All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Antigo Testamento

Ezequiel

 

[Ezequiel 1]I. A VOCAÇÃO PROFÉTICA

Ezequiel 1

JAVÉ PRESENTE NO EXÍLIO
1. No dia cinco do quarto mês do ano trinta, estando eu junto com os exilados à beira do rio Cobar, de repente se abriram os céus e eu tive visões divinas.
2. No dia cinco do mês, no ano cinco do exílio do rei Jeconias,
3. a palavra de Javé foi dirigida ao sacerdote Ezequiel, filho de Buzi, no país dos caldeus, às margens do rio Cobar. Aí Javé colocou a mão sobre ele.

A EXPERIÊNCIA DO DEUS VIVO
4. Eu vi o seguinte: Do lado norte soprava um forte vento. Foi então que eu vi uma grande nuvem e um turbilhão de fogo. Havia claridade em torno da nuvem e, no centro, um brilho faiscante, bem no meio do fogo.
5. Do meio da nuvem surgiu algo parecido com quatro animais, e cada um lembrava também uma forma humana.
6. Cada um tinha quatro rostos e quatro asas.
7. Suas pernas eram retas e seus cascos pareciam cascos de boi, só que eram brilhantes como bronze polido.
8. Debaixo das asas saíam mãos humanas pelos quatro lados. Seus rostos e asas também estavam voltados para as quatro direções.
9. A asa de cada um encostava na asa do outro. Ao se movimentarem, eles não se viravam, mas cada um ia para a frente.
10. O rosto deles era parecido com o rosto de um homem. Do lado direito tinham aparência de leão, e do lado esquerdo tinham aparência de touro. Os quatro tinham também aparência de águia.
11. As asas abriam-se para cima. Duas chegavam a encostar na asa do outro, e duas cobriam o corpo.
12. Todos se moviam para a frente, seguindo a direção para a qual o vento os conduzia. Enquanto se moviam, nunca se voltavam para os lados.
13. No meio dos animais havia uma coisa parecida com brasas acesas, queimando como tocha. Esse fogo se movia entre os quatro animais, era brilhante, e dele saíam relâmpagos.
14. Os animais, no seu vaivém, pareciam coriscos.
15. Observando, vi uma roda no chão, ao lado de cada um dos quatro animais.
16. No aspecto e estrutura, as rodas tinham o brilho do topázio. O formato de uma era o formato das quatro; o aspecto e estrutura delas eram como se uma roda estivesse no meio da outra.
17. Rodavam para os quatro lados sem precisar virar.
18. O aro delas era muito grande e estava cheio de olhos por toda a volta. E isso, nas quatro rodas.
19. Quando os animais se moviam, as rodas se moviam junto com eles; quando os animais se levantavam, as rodas também se levantavam.
20. Na direção para onde ia o vento, iam as rodas. Elas subiam junto com os animais, porque o espírito dos animais estava nas rodas.
21. Quando os animais andavam, as rodas andavam também; quando os animais paravam, as rodas também paravam; quando eles se levantavam do chão, as rodas também se levantavam, porque o espírito dos animais estava nas rodas.
22. Por cima da cabeça dos animais havia uma coisa parecida com uma cúpula de cristal brilhante, estendida por cima da cabeça dos animais.
23. Sob a cúpula, suas asas ficavam voltadas uma para a outra, e cada animal tinha suas asas cobrindo-lhe o corpo.
24. O barulho de suas asas, que eu escutei, parecia o estrondo de águas torrenciais, como a voz do Todo-poderoso. Quando se moviam, ouvia-se um barulho como que de tempestade, como de acampamento. E quando paravam, abaixavam as asas.
25. Ouviu-se um barulho.
26. Por cima da cúpula que ficava sobre as cabeças dos animais havia algo parecido com uma pedra de safira, em forma de trono; e nele, bem no alto, algo parecido com um ser humano.
27. Vi em volta dele uma coisa como brilho faiscante, parecendo fogo, bem junto dele. Daquilo que parecia ser a cintura para cima, e também para baixo, havia algo brilhante como fogo, em toda a volta.
28. Esse brilho em torno dele parecia o arco-íris, que aparece nas nuvens em dia de chuva. Era a aparência visível da glória de Javé. Quando vi, caí imediatamente com o rosto no chão, e ouvi a voz de alguém que falava comigo.

[Ezequiel 2]
Ezequiel 2

A MISSÃO PROFÉTICA
1. Ele me disse: "Criatura humana, fique de pé, que eu vou falar com você".
2. Foi só ele falar assim, e entrou em mim um espírito que me fez ficar de pé. Então eu pude ouvir aquele que falava comigo.
3. Ele me disse: "Criatura humana, vou mandar você a Israel, a esse povo rebelde, que se rebelou contra mim. Eles e seus antepassados se revoltaram contra mim até o dia de hoje.
4. Os filhos são arrogantes e têm coração de pedra. Eu envio você a eles, e você lhes falará da seguinte forma: Assim diz o Senhor Javé.
5. Eles podem escutar ou não, porque eles são uma casa de rebeldes. De qualquer modo, ficarão sabendo que existe um profeta aqui no meio deles.
6. Criatura humana, não tenha medo deles, nem de suas palavras. Mesmo quando você ficar rodeado de espinhos e se sentar em cima de escorpiões, não fique com medo de suas palavras, nem se assuste com a cara deles, porque são uma casa de rebeldes.
7. Escutem eles ou não, você continuará transmitindo-lhes a minha palavra, porque eles são uma casa de rebeldes.
8. Mas você, criatura humana, obedeça ao que vou lhe dizer. Não seja rebelde como essa casa de rebeldes. Abra a boca e coma o que vou lhe dar".
9. Então notei que certa mão se estendia para mim com um rolo de pergaminho.
10. A mão desenrolou o pergaminho diante de mim: estava escrito por dentro e por fora, e o que nele estava escrito eram lamentações, gemidos e gritos de dor.

[Ezequiel 3]
Ezequiel 3

1. Ele me disse: "Criatura humana, coma isso; coma esse rolo, e depois vá levar a mensagem para a casa de Israel".
2. Então eu abri a boca e ele me deu o rolo para comer.
3. E continuou: "Criatura humana, que seu estômago e sua barriga se saciem com este rolo escrito que estou lhe dando". Eu comi e pareceu doce como mel para o meu paladar.
4. Depois ele tornou a falar: "Criatura humana, vá procurar a casa de Israel para levar-lhe a minha mensagem.
5. Não é para um povo de idioma estranho ou de língua difícil que você está sendo mandado, mas para a casa de Israel.
6. Não é também para povos numerosos de idioma estranho e língua difícil, cujas palavras você não entenderia. Se fosse para eles que eu mandasse você, certamente o escutariam,
7. mas a casa de Israel não escutará você, porque não quer escutar a mim. Eles têm a cabeça dura e o coração de pedra.
8. Em compensação, eu farei com que o seu rosto fique duro como o deles, e a sua cabeça dura como a deles.
9. Eu farei que sua cabeça seja dura como diamante, que é mais duro do que pedra, para você não ter medo deles, nem se assustar com a cara deles, mesmo que eles sejam uma casa de rebeldes".
10. Ele me disse ainda: "Criatura humana, escute atentamente todas as palavras que eu vou lhe dizer, e guarde na memória.
11. Depois procure os exilados, a gente do seu povo, e diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé, quer vocês escutem, quer não".
12. Depois o espírito me ergueu, e ouvi atrás de mim o barulho de um estrondo muito grande, enquanto a glória de Javé ia deixando o lugar e subindo para o alto.
13. O barulho desse grande estrondo era provocado pelas asas dos animais, que tocavam uma na outra, e também pelas rodas que estavam junto deles. Era como estrondo de um grande terremoto.
14. O espírito me ergueu e me arrebatou. Eu fui amargurado e irritado, pois a mão de Javé pesava sobre mim.
15. Cheguei aonde estavam os exilados de Tel Abib, que moravam às margens do rio Cobar. Fiquei aí sentado sete dias, atordoado no meio deles.

RESPONSABILIDADE DO PROFETA
16. Passados sete dias, recebi esta mensagem de Javé:
17. "Criatura humana, estou colocando você como sentinela para a casa de Israel. É da minha boca que você ouvirá a mensagem. E o que aprender de mim, você vai lhes ensinar.
18. Se digo ao injusto que ele deve morrer, e você não o avisar e não lhe falar, ensinando-lhe a deixar o seu mau caminho para que possa continuar vivo, ele morrerá, mas eu cobrarei de você a morte dele.
19. Se você, porém, avisar o injusto, mas ele não voltar atrás do seu mau caminho, ele morrerá por causa de sua própria injustiça, mas você ficará com a vida a salvo.
20. E se o justo se afastar da sua justiça e praticar a injustiça, eu colocarei um tropeço diante dele, e ele morrerá. Porque você não o avisou, ele morrerá; porque se desviou, eu não me lembrarei do bem que praticou. Mas vou cobrar de você a morte dele.
21. Se você, porém, chamou a atenção do justo para que ele não pecasse, e ele não pecou, então ele conservará a própria vida, porque foi orientado; e você também terá a sua própria vida a salvo".

AGIR NO MOMENTO CERTO
22. A mão de Javé pousou sobre mim, e ele me disse: "Siga para o vale, e aí eu vou lhe transmitir uma mensagem".
23. Fui para o vale, e aí estava a glória de Javé, da maneira como eu a tinha visto junto às margens do rio Cobar. Então caí com o rosto por terra,
24. mas o espírito entrou em mim e me colocou de pé e começou a conversar comigo. Ele me disse: "Vá para casa e fique trancado aí,
25. porque vão amarrar você com cordas, criatura humana, a fim de que você não possa ir para o meio deles.
26. Farei que sua língua se cole no céu da boca. Então você ficará mudo e não poderá repreendê-los, porque eles são uma casa de rebeldes.
27. Quando eu falar com você e lhe abrir a boca, então você lhes dirá: Assim diz o Senhor Javé. Quem quiser ouvir, ouça; quem não quiser ouvir, não ouça, pois eles são uma casa de rebeldes".

[Ezequiel 4]
II. DEUS ABANDONA A SOCIEDADE CORRUPTA

Ezequiel 4

NÃO OLHEM O PASSADO
1. "Criatura humana, pegue um tijolo, coloque-o na sua frente, e desenhe nele uma cidade.
2. Depois faça ao redor um cerco contra ela: construa barricadas, cave trincheiras, coloque um acampamento e aríetes ao redor dela.
3. Em seguida, pegue uma panela de ferro e a coloque como muro de ferro entre você e a cidade. Firme o seu olhar nela, e a cidade ficará cercada. De fato, você a terá cercado. Isso será um sinal para a casa de Israel".

O EXÍLIO VAI TERMINAR
4. "Deite-se sobre o lado esquerdo, e eu colocarei sobre você a culpa da casa de Israel. Você carregará a culpa de Israel durante todos os dias em que ficar assim deitado.
5. Marcarei para você o número de dias, conforme o número de anos da culpa deles. Por trezentos e noventa dias você pagará a culpa da casa de Israel.
6. Depois disso, você se deitará do lado direito e carregará a culpa da casa de Judá durante quarenta dias, um dia por ano, conforme eu marquei.
7. Firme seu olhar e estenda o braço nu para o cerco de Jerusalém e profetize contra ela.
8. Eu mesmo vou amarrá-lo com cordas, para que você não fique virando de um lado para outro, até terminarem os dias em que você deve ficar amarrado".

CONSTRUIR UMA NOVA IDENTIDADE
9. "Pegue trigo, cevada, favas, lentilhas, milho miúdo e espelta. Coloque tudo numa vasilha e prepare alimentos para você, de acordo com o número de dias em que deverá ficar deitado de um lado, isto é, para trezentos e noventa dias.
10. Por dia, e em várias vezes, você comerá cerca de duzentos e cinqüenta gramas.
11. Beberá água medida: somando as várias vezes que tomar água, você deverá beber cerca de um litro.
12. As broas de cevada que você comer, serão assadas sobre fezes humanas, à vista de todos".
13. E Javé completou: "É dessa forma que a casa de Israel comerá alimento impuro no meio das nações por onde eu a espalhei".
14. Então eu disse: "Ah! Senhor Javé, eu nunca me contaminei! Desde pequeno, jamais comi carne de animal morto de morte natural ou estraçalhado por alguma fera. Até agora, carne estragada nunca entrou em minha boca!"
15. Javé me respondeu: "Está bem. Para assar seu pão deixo que você use estrume de vaca no lugar de fezes humanas".
16. Depois ele me disse: "Criatura humana, em breve acabarei com os mantimentos em Jerusalém; então eles comerão com medo pão racionado, e assustados beberão água sob medida.
17. Com a falta de pão e de água, vão desmaiar uns por cima dos outros e irão se acabando por causa da culpa deles".

