela estava, segurou sua mão e ajudou-a a se levantar. Então a febre deixou a mulher, e ela começou a servi-los.
32. À tarde, depois do pôr-do-sol, levavam a Jesus todos os doentes e os que estavam possuídos pelo demônio.
33. A cidade inteira se reuniu na frente da casa.
34. Jesus curou muitas pessoas de vários tipos de doença e expulsou muitos demônios. Os demônios sabiam quem era Jesus, e por isso Jesus não deixava que eles falassem.

JESUS REJEITA A POPULARIDADE FÁCIL
35. De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto.
36. Simão e seus companheiros foram atrás de Jesus
37. e, quando o encontraram, disseram: "Todos estão te procurando."
38. Jesus respondeu: "Vamos para outros lugares, às aldeias da redondeza. Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim."
39. E Jesus andava por toda a Galiléia, pregando nas sinagogas e expulsando os demônios.

JESUS E OS MARGINALIZADOS
40. Um leproso chegou perto de Jesus e pediu de joelhos: "Se queres, tu tens o poder de me purificar."
41. Jesus ficou cheio de ira, estendeu a mão, tocou nele e disse: "Eu quero, fique purificado."
42. No mesmo instante a lepra desapareceu e o homem ficou purificado.
43. Então Jesus o mandou logo embora, ameaçando-o severamente:
44. "Não conte nada para ninguém! Vá pedir ao sacerdote para examinar você, e depois ofereça pela sua purificação o sacrifício que Moisés ordenou, para que seja um testemunho para eles."
45. Mas o homem foi embora e começou a pregar muito e a espalhar a notícia. Por isso, Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ele ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte as pessoas iam procurá-lo.

[Marcos 2]
Marcos 2

JESUS LIBERTA PELA RAIZ
1. Alguns dias depois, Jesus entrou de novo na cidade de Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que Jesus estava em casa.
2. E tanta gente se reuniu aí que já não havia lugar nem na frente da casa. E Jesus anunciava a palavra.
3. Levaram então um paralítico, carregado por quatro homens.
4. Mas eles não conseguiam chegar até Jesus, por causa da multidão. Então fizeram um buraco no teto, bem em cima do lugar onde Jesus estava, e pela abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado.
5. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: "Filho, os seus pecados estão perdoados."
6. Ora, alguns doutores da Lei estavam aí sentados, e começaram a pensar:
7. "Por que este homem fala assim? Ele está blasfemando! Ninguém pode perdoar pecados, porque só Deus tem poder para isso!"
8. Jesus logo percebeu o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: "Por que vocês pensam assim?
9. O que é mais fácil dizer ao paralítico: 'Os seus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levante-se, pegue a sua cama e ande?'
10. Pois bem, para que vocês saibam que o Filho do Homem tem poder na terra para perdoar pecados, - disse Jesus ao paralítico
11. eu ordeno a você: Levante-se, pegue a sua cama e vá para casa."
12. O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E todos ficaram muito admirados e louvaram a Deus dizendo: "Nunca vimos uma coisa assim!"

JESUS REJEITA A HIPOCRISIA SOCIAL
13. Jesus saiu de novo para a beira do mar. Toda a multidão ia ao seu encontro. E Jesus os ensinava.
14. Enquanto ia caminhando, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos, e disse para ele: "Siga-me." Levi se levantou e o seguiu.
15. Mais tarde, Jesus estava comendo na casa de Levi. Havia vários cobradores de impostos e pecadores na mesa com Jesus e seus discípulos; com efeito, eram muitos os que o seguiam.
16. Alguns doutores da Lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: "Por que Jesus come e bebe junto com cobradores de impostos e pecadores?"
17. Jesus ouviu e respondeu: "As pessoas que têm saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores."

JESUS PROVOCA RUPTURA
18. Os discípulos de João Batista e os fariseus estavam fazendo jejum. Então alguns perguntaram a Jesus: "Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus fazem jejum e os teus discípulos não fazem?"
19. Jesus respondeu: "Vocês acham que os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está presente, os convidados não podem fazer jejum.
20. Mas vão chegar dias em que o noivo será tirado do meio deles. Nesse dia eles vão jejuar.
21. Ninguém põe um remendo de pano novo em roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano e o rasgo fica maior ainda.
22. Ninguém coloca vinho novo em barris velhos; porque o vinho novo arrebenta os barris velhos, e o vinho e os barris se perdem. Por isso, vinho novo deve ser colocado em barris novos."

JESUS LIBERTA DA LEI
23. Num dia de sábado, Jesus estava passando por uns campos de trigo. Os discípulos iam abrindo caminho, e arrancando as espigas.
24. Então os fariseus perguntaram a Jesus: "Vê: por que os teus discípulos estão fazendo o que não é permitido em dia de sábado?"
25. Jesus perguntou aos fariseus: "Vocês nunca leram o que Davi e seus companheiros fizeram quando estavam passando necessidade e sentindo fome?
26. Davi entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu dos pães oferecidos a Deus e os deu também para os seus companheiros. No entanto só os sacerdotes podem comer desses pães."
27. E Jesus acrescentou: "O sábado foi feito para servir ao homem, e não o homem para servir ao sábado.
28. Portanto, o Filho do Homem é senhor até mesmo do sábado."

[Marcos 3]
Marcos 3

A LEI DE JESUS É SALVAR O HOMEM
1. Jesus entrou de novo na sinagoga, onde estava um homem com a mão seca.
2. Havia aí algumas pessoas espiando, para verem se Jesus ia curá-lo em dia de sábado, e assim poderem acusá-lo.
3. Jesus disse ao homem da mão seca: "Levante-se e fique no meio."
4. Depois perguntou aos outros: "O que é que a Lei permite no sábado: fazer o bem ou fazer o mal, salvar uma vida ou matá-la?" Mas eles não disseram nada.
5. Jesus então olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eles eram duros de coração. Depois disse ao homem: "Estenda a mão." O homem estendeu a mão e ela ficou boa.
6. Logo depois, os fariseus saíram da sinagoga e, junto com alguns do partido de Herodes, faziam um plano para matar Jesus.

A CEGUEIRA DO MUNDO

JESUS E A MULTIDÃO
7. Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galiléia o seguia.
8. E também muita gente da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e da Sidônia, foi até Jesus, porque tinha ouvido falar de tudo o que ele fazia.
9. Então Jesus pediu aos discípulos que arrumassem uma barca, para ele não ficar espremido no meio da multidão.
10. Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal se jogavam sobre ele para tocá-lo.
11. Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés gritando: "Tu és o Filho de Deus!"
12. Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

A FORMAÇÃO DO NOVO POVO DE DEUS
13. Jesus subiu ao monte e chamou os que desejava escolher. E foram até ele.
14. Então Jesus constituiu o grupo dos Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar,
15. com autoridade para expulsar os demônios.
16. Constituiu assim os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro;
17. Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer "filhos do trovão";
18. André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão o cananeu,
19. e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

O PECADO SEM PERDÃO
20. Jesus foi para casa, e de novo se reuniu tanta gente que eles não podiam comer nem sequer um pedaço de pão.
21. Quando souberam disso, os parentes de Jesus foram segurá-lo, porque eles mesmos estavam dizendo que Jesus tinha ficado louco.
22. Alguns doutores da Lei, que tinham ido de Jerusalém, diziam: "Ele está possuído por Belzebu"; e também: "É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios."
23. Então Jesus chamou as pessoas e falou com parábolas: "Como é que Satanás pode expulsar Satanás?
24. Se um reino se divide em grupos que lutam entre si, esse reino acabará se destruindo;
25. se uma família se divide em grupos que brigam entre si, essa família não poderá durar.
26. Portanto, se Satanás se levanta e se divide em grupos que lutam entre si, ele não poderá sobreviver, mas também será destruído.
27. Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar suas coisas, se antes não amarrar o homem forte. Só depois poderá roubar a sua casa.
28. Eu garanto a vocês: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados como as blasfêmias que tiverem dito.
29. Mas, quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, pois a culpa desse pecado dura para sempre."
30. Jesus falou isso porque estavam dizendo: "Ele está possuído por um espírito mau."

A VERDADEIRA FAMÍLIA DE JESUS
31. Nisso chegaram a mãe e os irmãos de Jesus; ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo:
32. Havia uma multidão sentada ao redor de Jesus. Então lhe disseram: "Olha, tua mãe e teus irmãos estão aí fora e te procuram."
33. Jesus perguntou: "Quem é minha mãe e meus irmãos?"
34. Então Jesus olhou para as pessoas que estavam sentadas ao seu redor e disse: "Aqui estão minha mãe e meus irmãos.
35. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe."

[Marcos 4]
Marcos 4

JESUS TERÁ ÊXITO NA SUA MISSÃO
1. Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galiléia. Uma multidão se reuniu em volta dele. Por isso, Jesus entrou numa barca e sentou-se. A barca estava no mar, enquanto a multidão estava junto ao mar, na praia.
2. Jesus ensinava-lhes muitas coisas com parábolas. No seu ensinamento dizia para eles:
3. "Escutem. Um homem saiu para semear.
4. Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; os passarinhos foram e comeram tudo.
5. Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda.
6. Porém, quando saiu o sol, os brotos se queimaram e secaram, porque não tinham raiz.
7. Outra parte caiu no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto.
8. Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, brotando e crescendo: rendeu trinta, sessenta e até cem por um."
9. E Jesus dizia: "Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!"

O MISTÉRIO DA MISSÃO DE JESUS
10. Quando Jesus ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram o que significavam as parábolas.
11. Jesus disse para eles: "Para vocês, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora tudo acontece em parábolas,
12. para que olhem, mas não vejam, escutem, mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados."