[Ezequiel 5]
Ezequiel 5

A INJUSTIÇA CAUSA A DESTRUIÇÃO
1. "Criatura humana, pegue uma espada afiada, como navalha de barbeiro, e raspe o cabelo e a barba. Depois pegue uma balança para pesar o cabelo e a barba.
2. Queime a terça parte deles bem no meio da cidade, quando terminar o cerco da cidade. Corte a outra terça parte com a espada, em redor da cidade. Espalhe ao vento a última terça parte deles, e eu os perseguirei de espada em punho.
3. Recolha um punhado e guarde na barra de sua roupa.
4. Desse punhado, pegue um pouco e jogue no fogo para queimar. Depois diga à casa de Israel:
5. Assim diz o Senhor Javé: Isso aí é Jerusalém, que eu coloquei entre as nações, com muitos países ao redor.
6. Mas ela se rebelou contra minhas normas, de maneira ainda mais criminosa que as outras nações. Ela desobedeceu aos meus estatutos, pior que os outros países que estão à sua volta, pois desprezou as minhas normas e não andou de acordo com os meus estatutos.
7. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Dado que vocês se mostraram mais rebeldes comigo do que as nações que estão ao seu redor, não andando conforme os meus estatutos e deixando de pôr em prática as minhas normas, nem cumprindo as normas das nações que estão ao seu redor,
8. assim diz o Senhor Javé: Eu também me coloco contra você. Vou executar os meus julgamentos no seu meio, diante das nações.
9. Farei com você o que nunca fiz e nunca mais farei, tudo por causa de suas abominações.
10. Por isso os pais, em seu meio, vão devorar os próprios filhos, e os filhos devorarão os próprios pais. É assim que vou executar os meus julgamentos contra você. E tudo o que sobrar de você, vou espalhar aos quatro ventos.
11. Por isso, juro por mim mesmo, oráculo do Senhor Javé: Por terem profanado o meu Templo santo com seus ídolos e abominações, eu também rejeitarei vocês: não terei compaixão, nem perdoarei.
12. Desse modo, uma terça parte de você, Jerusalém, morrerá de peste ou vai se acabar de fome dentro da cidade; outra terça parte será morta pela espada ao seu redor; a última terça parte, eu a espalharei aos quatro ventos, perseguindo-os de espada em punho.
13. Só assim derramarei a minha ira, vou satisfazer a minha indignação contra eles e me darei por satisfeito. E quando eu tiver derramado a minha ira contra eles, então ficarão sabendo que eu, Javé, eu falei, porque sou ciumento.
14. Transformarei você em ruínas e motivo de caçoada para as nações vizinhas, diante de todos os que passam.
15. Você será motivo de zombaria e insulto, advertência e espanto para as nações vizinhas, quando eu executar a minha sentença, com ira e indignação, na hora dos castigos implacáveis. Fui eu, Javé, quem falou.
16. Quando eu atirar as setas malignas da fome contra vocês - e é para destruir que eu atiro, para acabar com vocês - então redobrarei o peso da fome sobre vocês, cortando-lhes os mantimentos.
17. Enviarei fome e animais selvagens que acabarão com os filhos de vocês; a peste e a mortandade passarão por aí, e eu trarei a guerra contra você. Fui eu, Javé, quem falou".

[Ezequiel 6]
Ezequiel 6

A IDOLATRIA PRODUZ E ESCONDE A INJUSTIÇA
1. Recebi uma mensagem de Javé, que dizia:
2. "Criatura humana, olhe para os montes de Israel e profetize contra eles.
3. Diga-lhes: Montes de Israel, escutem a palavra do Senhor Javé. O que o Senhor Javé diz às montanhas e serras, aos vales e baixadas, é o seguinte: Eu estou trazendo a espada contra vocês, para destruir seus lugares altos.
4. Seus altares ficarão arrasados, seus altares de incenso serão quebrados. Eu farei que seus guerreiros, feridos pela espada, caiam diante de seus próprios ídolos imundos.
5. Jogarei os cadáveres dos israelitas bem diante desses ídolos, esparramando os ossos de vocês em volta de seus altares.
6. Em todos os lugares onde vocês moram, as cidades serão destruídas e os lugares altos serão arrasados, de maneira que os altares de vocês serão derrubados e demolidos, seus ídolos imundos serão quebrados e destruídos, seus altares de incenso serão arrasados, tudo o que vocês fizeram será eliminado.
7. Quando no meio de vocês começar a cair gente morta pela espada, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
8. Deixarei que alguns escapem da espada, para viver em outras nações, espalhados em diversos países.
9. Quando eu lhe arrancar o coração de prostituta, que faz com que eles me atraiçoem, e também o seu olhar de prostituta que está sempre voltado para esses ídolos imundos, então os sobreviventes se lembrarão de mim, no meio das nações para onde foram levados como cativos. Aí terão nojo de si mesmos, por causa do mal que praticaram, com todas essas abominações.
10. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, e que não foi por brincadeira que ameacei trazer-lhes essa desgraça.
11. Assim diz o Senhor Javé: Bata palmas e sapateie, lamente todas as abominações da casa de Israel, pois tudo cairá pela espada, pela fome e pela peste.
12. Aquele que está longe, morrerá pela peste; aquele que está perto, morrerá pela espada; aquele que sobreviver, morrerá de fome. Assim eu derramarei a minha ira contra eles.
13. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, quando começarem a aparecer as vítimas da guerra no meio de seus ídolos imundos, em volta dos altares de tais ídolos, sobre toda colina elevada, no cume de todos os montes, debaixo das árvores copadas e carvalhos viçosos, e nos lugares onde costumam oferecer incenso para apaziguar seus ídolos imundos.
14. Estenderei a mão contra eles e transformarei o país, de ponta a ponta, em deserto vazio, desde o deserto até Rebla, lugar onde eles moram. E eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 7]
Ezequiel 7

JULGAR É DESMASCARAR A IDOLATRIA E A INJUSTIÇA
1. Recebi uma mensagem de Javé, que dizia:
2. "Criatura humana, diga: Assim diz o Senhor Javé para a terra de Israel: Chegou o fim! O fim para os quatro cantos do país.
3. É agora o seu fim! Vou derramar a minha ira contra você, vou julgá-la de acordo com o seu comportamento e pedir contas de todas as suas abominações.
4. Não terei compaixão, nem a perdoarei. Ao contrário, farei cair o seu próprio comportamento sobre você e suas abominações estarão bem no seu meio. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
5. Assim diz o Senhor Javé: Vem chegando uma desgraça depois da outra.
6. O fim chegou! Chegou o fim! Ele desperta contra você, já está chegando.
7. A sua sorte foi lançada, habitante do país. Chegou a hora, o dia está próximo! Nos montes haverá ruínas, e não alegria.
8. Num instante, vou derramar a minha ira e desafogar a minha cólera contra você. Vou julgá-la de acordo com seu comportamento, e pedir contas de todas as suas abominações.
9. Não terei compaixão, nem a perdoarei. Ao contrário, farei cair o seu próprio comportamento sobre você, e suas abominações estarão bem no seu meio. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, aquele que fere.
10. O dia está próximo, já está chegando! Chegou a sua vez! A injustiça floresce, amadurece a insolência
11. e triunfa a violência, que é cetro do injusto! Sem demora e sem atraso,
12. chega a hora, o dia se aproxima. Que o comprador não se alegre e o vendedor não fique triste, pois o furor atingirá a todos.
13. O vendedor não vai recuperar o que vendeu e o comprador não reterá o que comprou, porque o furor atingirá a todos; cada um pagará por seu próprio crime, e ninguém mais terá chance.
14. Tocam as trombetas, preparam as armas, mas ninguém vai para o combate.
15. As armas estão nas ruas. Dentro de casa, a fome e a peste. Quem está no campo, morre pelas armas. Quem está na cidade, é devorado pela fome ou pela peste.
16. Alguns sobreviventes escapam para os montes, como as pombas do vale, mas eu os farei perecer, cada um pela sua falta.
17. Todos estão de braços caídos e joelhos enfraquecidos.
18. Estão todos vestidos de luto, cobertos de medo; estão com o rosto envergonhado e as cabeças rapadas.
19. Jogarão fora a prata, e o seu ouro vai para o lixo. Prata e ouro não serão capazes de livrá-los, no dia da ira de Javé; com eles não podem matar a fome, nem encher o estômago, porque prata e ouro foram a causa de seus pecados.
20. A beleza de suas jóias foi motivo de orgulho para eles. Foi com elas que fizeram seus ídolos abomináveis. Por isso eu transformarei tudo em lixo.
21. Farei que a sua riqueza seja tomada por estrangeiros e saqueada pelos piores indivíduos do país.
22. Desviarei desses o meu olhar, para que possam violar o meu tesouro, para que os assaltantes possam entrar aí e profanar o que quiserem.
23. Prepare correntes, porque o país está cheio de crimes, a cidade está cheia de violência.
24. Vou trazer os pagãos mais violentos para se apossarem das casas. Acabarei com o orgulho dos valentes, e seus santuários serão profanados.
25. Quando chegar o desespero, eles procurarão a paz, mas não haverá paz.
26. Virá uma desgraça em cima da outra, um alarme atrás do outro. Pedirão ao profeta uma visão. O sacerdote não será capaz de dar instruções, e os anciãos de dar conselhos.
27. O rei ficará de luto, o príncipe vestirá a decepção, e o povo da terra estará com as mãos tremendo. Agirei com eles de acordo com o seu comportamento. Conforme eles costumam julgar, assim eu vou julgá-los. Então ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 8]
Ezequiel 8

ALIANÇAS QUE PERVERTEM
1. No dia cinco do sexto mês do ano seis, eu estava sentado em casa, com os anciãos de Judá sentados em minha presença, quando sobre mim pousou a mão do Senhor Javé.
2. Tive nesse momento uma visão: era uma figura com aparência de homem. Daquilo que seria a sua cintura para baixo, parecia fogo; e da cintura para cima, algo que parecia um brilho faiscante.
3. Ele estendeu uma espécie de mão e me pegou pelos cabelos. O espírito me carregou entre o céu e a terra e, em visões divinas, levou-me a Jerusalém, até o lado de dentro da porta que dá para o norte, lá onde estava a imagem que tanto provocava o ciúme.
4. Aí estava a glória do Deus de Israel, tal como eu tinha visto no vale.
5. Ele me disse: "Criatura humana, olhe para o lado norte". Olhei na direção do norte, e aí estava, ao norte da porta, bem na entrada, o altar do ídolo que provoca ciúme.
6. Então Javé me disse: "Criatura humana, você está vendo o que eles fazem? As abominações que cometem aqui para me afastar do meu santuário? E você ainda verá abominações bem mais monstruosas".
7. Então ele me levou até à porta de entrada, e eu vi que havia um furo na parede.
8. Ele me disse: "Criatura humana, abra um buraco na parede". Abri um buraco na parede e vi uma porta.
9. Ele me disse: "Entre para ver as abominações que eles praticam aí".
10. Entrei e vi imagens com formato de toda espécie de répteis e animais nojentos, todos os ídolos imundos da casa de Israel gravados nas quatro paredes.
11. Havia também setenta homens, anciãos da casa de Israel. Jezonias, filho de Safã, era um deles. Estavam todos de pé, de frente para aquelas coisas, cada um com o turíbulo na mão queimando incenso. Subia uma nuvem perfumada.
12. Ele me disse: "Você está vendo bem, criatura humana, o que os anciãos da casa de Israel fazem às escondidas? Cada um tem um oratório cheio de imagens, pois eles dizem: 'Javé não nos vê; ele já abandonou o país' ".
13. Então ele falou mais uma vez comigo: "Você vai vê-los fazendo abominações ainda piores".
14. Depois ele me levou até à entrada da porta do Templo de Javé, que dá para o norte, e aí estavam mulheres sentadas, chorando pelo deus Tamuz.
15. Ele me disse: "Você viu, criatura humana? Pois você verá abominações piores que essas!"
16. Então ele me levou para o lado de dentro do Templo de Javé, e aí, junto à entrada do Templo de Javé, entre a entrada do santuário e o altar, estavam vinte e cinco homens, de costas para o Templo de Javé, virados para o nascente e adorando o sol.
17. Ele me disse: "Você está vendo, criatura humana? E a casa de Judá acha pouco praticar todas essas abominações que fazem aqui! Ele ainda enchem o país de violência, provocando a minha ira. E aí estão eles levando o raminho ao nariz.
18. Por isso eu também vou agir com ira. Não terei compaixão nem pouparei ninguém. Então eles invocarão aos gritos, mas eu não lhes darei ouvidos".

[Ezequiel 9]
Ezequiel 9

A IDOLATRIA PROVOCA A RUÍNA
1. Então Javé gritou aos meus ouvidos com toda a força: "Aproximem-se os carrascos da cidade, cada um com sua arma mortal".
2. Então foram chegando seis homens pelo lado da porta de cima, que dá para o norte, cada qual com sua arma na mão. Um deles estava vestido de linho, com o estojo de escrivão na cintura. Chegaram e ficaram de pé ao lado do altar de bronze.
3. A glória do Deus de Israel saiu de cima do querubim, onde se encontrava, para o limiar da porta do Templo. Chamou o homem que estava vestido de linho e com o estojo de escrivão na cintura.
4. Javé falou com ele: "Percorra a cidade de Jerusalém e marque com uma cruz a testa dos indivíduos que estiverem se lamentando e gemendo por causa das abominações que se fazem no meio dela".
5. Ouvi quando ele dizia para os outros: "Percorram a cidade atrás dele, para matar sem dó nem piedade
6. velhos, moços, moças, crianças e mulheres. Matem, acabem com eles. Só não matem os indivíduos marcados com a cruz. Comecem pelo meu Templo". E eles começaram pelos anciãos que estavam diante do Templo.
7. Ele ainda falou: "Profanem o Templo, encham de cadáveres o seu interior, e saiam pela cidade para matar".
8. Enquanto eles estavam matando, fiquei sozinho. Então caí com o rosto por terra, clamando: "Ah! Senhor Javé, vais destruir o resto de Israel, derramando teu furor sobre Jerusalém?"
9. Ele me respondeu: "É grande demais a injustiça da casa de Israel e de Judá! O país está cheio de violência e a cidade cheia de injustiça. E eles pensam: 'Javé abandonou o país e não está vendo nada!'
10. Por isso, não terei dó nem piedade, mas sobre eles farei cair as conseqüências do seu próprio comportamento".
11. Nessa hora, o homem vestido de linho e com o estojo de escrivão na cintura tomou a palavra e disse: "Acabei de fazer o que mandaste".

[Ezequiel 10]
Ezequiel 10

DEUS ABANDONA A SOCIEDADE CORRUPTA
1. Na cúpula que estava sobre as cabeças dos querubins, vi uma espécie de safira com aparência de trono.
2. Javé disse ao homem vestido de linho: "Chegue ali entre as rodas debaixo dos querubins e, do meio dos querubins, encha as mãos com brasas, que você espalhará por cima da cidade". Eu vi que ele foi até lá.
3. Os querubins estavam de pé, do lado direito do Templo. Quando o homem entrou, uma nuvem enchia o interior do Templo.
4. A glória de Javé saiu de cima dos querubins e foi até o limiar da porta do Templo, que estava tomado pela nuvem, e o brilho da glória de Javé ocupava todo o recinto.
5. O barulho das asas dos querubins chegava até o pátio exterior. Era como a voz do Todo-poderoso quando fala.
6. Logo que Javé lhe mandou pegar o fogo entre as rodas no meio dos querubins, o homem vestido de linho se colocou perto das rodas.
7. O querubim levou a mão ao fogo que havia no meio deles, pegou as brasas e encheu as mãos do homem vestido de linho. Este pegou e saiu.
8. Então, debaixo das asas dos querubins, apareceu algo parecido com mão humana.
9. Olhando bem, notei quatro rodas junto dos querubins, cada uma junto de um deles. E as rodas pareciam ter o brilho do topázio.
10. As quatro rodas tinham a mesma aparência. Sua estrutura era como se uma roda estivesse encaixada dentro da outra,
11. para que pudessem rodar nas quatro direções, sem ter que girar, pois já estavam orientadas na direção em que rodavam; enquanto avançavam, não se viravam.
12. Todo o corpo dos querubins, costas, mãos, asas e também as rodas, tudo estava cheio de olhos por todo lado.
13. Conforme escutei, as rodas foram chamadas de turbilhão.
14. Os quatro querubins tinham quatro faces cada um: a primeira era de querubim; a segunda de homem; a terceira de leão; a quarta de águia.
15. Os querubins podiam se elevar do chão. Eram os mesmos animais que eu tinha visto às margens do rio Cobar.
16. Quando os querubins se movimentavam, as rodas iam junto. Quando batiam asas para se elevarem do chão, as rodas não saíam de junto deles.
17. Quando paravam, as rodas também paravam; quando subiam, elas subiam junto, porque o espírito do animal estava também nelas.
18. Em seguida, a glória de Javé deixou o limiar da porta do Templo e foi pousar em cima dos querubins.
19. Então os querubins abriram as asas e se elevaram do chão, à minha vista. Quando saíram, as rodas foram junto. Pararam junto à porta oriental do Templo de Javé. E sobre eles pousou a glória do Deus de Israel.
20. Esses eram os animais que eu tinha visto debaixo do Deus de Israel, às margens do rio Cobar. E reconheci que eram querubins.
21. Cada um tinha quatro faces e quatro asas. E debaixo das asas havia algo parecido com mãos humanas.
22. A forma de suas faces era a mesma que eu tinha visto às margens do rio Cobar. E cada um só ia para a frente, na direção para onde estava voltado.

[Ezequiel 11]
Ezequiel 11

NÃO SE ILUDAM!
1. O espírito me pegou e me levou para a porta oriental do Templo de Javé, isto é, a porta que dá para o oriente. E aí estavam, à entrada da porta, vinte e cinco indivíduos. Entre eles vi Jezonias, filho de Azur, e Feltias, filho de Banaías, chefes do povo.
2. Então Javé me disse: "Criatura humana, são esses os homens que tramam o crime e planejam a desgraça nesta cidade.
3. Eles dizem: 'Agora não é hora de construir casas. Isto aqui é uma panela, e nós somos a carne'.
4. Por isso, profetize contra eles. Profetize, criatura humana".
5. Então sobre mim pousou o espírito de Javé e me disse: "Diga: Assim diz Javé: É isso que vocês dizem, casa de Israel! Eu conheço as suas tramas.
6. Vocês fizeram um número muito grande de mortos na cidade, e encheram as ruas de cadáveres.
7. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Esses mortos que vocês puseram no meio dela é que são a carne, enquanto a cidade é a panela, mas eu vou tirar vocês.
8. Estão com medo da espada? Pois eu vou trazer a espada contra vocês - oráculo do Senhor Javé.
9. Tirarei vocês dessa panela e os entregarei nas mãos de estrangeiros. É assim que vou executar a minha sentença.
10. Vocês cairão atingidos pela espada dentro do território de Israel. Eu julgarei vocês! E vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
11. Jerusalém não será para vocês uma panela, nem vocês vão ser carne guardada dentro dela. É no território de Israel que eu julgarei vocês.
12. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, cujos estatutos vocês não seguiram e cujas normas não cumpriram. Ao contrário, vocês imitaram os costumes das nações vizinhas".
13. Mal acabei de profetizar, e morreu Feltias, filho de Banaías. Então caí com o rosto por terra e gritei bem alto: "Ah! Senhor Javé, tu estás acabando com o resto de Israel!"

JAVÉ PREFERE OS EXILADOS
14. Recebi então de Javé uma mensagem, que me dizia:
15. "Criatura humana, os moradores de Jerusalém dizem aos seus irmãos, aos seus parentes e a toda a casa de Israel: 'Vocês estão longe de Javé. Foi para nós que Javé deu a terra como propriedade'.
16. Por isso, diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Dado que eu os levei para longe, para o meio das nações pagãs, e por algum tempo os espalhei entre as nações, eu mesmo serei para eles um santuário em qualquer país para onde tenham ido.
17. Diga, portanto: Assim diz o Senhor Javé: Eu vou recolher vocês do meio dos povos, vou ajuntá-los de todos os países para os quais foram levados, e lhes darei depois a terra de Israel.
18. Logo que aí chegarem, eles removerão dela todos os seus ídolos e abominações.
19. Darei a eles um coração íntegro, e colocarei no íntimo deles um espírito novo. Tirarei do peito deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne.
20. Tudo isso para que sigam os meus estatutos e ponham em prática as minhas normas. Então eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
21. Mas, se o coração deles for atrás de seus ídolos e abominações, eu farei que sofram as conseqüências de suas ações - oráculo do Senhor Javé".

JAVÉ SAI AO ENCONTRO DOS EXILADOS
22. Então os querubins levantaram as asas junto com as rodas. E a glória do Deus de Israel estava sobre eles.
23. A glória de Javé saiu de cima da cidade e foi pousar no monte que fica ao oriente da cidade.
24. O espírito me ergueu e me levou de volta para a Caldéia, para junto dos exilados, numa visão inspirada pelo espírito de Deus. E a visão desapareceu.
25. Depois contei aos exilados tudo o que Javé me havia revelado.

[Ezequiel 12]
Ezequiel 12

O EXÍLIO É INEVITÁVEL
1. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, você está morando numa casa de rebeldes. Eles têm olhos para ver, mas não vêem; têm ouvidos para ouvir, mas não ouvem; são de fato uma casa de rebeldes.
3. Pois bem, criatura humana, arrume sua bagagem de exilado e vá para o exílio, em pleno dia, à vista deles. Caminhe de um lugar para outro, à vista deles. Quem sabe eles percebam que são uma casa de rebeldes.
4. Arrume sua bagagem como se fosse bagagem de exilado, em pleno dia, à vista deles. À tarde, à vista deles, saia como quem está indo para o exílio.
5. E à vista deles, faça um buraco no muro e saia por aí.
6. Ainda à vista deles, coloque nas costas a bagagem: você vai partir à noite, e cobrirá os olhos para não ver o país. Farei de você um sinal para a casa de Israel".
7. Então eu fiz tudo o que me fora mandado. Durante o dia, tirei a minha bagagem como se fosse bagagem de exilado. E à tarde, fiz um buraco no muro, sem ferramenta, e parti ao escurecer, levando a bagagem nas costas, bem à vista deles.
8. Na manhã seguinte, recebi de Javé esta mensagem:
9. "Criatura humana, a casa de Israel, essa casa de rebeldes, não perguntou: 'O que é que você está fazendo aí?'
10. Pois então diga a eles: Assim diz o Senhor Javé: Este oráculo se refere a Jerusalém e a toda a casa de Israel que vive nela.
11. Diga também: Eu sou um sinal para vocês. Conforme eu fiz, assim acontecerá com eles. Irão cativos para o exílio.
12. Até o chefe que há no meio deles carregará suas coisas nas costas e sairá de noite pelo buraco, que será feito no muro para ele poder sair. Ele cobrirá o rosto para não ver o país.
13. Vou jogar em cima dele a minha rede, vou pegá-lo na minha armadilha e conduzi-lo para a Babilônia, a terra dos caldeus. Mas ele não chegará a esse país, pois morrerá antes.
14. Espalharei aos quatro ventos todo o seu cortejo, sua guarda e suas tropas, e os perseguirei de espada em punho.
15. Quando eu os dispersar entre as nações e espalhar por muitos países, eles ficarão sabendo que eu sou Javé.
16. Pouparei certo número dos que escaparem da espada, da fome e da peste, para que contem suas abominações entre as nações, pelas quais se espalharem, e assim elas ficarão sabendo que eu sou Javé".
17. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
18. "Criatura humana, tome o seu alimento com medo, beba sua água com preocupação e angústia.
19. Depois diga ao povo da terra: Assim diz o Senhor Javé para os habitantes de Jerusalém que estão na terra de Israel: Eles comerão o seu alimento angustiados e beberão a sua água apavorados, porque outros devastarão e despovoarão sua terra, por causa da violência dos seus habitantes.
20. As cidades habitadas serão arrasadas e o país se transformará num deserto. Então vocês saberão que eu sou Javé".

O DISCERNIMENTO PROFÉTICO
21. Recebi esta mensagem de Javé:
22. "Criatura humana, que ditado é esse que corre pelo país de Israel? 'Os dias vão passando e a visão não se realiza'!
23. Pois bem! Diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Acabarei com esse ditado, e ninguém mais vai repeti-lo em Israel. Diga para eles este outro ditado: 'O dia está chegando e a visão vai se realizar'.
24. Não haverá mais visão inútil ou previsão enganosa na casa de Israel.
25. Pois eu mesmo, Javé, eu falarei. E o que eu disser, ficará dito e se realizará sem demora. Será agora, no tempo de vocês, casa de rebeldes, que eu direi uma palavra e a cumprirei - oráculo do Senhor Javé".
26. Recebi esta mensagem de Javé:
27. "Criatura humana, veja o que a casa de Israel está dizendo: 'A visão que ele tem é para daqui a muitos anos. Ele profetiza para um tempo distante'.
28. Pois bem! Diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Minhas palavras não tardarão mais para se realizar. E o que eu disser, ficará dito e acontecerá - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 13]
Ezequiel 13

ENGANADORES DO POVO
1. Recebi esta mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, profetize contra os profetas de Israel. Profetize, e diga aos que profetizam conforme seus próprios interesses. Diga-lhes: Escutem a palavra de Javé!
3. Assim diz o Senhor Javé: Ai desses profetas estúpidos, que inventam profecias, coisas que nunca viram, seguindo sua própria inspiração!
4. Os seus profetas, Israel, parecem raposas no meio de ruínas.
5. Vocês não taparam as brechas da muralha, nem construíram muralha para que a casa de Israel pudesse resistir na guerra, no dia de Javé.
6. Têm visões inúteis e previsões enganosas, esses que andam dizendo: 'Oráculo de Javé', quando não foi Javé quem os mandou. E ainda ficam esperando que se cumpra a palavra deles!
7. E não é que vocês continuam tendo visões inúteis e fazendo previsões erradas? E ainda dizem que é oráculo de Javé, quando para vocês eu não falei coisa alguma.
8. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Dado que vocês vivem falando coisas à toa e tendo visões falsas, então eu me colocarei contra vocês - oráculo do Senhor Javé.
9. A minha mão pesará em cima desses profetas que têm visões mentirosas e fazem previsões erradas: eles nunca tomarão parte no conselho do meu povo, nem estarão registrados no livro da casa de Israel, nem voltarão para a terra de Israel. Assim, vocês ficarão sabendo que eu sou o Senhor Javé.
10. Tudo isso porque eles desviaram o meu povo, falando de paz, quando não havia paz. Basta o povo levantar um muro, e lá estão eles rebocando com massa.
11. Diga a esses que vivem rebocando com massa: 'Vai desabar uma tempestade, vai cair uma chuva de pedra e soprar uma forte ventania'.
12. Quando o muro cair, irão perguntar: 'Onde é que está o reboco, aquele com que vocês rebocaram?'
13. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Em minha ira, mandarei um furacão, com meu furor mandarei uma tempestade e, no auge da minha fúria, uma chuva de pedra.
14. Assim derrubarei o muro que vocês rebocaram com massa; vou fazê-lo cair no chão. Porei à mostra seus alicerces. Ele cairá, e vocês morrerão debaixo. Então vocês saberão que eu sou Javé.
15. Derramarei a minha ira sobre o muro e sobre aqueles que o rebocaram com massa. Depois direi a vocês: Já não existe muro, não há mais rebocadores.
16. São esses os profetas de Israel, que profetizam para Jerusalém, anunciando visões de paz, quando não existe paz - oráculo do Senhor Javé".

EXPLORADORES DO POVO
17. "Criatura humana, enfrente as mulheres do seu povo, que profetizam conforme seus próprios interesses. Profetize contra elas,
18. dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Ai daquelas que costuram nos punhos fitas mágicas e preparam véus para a cabeça de pessoas de todo tamanho, para seduzir os outros! Vocês pretendem caçar as pessoas do meu povo e salvar a si mesmas?
19. Vocês me profanam diante do meu povo por um punhado de cevada ou pedaço de pão, destinando à morte quem não devia morrer, e destinando à vida quem não devia viver. Desse modo, vocês enganam o meu povo que dá ouvidos à mentira.
20. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Aqui estou eu contra as fitas com que vocês caçam gente como pássaros. Eu vou arrancá-las de seus braços e soltar as pessoas que vocês aprisionaram como se fossem pássaros.
21. Arrancarei também os véus que vocês prepararam e livrarei o meu povo das mãos de vocês. Ele não ficará mais nas mãos de vocês como se fosse caça. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
22. Vocês, com suas mentiras, perturbaram a consciência do justo, quando eu não queria perturbá-lo. Vocês deram todo o apoio ao injusto, para ele não deixar seus maus caminhos e poder viver.
23. Por isso, vocês nunca mais terão visões falsas, nem farão predições. Eu livrarei o meu povo da mão de vocês. Então vocês saberão que eu sou Javé".