OS HOMENS DIANTE DA MISSÃO DE JESUS
13. Jesus lhes perguntou: "Vocês não compreendem essa parábola? Como então vão compreender todas as outras parábolas?
14. O semeador semeia a Palavra.
15. Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a ouvem, chega Satanás e tira a Palavra que foi semeada neles.
16. Do mesmo modo, os que recebem a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e a recebem com alegria;
17. mas eles não têm raiz em si mesmos: são inconstantes, e, quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, eles logo desistem.
18. Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra;
19. mas surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, que sufocam a Palavra, e ela fica sem dar fruto.
20. Por fim, aqueles que receberam a semente em terreno bom, são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um."

OUVIR E AGIR
21. Jesus continuou: "Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de uma vasilha ou debaixo da cama? Não a coloca no candeeiro?
22. Com efeito, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto, e tudo o que está em segredo deverá ser descoberto.
23. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça."
24. E Jesus dizia ainda: "Prestem atenção no que vocês ouvem: com a mesma medida com que vocês medirem, também vocês serão medidos; e será dado ainda mais para vocês.
25. Para aquele que tem alguma coisa, será dado ainda mais; para aquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem."

A MISSÃO DE JESUS É IRRESISTÍVEL
26. E Jesus continuou dizendo: "O Reino de Deus é como um homem que espalha a semente na terra.
27. Depois ele dorme e acorda, noite e dia, e a semente vai brotando e crescendo, mas o homem não sabe como isso acontece.
28. A terra produz fruto por si mesma: primeiro aparecem as folhas, depois a espiga e, por fim, os grãos enchem a espiga.
29. Quando as espigas estão maduras, o homem corta com a foice, porque o tempo da colheita chegou."

A MISSÃO ATINGE O MUNDO INTEIRO
30. Jesus dizia ainda: "Com que coisa podemos comparar o Reino de Deus? Que parábola podemos usar?
31. O Reino é como uma semente de mostarda, que é a menor de todas as sementes da terra.
32. Mas, quando é semeada, a mostarda cresce e torna-se maior que todas as plantas; ela dá ramos grandes, de modo que os pássaros do céu podem fazer ninhos em sua sombra."
33. Jesus anunciava a Palavra usando muitas outras parábolas como essa, conforme eles podiam compreender.
34. Para a multidão Jesus só falava com parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, ele explicava tudo.

JESUS É O SENHOR DA HISTÓRIA
35. Nesse dia, quando chegou a tarde, Jesus disse a seus discípulos: "Vamos para o outro lado do mar."
36. Então os discípulos deixaram a multidão e o levaram na barca, onde Jesus já se encontrava. E outras barcas estavam com ele.
37. Começou a soprar um vento muito forte, e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já estava se enchendo de água.
38. Jesus estava na parte de trás da barca, dormindo com a cabeça num travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram: "Mestre, não te importa que nós morramos?"
39. Então Jesus se levantou e ameaçou o vento e disse ao mar: "Cale-se! Acalme-se!" O vento parou e tudo ficou calmo.
40. Depois Jesus perguntou aos discípulos: "Por que vocês são tão medrosos? Vocês ainda não têm fé?"
41. Os discípulos ficaram muito cheios de medo e diziam uns aos outros: "Quem é esse homem, a quem até o vento e o mar obedecem?"

[Marcos 5]
Marcos 5

LIBERTAR O HOMEM OU POSSUIR BENS?
1. Jesus e seus discípulos chegaram à outra margem do mar, na região dos gerasenos.
2. Logo que Jesus saiu da barca, um homem possuído por um espírito mau saiu de um cemitério e foi ao seu encontro.
3. Esse homem morava no meio dos túmulos e ninguém conseguia amarrá-lo, nem mesmo com correntes.
4. Muitas vezes tinha sido amarrado com algemas e correntes, mas ele arrebentava as correntes e quebrava as algemas. E ninguém era capaz de dominá-lo.
5. Dia e noite ele vagava entre os túmulos e pelos montes, gritando e ferindo-se com pedras.
6. Vendo Jesus de longe, o endemoninhado correu, caiu de joelhos diante dele
7. e gritou bem alto: "Que há entre mim e ti, Jesus, Filho do Deus altíssimo? Eu te peço por Deus, não me atormentes!"
8. O homem falou assim, porque Jesus tinha dito: "Espírito mau, saia desse homem!"
9. Então Jesus perguntou: "Qual é o seu nome?" O homem respondeu: "Meu nome é 'Legião', porque somos muitos."
10. E pedia com insistência para que Jesus não o expulsasse da região.
11. Havia aí perto uma grande manada de porcos, pastando na montanha.
12. Os espíritos maus suplicaram: "Manda-nos para os porcos, para que entremos neles."
13. Jesus deixou. Os espíritos maus saíram do homem e entraram nos porcos. E a manada - mais ou menos uns dois mil porcos - atirou-se monte abaixo para dentro do mar, onde se afogou.
14. Os homens que guardavam os porcos saíram correndo e espalharam a notícia na cidade e nos campos. E as pessoas foram ver o que tinha acontecido.
15. Foram até Jesus, viram o endemoninhado sentado, vestido e no seu perfeito juízo, ele que antes estava possuído pela Legião. E ficaram com medo.
16. Os que tinham presenciado o fato explicaram para as pessoas o que tinha acontecido com o endemoninhado e com os porcos.
17. Então começaram a suplicar que Jesus fosse embora da região deles.
18. Enquanto Jesus entrava de novo na barca, o homem que tinha sido endemoninhado pediu-lhe que o deixasse ficar com ele.
19. Jesus, porém, não deixou. E, em troca, lhe disse: "Vá para casa, para junto dos seus, e anuncie para eles tudo o que o Senhor, em sua misericórdia, fez por você."
20. Então o homem foi embora e começou a pregar pela Decápole tudo o que Jesus tinha feito por ele. E todos ficavam admirados.

RESTAURAR OS HOMENS NA VIDA TOTAL
21. Jesus atravessou de barca novamente para o outro lado do mar. Uma numerosa multidão se reuniu junto dele, e Jesus ficou na praia.
22. Aproximou-se um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo. Quando viu Jesus, caiu a seus pés,
23. e pediu com insistência: "Minha filhinha está morrendo. Vem e põe as mãos sobre ela, para que sare e viva."
24. Jesus acompanhou Jairo. E numerosa multidão o seguia e o apertava de todos os lados.
25. Aí chegou uma mulher que sofria de hemorragia já há doze anos;
26. tinha padecido na mão de muitos médicos, gastou tudo o que tinha e, em vez de melhorar, piorava sempre mais.
27. A mulher tinha ouvido falar de Jesus. Então ela foi no meio da multidão, aproximou-se de Jesus por trás e tocou na roupa dele,
28. porque pensava: "Ainda que eu toque só na roupa dele, ficarei curada."
29. A hemorragia parou imediatamente. E a mulher sentiu no corpo que estava curada da doença.
30. Jesus percebeu imediatamente que uma força tinha saído dele. Então virou-se no meio da multidão e perguntou: "Quem foi que tocou na minha roupa?"
31. Os discípulos disseram: "Estás vendo a multidão que te aperta e ainda perguntas: 'quem me tocou?'"
32. Mas Jesus ficou olhando em volta para ver quem tinha feito aquilo.
33. A mulher, cheia de medo e tremendo, percebeu o que lhe havia acontecido. Então foi, caiu aos pés de Jesus e contou toda a verdade.
34. Jesus disse à mulher: "Minha filha, sua fé curou você. Vá em paz e fique curada dessa doença."
35. Jesus ainda estava falando, quando chegaram algumas pessoas da casa do chefe da sinagoga e disseram a Jairo: "Sua filha morreu. Por que você ainda incomoda o Mestre?"
36. Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga: "Não tenha medo; apenas tenha fé!"
37. E Jesus não deixou que ninguém o acompanhasse, a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João.
38. Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, Jesus viu a confusão e ouviu as pessoas chorando e gritando.
39. Jesus entrou e disse: "Por que essa confusão e esse choro? A criança não morreu. Ela está apenas dormindo."
40. As pessoas começaram a zombar dele. Mas Jesus mandou que todos saíssem, menos o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que o acompanhavam. Depois entraram no quarto onde a menina estava.
41. Jesus pegou a menina pela mão e disse: "Talita cúmi", que quer dizer: "Menina, - eu lhe digo - levante-se!"
42. A menina levantou-se imediatamente e começou a andar, pois já tinha doze anos. E todos ficaram muito admirados.
43. Jesus recomendou com insistência que ninguém ficasse sabendo disso. E mandou dar comida para a menina.

[Marcos 6]
Marcos 6

O ESCÂNDALO DA ENCARNAÇÃO
1. Jesus foi para Nazaré, sua terra, e seus discípulos o acompanharam.
2. Quando chegou o sábado, Jesus começou a ensinar na sinagoga. Muitos que o escutavam ficavam admirados e diziam: "De onde vem tudo isso? Onde foi que arranjou tanta sabedoria? E esses milagres que são realizados pelas mãos dele?
3. Esse homem não é o carpinteiro, o filho de Maria e irmão de Tiago, de Joset, de Judas e de Simão? E suas irmãs não moram aqui conosco?" E ficaram escandalizados por causa de Jesus.
4. Então Jesus dizia para eles que um profeta só não é estimado em sua própria pátria, entre seus parentes e em sua família.
5. E Jesus não pôde fazer milagres em Nazaré. Apenas curou alguns doentes, pondo as mãos sobre eles.
6. E Jesus ficou admirado com a falta de fé deles.