[Ezequiel 14]
Ezequiel 14

A IDOLATRIA PERVERTE A CONSCIÊNCIA
1. Alguns anciãos de Israel foram me procurar e sentaram-se à minha volta.
2. Então eu recebi a seguinte mensagem de Javé:
3. "Criatura humana, esses homens puseram ídolos em seus corações. Eles colocam diante de si o obstáculo que os fará pecar. E você acha que eu vou permitir que eles me consultem?
4. Pelo contrário, diga a eles: Assim diz o Senhor Javé: Qualquer israelita que põe seus ídolos no próprio coração, que coloca diante de si o obstáculo que o fará pecar e, em seguida, vai ao profeta, eu mesmo, Javé, eu lhe darei a resposta. Quando ele vier, eu lhe responderei de acordo com a multidão de seus ídolos.
5. Desse modo, agarrarei por dentro os israelitas que se distanciaram de mim por causa de todos os seus ídolos.
6. Diga, portanto, à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Convertam-se, abandonem seus ídolos, voltem as costas para todas as suas abominações.
7. Eu mesmo, Javé, eu responderei a qualquer israelita ou imigrante que vive em Israel, que se distancia de mim, que põe seus ídolos no próprio coração e coloca diante de si o obstáculo que o fará pecar e, em seguida, vai consultar o profeta.
8. Vou enfrentar tal homem e fazer dele um exemplo proverbial. Vou cortá-lo do meio do meu povo. E vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
9. Se o profeta se deixa enganar e diz qualquer coisa, eu, Javé, o deixarei no seu engano; estenderei a mão contra ele e o eliminarei de Israel, o meu povo.
10. São todos culpados. O castigo do profeta será o mesmo castigo de quem o consulta.
11. Assim, a casa de Israel não vai se desviar de mim, nem se manchará com seus crimes. Então eles serão o meu povo e eu serei o Deus deles - oráculo do Senhor Javé".

JAVÉ NÃO CASTIGA À TOA
12. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
13. "Criatura humana, se um país peca contra mim, cometendo algum delito, eu estenderei a minha mão contra ele: vou tirar-lhe os mantimentos e mandar a fome; vou acabar com homens e animais.
14. Se aí estiverem estes três homens, Noé, Danel e Jó, por serem justos, conseguirão salvar a própria vida oráculo do Senhor Javé.
15. Se eu soltasse animais ferozes pelo país, a fim de deixá-lo sem filhos, e o lugar ficasse deserto, sem ninguém a passar por ele, com medo dos animais ferozes,
16. e esses três homens estivessem no país, juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que eles não conseguiriam salvar seus filhos e suas filhas; o país inteiro se transformaria num lugar arrasado, e só eles se salvariam.
17. Se eu trouxesse espada para esse país e dissesse: 'Espada, atravesse o país eliminando as pessoas e animais que houver por aí';
18. e esses três homens aí estivessem, juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - juro que eles não conseguiriam salvar seus filhos e suas filhas; só eles se salvariam.
19. Ou ainda, se eu mandasse uma peste para esse país e derramasse sobre ele a minha cólera com sangue, eliminando desse país pessoas e animais,
20. se Noé, Danel e Jó aí estivessem, juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que eles não conseguiriam salvar seus filhos e filhas; só eles conseguiriam salvar-se por serem justos.
21. Portanto, assim diz o Senhor Javé: Mesmo que eu mande os meus quatro piores castigos: a espada, a fome, os animais ferozes e a peste, para acabar com as pessoas e animais que existem em Jerusalém,
22. sobrará nela um resto de filhos e filhas, trazido para fora, que conseguirá escapar. Eles vão sair à procura de vocês. E vocês poderão ver o comportamento deles e o mal que praticam. Então vocês se sentirão aliviados por toda a desgraça que fiz cair sobre Jerusalém, por tudo o que mandei para ela.
23. Eles aliviarão vocês, pois quando virem o comportamento deles e o mal que praticam, vocês compreenderão que não foi à toa que eu fiz tudo o que fiz para Jerusalém - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 15]
Ezequiel 15

A JUSTIÇA É A IDENTIDADE DO POVO DE DEUS
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, o que existe de especial na parreira, que a faz diferente das plantas do bosque?
3. Será que tiram dela madeira para fazer algum objeto? Ou alguém tira dela uma trave, onde possa pendurar alguma coisa?
4. Veja! Ela é jogada no fogo para queimar, e o fogo devora as duas pontas, e também o meio fica queimado. Será que vai servir para alguma coisa?
5. Se quando ela estava inteira não servia para nada, quanto mais agora que o fogo a consumiu e ela ficou queimada!
6. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Como aconteceu com a parreira silvestre que joguei no fogo para ser queimada, assim tratarei os moradores de Jerusalém.
7. Vou enfrentá-los. Escaparam do fogo? Pois o fogo vai devorá-los. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu enfrentar vocês.
8. Vou fazer do país deles um lugar deserto, porque só praticaram a maldade - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 16]
Ezequiel 16

DE MENINA ABANDONADA A ESPOSA RAINHA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, faça Jerusalém tomar consciência de suas abominações.
3. Diga-lhe: Assim diz o Senhor Javé a Jerusalém: Por sua origem e nascimento, você é da terra de Canaã. Seu pai era amorreu e sua mãe era hetéia.
4. Quando você nasceu, quando veio a este mundo, não lhe cortaram o cordão umbilical, nem a lavaram, nem esfregaram o seu corpo com sal, nem a enfaixaram.
5. Ninguém teve compaixão de você ou pensou em fazer alguma coisa, com pena de você. Já no dia do nascimento, você foi jogada fora, ao desabrigo, tal era a repugnância que sentiam por você.
6. Depois eu passei por aí, e vi você se debatendo no seu próprio sangue. Vendo-a ensangüentada, eu lhe disse: 'Continue vivendo'.
7. Então eu fiz você se tornar como broto do campo. Você cresceu, ficou grande e chegou à flor da juventude, os seios firmes e os pêlos nascendo. Mas você estava nua e desprotegida.
8. Passei por aí, e vi você. Notei que estava na idade do amor. Então joguei a minha capa em seus ombros, para cobrir a sua nudez. Fiz um juramento e me comprometi com você em aliança - oráculo do Senhor Javé - de modo que você passou a ser minha.
9. Em seguida, dei-lhe um banho, lavei o sangue que estava em seu corpo e a ungi com óleo.
10. Depois eu a vesti com roupas bordadas, calcei-a com sapatos de couro fino, coloquei em você um laço de linho e a cobri com um véu de seda.
11. Enfeitei-a toda: coloquei pulseiras em seus pulsos e colares em seu pescoço;
12. coloquei argola no seu nariz, brincos nas orelhas e uma coroa belíssima na cabeça.
13. Suas jóias eram de ouro e prata; você se vestia de linho, seda e bordados; sua alimentação era farinha de primeira, mel e azeite. Você se tornava cada dia mais bonita e ia tomando jeito de rainha.
14. A sua fama corria o mundo, pois a sua beleza era perfeita, com o esplendor daquilo que a recobria - oráculo do Senhor Javé".

DE ESPOSA RAINHA A PROSTITUTA
15. "Você, porém, confiou demais em sua beleza. A sua fama a tornou prostituta, e você passou a se entregar ao prazer com qualquer transeunte.
16. Você pegou suas roupas e com elas enfeitou com várias cores os lugares altos, onde você se prostituía.
17. Pegou também as jóias de ouro e prata que lhe dei, e com elas fez imagens de homens, com as quais você se prostituiu.
18. Depois você pegou seus vestidos bordados para cobrir essas estátuas, e a elas ofereceu o meu incenso e o meu azeite.
19. Também o alimento que lhe dei, a farinha de primeira, o azeite e o mel, que lhe dei para comer, você o ofereceu para essas estátuas, como perfume para aplacá-las - oráculo do Senhor Javé.
20. Você pegou até seus próprios filhos e filhas, que você havia gerado para mim, e os sacrificou, para que essas estátuas os devorassem. Como se as suas prostituições não fossem o bastante,
21. você ainda matou meus filhos, e os entregou para serem queimados em honra dessas estátuas.
22. No meio de todas essas abominações e de todas as suas prostituições, você não se lembrou do seu tempo de criança, quando estava nua e desprotegida e se debatia no seu próprio sangue.
23. Mas, para cúmulo de todas as suas maldades, ai de você! - oráculo do Senhor Javé -
24. por todo canto você fez um nicho e um lugar alto;
25. construiu um lugar de pecado nas encruzilhadas, desonrando sua beleza, abrindo as pernas para qualquer transeunte e multiplicando assim seus atos de prostituição.
26. Você se entregou também aos egípcios, seus vizinhos corpulentos, só para aumentar suas prostituições e para me insultar.
27. Então eu estendi a minha mão contra você, reduzi seus alimentos e a entreguei nas mãos de suas inimigas, as cidades dos filisteus. Até elas se envergonharam do seu comportamento indecente.
28. Depois você se tornou prostituta dos assírios, porque ainda não estava satisfeita. Por mais que se entregasse à prostituição, você não se saciava.
29. Com os caldeus você aumentou ainda mais sua prostituição na terra de Canaã, mas nem com isso você se dava por satisfeita.
30. Que ódio que eu tinha de você - oráculo do Senhor Javé - quando você fazia tudo isso, prostituta descarada!
31. Quando você construía lugares altos nas encruzilhadas, lugares de pecado nas praças, você nem parecia uma prostituta que recebe pagamento,
32. mas mulher adúltera que recebe estranhos no lugar do marido.
33. Para as prostitutas se costuma pagar. Você, porém, é que pagava a todos os seus amantes. Você é que lhes pagava para que eles, de todos os lados, fossem à sua casa procurá-la como prostituta.
34. Você fazia o contrário das outras prostitutas: ninguém a procurava; era você que pagava, não eram eles que lhe pagavam. Você era mesmo diferente das outras!"

JULGAMENTO E SENTENÇA
35. "Pois bem, prostituta, escute a palavra de Javé:
36. Assim diz o Senhor Javé: Você esbanjou o seu dinheiro e, nas suas prostituições, mostrou a sua nudez a seus amantes e a seus ídolos imundos. Além disso, você ofereceu o sangue de seus filhos para eles.
37. Pois bem! Vou reunir todos os seus amantes, com quem você manteve relações, tanto aqueles de quem você gostava como aqueles de quem você não gostava. De todas as partes vou reuni-los contra você. Descobrirei sua nudez, para que eles vejam suas partes íntimas.
38. Condenarei você ao castigo das adúlteras e assassinas, descarregando sobre você o meu furor e o meu ciúme.
39. Nas mãos deles eu vou entregá-la. E eles vão destruir de você lugares de pecado, derrubar seus lugares altos, arrancar sua roupa, pegar suas jóias e deixá-la completamente nua.
40. Eles vão alvoroçar a multidão contra você, para apedrejá-la e atravessar você com espadas.
41. Colocarão fogo nas casas de você e aplicarão a você o castigo na presença de muitas mulheres. Então você vai parar com a prostituição, e nunca mais pagará o preço.
42. Só então eu aplacarei a minha ira contra você, o meu ciúme irá embora, eu me acalmarei e não ficarei mais indignado.
43. Já que você não quis lembrar-se do tempo de criança, e me provocou com todas essas coisas, eu farei você sofrer as conseqüências do seu comportamento - oráculo do Senhor Javé. Você não acrescentará outras infâmias a suas abominações".

MAIS CORRUPTA DO QUE AS OUTRAS
44. Falando de você, todo mundo repetirá o refrão: 'Tal mãe, tal filha!'
45. Você é bem a filha da sua mãe, que detestava o marido e os filhos. Você é bem irmã das suas irmãs, que também detestavam os maridos e os filhos. Sua mãe era hetéia, e seu pai era amorreu.
46. À sua esquerda mora a sua irmã mais velha, Samaria, com as cidades que dela dependem. À sua direita, a sua irmã mais moça, que é Sodoma, com as cidades dependentes.
47. Você não apenas seguiu o caminho delas e imitou suas abominações. Isso era pouco: você ganhou delas em depravação!
48. Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que sua irmã Sodoma, com suas dependentes, nunca agiram como você e suas próprias dependentes.
49. O pecado de sua irmã Sodoma foi este: ela e as cidades dependentes estavam cheias de soberba, abundância e despreocupação, mas não deram a mão para fortalecer o pobre e o indigente.
50. Eram orgulhosas e faziam coisas abomináveis. Por isso, eu as eliminei, como você viu.
51. Samaria não cometeu a metade dos seus pecados; você comete mais abominações do que ela. Com todas as abominações que pratica, você até faz suas irmãs parecerem santas.
52. Então assuma a responsabilidade pela sua falta de vergonha, porque, com seus pecados, você reabilitou suas irmãs. Você se tornou pior do que elas; perto de você, elas são inocentes. Crie vergonha, carregue o peso do descaramento, porque você fez suas irmãs parecerem justas.
53. Eu vou mudar o destino delas: o destino de Sodoma e das cidades que dela dependem, o destino de Samaria e de suas dependentes; e, no meio delas, também vou mudar o destino de você.
54. Assim você carregará o peso do seu descaramento e ficará envergonhada por tudo o que fez; isso as consolará.
55. Então sua irmã Sodoma com as próprias dependentes voltarão ao que eram no passado. Samaria e suas dependentes também voltarão a ser o que eram antes. E até você, com suas dependentes, voltará a ser o que era antigamente.
56. Sua irmã Sodoma era alvo de suas críticas, no tempo em que você era orgulhosa,
57. antes que suas próprias vergonhas fossem desnudadas. Pois bem! Agora você é objeto de caçoada das cidades de Edom e de todas as vizinhas cidades filistéias, que a insultam por todos os lados.
58. Você arcará com suas próprias infâmias e abominações - oráculo do Senhor Javé".