A CEGUEIRA DOS DISCÍPULOS

A MISSÃO DOS DISCÍPULOS Jesus começou a percorrer as redondezas, ensinando nos povoados.
7. Chamou os doze discípulos, começou a enviá-los dois a dois e dava-lhes poder sobre os espíritos maus.
8. Jesus recomendou que não levassem nada pelo caminho, além de um bastão; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura.
9. Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas.
10. E Jesus disse ainda: "Quando vocês entrarem numa casa, fiquem aí até partirem.
11. Se vocês forem mal recebidos num lugar e o povo não escutar vocês, quando saírem sacudam a poeira dos pés como protesto contra eles."
12. Então os discípulos partiram e pregaram para que as pessoas se convertessem.
13. Expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, ungindo-os com óleo.

O BANQUETE DA MORTE
14. O rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome tinha-se tornado famoso. Alguns diziam: "João Batista ressuscitou dos mortos. É por isso que os poderes agem nesse homem."
15. Outros diziam: "É Elias." Outros diziam ainda: "É um profeta como os profetas antigos."
16. Ouvindo essas coisas, Herodes disse: "Ele é João Batista. Eu mandei cortar a cabeça dele, mas ele ressuscitou!"
17. De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, com quem tinha casado, apesar de ser ela a mulher do seu irmão Filipe.
18. João dizia a Herodes: "Não é permitido você se casar com a mulher do seu irmão."
19. Por isso, Herodíades ficou com raiva de João e queria matá-lo, mas não podia.
20. Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21. Finalmente chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes. E ele fez um banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galiléia.
22. A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: "Peça o que quiser e eu darei a você."
23. E jurou: "Juro que darei qualquer coisa que você me pedir, mesmo que seja a metade do meu reino."
24. A moça saiu e perguntou à mãe: "O que vou pedir?" A mãe respondeu: "A cabeça de João Batista."
25. A moça correu para a sala e pediu ao rei: "Quero que me dê agora, num prato, a cabeça de João Batista."
26. O rei ficou muito triste. Mas não pôde recusar, pois tinha feito o juramento na frente dos convidados.
27. Imediatamente o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, foi à prisão e cortou a cabeça de João.
28. Depois levou a cabeça num prato, deu à moça, e esta a entregou à sua mãe.
29. Ao saber disso, os discípulos de João foram, levaram o cadáver e o sepultaram.

O BANQUETE DA VIDA
30. Os apóstolos se reuniram com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.
31. Havia aí tanta gente que chegava e saía, a tal ponto que Jesus e os discípulos não tinham tempo nem para comer. Então Jesus disse para eles: "Vamos sozinhos para algum lugar deserto, para que vocês descansem um pouco."
32. Então foram sozinhos, de barca, para um lugar deserto e afastado.
33. Muitas pessoas, porém, os viram partir. Sabendo que eram eles, saíram de todas as cidades, correram na frente, a pé, e chegaram lá antes deles.
34. Quando saiu da barca, Jesus viu uma grande multidão e teve compaixão, porque eles estavam como ovelhas sem pastor. Então começou a ensinar muitas coisas para eles.
35. Quando estava ficando tarde, os discípulos chegaram perto de Jesus e disseram: "Este lugar é deserto e já é tarde.
36. Despede o povo, para que possa ir aos campos e povoados vizinhos comprar alguma coisa para comer."
37. Mas Jesus respondeu: "Vocês é que têm de lhes dar de comer." Os discípulos perguntaram: "Devemos gastar meio ano de salário e comprar pão para dar-lhes de comer?"
38. Jesus perguntou: "Quantos pães vocês têm? Vão ver." Eles foram e responderam: "Cinco pães e dois peixes."
39. Então Jesus mandou que todos se sentassem na grama verde, formando grupos.
40. E todos se sentaram, formando grupos de cem e de cinqüenta pessoas.
41. Depois Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu, pronunciou a bênção, partiu os pães e ia dando aos discípulos, para que os distribuíssem. Dividiu entre todos também os dois peixes.
42. Todos comeram, ficaram satisfeitos,
43. e recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e também dos peixes.
44. O número dos que comeram os pães era de cinco mil homens.

JESUS É A PRESENÇA DE DEUS
45. Logo em seguida Jesus obrigou os discípulos a entrar na barca e ir na frente para Betsaida, enquanto ele despedia a multidão.
46. Logo depois de se despedir da multidão subiu ao monte para rezar.
47. Ao anoitecer, a barca estava no meio do mar e Jesus sozinho em terra.
48. Viu que os discípulos estavam cansados de remar, porque o vento era contrário. Então, entre as três e as seis horas da madrugada, Jesus foi até os discípulos andando sobre o mar, e queria passar na frente deles.
49. Quando os discípulos o avistaram andando sobre o mar, pensaram que era um fantasma e começaram a gritar.
50. Com efeito, todos o tinham visto e ficaram assustados. Mas Jesus logo falou: "Coragem! Sou eu, não tenham medo!"
51. Então subiu com eles na barca. E o vento parou. Mas os discípulos ficaram ainda mais espantados,
52. porque não tinham compreendido o acontecimento dos pães. O coração deles estava endurecido.
53. Acabando de atravessar, chegaram à terra, em Genesaré, e amarraram a barca.
54. Logo que desceram da barca, as pessoas imediatamente reconheceram Jesus.
55. Iam de toda a região, levando os doentes deitados em suas camas para o lugar onde ouviam falar que Jesus estava.
56. E onde ele chegava, tanto nos povoados como nas cidades ou nos campos, colocavam os doentes nas praças e pediam que pudessem ao menos tocar a barra da roupa de Jesus. E todos os que tocaram, ficaram curados.

[Marcos 7]
Marcos 7

JESUS DESMASCARA AS FALSAS TRADIÇÕES
1. Os fariseus e alguns doutores da Lei foram de Jerusalém e se reuniram em volta de Jesus.
2. Eles viram então que alguns discípulos comiam pão com mãos impuras, isto é, sem lavar as mãos.
3. Os fariseus, assim como todos os judeus, seguem a tradição que receberam dos antigos: só comem depois de lavar bem as mãos.
4. Quando chegam da praça pública, eles se lavam antes de comer. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.
5. Os fariseus e os doutores da Lei perguntaram então a Jesus: "Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, pois comem pão sem lavar as mãos?"
6. Jesus respondeu: "Isaías profetizou bem sobre vocês, hipócritas, como está escrito: 'Este povo me honra com os lábios, mas o coração deles está longe de mim.
7. Não adianta nada eles me prestarem culto, porque ensinam preceitos humanos'.
8. Vocês abandonam o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens."
9. E Jesus acrescentou: "Vocês são bastante espertos para deixar de lado o mandamento de Deus a fim de guardar as tradições de vocês.
10. Com efeito, Moisés ordenou: 'Honre seu pai e sua mãe'. E ainda: 'Quem amaldiçoa o pai ou a mãe, deve morrer'.
11. Mas vocês ensinam que é lícito a alguém dizer a seu pai e à sua mãe: 'O sustento que vocês poderiam receber de mim é Corbã, isto é, consagrado a Deus'.
12. E essa pessoa fica dispensada de ajudar seu pai ou sua mãe.
13. Assim vocês esvaziam a Palavra de Deus com a tradição que vocês transmitem. E vocês fazem muitas outras coisas como essas."

JESUS ANUNCIA UMA NOVA MORALIDADE
14. Em seguida, Jesus chamou de novo a multidão para perto dele e disse: "Escutem todos e compreendam:
15. o que vem de fora e entra numa pessoa, não a torna impura; as coisas que saem de dentro da pessoa é que a tornam impura.
16. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça."
17. Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola.
18. Jesus disse: "Será que nem vocês entendem? Vocês não compreendem que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura,
19. porque não entra em seu coração, mas em seu estômago, e vai para a privada?" (Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros).
20. Jesus continuou a dizer: "É o que sai da pessoa que a torna impura.
21. Pois é de dentro do coração das pessoas que saem as más intenções, como a imoralidade, roubos,
22. crimes, adultérios, ambições sem limite, maldades, malícia, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo.
23. Todas essas coisas más saem de dentro da pessoa, e são elas que a tornam impura."

JESUS VEIO PARA TODOS
24. Então Jesus saiu daí e foi para a região de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido.
25. Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito mau, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés.
26. A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio.
27. Jesus disse: "Deixe que primeiro os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos."
28. A mulher respondeu: "É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos ficam debaixo da mesa e comem as migalhas que as crianças deixam cair."
29. Então Jesus disse: "Por causa disso que você acaba de dizer, pode voltar para casa; o demônio já saiu da sua filha."
30. Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já tinha saído dela.

JESUS INICIA UMA NOVA CRIAÇÃO
31. Jesus saiu de novo da região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galiléia, atravessando a região da Decápole.
32. Levaram então a Jesus um homem surdo e que falava com dificuldade, e pediram que Jesus pusesse a mão sobre ele.
33. Jesus se afastou com o homem para longe da multidão; em seguida pôs os dedos no ouvido do homem, cuspiu e com a sua saliva tocou a língua dele.
34. Depois olhou para o céu, suspirou e disse: "Efatá!", que quer dizer: "Abra-se!"
35. Imediatamente os ouvidos do homem se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade.
36. Jesus recomendou com insistência que não contassem nada a ninguém. No entanto, quanto mais ele recomendava, mais eles pregavam.
37. Estavam muito impressionados e diziam: "Jesus faz bem todas as coisas. Faz os surdos ouvir e os mudos falar."

[Marcos 8]
Marcos 8

O BANQUETE DA VIDA É PARA TODOS
1. Naqueles dias, havia de novo uma grande multidão e não tinham o que comer. Jesus chamou os discípulos e disse:
2. "Tenho compaixão dessa multidão, porque já faz três dias que está comigo e não têm nada para comer.
3. Se eu os mandar para casa sem comer, vão desmaiar pelo caminho, porque muitos deles vieram de longe."
4. Os discípulos disseram: "Onde alguém poderia saciar essa gente de pão, aqui no deserto?"
5. Jesus perguntou: "Quantos pães vocês têm?" Eles responderam: "Sete."
6. Jesus mandou que a multidão se sentasse no chão. Depois pegou os sete pães, agradeceu, partiu-os e ia dando aos discípulos, para que os distribuíssem.
7. Tinham também alguns peixinhos. Depois de pronunciar a bênção sobre eles, mandou que os distribuíssem também.
8. Comeram e ficaram satisfeitos, e recolheram sete cestos dos pedaços que sobraram.
9. Eram mais ou menos quatro mil. E Jesus os despediu.

A AÇÃO DE JESUS É O SINAL
10. Jesus entrou na barca com seus discípulos e foi para a região de Dalmanuta.
11. Foram então os fariseus e começaram a discutir com Jesus. E, para tentá-lo, pediam-lhe um sinal do céu.
12. Mas Jesus deu um suspiro profundo e disse: "Por que essa geração pede um sinal? Eu garanto a vocês: a essa geração não será dado nenhum sinal."
13. E, deixando-os, Jesus entrou de novo na barca e se dirigiu para a outra margem.

CONFIAR NA PARTILHA
14. Os discípulos tinham se esquecido de levar pães. Tinham consigo na barca só um pão.
15. Então Jesus os advertiu: "Prestem atenção e tomem cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes."
16. Os discípulos diziam entre si: "É porque não temos pão."
17. Mas Jesus percebeu e perguntou: "Por que vocês discutem sobre a falta de pães? Vocês ainda não entendem e nem compreendem? Estão com o coração endurecido?
18. Vocês têm olhos e não vêem, têm ouvidos e não ouvem? Não se lembram
19. de quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas? Quantos cestos vocês recolheram cheios de pedaços?" Eles responderam: "Doze."
20. Jesus perguntou: "E quando reparti sete pães para quatro mil pessoas, quantos cestos vocês recolheram cheios de pedaços?" Eles responderam: "Sete."
21. Jesus disse: "E vocês ainda não compreendem?"

DA CEGUEIRA PARA A VISÃO
22. Chegaram a Betsaida. Algumas pessoas levaram um cego e pediram que Jesus tocasse nele.
23. Jesus pegou o cego pela mão, levou-o para fora do povoado, cuspiu nos olhos dele, pôs as mãos sobre ele e perguntou: "Você está vendo alguma coisa?"
24. O homem levantou os olhos e disse: "Estou vendo homens; parecem árvores que andam."
25. Então Jesus pôs de novo as mãos sobre os olhos dele, e ele enxergou claramente. Ficou curado e enxergava todas as coisas com nitidez, mesmo de longe.
26. Jesus mandou o homem ir para casa, dizendo: "Não entre no povoado."

O CAMINHO DE JESUS E DO DISCÍPULO

JESUS É O MESSIAS
27. Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesaréia de Filipe. No caminho, ele perguntou a seus discípulos: "Quem dizem os homens que eu sou?"
28. Eles responderam: "Alguns dizem que tu és João Batista; outros, que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas."
29. Então Jesus perguntou-lhes: "E vocês, quem dizem que eu sou?" Pedro respondeu: "Tu és o Messias."
30. Então Jesus proibiu severamente que eles falassem a alguém a respeito dele.
31. Em seguida, Jesus começou a ensinar os discípulos, dizendo: "O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos chefes dos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto, e ressuscitar depois de três dias."
32. E Jesus dizia isso abertamente. Então Pedro levou Jesus para um lado e começou a repreendê-lo.
33. Jesus virou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: "Fique longe de mim, satanás! Você não pensa as coisas de Deus, mas as coisas dos homens."

O SEGUIMENTO DE JESUS
34. Então Jesus chamou a multidão e os discípulos. E disse: "Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga.
35. Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perde a sua vida por causa de mim e da Boa Notícia, vai salvá-la.
36. Com efeito, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, se perde a própria vida?
37. Que é que um homem poderia dar em troca da própria vida?
38. Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras diante dessa geração adúltera e pecadora, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória do seu Pai com seus santos anjos."

[Marcos 9]
Marcos 9

O SINAL DA VITÓRIA
1. E Jesus dizia: "Eu garanto a vocês: alguns dos que estão aqui, não morrerão sem ter visto o Reino de Deus chegar com poder."
2. Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e seu irmão João, e os levou sozinhos a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E se transfigurou diante deles.
3. Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas, como nenhuma lavadeira no mundo as poderia alvejar.
4. Apareceram-lhes Elias e Moisés, que conversavam com Jesus.
5. Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: "Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias."
6. Pedro não sabia o que dizer, pois eles estavam com muito medo.
7. Então desceu uma nuvem e os cobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: "Este é o meu Filho amado. Escutem o que ele diz!"
8. E, de repente, eles olharam em volta e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles.
9. Ao descerem da montanha, Jesus recomendou-lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos.
10. Eles observaram a recomendação e se perguntavam o que queria dizer "ressuscitar dos mortos".
11. Os discípulos perguntaram a Jesus: "Por que os doutores da Lei dizem que antes deve vir Elias?"
12. Jesus respondeu: "Antes vem Elias para colocar tudo em ordem. Mas, como dizem as Escrituras, o Filho do Homem deve sofrer muito e ser rejeitado.
13. Eu, porém, digo a vocês: Elias já veio e fizeram com ele tudo o que queriam, exatamente como as Escrituras falaram a respeito dele."

ORAR É UNIR-SE COM DEUS
14. Quando Jesus, Pedro, Tiago e João chegaram perto dos outros discípulos, viram que eles estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns doutores da Lei estavam discutindo com eles.
15. Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para cumprimentá-lo.
16. Jesus perguntou aos discípulos: "O que é que vocês estão discutindo com eles?"
17. Alguém da multidão respondeu: "Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo.
18. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram."
19. Jesus disse: "Ó gente sem fé! Até quando deverei ficar com vocês? Até quando terei que suportá-los? Tragam o menino aqui."
20. E levaram o menino. Quando o espírito viu Jesus sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.
21. Jesus perguntou ao pai: "Desde quando ele está assim?" O pai respondeu: "Desde criança.
22. E muitas vezes já o jogou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos."
23. Jesus disse: "Se podes!... Tudo é possível para quem tem fé."
24. O pai do menino gritou: "Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé."
25. Jesus viu que a multidão corria para junto dele. Então ordenou ao espírito mau: "Espírito mudo e surdo, eu lhe ordeno que saia do menino e nunca mais entre nele."
26. O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto e por isso todos diziam: "Ele morreu!"
27. Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o, e o menino ficou de pé.
28. Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram à parte: "Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?"
29. Jesus respondeu: "Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração."

QUEM É O MAIOR?
30. Partindo daí Jesus e seus discípulos atravessavam a Galiléia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde ele estava,
31. porque estava ensinando seus discípulos. E dizia-lhes: "O Filho do Homem vai ser entregue na mão dos homens, e eles o matarão. Mas, quando estiver morto, depois de três dias ele ressuscitará."
32. Mas os discípulos não compreendiam o que Jesus estava dizendo, e tinham medo de fazer perguntas.
33. Quando chegaram à cidade de Cafarnaum e estavam em casa, Jesus perguntou aos discípulos: "Sobre o que vocês estavam discutindo no caminho?"
34. Os discípulos ficaram calados, pois no caminho tinham discutido sobre qual deles era o maior.
35. Então Jesus se sentou, chamou os Doze e disse: "Se alguém quer ser o primeiro, deverá ser o último, e ser aquele que serve a todos."
36. Depois Jesus pegou uma criança e colocou-a no meio deles. Abraçou a criança e disse:
37. "Quem receber em meu nome uma destas crianças, estará recebendo a mim. E quem me receber, não estará recebendo a mim, mas àquele que me enviou."

QUEM ESTÁ A FAVOR DE JESUS?
38. João disse a Jesus: "Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lhe proibimos, porque ele não nos segue."
39. Jesus disse: "Não lhe proíbam, pois ninguém faz um milagre em meu nome e depois pode falar mal de mim.
40. Quem não está contra nós, está a nosso favor.
41. Eu garanto a vocês: quem der para vocês um copo de água porque vocês são de Cristo, não ficará sem receber sua recompensa.

CORTAR O MAL PELA RAIZ
42. E se alguém escandalizar um destes pequeninos que acreditam, seria melhor que ele fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada no pescoço.
43. Se a sua mão é ocasião de escândalo para você, corte-a. É melhor você entrar para a vida sem uma das mãos, do que ter as duas mãos e ir para o inferno, onde o fogo nunca se apaga.
44. Aí o seu verme nunca morre e o seu fogo nunca se apaga.
45. Se o seu pé é ocasião de escândalo para você, corte-o. É melhor você entrar para a vida sem um dos pés, do que ter os dois pés e ser jogado no inferno.
46. Aí o seu verme nunca morre e o seu fogo nunca se apaga.
47. Se o seu olho é ocasião de escândalo para você, arranque-o. É melhor você entrar no Reino de Deus com um olho só, do que ter os dois olhos e ser jogado no inferno,
48. onde o seu verme nunca morre e o seu fogo nunca se apaga.
49. Com efeito, todos serão salgados com o fogo.
50. O sal é bom. Mas, se o sal se tornar insosso, com o que vocês lhe darão sabor? Tenham o sal em vocês, e estejam em paz uns com os outros."