O PERDÃO QUE CONVERTE
59. "Assim diz o Senhor Javé: Vou agir com você do mesmo modo como você agiu: você desprezou o juramento e quebrou a aliança!
60. No entanto, eu me lembrarei da aliança que fiz com você, quando você era jovem, e farei com você uma aliança eterna.
61. Então você se lembrará do seu comportamento e se envergonhará, quando você acolher suas irmãs mais velhas e mais novas, pois vou dá-las a você como cidades dependentes, mesmo que isso não faça parte da aliança que fiz com você.
62. Eu mesmo farei aliança com você, e você ficará sabendo que eu sou Javé.
63. Isso para que se lembre e se envergonhe e, humilhada, já nem queira mais falar, quando eu a perdoar de tudo o que você praticou - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 17]
Ezequiel 17

AGORA NÃO EXISTE SAÍDA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, faça um enigma e conte uma parábola para a casa de Israel,
3. dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Uma grande águia de asas enormes, de corpo comprido, coberta de penas e plumagem colorida, chegou até o Líbano. Agarrando a copa de um cedro,
4. arrancou-lhe o ramo mais alto. Depois o levou para a terra dos negociantes e depositou esse ramo na cidade dos comerciantes.
5. Em seguida pegou um ramo do chão e foi deixá-lo em terreno de plantio, onde havia muita água. Enterrou o ramo como se plantasse um salgueiro.
6. Ele soltou brotos e se tornou igual a uma parreira que se esparrama, pouco elevada. As pontas de seus ramos se voltaram para a águia e as suas raízes ficaram debaixo da águia. Tornou-se como parreira, soltou ramos, formou galhos.
7. Mas havia também outra grande águia, de grandes asas e farta plumagem. Logo essa parreira estendeu suas raízes para o lado da águia e esticou para ela os seus ramos, desde o canteiro onde estava, para que a águia a regasse.
8. Numa terra boa, onde havia muita água, ela estava plantada, soltando ramos, produzindo frutos, como uma parreira bem viçosa.
9. Diga: Assim diz o Senhor Javé: Será que a parreira vai progredir? Ou será que a águia vai arrancar suas raízes, apanhar seus frutos e secar seus ramos mais tenros? Assim não será preciso muita força, nem grande multidão, para arrancá-la pelas raízes.
10. Será que ela não vai murchar, quando bater o vento leste, no mesmo canteiro onde ela brotou?"
11. Então recebi de Javé a seguinte mensagem:
12. "Fale assim a essa casa de rebeldes: Será que vocês não sabem o que significam essas coisas? E responda: O rei da Babilônia foi a Jerusalém, pegou o seu rei e seus chefes e os levou para a Babilônia.
13. Pegou alguém da família do rei, e com ele fez um acordo, obrigando-o a fazer um juramento, e levando consigo os grandes do país.
14. Assim o reino ficaria reprimido, sem ninguém que pudesse levantar a cabeça, obediente aos acordos que tinha estabelecido.
15. Mas ele se revoltou contra o rei da Babilônia e mandou mensageiros procurar o Egito, para que o Egito lhe fornecesse cavalos e batalhões. Será que ele vai conseguir? Será que vai escapar, quem faz uma coisa dessas? Quem rompe um acordo, será que ainda consegue escapar?
16. Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que ele morrerá na Babilônia, país do rei que lhe tinha dado um reino; porque ele não fez caso do juramento e rompeu o acordo.
17. Não será com a ajuda de grande exército e numerosa tropa que o Faraó poderá agir em seu favor na hora do combate, na hora em que fizerem aterros e construírem torres de assalto para massacrar uma multidão de pessoas.
18. Ele não fez caso do juramento, rompeu o acordo; assumiu um compromisso e voltou atrás. Não vai escapar!
19. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Juro por minha vida que vou castigá-lo por ter desprezado meu juramento e quebrado minha aliança.
20. Atirarei contra ele o meu laço, e ele ficará preso na minha rede. Vou levá-lo para a Babilônia, e aí acertarei contas com ele, por causa de todas as suas traições.
21. Até os mais escolhidos comandos do seu exército cairão mortos em combate. E aqueles que por acaso sobrarem, irão espalhar-se pelos quatro ventos. Então vocês saberão que fui eu quem lhes falou, eu, Javé.
22. Assim diz o Senhor Javé: Eu mesmo vou tirar da copa daquele cedro um broto; da ponta cortarei um ramo bem viçoso, e eu mesmo vou plantá-lo no alto de um monte elevado.
23. É nas alturas da montanha de Israel que vou plantá-lo. Vai soltar ramos e produzir frutos, e se transformará num cedro gigante. Os passarinhos farão nele seus ninhos, e os pássaros se abrigarão à sombra de seus ramos.
24. E todas as árvores do campo saberão que sou eu, Javé, que rebaixo a árvore alta e elevo a árvore baixa, seco a árvore verde e faço brotar a árvore seca. Eu, Javé, falo e faço".

[Ezequiel 18]
Ezequiel 18

CADA UM É RESPONSÁVEL PELO PRÓPRIO DESTINO
1. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
2. "Que sentido tem para vocês este ditado que se repete na terra de Israel: 'Os pais comeram uva verde, e a boca dos filhos ficou amarrada'?
3. Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que vocês não vão repetir mais esse ditado em Israel.
4. Todas as vidas são minhas, tanto a vida do pai como a vida do filho. O indivíduo que pecar, esse é que deverá morrer.
5. Se o indivíduo é justo e pratica o direito e a justiça;
6. se não come nos montes, adorando os ídolos imundos da casa de Israel; se não desonra a mulher do seu próximo, nem procura mulher menstruada;
7. se é um indivíduo que não explora ninguém, mas devolve o penhor de uma dívida; que não rouba de ninguém, mas dá o seu pão a quem tem fome e veste quem não tem roupa;
8. que não empresta com usura, nem cobra juros; que evita praticar a injustiça e procura fazer um julgamento justo entre as pessoas;
9. o indivíduo que age de acordo com os meus estatutos, que guarda as minhas normas, praticando corretamente a verdade, esse indivíduo é justo, e certamente permanecerá vivo - oráculo do Senhor Javé.
10. Contudo, se esse indivíduo tiver um filho violento e assassino ou que pratica alguma dessas coisas,
11. mesmo que o pai não faça nada disso; mas ele come sobre os montes; desonra a mulher do seu próximo;
12. explora o pobre e o indigente; rouba e não devolve o penhor; adora ídolos imundos e comete abominação;
13. empresta com usura e cobra juros, é claro que não permanecerá vivo por ter praticado todas essas abominações: ele certamente morrerá e será responsável por seus próprios crimes.
14. Acontece, porém, que esse indivíduo tem um filho que vê tudo de errado que o seu pai faz. Ele vê, mas não faz igual:
15. não come sobre os montes; não adora os ídolos imundos da casa de Israel; não desonra a mulher do próximo;
16. não explora ninguém; não exige penhor; não rouba, mas dá seu pão a quem tem fome e veste quem está sem roupa;
17. evita praticar injustiça; não aceita usura nem cobra juros; observa as minhas normas e age segundo os meus estatutos, esse indivíduo não vai morrer por causa dos pecados do seu pai; pelo contrário, permanecerá vivo.
18. O pai dele, que praticou a violência, que roubou e maltratou o seu povo, este sim deverá morrer por causa do seu próprio pecado.
19. Mas vocês ainda perguntam: 'Por que é que o filho não levará o castigo pelo pecado do seu pai?' Ora, o filho praticou o direito e a justiça, guardou os meus estatutos e os colocou em prática. Por isso, ele permanecerá vivo.
20. O indivíduo que peca, esse é que deve morrer. O filho nunca será responsável pelo pecado do pai, nem o pai será culpado pelo pecado do filho. O justo receberá a justiça que merece e o injusto pagará por sua injustiça.
21. Se o injusto se arrepende de todos os erros que praticou e passa a guardar os meus estatutos e a praticar o direito e a justiça, então ele permanecerá vivo, não morrerá.
22. Tudo de mau que ele praticou não será mais lembrado, e ele permanecerá vivo, por causa da justiça que praticou.
23. Por acaso, eu sinto prazer com a morte do injusto? - oráculo do Senhor Javé. O que eu quero é que ele se converta dos seus maus caminhos, e viva.
24. Contudo, se o justo renuncia à sua própria justiça e pratica o mal, seguindo todas as abominações que o injusto pratica, será que ele vai fazer isso e continuar vivo? Não! Toda a justiça que ele praticou vai ser esquecida. Ele morrerá por causa das injustiças que passou a praticar, pelos erros que cometeu.
25. Mas se vocês ainda disserem: 'A maneira do Senhor agir não é justa!' Escute aqui, casa de Israel: Será que não é justa a minha maneira de agir, ou é a maneira de agir de vocês que não é justa?
26. Se o justo deixa de ser justo e começa a praticar a injustiça, ele morrerá por causa disso, morrerá por causa da injustiça que praticou.
27. Quando o injusto renuncia à sua injustiça e começa a praticar o direito e a justiça, ele está salvando a própria vida.
28. Se ele perceber todo o mal que vinha praticando, viverá e não morrerá.
29. E no entanto, a casa de Israel diz: 'A maneira do Senhor agir não é justa!' Eu pergunto: É a minha maneira de agir que não é justa, ó casa de Israel, ou é a maneira de vocês agirem que não é justa?
30. Assim, casa de Israel, eu vou julgar cada um de vocês de acordo com a própria maneira de viver - oráculo do Senhor Javé. Convertam-se e abandonem toda a injustiça, e a injustiça não provocará mais a ruína de vocês.
31. Libertem-se de todas as injustiças cometidas e formem um coração novo e um espírito novo. Por que vocês haveriam de morrer, casa de Israel?
32. Eu não sinto prazer com a morte de ninguém - oráculo do Senhor Javé. Convertam-se e terão a vida".

[Ezequiel 19]
Ezequiel 19

UMA POLÍTICA TEMERÁRIA
1. "Entoe uma lamentação sobre os chefes de Israel:
2. A sua mãe, quem era ela? Era uma leoa no meio de leões, deitada com os leõezinhos à sua volta, amamentando seus filhotes.
3. Um de seus filhotes, ela o criou até que ele se tornou leão adulto. Ele aprendeu a estraçalhar a presa e começou a devorar gente.
4. As nações tramaram contra ele, que acabou caindo na armadilha delas. Preso por uma argola, elas o levaram para a terra do Egito.
5. A leoa sentiu-se decepcionada, e sua esperança se perdeu. Então ela pegou mais um de seus filhotes e fez dele um leão adulto.
6. Ele começou a andar no meio dos leões, e era um animal adulto de verdade. Aprendeu a estraçalhar a presa e começou a devorar gente,
7. a derrubar seus palácios e destruir suas cidades. O país e a população toda ficavam apavorados a um simples rugido seu.
8. Contra ele reuniram-se as nações, todas as regiões vizinhas. Armaram contra ele sua rede, e ele caiu na armadilha delas.
9. Depois o puseram na jaula, com uma argola no focinho. Assim o levaram para o rei da Babilônia e o conduziram à prisão, para que ninguém ouvisse o seu rugido nos montes de Israel.

CAUSA DA RUÍNA DO POVO
10. Sua mãe era como parreira plantada à beira d'água. Produzia bastante e ficava frondosa, porque havia boa umidade.
11. Seus ramos eram fortes, bons para se tornarem cetros reais. A sua altura sobressaía por cima das copas, a sua imponência se destacava pela quantidade de ramos.
12. Ela, porém, foi arrancada com raiva e jogada ao chão. O vento leste acabou de secá-la e os seus frutos despencaram. Os seus fortes ramos secaram e foram destruídos pelo fogo.
13. Agora ela está plantada no deserto, em chão duro e seco.
14. O fogo sai do seu tronco e queima seus ramos e frutos. Nela não há mais ramo forte, um cetro para governar". Essa é uma lamentação, e como lamentação se deve cantar.