[Marcos 10]
Marcos 10

DEUS UNE O HOMEM E A MULHER
1. Jesus partiu daí e foi para o território da Judéia, do outro lado do rio Jordão. As multidões se reuniram de novo em torno de Jesus. E ele, como de costume, as ensinava.
2. Alguns fariseus se aproximaram de Jesus. Queriam tentá-lo e lhe perguntaram se a Lei permitia um homem se divorciar da sua mulher.
3. Jesus perguntou: "O que é que Moisés mandou vocês fazer?"
4. Os fariseus responderam: "Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e depois mandar a mulher embora."
5. Jesus então disse: "Foi por causa da dureza do coração de vocês que Moisés escreveu esse mandamento.
6. Mas, desde o início da criação, Deus os fez homem e mulher.
7. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe,
8. e os dois serão uma só carne. Portanto, eles já não são dois, mas uma só carne.
9. Portanto, o que Deus uniu, o homem não deve separar."
10. Quando chegaram em casa, os discípulos fizeram de novo perguntas sobre o mesmo assunto.
11. Jesus respondeu: "O homem que se divorciar de sua mulher e se casar com outra, cometerá adultério contra a primeira mulher.
12. E se a mulher se divorciar do seu marido e se casar com outro homem, ela cometerá adultério."

O REINO PERTENCE AOS POBRES
13. Depois disso, alguns levaram crianças para que Jesus tocasse nelas. Mas os discípulos os repreendiam.
14. Vendo isso, Jesus ficou zangado e disse: "Deixem as crianças vir a mim. Não lhes proíbam, porque o Reino de Deus pertence a elas.
15. Eu garanto a vocês: quem não receber como criança o Reino de Deus, nunca entrará nele."
16. Então Jesus abraçou as crianças e abençoou-as, pondo a mão sobre elas.

O REINO É DOM E PARTILHA
17. Quando Jesus saiu de novo a caminhar, um homem foi correndo, ajoelhou-se diante dele e perguntou: "Bom Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?"
18. Jesus respondeu: "Por que você me chama de bom? Só Deus é bom, e ninguém mais.
19. Você conhece os mandamentos: não mate; não cometa adultério; não roube; não levante falso testemunho; não engane; honre seu pai e sua mãe."
20. O homem afirmou: "Mestre, desde jovem tenho observado todas essas coisas."
21. Jesus olhou para ele com amor, e disse: "Falta só uma coisa para você fazer: vá, venda tudo, dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois venha e siga-me."
22. Quando ouviu isso, o homem ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque ele era muito rico.
23. Jesus então olhou em volta e disse aos discípulos: "Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!"
24. Os discípulos se admiraram com o que Jesus disse. Mas ele continuou: "Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!
25. É mais fácil passar um camelo pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus!"
26. Os discípulos ficaram muito espantados quando ouviram isso, e perguntavam uns aos outros: "Então, quem pode ser salvo?"
27. Jesus olhou para os discípulos e disse: "Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível."
28. Pedro começou a dizer a Jesus: "Eis que nós deixamos tudo e te seguimos."
29. Jesus respondeu: "Eu garanto a vocês: quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, filhos, campos, por causa de mim e da Boa Notícia,
30. vai receber cem vezes mais. Agora, durante esta vida, vai receber casas, irmãos, irmãs, mãe, filhos e campos, junto com perseguições. E, no mundo futuro, vai receber a vida eterna.
31. Muitos que agora são os primeiros serão os últimos, e muitos que agora são os últimos serão os primeiros."

AUTORIDADE É SERVIÇO
32. Jesus e os discípulos estavam a caminho, subindo para Jerusalém. Jesus ia na frente. Os discípulos estavam espantados, e aqueles que iam atrás estavam com medo. Jesus chamou de novo os Doze à parte e começou a dizer-lhes o que estava para acontecer com ele:
33. "Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem vai ser entregue aos chefes dos sacerdotes e aos doutores da Lei. Eles o condenarão à morte e o entregarão aos pagãos.
34. Vão caçoar dele, cuspir nele, vão torturá-lo e matá-lo. E depois de três dias ele ressuscitará."
35. Tiago e João, filhos de Zebedeu, foram a Jesus e lhe disseram: "Mestre, queremos que faças por nós o que vamos te pedir."
36. Jesus perguntou: "O que vocês querem que eu lhes conceda?"
37. Eles responderam: "Quando estiveres na glória, deixa-nos sentar um à tua direita e outro à tua esquerda."
38. Jesus então lhes disse: "Vocês não sabem o que estão pedindo. Por acaso vocês podem beber o cálice que eu vou beber? Podem ser batizados com o batismo com que eu vou ser batizado?"
39. Eles responderam: "Podemos." Jesus então lhes disse: "Vocês vão beber o cálice que eu vou beber, e vão ser batizados com o batismo com que eu vou ser batizado.
40. Mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou esquerda. É Deus quem dará esses lugares àqueles, para os quais ele preparou."
41. Quando os outros dez discípulos ouviram isso, começaram a ficar com raiva de Tiago e João.
42. Jesus chamou-os e disse: "Vocês sabem: aqueles que se dizem governadores das nações têm poder sobre elas, e os seus dirigentes têm autoridade sobre elas.
43. Mas, entre vocês não deverá ser assim: quem de vocês quiser ser grande, deve tornar-se o servidor de vocês,
44. e quem de vocês quiser ser o primeiro, deverá tornar-se o servo de todos.
45. Porque o Filho do Homem não veio para ser servido. Ele veio para servir e para dar a sua vida como resgate em favor de muitos."

O VERDADEIRO DISCÍPULO
46. Chegaram a Jericó. Jesus saiu de Jericó, junto com seus discípulos e uma grande multidão. Na beira do caminho havia um cego que se chamava Bartimeu, o filho de Timeu; estava sentado, pedindo esmolas.
47. Quando ouviu dizer que era Jesus Nazareno que estava passando, o cego começou a gritar: "Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!"
48. Muitos o repreenderam e mandaram que ficasse quieto. Mas ele gritava mais ainda: "Filho de Davi, tem piedade de mim!"
49. Então Jesus parou e disse: "Chamem o cego." Eles chamaram o cego e disseram: "Coragem, levante-se, porque Jesus está chamando você."
50. O cego largou o manto, deu um pulo e foi até Jesus.
51. Então Jesus lhe perguntou: "O que você quer que eu faça por você?" O cego respondeu: "Mestre, eu quero ver de novo."
52. Jesus disse: "Pode ir, a sua fé curou você." No mesmo instante o cego começou a ver de novo e seguia Jesus pelo caminho.

[Marcos 11]
O CONFLITO DECISIVO

Marcos 11

O REI-MESSIAS
1. Jesus e seus discípulos se aproximaram de Jerusalém, diante de Betfagé e de Betânia, perto do monte das Oliveiras. Então Jesus enviou dois discípulos,
2. dizendo: "Vão até o povoado que está na frente de vocês, e logo que vocês entrarem aí, vão encontrar amarrado um jumentinho que nunca foi montado; desamarrem o animal e tragam aqui.
3. Se alguém lhes falar: 'Por que estão fazendo isso?', digam: 'O Senhor precisa dele, mas logo o devolverá."
4. Então eles foram e encontraram um jumentinho amarrado, do lado de fora, na rua, junto de uma porta, e o desamarraram.
5. Algumas pessoas que aí estavam disseram: "O que vocês estão fazendo, desamarrando o jumentinho?"
6. Os discípulos responderam como Jesus havia dito, e então permitiram que fizessem isso.
7. Então levaram o jumentinho a Jesus, colocaram os próprios mantos sobre ele, e Jesus montou.
8. E muitas pessoas estenderam seus mantos pelo caminho; outros puseram ramos que haviam apanhado nos campos.
9. Os que iam na frente e os que seguiam gritavam: "Hosana! Bendito aquele que vem em nome do Senhor!
10. Bendito seja o Reino que vem, o reino de nosso pai Davi! Hosana no mais alto do céu!"
11. Jesus entrou em Jerusalém, no Templo, e olhou tudo ao redor. Mas, como já era tarde, saiu para Betânia com os Doze.

UMA SOCIEDADE ESTÉRIL
12. No dia seguinte, quando voltavam de Betânia, Jesus sentiu fome.
13. Viu de longe uma figueira coberta de folhas e foi até lá ver se encontrava algum fruto. Quando chegou perto, encontrou somente folhas, pois não era tempo de figos.
14. Então Jesus disse à figueira: "Que ninguém mais coma de seus figos." E os discípulos escutaram o que ele disse.

O CENTRO DA SOCIEDADE ESTÉRIL
15. Chegaram a Jerusalém. Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os que vendiam e os que compravam no Templo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos vendedores de pombas.
16. Ele não deixava ninguém carregar nada através do Templo.
17. E ensinava o povo, dizendo: "Não está nas Escrituras: 'Minha casa será chamada casa de oração para todos os povos'? No entanto, vocês fizeram dela uma toca de ladrões."
18. Os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei ouviram isso e começaram a procurar um modo de matá-lo. Mas tinham medo de Jesus, porque a multidão estava maravilhada com o ensinamento dele.
19. Ao entardecer, Jesus e os discípulos saíram da cidade.

UMA COMUNIDADE QUE DÁ FRUTOS
20. Na manhã seguinte, Jesus e os discípulos, passando, viram a figueira que tinha secado até à raiz.
21. Pedro lembrou-se e disse a Jesus: "Olha, Mestre: a figueira que amaldiçoaste secou."
22. Jesus disse para eles: "Tenham fé em Deus.
23. Eu garanto a vocês: se alguém disser a esta montanha: 'Levante-se e jogue-se no mar, e não duvidar no seu coração, mas acreditar que isso vai acontecer, assim acontecerá'.
24. É por isso que eu digo a vocês: tudo o que vocês pedirem na oração, acreditem que já o receberam, e assim será.
25. Quando vocês estiverem rezando, perdoem tudo o que tiverem contra alguém, para que o Pai de vocês que está no céu também perdoe os pecados de vocês.
26. Mas, se vocês não perdoarem, o Pai de vocês que está no céu não perdoará os pecados de vocês."

JESUS SILENCIA AS AUTORIDADES
27. Jesus e os discípulos foram de novo a Jerusalém. Jesus estava andando no Templo. E os chefes dos sacerdotes, os doutores da Lei e os anciãos se aproximaram dele.
28. Perguntaram: "Com que autoridade fazes tais coisas? Quem te deu autoridade para fazer isso?"
29. Jesus respondeu: "Vou fazer uma só pergunta. Respondam-me, e eu direi com que autoridade faço isso.
30. O batismo de João vinha do céu ou dos homens? Respondam-me."
31. Eles comentavam entre si: "Se respondemos que vinha do céu, ele vai dizer: 'Então, por que vocês não acreditaram em João?'
32. Devemos então dizer que vinha dos homens?" Mas eles tinham medo da multidão, porque todos consideravam João como verdadeiro profeta.
33. Então eles responderam a Jesus: "Não sabemos." E Jesus disse: "Pois eu também não vou dizer a vocês com que autoridade faço essas coisas."

[Marcos 12]
Marcos 12

JESUS ACUSA AS AUTORIDADES
1. Jesus começou a falar para eles em parábolas: "Um homem plantou uma vinha, cercou-a, fez um tanque para pisar a uva e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou a vinha para alguns agricultores, e viajou para o estrangeiro.
2. Na época da colheita, ele mandou um empregado aos agricultores para receber a sua parte dos frutos da vinha.
3. Mas os agricultores pegaram o empregado, bateram nele, e o mandaram de volta sem nada.
4. Então o dono da vinha mandou mais um empregado. Os agricultores bateram na cabeça dele e o insultaram.
5. Então o dono mandou mais um, e eles o mataram. Trataram da mesma maneira muitos outros, batendo em uns e matando outros.
6. Sobrou para o dono apenas um: seu filho querido. Por último, ele mandou o filho até aos agricultores, pensando: 'Eles vão respeitar meu filho'.
7. Mas os agricultores comentaram: 'Esse é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo, e a herança será nossa'.
8. Então agarraram o filho, o mataram, e o jogaram fora da vinha.
9. Que fará o dono da vinha? Ele virá, destruirá os agricultores, e entregará a vinha a outros.
10. Por acaso, vocês não leram na Escritura: 'A pedra que os construtores deixaram de lado, tornou-se a pedra mais importante;
11. isso foi feito pelo Senhor e é admirável aos nossos olhos'?"
12. Então os chefes dos judeus procuraram prender Jesus. Eles tinham entendido muito bem que Jesus havia contado essa parábola contra eles. Mas ficaram com medo da multidão e, por isso, deixaram Jesus e foram embora.

JESUS CONDENA QUALQUER DOMINAÇÃO
13. Então as autoridades mandaram alguns fariseus e alguns partidários de Herodes, para apanharem Jesus em alguma palavra.
14. Quando chegaram, disseram a Jesus: "Mestre, sabemos que tu és verdadeiro, porque não dás preferência a ninguém. Com efeito, não levas em conta as aparências, e ensinas de verdade o caminho de Deus. Dize-nos: é lícito ou não pagar o imposto a César? Devemos pagar ou não?"
15. Jesus percebeu a hipocrisia deles, e respondeu: "Por que vocês me tentam? Tragam uma moeda para eu ver."
16. Eles levaram a moeda, e Jesus perguntou: "De quem é a figura e a inscrição que está nessa moeda?" Eles responderam: "É de César."
17. Então Jesus disse: "Pois devolvam a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus." E eles ficaram admirados com Jesus.

DEUS COMPROMETIDO COM A VIDA
18. Os saduceus afirmam que não existe ressurreição. Alguns deles foram até Jesus, e lhe propuseram este caso:
19. "Mestre, Moisés escreveu para nós: 'Se alguém morrer, e deixar a esposa sem filho, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de que possam ter filhos em nome do irmão que morreu'.
20. Ora, havia sete irmãos: o primeiro casou-se, e morreu sem ter filhos.
21. O segundo casou-se com a viúva, e morreu sem ter filhos. A mesma coisa aconteceu com o terceiro.
22. E nenhum dos sete teve filhos. Por último, morreu também a mulher.
23. Na ressurreição, quando eles ressuscitarem, de quem ela será? Todos os sete se casaram com ela!"
24. Jesus respondeu: "Vocês estão enganados, porque não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus.
25. Com efeito, quando os mortos ressuscitarem, os homens e as mulheres não se casarão, pois serão como os anjos do céu.
26. E, quanto ao fato de que os mortos vão ressuscitar, vocês não leram, no livro de Moisés, a passagem da sarça ardente? Deus falou a Moisés: 'Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'.
27. Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos! Vocês estão muito enganados."

O CENTRO DA VIDA
28. Um doutor da Lei estava aí, e ouviu a discussão. Vendo que Jesus tinha respondido bem, aproximou-se dele e perguntou: "Qual é o primeiro de todos os mandamentos?"
29. Jesus respondeu: "O primeiro mandamento é este: Ouça, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor!
30. E ame ao Senhor seu Deus com todo o seu coração, com toda a sua alma, com todo o seu entendimento e com toda a sua força.
31. O segundo mandamento é este: Ame ao seu próximo como a si mesmo. Não existe outro mandamento mais importante do que esses dois."
32. O doutor da Lei disse a Jesus: "Muito bem, Mestre! Como disseste, ele é, na verdade, o único Deus, e não existe outro além dele.
33. E amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo, é melhor do que todos os holocaustos e do que todos os sacrifícios."
34. Jesus viu que o doutor da Lei tinha respondido com inteligência, e disse: "Você não está longe do Reino de Deus." E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.

JESUS ESTÁ ACIMA DE DAVI
35. Jesus ensinava no Templo, dizendo: "Como é que os doutores da Lei falam que o Messias é filho de Davi?
36. O próprio Davi, movido pelo Espírito Santo, falou: 'O Senhor disse ao meu Senhor: sente-se à minha direita, até que eu ponha seus inimigos debaixo de seus pés'.
37. Portanto, o próprio Davi chama o Messias de Senhor. Como é que ele pode então ser seu filho?" E uma grande multidão o escutava com gosto.

JESUS CONDENA A DOMINAÇÃO INTELECTUAL
38. E Jesus continuava ensinando: "Tenham cuidado com os doutores da Lei. Eles gostam de andar com roupas compridas, de ser cumprimentados nas praças públicas;
39. gostam dos primeiros lugares nas sinagogas e dos lugares de honra nos banquetes.
40. No entanto, exploram as viúvas e roubam suas casas, e para disfarçar fazem longas orações. Por isso eles vão receber uma condenação mais severa."

A VERDADEIRA ATITUDE RELIGIOSA
41. Jesus estava sentado diante do Tesouro do Templo e olhava a multidão que depositava moedas no Tesouro. Muitos ricos depositavam muito dinheiro.
42. Então, chegou uma viúva pobre, e depositou duas pequenas moedas, que valiam uns poucos centavos.
43. Então Jesus chamou os discípulos, e disse: "Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos os outros que depositaram moedas no Tesouro.
44. Porque todos depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva na sua pobreza depositou tudo o que tinha, tudo o que possuía para viver."

[Marcos 13]
Marcos 13

O FIM AINDA NÃO CHEGOU
1. Quando Jesus saiu do Templo, um discípulo comentou: "Mestre, olha que pedras e que construções!"
2. Jesus respondeu: "Você está vendo essas grandes construções? Não ficará pedra sobre pedra; tudo será destruído."
3. Jesus estava sentado no monte das Oliveiras, de frente para o Templo. Então Pedro, Tiago, João e André lhe disseram em particular:
4. "Dize-nos, quando vai acontecer isso, e qual será o sinal de que todas essas coisas estarão para acabar?"
5. Jesus começou a dizer: "Cuidado para que ninguém engane vocês.
6. Muitos virão em meu nome, dizendo: 'Sou eu'. E enganarão muita gente.
7. Quando vocês ouvirem falar de guerras e de rumores de guerra, não fiquem assustados. Essas coisas devem acontecer, mas ainda não é o fim.
8. Com efeito, uma nação lutará contra outra, e um reino contra outro reino. Haverá terremotos em vários lugares, e também haverá fome. Isso será o começo das dores."

A CORAGEM DO TESTEMUNHO
9. "Tomem muito cuidado! Entregarão vocês aos tribunais. Vocês serão torturados nas sinagogas, serão levados diante de governadores e reis por minha causa, para vocês darem testemunho diante deles.
10. Mas antes a Boa Notícia deve ser anunciada a todas as nações.
11. Quando conduzirem vocês para serem entregues, não se preocupem com aquilo que vocês deverão dizer: digam o que vier na mente de vocês nesse momento, porque não serão vocês que falarão, mas o Espírito Santo.
12. Um irmão entregará seu próprio irmão à morte, e o pai entregará o filho; os filhos ficarão contra os pais, e os entregarão à morte.
13. Vocês serão odiados por todos por causa do meu nome. Quem perseverar até o fim, será salvo."

ESTEJAM PREVENIDOS!
14. "Quando vocês virem a abominação da desolação estabelecida no lugar onde não deveria estar, - que o leitor entenda! então, os que estiverem na Judéia devem fugir para as montanhas.
15. Quem estiver no terraço, não desça para apanhar coisa alguma dentro de casa.
16. Quem estiver no campo, não volte para pegar o manto.
17. Infelizes as mulheres grávidas e aquelas que estiverem amamentando nesses dias!
18. Rezem para que isso não aconteça no inverno.
19. Porque, nesses dias haverá uma tribulação como nunca houve, desde o início da criação feita por Deus, até agora; e nunca mais haverá outra igual.
20. Se o Senhor não abreviasse esses dias, ninguém conseguiria salvar-se.
21. Mas, ele abreviou aqueles dias, por causa dos eleitos que escolheu.
21. Se alguém disser a vocês: 'Aqui está o Messias', ou: 'Ele está ali', não acreditem.
22. Porque vão aparecer falsos messias e falsos profetas, que farão sinais e prodígios para enganar até mesmo os eleitos se fosse possível.
23. Prestem atenção! Eu estou falando tudo isso para vocês, antes que aconteça."