[Ezequiel 20]
Ezequiel 20

DEUS EMPENHA SEU NOME
1. No dia dez do quinto mês do ano sete, alguns anciãos de Israel foram consultar Javé e sentaram-se diante de mim.
2. Então recebi a seguinte mensagem de Javé:
3. "Criatura humana, você vai falar da seguinte forma aos anciãos de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Será que vocês vieram mesmo para me consultar? Juro por minha vida, não vou permitir que vocês me consultem - oráculo do Senhor Javé:
4. Você é quem vai julgá-los, criatura humana. Denuncie as abominações dos antepassados deles.
5. Diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: No dia em que escolhi Israel, quando ergui a minha mão para a descendência de Jacó, eu me revelei a eles na terra do Egito. Ergui a mão em juramento, dizendo: 'Eu sou Javé, o Deus de vocês'.
6. Nesse dia, ergui a mão jurando tirá-los da terra do Egito, a fim de levá-los para outra terra que eu mesmo explorei para eles, terra onde corre leite e mel e que é o encanto de todos os países.
7. Eu lhes havia dito: 'Joguem fora as coisas abomináveis que os seduzem, e não se contaminem com os ídolos do Egito, porque eu sou Javé, o Deus de vocês'.
8. Mas eles foram rebeldes comigo e não quiseram obedecer-me. Não jogaram fora as coisas abomináveis que os seduziam, nem abandonaram os ídolos do Egito. Pensei então em derramar a minha ira contra eles, desafogar neles o meu ódio, dentro mesmo da terra do Egito.
9. Mas eu tomei outra atitude, por causa do meu nome, para que o meu nome não fosse profanado diante das nações, no meio das quais eles estavam. Diante delas eu me havia revelado a eles, para tirá-los da terra do Egito.
10. Então eu os tirei da terra do Egito e os levei para o deserto.
11. Aí eu lhes dei os meus estatutos e comuniquei as minhas normas, que dão vida a quem os pratica.
12. Dei-lhes também os meus sábados, para que fossem um sinal entre mim e eles, um sinal que fizesse o povo aprender que eu, Javé, é que santifico o povo.
13. Mas a casa de Israel me desobedeceu no deserto: não andaram de acordo com os meus estatutos e desprezaram as minhas normas, que dão vida a quem os pratica, e profanaram os meus sábados. Pensei então em derramar a minha ira contra eles e acabar com eles no deserto.
14. Mas fiz diferente por causa do meu nome, para que o meu nome não fosse profanado diante das nações, sob cujo olhar eu os havia tirado do Egito.
15. No deserto, eu também ergui a mão, jurando que não haveria de deixar que eles entrassem na terra que eu lhes tinha dado, terra do leite e do mel, encanto de todos os países.
16. No entanto, eles desprezaram as minhas normas, não andaram de acordo com os meus estatutos e profanaram os meus sábados, porque o coração deles estava apegado a seus ídolos.
17. Mas eu me compadeci deles e não os destruí, nem os exterminei no deserto.
18. Aos seus filhos eu disse, ainda no deserto: 'Não andem de acordo com os estatutos de seus antepassados, não obedeçam às suas normas, nem se contaminem com seus ídolos.
19. Eu é que sou Javé, o Deus de vocês. É de acordo com os meus estatutos que vocês devem andar, são às minhas normas que vocês devem obedecer e praticar.
20. Vocês guardarão também os meus sábados, para que eles sejam um sinal entre nós, e vocês aprendam que eu sou Javé, o Deus de vocês'.
21. Esses filhos, porém, se rebelaram, não andaram de acordo com os meus estatutos, não guardaram nem puseram em prática as minhas normas, que dão vida a quem os pratica, e ainda profanaram os meus sábados. Pensei em derramar a minha ira contra eles, em desafogar o meu ódio contra eles no deserto.
22. Mas eu recolhi a minha mão e fiz outra coisa, por causa do meu nome, para que o meu nome não fosse profanado diante das nações, sob cujo olhar eu os havia tirado do Egito.
23. No deserto, ergui a mão, jurando-lhes que os haveria de espalhar entre as nações, de os semear por todos os países,
24. porque não praticaram as minhas normas e desprezaram os meus estatutos, profanaram os meus sábados e se tornaram admiradores dos ídolos de seus antepassados.
25. Por acaso dei a eles estatutos que não eram bons e normas que não lhes dariam vida?
26. Por acaso os contaminei com as ofertas que faziam, quando imolavam seus filhos mais velhos? Por acaso, eu os amedrontei, para que reconhecessem que eu sou Javé?
27. Por isso, criatura humana, diga à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Seus antepassados ainda me insultaram com as deslealdades que continuam praticando.
28. Fiz que entrassem na terra que eu, de mão erguida, tinha prometido dar a eles. Mas, quando viam qualquer monte elevado ou qualquer árvore frondosa, aí ofereciam seus sacrifícios e apresentavam suas ofertas irritantes; aí colocavam seus perfumes agradáveis e derramavam o vinho em honra dos ídolos.
29. Então lhes perguntei: 'Que lugar alto é esse para onde vocês vão?' E daí nasceu o nome 'lugar alto', que ficou até o dia de hoje.
30. Por isso, diga à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Vocês se contaminam como seus antepassados, e se prostituem com suas abominações,
31. trazem suas ofertas, oferecem seus filhos, queimando-os no fogo, e continuam até o dia de hoje a se contaminar com seus ídolos. E eu iria ainda atender vocês, casa de Israel? Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que eu, de maneira nenhuma, atenderei vocês!
32. Não se realizará a idéia que lhes vem ao pensamento, quando vocês dizem: 'Queremos ser iguais às outras nações, iguais à gente dos outros países, que prestam culto à madeira e à pedra'.
33. Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé - que, com mão forte e braço estendido ou derramando a minha ira, eu vou ser o rei de vocês.
34. Pois eu vou tirá-los dentre os povos, vou reunir vocês do meio dos países por onde estão espalhados, com mão forte e braço estendido, ou derramando a minha ira.
35. Depois eu os levarei para o deserto da Síria, onde acertarei contas com vocês, frente a frente.
36. Da mesma forma como acertei contas com os antepassados de vocês no deserto do Egito, assim agora acertarei contas com vocês - oráculo do Senhor Javé.
37. Farei vocês passarem debaixo do cajado e entrar, um a um, pelo aro da aliança.
38. Excluirei os rebeldes que se revoltam contra mim. Farei que eles saiam do país onde estão exilados, mas não entrarão na terra de Israel. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
39. Quanto a vocês, casa de Israel, assim diz o Senhor Javé: Cada um vá servir seus ídolos, se não me quiser obedecer, mas não continue profanando o meu nome santo com suas ofertas e seus ídolos.
40. Pois será na minha santa montanha, no mais alto monte de Israel - oráculo do Senhor Javé - será aí, na sua terra, que toda a casa de Israel me prestará culto. Aí eu os aceitarei, aí buscarei suas ofertas e os melhores dons, juntamente com suas coisas santas.
41. Aceitarei vocês como perfume agradável, depois que eu os retirar do meio das nações e os reunir do meio dos países por onde foram espalhados e, diante das nações, mostrar em vocês que eu sou santo.
42. Vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, quando os levar de volta para a terra de Israel, terra que jurei, com mão erguida, dar a seus antepassados.
43. Aí vocês se lembrarão de todos os seus caminhos e de todas as más ações com que se contaminaram, e passarão a sentir nojo de vocês mesmos, por todo o mal que praticaram.
44. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu fizer isso, não por causa dos seus maus caminhos nem levando em conta a baixeza de suas faltas de respeito, mas só por causa do meu nome, ó casa de Israel - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 21]
Ezequiel 21

TODOS SOFREM AS CONSEQÜÊNCIAS
1. Recebi esta mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, vire-se para a direita, fale voltado para o sul, profetize contra a floresta do Negueb.
3. Para a floresta do Negueb você dirá: Ouça a palavra de Javé! Assim diz o Senhor Javé: Estou pronto para atear fogo em você, um fogo que queimará todas as árvores verdes e secas. Ninguém conseguirá apagar a labareda e todos os rostos se queimarão, desde o Negueb até o norte.
4. Então todos verão que eu, Javé, acendi esse fogo, e ele não se apagará".
5. Então eu disse: "Ah! Senhor Javé, eles dizem que eu sou um contador de fábulas!"
6. Então recebi uma nova mensagem de Javé, que dizia:
7. "Criatura humana, vire-se para o lado de Jerusalém, fale voltado para o santuário, profetizando contra a terra de Israel.
8. Você dirá à terra de Israel: Assim diz Javé: Agora estou contra você. Vou tirar da bainha a minha espada para matar tanto o justo como o injusto.
9. Já que vou matar tanto o justo como o injusto, então a minha espada sairá da bainha contra todos, de norte a sul.
10. Assim todos ficarão sabendo que fui eu, Javé, que tirei a espada da bainha, e que ela não voltará atrás.
11. Você, criatura humana, deve gemer encurvado, deve chorar com toda a amargura, bem diante deles.
12. Então eles vão lhe perguntar: 'Por que você está gemendo?' Aí você responderá: 'Porque todos os corações se derreterão quando chegar uma notícia, todas as mãos desfalecerão, todos os ânimos vacilarão e todos os joelhos fraquejarão. A notícia está chegando e vai se cumprir - oráculo do Senhor Javé' ".
13. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
14. "Criatura humana, profetize e diga a eles: Assim diz Javé: Espada, espada afiada e polida!
15. Afiada para matar de verdade, e polida, também para brilhar...
16. Ela foi bem polida, pronta para ser empunhada. Ele afiou a espada e também a poliu, para colocá-la na mão de alguém disposto a matar.
17. Clame e grite, criatura humana, porque ela vai contra o meu povo, contra todos os chefes de Israel. Eles foram entregues à espada junto com o meu povo. Ponha a mão na cabeça,
18. porque é uma provação... - oráculo do Senhor Javé.
19. Criatura humana, profetize e bata palmas. Que a espada se duplique e se triplique; é a espada que massacra, a grande espada do massacre que os mantém encurralados.
20. Dessa forma, o coração palpita e as vítimas se multiplicam: em toda porta coloquei a morte pela espada, espada feita para brilhar, polida para matar.
21. Golpeie à direita, golpeie à esquerda, vire o corte para onde for preciso.
22. Eu também vou bater palmas e derramar o meu furor. Eu, Javé, eu falei".
23. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
24. "Criatura humana, trace dois caminhos para a passagem da espada do rei da Babilônia. Os dois caminhos sairão do mesmo país. Na entrada de cada caminho, coloque uma seta que mostre o rumo para uma cidade.
25. Trace um caminho para que a espada chegue a Rabá dos amonitas e também a Judá, que tem sua fortaleza em Jerusalém.
26. Isso porque o rei da Babilônia está na encruzilhada, para tirar a sorte. Ele agita as flechas, consulta os ídolos domésticos e examina um fígado.
27. Em sua mão direita ele tem a sorte lançada: Jerusalém. Por isso, ele prepara os aríetes, dá ordem de atacar, solta o grito de guerra, coloca os aríetes contra as portas da cidade, constrói aterros, ergue torres de assalto.
28. Para os habitantes de Jerusalém, isso parece uma resposta falsa, pois fizeram juramento solene. O rei da Babilônia, porém, os acusa de infidelidade e os faz prisioneiros.
29. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vocês provocaram a lembrança do seu próprio crime, quando as revoltas de vocês foram descobertas, quando os pecados de vocês se tornaram visíveis em tudo o que faziam. Por isso, vocês atraíram a atenção sobre si mesmos e serão capturados à força.
30. Quanto a você, chefe de Israel, ímpio e perverso, seu dia chegou, chegou a hora do castigo final.
31. Assim diz o Senhor Javé: Tirem dele o turbante, arranquem dele a coroa. Nada vai continuar como antes. O que é baixo será elevado e o que é alto será rebaixado.
32. Ruína! Ruína! Transformo tudo em ruínas! Mas isso não acontecerá enquanto não chegar aquele que deverá realizar o julgamento. É a ele que eu confiei tudo isso.
33. Criatura humana, profetize, dizendo: Assim diz o Senhor Javé contra os amonitas e seus insultos: Espada! Espada fora da bainha para matar! Espada polida para o massacre, polida para brilhar!
34. Para cortar a cabeça dos injustos, dos maus, cujo dia está chegando, na hora do castigo final. Enquanto isso você cultiva visões ilusórias e recebe adivinhações mentirosas.
35. Coloque de novo a espada na bainha. Vou julgar você no lugar em que foi criado, no país onde nasceu.
36. Derramarei o meu furor sobre você, soprarei sobre você o fogo da minha ira. Vou entregar você nas mãos de homens bárbaros, especialistas em destruir.
37. Você vai ser devorado pelo fogo, o seu sangue será espalhado pelo país, e ninguém mais se lembrará de você. Eu, Javé, eu falei".

[Ezequiel 22]
Ezequiel 22

A CIDADE PERVERTIDA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, você não vai julgar a cidade sanguinária? Denuncie todas as suas abominações,
3. dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Ai da cidade que derrama sangue dentro de si mesma e faz chegar a sua própria hora! Que fabrica seus ídolos, para com eles se contaminar!
4. O sangue que você derramou é a condenação para você. Ao fabricar ídolos, você se contaminou, e assim apressou a sua hora e fez chegar o fim de sua existência. Por isso, eu farei você passar vergonha entre as nações e ser objeto de caçoada entre os outros países.
5. Tanto os de perto como os de longe, todos vão rir de você, cidade mal-afamada e cheia de desordens.
6. Todos os chefes de Israel usam o poder para derramar sangue.
7. Aí são desprezados o pai e a mãe, o imigrante é oprimido, a viúva e o órfão são explorados.
8. Você desprezou as coisas sagradas e profanou os meus sábados.
9. Aí existe gente que calunia para derramar sangue, existe gente que come sobre os montes e pratica ações criminosas.
10. Aí há gente que mantém relações com a madrasta e faz violência contra a mulher menstruada.
11. Um pratica imoralidade com a mulher do seu próximo, outro desonra a sua nora, outro violenta a própria irmã, a filha do seu pai.
12. Aí existe gente que aceita suborno para derramar sangue. Você cobra juros com usura, explora o próximo com violência e se esquece de mim - oráculo do Senhor Javé.
13. Estou furioso com os lucros que você conseguiu e com o sangue que corre em seu meio.
14. Será que o seu coração vai agüentar, que as suas mãos estarão firmes na hora em que eu vier para acertar as contas com você? Eu sou Javé. Eu digo e faço.
15. Vou espalhar você entre as nações e dispersá-la entre os países, até deixá-la completamente limpa de suas imundícies.
16. Você será profanada diante das nações, mas ficará sabendo que eu sou Javé".
17. Recebi também esta mensagem de Javé:
18. "Criatura humana, para mim a casa de Israel se transformou em sucata: todos eles são sucata de cobre, estanho, ferro e chumbo dentro de uma fornalha.
19. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vocês todos são sucata, e eu os reunirei no meio de Jerusalém.
20. Como se ajuntam prata, cobre, ferro, chumbo e estanho dentro da fornalha, para atear fogo e derreter tudo, assim também, com ira e furor, eu reunirei vocês e os destruirei.
21. Juntarei todos e soprarei o fogo da minha indignação para os derreter no meio da cidade.
22. Da maneira como derretem a prata na fornalha, assim também vocês serão derretidos no meio da cidade, e ficarão sabendo que eu, Javé, derramei o meu furor sobre vocês".
23. Recebi ainda esta mensagem de Javé:
24. "Criatura humana, diga a Jerusalém: Você é uma terra que não foi purificada, nem recebeu chuva no dia da cólera.
25. Seus chefes parecem leões que, rugindo, estraçalham suas presas: devoram as pessoas, pegam toda a riqueza, tudo o que tem valor, e multiplicam o número de viúvas dentro da cidade.
26. Os seus sacerdotes violam a minha lei e profanam os meus santuários. Não sabem distinguir entre coisa santa e coisa profana, não sabem separar coisa impura de coisa pura, não fazem caso dos meus sábados, e eu mesmo sou profanado entre eles.
27. Suas autoridades parecem lobos que estraçalham a presa, fazendo correr sangue e destruindo vidas para se enriquecerem.
28. Seus profetas mascaram tudo isso com visões falsas e adivinhações mentirosas, dizendo: 'Assim diz o Senhor Javé', quando Javé não falou nada.
29. Os latifundiários exploram e roubam, oprimem o pobre e o indigente e exploram o imigrante, violando seus direitos.
30. Procurei entre eles alguém que fizesse barreira, que ficasse firme na brecha para me enfrentar e defender o país, para não deixar que eu o destruísse, mas não encontrei ninguém.
31. Por isso, vou derramar sobre eles a minha cólera, acabar com eles no fogo do meu furor, e fazer que sofram as conseqüências do seu comportamento - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 23]
Ezequiel 23