A HISTÓRIA E O FIM DOS TEMPOS
24. "Nesses dias, depois da tribulação, o sol vai ficar escuro, a lua não brilhará mais,
25. as estrelas começarão a cair do céu, e os poderes do espaço ficarão abalados.
26. Então, eles verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens com grande poder e glória.
27. Ele enviará os anjos dos quatro cantos da terra, e reunirá as pessoas que Deus escolheu, do extremo da terra ao extremo do céu."

FIQUEM VIGIANDO
28. "Aprendam, portanto, a parábola da figueira: quando seus ramos ficam verdes, e as folhas começam a brotar, vocês sabem que o verão está perto.
29. Vocês também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que ele está perto, já está às portas.
30. Eu garanto a vocês: tudo isso vai acontecer antes que morra esta geração que agora vive.
31. O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras não desaparecerão.
32. Quanto a esse dia e a essa hora, ninguém sabe nada, nem os anjos no céu, nem o Filho. Somente o Pai é quem sabe.
33. Prestem atenção! Não fiquem dormindo, porque vocês não sabem quando vai ser o momento.
34. Vai acontecer como a um homem que partiu para o estrangeiro. Ele deixou a casa, distribuiu a tarefa a cada um dos empregados, e mandou o porteiro ficar vigiando.
35. Vigiem, portanto, porque vocês não sabem quando o dono da casa vai voltar; pode ser à tarde, à meia-noite, de madrugada ou pelo amanhecer.
36. Se ele vier de repente, não deve encontrá-los dormindo.
37. O que eu digo a vocês, digo a todos: Fiquem vigiando."

[Marcos 14]
O DESFECHO DO CONFLITO: MORTE E RESSURREIÇÃO

Marcos 14

O MESSIAS VAI SER MORTO
1. Faltavam dois dias para a festa da Páscoa e para a festa dos Ázimos. Os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei procuravam um modo esperto de prender Jesus e depois matá-lo.
2. Eles diziam: "A fim de que, durante a festa, não haja confusão no meio do povo."
3. Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, o leproso. Enquanto faziam a refeição, chegou uma mulher com um vaso de alabastro, cheio de um perfume de nardo puro, muito caro. Ela quebrou o vaso, e derramou o perfume na cabeça de Jesus.
4. Alguns que aí estavam ficaram com raiva, e comentavam: "Por que desperdiçar esse perfume?
5. O perfume poderia ser vendido por mais de trezentas moedas de prata, que poderiam ser dadas aos pobres." E criticavam a mulher.
6. Mas Jesus disse a eles: "Deixem-na. Por que vocês a aborrecem? Ela está me fazendo uma coisa muito boa.
7. Vocês terão sempre os pobres com vocês, e poderão fazer-lhes o bem quando quiserem. Mas eu não vou estar sempre com vocês.
8. Ela fez o que podia: derramou perfume em meu corpo, preparando-o para a sepultura.
9. Eu garanto a vocês: por toda a parte, onde a Boa Notícia for pregada, também contarão o que ela fez, e ela será lembrada."
10. Judas Iscariotes, um dos doze discípulos, foi ter com os chefes dos sacerdotes, para entregar Jesus.
11. Eles ficaram muito contentes quando ouviram isso, e prometeram dar dinheiro a Judas. Então Judas começou a procurar uma boa oportunidade para entregar Jesus.

O NOVO CORDEIRO PASCAL
12. No primeiro dia dos Ázimos, quando matavam os cordeiros para a Páscoa, os discípulos perguntaram a Jesus: "Onde queres que vamos preparar para que comas a Páscoa?"
13. Jesus mandou então dois de seus discípulos, dizendo: "Vão à cidade. Um homem carregando um jarro de água virá ao encontro de vocês. Sigam-no
14. e digam ao dono da casa onde ele entrar: 'O Mestre manda dizer: Onde é a sala em que eu e os meus discípulos vamos comer a Páscoa?'
15. Então ele mostrará para vocês, no andar de cima, uma sala grande, arrumada com almofadas. Preparem aí tudo para nós."
16. Os discípulos saíram e foram à cidade. Encontraram tudo como Jesus havia dito. E prepararam a Páscoa.
17. Ao cair da tarde, Jesus chegou com os Doze.
18. Enquanto estavam à mesa comendo, Jesus disse: "Eu garanto a vocês: um de vocês vai me trair. É alguém que come comigo."
19. Os discípulos começaram a ficar tristes e, um depois do outro, perguntaram a Jesus: "Será que sou eu?"
20. Jesus lhes disse: "É um dos Doze. É aquele que põe comigo a mão no prato.
21. O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura sobre ele. Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem! Seria melhor que nunca tivesse nascido!"

A INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA
22. Enquanto comiam, Jesus tomou um pão e, tendo pronunciado a bênção, o partiu, distribuiu a eles, e disse: "Tomem, isto é o meu corpo."
23. Em seguida, tomou um cálice, agradeceu e deu a eles. E todos eles beberam.
24. E Jesus lhes disse: "Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos.
25. Eu garanto a vocês: nunca mais beberei do fruto da videira, até o dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus."

A FIDELIDADE DE JESUS AOS SEUS
26. Depois de terem cantado salmos, foram para o monte das Oliveiras.
27. Então Jesus disse aos discípulos: "Vocês todos vão ficar desorientados, porque a Escritura diz: 'Ferirei o pastor, e as ovelhas se dispersarão'.
28. Mas, depois de ressuscitar, eu irei à frente de vocês para a Galiléia."
29. Pedro declarou a Jesus: "Mesmo que todos fiquem desorientados, eu não ficarei."
30. Jesus disse a Pedro: "Eu garanto a você: ainda hoje, esta noite, antes que o galo cante duas vezes, você me negará três vezes."
31. Mas Pedro repetiu com mais força: "Ainda que eu tenha de morrer contigo, mesmo assim não te negarei." E todos disseram a mesma coisa.

A GRANDE TENTAÇÃO
32. Eles chegaram a um lugar chamado Getsêmani. Então Jesus disse aos discípulos: "Sentem-se aqui, enquanto eu vou rezar."
33. Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João, e começou a ficar com medo e angústia.
34. Então disse a eles: "Minha alma está numa tristeza de morte. Fiquem aqui e vigiem."
35. Jesus foi um pouco mais adiante, prostrou-se por terra e pedia que, se fosse possível, aquela hora se afastasse dele.
36. Ele rezava: "Abba! Pai! Tudo é possível para ti! Afasta de mim este cálice! Contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres."
37. Depois Jesus voltou, encontrou os três discípulos dormindo, e disse a Pedro: "Simão, você está dormindo? Você não pôde vigiar nem sequer uma hora?
38. Vigiem e rezem, para não cair na tentação! Porque o espírito está pronto para resistir, mas a carne é fraca."
39. Jesus se afastou de novo e rezou, repetindo as mesmas palavras.
40. Voltou novamente, e encontrou os discípulos dormindo, porque seus olhos estavam pesados de sono. E eles não sabiam o que dizer a Jesus.
41. Então Jesus voltou pela terceira vez, e disse: "Agora vocês podem dormir e descansar. Basta! Chegou a hora! Eis que o Filho do Homem vai ser entregue ao poder dos pecadores.
42. Levantem-se! Vamos! Aquele que vai me trair já está chegando."

FIDELIDADE ATÉ O FIM
43. Logo mais, enquanto Jesus ainda falava, chegou Judas, um dos Doze, com uma multidão armada de espadas e paus. Iam da parte dos chefes dos sacerdotes, dos doutores da Lei e dos anciãos do povo.
44. O traidor tinha combinado com eles um sinal, dizendo: "Jesus é aquele que eu beijar. Prendam, e levem bem guardado."
45. Judas logo se aproximou de Jesus, dizendo: "Mestre!" E o beijou.
46. Então eles lançaram as mãos sobre Jesus, e o prenderam.
47. Mas um dos presentes puxou a espada, e feriu o empregado do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha.
48. Jesus perguntou: "Vocês saíram com espadas e paus para me prender, como se eu fosse um bandido?
49. Todos os dias eu estava com vocês no Templo, ensinando, e vocês não me prenderam. Mas, isso é para se cumprirem as Escrituras."
50. Então todos fugiram, abandonando Jesus.
51. Um jovem, vestido só com um lençol, estava seguindo Jesus, e eles o prenderam.
52. Mas o jovem largou o lençol, e fugiu nu.

JESUS É O JUIZ
53. Então eles levaram Jesus à casa do sumo sacerdote. E se reuniram todos os chefes dos sacerdotes, os anciãos e os doutores da Lei.
54. Pedro seguiu Jesus de longe, e entrou no pátio da casa do sumo sacerdote. Sentou-se junto com os guardas, e se esquentava junto ao fogo.
55. Ora, os chefes dos sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam contra Jesus algum testemunho, a fim de o condenar à morte. E nada encontraram,
56. porque muitos testemunhavam falsamente contra Jesus, mas os testemunhos deles não estavam de acordo.
57. Alguns se levantaram e testemunharam falsamente contra Jesus,
58. dizendo: "Nós o ouvimos dizer: 'Vou destruir esse templo feito por homens, e em três dias construirei um outro, que não será feito pelos homens!'"
59. Mas, nem mesmo assim o testemunho deles estava de acordo.
60. Então o sumo sacerdote levantou-se e, no meio de todos, interrogou a Jesus: "Nada tens a responder aos que testemunham contra ti?"
61. Mas Jesus continuou calado, e nada respondeu. O sumo sacerdote o interrogou de novo: "És tu o Messias, o Filho do Deus Bendito?"
62. Jesus respondeu: "Eu sou. E vocês verão o Filho do Homem sentado à direita do Todo-poderoso, e vindo sobre as nuvens do céu."
63. Então o sumo sacerdote rasgou as próprias vestes, e disse: "Que necessidade temos ainda de testemunhas?
64. Vocês ouviram a blasfêmia! O que parece a vocês?" Então todos eles decretaram que Jesus era réu de morte.
65. Então alguns começaram a cuspir em Jesus. Cobriram o rosto de Jesus e o esbofeteavam, dizendo: "Faze uma profecia!" E os guardas lhe davam bofetadas.