UMA HISTÓRIA DE PROSTITUIÇÃO
1. Recebi esta mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, havia duas mulheres, filhas da mesma mãe.
3. Desde moças, elas se prostituíram no Egito. Desde que caíram na prostituição, deixaram estranhos acariciar seus seios e apalpar seus peitos de adolescente.
4. A mais velha se chamava Oola e a mais nova Ooliba. Elas eram minhas esposas e tiveram filhos e filhas. Oola é Samaria, e Ooliba é Jerusalém.
5. Oola ainda estava comigo quando se prostituiu, deixando-se seduzir pelos seus amantes, os assírios, militares
6. vestidos de púrpura, chefes e governantes, todos jovens, sedutores, montados a cavalo.
7. Ela se entregou como prostituta para toda a classe alta dos assírios, para todos aqueles por quem se deixou seduzir, e acabou se contaminando com seus ídolos imundos.
8. Ela não tinha esquecido seu tempo de prostituta no Egito, quando, ainda criança, já dormiam com ela, apertavam seus seios de adolescente e tinham relações com ela.
9. Por isso, eu a entreguei nas mãos de seus amantes, os assírios, pelos quais ela se deixou seduzir.
10. Eles puseram à mostra as partes íntimas dela, agarraram seus filhos e filhas, e a mataram ao fio da espada. Ela se tornou caso famoso entre as mulheres, por causa do castigo que sofreu.
11. Sua irmã Ooliba viu tudo. E as suas paixões foram ainda mais indecentes que as dela, e a sua prostituição foi mais desavergonhada.
12. Ela também se deixou seduzir pelos assírios, chefes e governantes, militares impecavelmente vestidos, montados a cavalo, todos jovens e sedutores.
13. Então eu vi que o caminho de uma era tão imundo quanto o da outra.
14. Mas Ooliba multiplicou mais ainda suas prostituições. Ela viu desenhadas na parede figuras de caldeus, pintadas de vermelho,
15. com cinturões e turbantes, com aparência de escudeiros, fiel retrato dos babilônios, naturais da Caldéia.
16. Ela se deixou seduzir pelas figuras que lhe causaram grande impressão, e mandou mensageiros à Caldéia.
17. Então os babilônios vieram dormir com ela e a contaminaram com suas prostituições. Ela se contaminou com eles e depois sentiu nojo deles.
18. Ela revelou o seu temperamento de prostituta e mostrou sua nudez. Então eu tive nojo dela, como tinha sentido nojo de sua irmã.
19. A partir daí, ela só foi aumentando as suas prostituições, lembrando seu tempo de moça, quando era prostituta na terra do Egito
20. e se entregava apaixonadamente a seus homens que têm pênis como de jumentos e orgasmo como o de garanhões.
21. Você voltou à sua juventude devassa no Egito, quando apertavam seu peito e apalpavam seus seios de adolescente.
22. Por isso, Ooliba, assim diz o Senhor Javé: De repente, eu levantarei contra você os amantes de quem você teve nojo. Vou trazê-los de todos os lados:
23. os babilônios com todos os caldeus, as tribos de Facud, de Soa e de Coa, os assírios todos, jovens sedutores, chefes e governantes, capitães e oficiais, todos montados a cavalo.
24. Do norte virão contra você carros e carruagens. Uma grande multidão de gente, com escudos grandes e pequenos e com capacetes, vai atacá-la de todos os lados. Então eu apresentarei diante deles a causa, e eles julgarão você de acordo com a lei deles.
25. Descarregarei o meu ciúme contra você, e eles a tratarão com cólera, cortando-lhe o nariz e as orelhas, e os sobreviventes morrerão ao fio da espada. Pegarão seus filhos e filhas, e jogarão no fogo o que restar de você.
26. Vão arrancar-lhe as roupas e pegar seus enfeites.
27. Assim, acabarei com a sua devassidão, com a sua vida de prostituta desde o tempo do Egito. Você não olhará mais para eles, nem se lembrará mais do Egito.
28. Assim diz o Senhor Javé: Vou entregar você nas mãos daqueles de quem você não gosta mais, nas mãos daqueles de quem você agora tem nojo.
29. Eles a tratarão com ódio. Pegarão para eles tudo o que você ganhou com o próprio trabalho, e depois abandonarão você nua e sem roupa, ficando descoberta a indecência de sua vida de prostituta.
30. A sua devassidão e prostituição provocaram tudo isso, pois você se prostituiu com as nações e se contaminou com os ídolos delas.
31. Você seguiu o mesmo caminho da sua irmã. Por isso, eu colocarei na sua mão a mesma taça dela.
32. Assim diz o Senhor Javé: Você beberá a mesma taça da sua irmã, uma taça funda e larga. Você vai se tornar motivo de caçoada e zombaria, tão grande é a sua taça.
33. Você ficará cheia de embriaguez e náusea. A taça da sua irmã Samaria é uma taça de pavor e destruição.
34. Você a beberá e a esvaziará até a última gota. Depois você sugará os cacos, rasgando o seu próprio peito, porque assim eu falei - oráculo do Senhor Javé.
35. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Dado que você se esqueceu de mim e me virou as costas, agora carregue também sua devassidão e prostituições".
36. Javé me disse ainda: "Criatura humana, você é quem vai julgar Oola e Ooliba. Denuncie as suas abominações!
37. Elas cometeram adultério e têm sangue nas mãos. Cometeram adultério com seus ídolos e ainda puseram no fogo, para queimar em honra deles, seus próprios filhos, que elas tinham gerado de mim.
38. E ainda me fizeram isto, naquele dia: profanaram o meu santuário e violaram os meus sábados.
39. Depois de terem matado seus próprios filhos em honra de seus ídolos, ainda no mesmo dia entraram no meu santuário e o profanaram. Foi isso que elas fizeram dentro da minha casa!
40. Além disso, mandaram buscar longe alguns homens; mandaram mensageiros, e eles vieram. Você tomou banho, pintou os olhos e se enfeitou para eles.
41. Depois se reclinou num sofá magnífico, tendo à frente uma bem preparada mesa e, sobre ela, o meu incenso e o meu azeite.
42. Ouvia-se o vozerio de uma despreocupada multidão. A ela se juntou grande número de homens, vindos de todos os pontos do deserto. Eles colocavam pulseiras nos braços dela e na sua cabeça uma coroa preciosa.
43. Então eu disse a essa que era usada pelos adúlteros: 'Agora é ela quem se entrega às suas prostituições!'
44. Foram ao encontro dela, como se vai a uma prostituta. É assim que procuraram Oola e Ooliba, essas duas mulheres depravadas.
45. Mas homens justos é que julgarão essas duas, e a sentença contra elas será a condenação que se dá a mulheres adúlteras e assassinas, porque elas cometeram adultério e estão com as mãos manchadas de sangue.
46. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Convoquem uma assembléia contra elas, e que sejam entregues ao terror e ao saque.
47. A assembléia as apedreje e as mate pela espada. Que seus filhos e filhas sejam assassinados, e suas casas sejam incendiadas.
48. Assim, eu acabarei com a devassidão desse país, e todas as mulheres receberão uma advertência, e não imitarão as devassidões delas.
49. Vocês duas receberão as conseqüências de sua própria devassidão. Vão suportar o peso dos pecados de idolatria, e ficarão sabendo que eu sou o Senhor Javé".

[Ezequiel 24]
Ezequiel 24

NÃO ADIANTA MAIS REFORMAR
1. No dia dez do décimo mês do ano nove, recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, anote com precisão o dia de hoje, porque exatamente hoje o rei da Babilônia atacou Jerusalém.
3. Conte uma parábola para essa casa de rebeldes, dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Coloque a panela no fogo e a encha com água.
4. Ajunte os pedaços dentro dela, os melhores pedaços: coxa e lombo. Encha a panela com ossos escolhidos.
5. Pegue o melhor do rebanho. Depois coloque um feixe de lenha debaixo da panela, cozinhe os pedaços e ferva os ossos.
6. Pois assim diz o Senhor Javé: Ai da cidade sangüinária! Ai dessa panela enferrujada: sua ferrugem não sai! Tire dela pedaço por pedaço, sem fazer nenhuma escolha.
7. Pois o sangue que nela foi derramado, ela o jogou sobre a pedra nua, não o derramou no chão, para que o pó o cobrisse.
8. Então para provocar a minha ira e para me vingar, eu coloquei o sangue dela sobre a pedra nua e não o cobri.
9. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Ai da cidade sangüinária! Eu também vou fazer uma grande fogueira.
10. Amontoe bastante lenha, acenda o fogo, cozinhe bem a carne, prepare os temperos e que os ossos sejam queimados.
11. Coloque a panela vazia em cima das brasas, para que ela esquente até o ferro ficar vermelho, para que a sujeira se derreta e a ferrugem desapareça.
12. Por mais que alguém se esforce, nem com fogo a ferrugem se descola.
13. A devassidão é a sua sujeira; eu quis purificar você, mas você não se deixou purificar. Por isso, você não será purificada de sua sujeira enquanto eu não derramar sobre você a minha ira.
14. Eu, Javé, o digo, e assim acontece. Não deixo por menos, não me compadeço, nem me arrependo. Eu julgarei você conforme a sua conduta e as suas más ações - oráculo do Senhor Javé".

NÃO ADIANTA CHORAR
15. Recebi esta mensagem de Javé:
16. "Criatura humana, de repente, eu vou tirar de você aquela que é o encanto dos seus olhos. Não vista luto, nem se lamente, nem derrame lágrimas.
17. Gema em silêncio, e não siga os costumes do velório. Use turbante, calce sandálias, não cubra a barba e não aceite pão dos vizinhos".
18. Nessa mesma manhã, falei com o povo, e pela tarde minha mulher morreu. Na manhã seguinte, fiz tudo o que Javé tinha mandado.
19. Então o povo me perguntou: "Você não vai explicar para nós o que significa tudo isso?"
20. Eu respondi: "Recebi de Javé a seguinte mensagem:
21. Diga à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Vou profanar o meu santuário, que é o orgulho da sua força, o encanto de seus olhos e a esperança de sua vida. Os filhos e filhas que vocês abandonaram serão mortos pela espada.
22. Então vocês farão a mesma coisa que eu fiz: não cobrirão a barba, nem aceitarão pão dos vizinhos;
23. usarão turbante, calçarão sandálias, não vestirão luto, nem chorarão. Vocês vão se acabar por causa de sua própria culpa e se lamentarão uns com os outros.
24. Ezequiel será um sinal para vocês: façam o mesmo que ele fez. E, quando isso acontecer, vocês ficarão sabendo que eu sou o Senhor Javé".

PREPARADO PARA UM NOVO TEMPO
25. "Criatura humana, no dia em que eu tirar a força deles, o prazer da sua glória, o encanto dos seus olhos e a delícia de suas vidas, isto é, os seus filhos e filhas,
26. nesse dia chegará até você um fugitivo para lhe dar uma notícia.
27. Nesse dia, sua boca se abrirá, e você poderá falar, e não continuará mudo. Você será um sinal para eles, e eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 25]
III. JAVÉ JULGA AS NAÇÕES

Ezequiel 25

CONTRA AMON
1. Recebi a seguinte mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, vire-se para o lado dos amonitas e profetize contra eles:
3. Diga aos amonitas: Escutem a palavra do Senhor Javé! Assim diz o Senhor Javé: Você ficou alegre quando o meu santuário foi profanado, quando a terra de Israel foi arrasada e quando a casa de Judá foi levada para o exílio.
4. Pois bem! Vou entregar você como propriedade para os orientais. Eles instalarão em você as fortificações deles e montarão o próprio acampamento em você. Comerão os frutos e beberão o leite que você produziu.
5. Transformarei Rabá em pasto de camelos e as outras cidades amonitas em curral de ovelhas. Assim, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
6. Pois assim diz o Senhor Javé: Você bateu palmas e sapateou de alegria, cheio de desprezo pelo que estava acontecendo com a terra de Israel.
7. Pois bem! Vou estender a mão contra você e entregá-lo como presa das outras nações. Vou eliminá-lo do meio dos povos, apagá-lo do meio dos países e destruí-lo completamente. Assim, você ficará sabendo que eu sou Javé".

CONTRA MOAB
8. "Assim diz o Senhor Javé: Moab disse que a casa de Judá é igual a qualquer outra nação.
9. Pois bem! Vou abrir o costado de Moab, desde suas cidades na fronteira até Bet-Jesimot, Baal-Meon e Cariataim, a jóia do país.
10. Junto com Amon, eu as darei para os orientais como propriedade, para que ninguém mais se lembre delas entre as nações.
11. Farei justiça contra Moab, e eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

CONTRA EDOM
12. "Assim diz o Senhor Javé: Edom foi sempre vingativo para com a casa de Judá e se tornou criminoso ao vingar-se dela.
13. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vou estender a mão contra Edom, eliminando homens e animais. Vou deixá-lo deserto, porque desde Temã até Dadã morrerão todos pela espada.
14. Confiarei ao meu povo Israel a minha vingança contra Edom. Israel tratará Edom de acordo com a minha ira e a minha cólera, e os edomitas conhecerão a minha vingança - oráculo do Senhor Javé".

CONTRA OS FILISTEUS
15. "Assim diz o Senhor Javé: Os filisteus são vingativos e se vingaram com a alma cheia de ódio, destruindo por causa do antigo rancor.
16. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vou estender a mão contra os filisteus, vou acabar com os cereteus e destruir o que sobrar da gente do litoral.
17. Vou tirar uma vingança terrível contra eles, com violento castigo, para que saibam que eu sou Javé, quando tirar a minha vingança contra eles".