PEDRO CAI NA TENTAÇÃO
66. Pedro estava embaixo, no pátio. Chegou então uma criada do sumo sacerdote,
67. e quando viu Pedro se esquentando, olhou bem para ele, e disse: "Você também estava com Jesus Nazareno!"
68. Mas Pedro negou: "Não sei, nem compreendo o que você diz!" E o galo cantou.
69. A criada viu Pedro, e começou a dizer novamente aos que estavam perto: "Esse aí é um deles!"
70. Mas Pedro negou outra vez. Pouco depois, os que estavam junto diziam novamente a Pedro: "É claro que você é um deles, pois você é da Galiléia."
71. Então Pedro começou a maldizer e a jurar, dizendo: "Nem conheço esse homem de quem vocês estão falando!"
72. Nesse instante, o galo cantou pela segunda vez. Pedro se lembrou de que Jesus lhe havia dito: "Antes que o galo cante duas vezes, você me negará três vezes." Então Pedro começou a chorar.

[Marcos 15]
Marcos 15

JESUS OU BARRABÁS?
1. De manhã, os chefes dos sacerdotes, com os anciãos, os doutores da Lei e todo o Sinédrio, prepararam um conselho. Amarraram Jesus, o levaram e entregaram a Pilatos.
2. Pilatos interrogou a Jesus: "Tu és o rei dos judeus?" Jesus respondeu: "É você que está dizendo isso."
3. E os chefes dos sacerdotes faziam muitas acusações contra Jesus.
4. Pilatos o interrogou novamente: "Nada tens a responder? Vê de quanta coisa te acusam!"
5. Mas Jesus não respondeu mais nada, e Pilatos ficou impressionado.
6. Na festa da Páscoa, Pilatos soltava o prisioneiro que eles pedissem.
7. Nesse tempo, um homem chamado Barrabás estava preso junto com os rebeldes, que tinham cometido um assassinato na revolta.
8. A multidão subiu, e começou a pedir que Pilatos fizesse como costumava.
9. Pilatos perguntou: "Vocês querem que eu solte o rei dos judeus?"
10. Pilatos bem sabia que os chefes dos sacerdotes haviam entregado Jesus por inveja.
11. Porém os chefes dos sacerdotes atiçaram a multidão para que Pilatos soltasse Barrabás.
12. Pilatos perguntou de novo: "O que farei então com Jesus que vocês chamam de rei dos judeus?"
13. Mas eles gritaram de novo: "Crucifique!"
14. Pilatos perguntou: "Mas, que mal fez ele?" Eles, porém, gritaram com mais força: "Crucifique!"
15. Pilatos queria agradar à multidão. Soltou Barrabás, mandou flagelar Jesus e o entregou para ser crucificado.

O VERDADEIRO REI
16. Então os soldados levaram Jesus para o pátio, dentro do palácio do governador, e convocaram toda a tropa.
17. Vestiram Jesus com um manto vermelho, teceram uma coroa de espinhos e lha puseram na cabeça.
18. Depois começaram a cumprimentá-lo: "Salve, rei dos judeus!"
19. E batiam-lhe na cabeça com uma vara. Cuspiam nele e, dobrando os joelhos, prestavam-lhe homenagem.
20. Depois de zombarem de Jesus, tiraram-lhe o manto vermelho, o vestiram de novo com as próprias roupas dele, e o levaram para fora, a fim de o crucificarem.

O VERDADEIRO MESSIAS
21. Passava por aí um homem, chamado Simão Cireneu, pai de Alexandre e Rufo. Ele voltava do campo para a cidade. Então os soldados obrigaram Simão a carregar a cruz de Jesus.
22. Levaram Jesus para o lugar chamado Gólgota, que quer dizer "lugar da Caveira".
23. Deram-lhe vinho misturado com mirra, mas Jesus não tomou.
24. Eles o crucificaram, e repartiram as roupas dele, fazendo um sorteio, para ver a parte de cada um.
25. Eram nove horas da manhã quando crucificaram Jesus.
26. E aí estava uma inscrição, com o motivo da condenação: "O Rei dos judeus."
27. Com ele crucificaram dois bandidos, um à direita e outro à esquerda.
28. Desse modo cumpriu-se a Escritura que diz: "Ele foi incluído entre os fora-da-lei."
29. As pessoas que passavam por aí o insultavam, balançando a cabeça e dizendo: "Ei! Você que ia destruir o Templo, e construí-lo de novo em três dias,
30. salve-se a si mesmo! Desça da cruz!"
31. Do mesmo modo, os chefes dos sacerdotes, junto com os doutores da Lei, zombavam dele dizendo: "a outros ele salvou... A si mesmo não pode salvar!
32. O Messias, o rei de Israel... Desça agora da cruz, para que vejamos e acreditemos!" Os que foram crucificados com Jesus também o insultavam.

JESUS É FILHO DE DEUS
33. Ao chegar o meio-dia, até às três horas da tarde, houve escuridão sobre toda a terra.
34. Pelas três horas da tarde, Jesus deu um forte grito: "Eloi, Eloi, lamá sabactâni?", que quer dizer: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"
35. Alguns dos que estavam aí junto, ouvindo isso, disseram: "Vejam, ele está chamando Elias!"
36. Alguém, correndo, encheu de vinagre uma esponja, colocou-a na ponta de uma vara, e deu para Jesus beber, dizendo: "Deixem, vamos ver se Elias vem tirá-lo da cruz!"
37. Então Jesus lançou um forte grito, e expirou.
38. Nesse momento, a cortina do santuário se rasgou de alto a baixo, em duas partes.
39. O oficial do exército, que estava bem na frente da cruz, viu como Jesus havia expirado, e disse: "De fato, esse homem era mesmo Filho de Deus!"
40. Aí estavam também algumas mulheres, olhando de longe. Entre elas estavam Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, o menor, e de Joset, e Salomé.
41. Elas haviam acompanhado e servido a Jesus, desde quando ele estava na Galiléia. Muitas outras mulheres estavam aí, pois tinham ido com Jesus a Jerusalém.

FIM DA HISTÓRIA?
42. Ao entardecer, como era o dia da Preparação, isto é, a véspera do sábado,
43. chegou José de Arimatéia. Ele era membro importante do Sinédrio, e também esperava o Reino de Deus. José encheu-se de coragem, foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus.
44. Pilatos ficou admirado que Jesus já tivesse morrido. Chamou o oficial do exército, e perguntou se Jesus já estava morto.
45. Depois de informado pelo oficial, Pilatos mandou entregar o cadáver a José.
46. José comprou um lençol de linho, desceu o corpo da cruz, e o enrolou no lençol. Em seguida, colocou Jesus num túmulo, que tinha sido cavado na rocha, e rolou uma pedra para fechar a entrada do túmulo.
47. Maria Madalena e Maria, mãe de Joset, ficaram olhando onde Jesus tinha sido colocado.

[Marcos 16]
Marcos 16

A HISTÓRIA NÃO ACABOU
1. Quando o sábado passou, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram perfumes para ungir o corpo de Jesus.
2. E bem cedo no primeiro dia da semana, ao nascer do sol, elas foram ao túmulo.
3. E diziam entre si: "Quem vai tirar para nós a pedra da entrada do túmulo?"
4. Era uma pedra muito grande. Mas, quando olharam, viram que a pedra já havia sido tirada.
5. Então entraram no túmulo e viram um jovem, sentado do lado direito, vestido de branco. E ficaram muito assustadas.
6. Mas o jovem lhes disse: "Não fiquem assustadas. Vocês estão procurando Jesus de Nazaré, que foi crucificado? Ele ressuscitou! Não está aqui! Vejam o lugar onde o puseram.
7. Agora vocês devem ir e dizer aos discípulos dele e a Pedro que ele vai para a Galiléia na frente de vocês. Lá vocês o verão, como ele mesmo disse."
8. Então as mulheres saíram do túmulo correndo, porque estavam com medo e assustadas. E não disseram nada a ninguém, porque tinham medo.

APÊNDICE

APARIÇÕES DE JESUS RESSUSCITADO
9. Depois de ressuscitar na madrugada do primeiro dia após o sábado, Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual havia expulsado sete demônios.
10. Ela foi anunciar isso aos seguidores de Jesus, que estavam de luto e chorando.
11. Quando ouviram que ele estava vivo e fora visto por ela, não quiseram acreditar.
12. Em seguida, Jesus apareceu a dois deles, com outra aparência, enquanto estavam a caminho do campo.
13. Eles também voltaram e anunciaram isso aos outros, que não acreditaram nem mesmo nestes.
14. Por fim, Jesus apareceu aos onze discípulos enquanto estavam comendo. Jesus os repreendeu por causa da falta de fé e pela dureza de coração, porque não tinham acreditado naqueles que o tinham visto ressuscitado.
15. Então Jesus disse-lhes: "Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade.
16. Quem acreditar e for batizado, será salvo. Quem não acreditar, será condenado.
17. Os sinais que acompanharão aqueles que acreditarem são estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas;
18. se pegarem cobras ou beberem algum veneno, não sofrerão nenhum mal; quando colocarem as mãos sobre os doentes, estes ficarão curados."
19. Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus.
20. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e, por meio dos sinais que os acompanhavam, provava que o ensinamento deles era verdadeiro.

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Novo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/02-Novo-Testamento/02-marcos.html