[Ezequiel 26]
Ezequiel 26

TIRO: O FIM DE UMA GRANDE POTÊNCIA
1. No primeiro dia do mês do ano onze, recebi a seguinte mensagem de Javé:
2. "Criatura humana, Tiro falou assim a respeito de Jerusalém: 'Viva! A porta dos povos foi arrombada e caiu em meu poder; sua riqueza foi devastada!'
3. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Veja, aqui estou eu contra você, cidade de Tiro. Levanto contra você muitas nações, como faz o mar que levanta suas ondas.
4. Elas arrebentarão as muralhas de Tiro e derrubarão suas torres. Varrerei sua poeira e a transformarei em pedra nua.
5. Ela ficará como secadouro de redes no meio do mar, porque eu falei - oráculo do Senhor Javé. Tiro se tornará presa fácil para outras nações.
6. As cidades do interior serão liquidadas pela espada. E assim eles ficarão sabendo que eu sou Javé.
7. Assim diz o Senhor Javé: Do norte, eu mando contra Tiro Nabucodonosor, o rei da Babilônia, o rei dos reis, com cavalos, carros, cavaleiros e exército imenso.
8. Ele matará pela espada suas cidades do interior; construirá trincheiras contra você, levantará aterros e armará um paredão de escudos.
9. Golpeará suas muralhas com aríetes, com suas máquinas de guerra.
10. A multidão de seus cavalos cobrirá você de poeira. Suas muralhas tremerão com o tropel dos cavalos e o barulho dos carros, que entrarão pelas suas portas, como se entrassem na cidade por uma brecha da muralha.
11. Ele pisoteará suas ruas com as patas dos cavalos. Matará seu povo pela espada e jogará por terra suas colunas protetoras.
12. Saquearão suas riquezas, roubarão suas mercadorias, destruirão suas muralhas, demolirão seus esplêndidos palácios e jogarão no meio do mar suas pedras, madeiras e escombros.
13. Acabarei com o rumor de seus cânticos, e nunca mais se ouvirá a música de suas liras.
14. Transformarei você em pedra nua. E você ficará como secadouro de redes, e nunca mais será reconstruída, porque eu, Javé, assim falei - oráculo do Senhor Javé.
15. Assim diz o Senhor Javé para Tiro: As ilhas tremerão com o estrondo da sua queda, o gemido de seus feridos e a morte violenta dos que aí tombarão.
16. Todos os príncipes do mar descerão de seus tronos, tirarão seu mantos e se despojarão de suas roupas bordadas. Vão se vestir de terror e sentar-se no chão, tremendo de susto, apavorados por causa de você.
17. E falando de você, vão entoar esta lamentação: 'Como você desapareceu dos mares, cidade famosa, poderosa sobre os mares! Ela e seus moradores impunham terror sobre todo o continente!
18. Agora, no dia da sua queda, as ilhas tremem, as ilhas do mar se apavoram com o fim que você teve!'
19. Assim diz o Senhor Javé: Quando eu fizer de você uma cidade destruída, igual às cidades onde ninguém mora; quando eu fizer que se levante contra você o oceano, e quando as ondas enormes a cobrirem,
20. eu farei você descer, como aqueles que baixam à cova para se juntarem às gerações passadas. Farei você morar no fundo da terra, nas ruínas perpétuas, como os que baixam à cova. Assim, você não voltará a reinar, nem a enfeitar a terra dos vivos.
21. Farei de você um objeto de espanto, e você deixará de existir. Vão procurar você, mas nunca mais a encontrarão - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 27]
Ezequiel 27

TIRO: NAUFRÁGIO DA SOCIEDADE CONSUMISTA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, entoe uma lamentação sobre Tiro.
3. Diga a Tiro, que está situada à beira-mar e que faz comércio com povos e numerosas ilhas: Assim diz o Senhor Javé: Tiro, você dizia: 'Eu sou um navio de beleza perfeita!'
4. O coração do mar era o seu território e seus construtores capricharam em sua beleza.
5. Fizeram com pinho de Sanir o seu madeiramento e com cedros do Líbano fizeram seus mastros.
6. Fabricaram seus remos com carvalhos de Basã. Seu convés era de marfim, incrustado em madeira de cipreste trazida das ilhas de Cetim.
7. Suas velas eram de linho bordado do Egito, formando sua bandeira. Sua cobertura era de púrpura e escarlate das ilhas de Elisa.
8. Cidadãos de Sidônia e Arvad eram os seus remadores. Os sábios de Tiro eram seus pilotos.
9. Os anciãos de Gebal e seus sábios estavam com você para consertar seus estragos. Todos os navios do mar e seus marinheiros faziam comércio com você.
10. Persas, lídios e líbios eram guerreiros do seu exército: penduravam seus escudos e capacetes em você, e lhe garantiam a força.
11. Os de Arvad com seu exército ficavam ao redor de suas muralhas. Os gamadeus lhe vigiavam as torres e penduravam seus escudos ao longo das muralhas, coroando-lhe a beleza.
12. Társis era seu freguês por causa das riquezas que você possuía; trocavam prata, ferro, estanho e chumbo por suas mercadorias.
13. Javã, Tubal e Mosoc negociavam com você, trocando escravos e objetos de bronze por mantimentos.
14. De Bet-Togorma traziam cavalos, corcéis e jumentos.
15. Os dadanitas negociavam com você. Muitas ilhas eram suas clientes, trazendo marfim e ébano como tributo.
16. Edom era seu freguês por causa da variedade de seus produtos; em troca, trazia turquesa, púrpura escarlate, linho, coral e rubis.
17. Judá e o país de Israel também negociavam com você, fornecendo trigo de Minit, perfumes, mel, azeite e bálsamo.
18. Também Damasco era sua cliente, por causa da riqueza que você possuía e pela variedade de suas mercadorias; em troca, trazia vinho de Helbon e lã de Saar.
19. Dã e Javã forneciam de Uzal ferro trabalhado, cássia e cana aromática, em troca de suas mercadorias.
20. Dadã negociava artigos de montaria.
21. Também a Arábia e os xeiques de Cedar eram seus clientes, negociando com você cordeiros, carneiros e cabritos.
22. Os comerciantes de Sabá e de Reema também negociavam com você, fornecendo toda espécie de perfumes, pedras preciosas e ouro, em troca de suas mercadorias.
23. Harã, Quene e Éden, os comerciantes de Sabá, da Assíria e de Quelmad, negociavam com você.
24. No seu mercado, eles trabalhavam com tecidos caros: mantos de púrpura, bordados, tapetes coloridos e cordas retorcidas e fortes.
25. Os navios de Társis transportavam as mercadorias de você. Assim, você se tornou rica e gloriosa no meio do mar.
26. Foram seus remadores que levaram você por vastos mares. Mas o vento oriental quebrou você no meio do mar,
27. e suas riquezas, artigos e mercadorias, marinheiros e pilotos, oficiais de reparação e vendedores, todos os guerreiros e toda a tripulação de bordo afundarão no meio do mar, no dia do seu naufrágio.
28. As praias vão tremer com o grito dos marinheiros.
29. Todos os remadores saltarão de seus navios. Marinheiros e capitães ficarão em terra.
30. Farão lamentações por você e gritarão amargamente; jogarão cinza na cabeça e rolarão no pó.
31. Por você, rasparão a cabeça e se vestirão de luto. Por você, chorarão amargurados, com tristeza de funeral.
32. Por você, entoarão uma lamentação e cantarão, dizendo: 'Quem era como Tiro, fortaleza no meio do mar?'
33. Trazendo mercadorias de além-mar, você abastecia muitos povos. Com preciosidades e produtos você enriquecia os reis da terra.
34. Agora, você está despedaçada no meio do mar, dentro das águas profundas; sua carga e seus tripulantes afundaram com você.
35. Todos os habitantes das ilhas ficam espantados, e seus reis ficam com o rosto transtornado, com arrepios de pavor.
36. Os mercadores de todas as nações assobiam assustados, porque você se tornou objeto de espanto, e nunca mais existirá".

[Ezequiel 28]
Ezequiel 28

VOCÊ É HOMEM, E NÃO DEUS
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, diga ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor Javé: O orgulho se apoderou do seu coração e você disse: 'Eu sou um deus, sentado em trono divino, bem no coração do mar'. Mas você é apenas homem e não deus. Você acreditava que era igual aos deuses.
3. Você, de fato, é mais sábio que Danel, e nenhum mistério é obscuro para você.
4. Com sua sabedoria e inteligência, você adquiriu riqueza e acumulou ouro e prata em seus tesouros.
5. Sua esperteza no comércio é tão grande, que você multiplicou a sua fortuna e se elevou com a força da riqueza.
6. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Você igualou seu coração ao coração de Deus.
7. Pois bem! Vou trazer contra você os mais ferozes povos estrangeiros: eles desembainharão a espada contra a sua bela sabedoria e profanarão o seu esplendor;
8. farão você descer à cova e você morrerá de morte violenta, bem no coração do mar.
9. Será que você ousará dizer diante de seus matadores: 'Sou um deus'? Mas você é apenas homem e não deus, entregue ao poder de quem o matará.
10. Você terá a morte de um incircunciso na mão de estrangeiros, porque eu falei - oráculo do Senhor Javé".
11. Então recebi a seguinte mensagem de Javé:
12. "Criatura humana, entoe uma lamentação contra o rei de Tiro, e diga: Assim diz o Senhor Javé: Você era um modelo de perfeição, cheio de sabedoria e beleza perfeita.
13. Você morava no paraíso, no jardim de Deus, coberto de pedras preciosas de todas as espécies: rubi, topázio, diamante, crisólito, cornalina, jaspe, lápis-lazúli, turquesa e berilo; e de ouro eram trabalhados seus pingentes e jóias. Tudo isso lhe vinha sendo preparado desde o dia da sua criação.
14. Fiz de você um querubim protetor de asas abertas. Você ficava na alta montanha de Deus, passeando entre pedras de fogo.
15. Desde quando foi criado, você era perfeito em todos os seus passos, até que se encontrou a maldade em você.
16. De tanto negociar, você encheu-se de violência e pecados. Então eu o expulsei da montanha de Deus e o fiz perecer, ó querubim protetor, no meio das pedras de fogo.
17. Seu coração se exaltou com sua beleza, e sua sabedoria se corrompeu por causa do seu esplendor. Por isso, eu o atirei no chão, fazendo de você um espetáculo para os reis.
18. Por causa da sua grande injustiça e do seu comércio desonesto, você profanou o seu santuário. Por isso, fiz brotar dentro de você um fogo para o devorar. Eu o reduzi a cinzas no chão, diante dos que admiravam você.
19. Todos os povos que o conheceram ficaram espantados diante de você, porque você se tornou um objeto de espanto, e nunca mais existirá".

CONTRA SIDÔNIA
20. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
21. "Criatura humana, olhe agora para Sidônia e profetize contra ela,
22. dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Aqui estou eu contra você, Sidônia. Serei glorificado dentro de você; por isso ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu fizer justiça contra você, manifestando a minha santidade.
23. Mandarei a peste contra você, e o sangue escorrerá pelas suas ruas. Dentro de você, os feridos irão morrendo, cercados pela espada do inimigo. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

HORIZONTE DE ESPERANÇA
24. "Para a casa de Israel não haverá mais espinho que machuque ou ferrão doloroso, entre todos os seus vizinhos que a desprezam. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé.
25. Assim diz o Senhor Javé: Quando eu reunir os israelitas do meio dos povos por onde se espalharam, vou mostrar entre os israelitas a minha santidade diante das nações. Então eles voltarão para a sua terra, a terra que dei ao meu servo Jacó.
26. Nela habitarão com segurança, construirão casas e plantarão videiras. Habitarão em segurança, quando eu executar a minha sentença contra os vizinhos que os ameaçam. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, o Deus deles".

[Ezequiel 29]
Ezequiel 29

EGITO: O FIM DE UMA GRANDE POTÊNCIA
1. No dia doze do décimo mês do ano dez, recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, olhe agora para o Faraó, rei do Egito, e profetize contra ele e contra todo o Egito.
3. Diga: Assim diz o Senhor Javé: Aqui estou eu contra você, Faraó, rei do Egito, enorme dragão deitado no meio do rio Nilo. Você afirma: 'O Nilo é meu, fui eu que o fiz'.
4. Pois bem! Cravarei arpões em seu queixo e grudarei os peixes do rio nas escamas de você. Depois puxarei você para fora do rio com todos os peixes grudados em suas escamas.
5. Vou atirá-lo no deserto, você com todos os peixes do seu rio. E você cairá em pleno campo, e não será recolhido nem sepultado. Transformarei você em pasto para os animais do campo e as aves do céu.
6. Os habitantes do Egito ficarão sabendo que eu sou Javé, porque você foi muleta de caniço para a casa de Israel.
7. Quando pegaram você na mão, você rachou e furou a mão deles. Quando em você eles se apoiaram, você quebrou e eles caíram.
8. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Olhe! Vou trazer contra você a espada e eliminar homens e animais.
9. A terra do Egito ficará arrasada e em ruínas. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé. Você disse: 'O Nilo é meu, fui eu que o fiz'.
10. Pois bem! Aqui estou eu contra você e contra o seu rio Nilo. Entregarei a terra do Egito à ruína e à destruição, desde Magdol até Siene, na fronteira da Etiópia.
11. Pelo Egito não passará pé humano ou casco de animal, e ficará despovoado por quarenta anos.
12. Vou fazer do Egito a mais desolada de todas as terras. Por quarenta anos, suas cidades ficarão mais arrasadas do que todas as cidades em ruínas. Vou espalhar os egípcios no meio das nações e dispersá-los entre os países.
13. Assim diz o Senhor Javé: Depois de quarenta anos, reunirei os egípcios do meio de todos os povos por onde foram espalhados.
14. Mudarei a sorte do Egito, trazendo seus cativos de volta para a região de Patros, sua pátria, onde formarão um reino insignificante.
15. Será o menor dos reinos, e nunca mais sobressairá entre as nações. Farei que ele seja reduzido, para nunca mais oprimir outros povos.
16. O Egito também nunca mais poderá servir de apoio para a nação israelita. Pelo contrário, estará lembrando o pecado dela por ter pedido ajuda ao Egito. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

EMPREGADO DE DEUS
17. No dia primeiro do primeiro mês do ano vinte e sete, recebi a seguinte mensagem de Javé:
18. "Criatura humana, Nabucodonosor, o rei da Babilônia, impôs ao seu exército um trabalho muito difícil na guerra contra Tiro. Diante de Tiro, ficaram todos carecas e com o ombro esfolado, sem conseguir nenhuma recompensa para o rei ou para o seu exército, apesar de todo o esforço com que lutaram contra essa cidade.
19. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vou entregar a terra do Egito a Nabucodonosor, rei da Babilônia. Ele carregará as riquezas do Egito, saqueará e roubará o que puder, para pagar o próprio exército.
20. Pelo trabalho que tiveram lá em Tiro, vou lhes dar a terra do Egito, pois trabalharam para mim - oráculo do Senhor Javé.
21. Nesse dia, farei brotar uma força em Israel e farei que você abra a boca no meio deles. E assim ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 30]
Ezequiel 30

O DIA DO EGITO
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, profetize: Assim diz o Senhor Javé: Gritem para este dia de desgraça!
3. Porque o dia está chegando, está chegando o dia de Javé; o tempo das nações será dia de nuvens escuras.
4. A espada chegará ao Egito. A agitação estará em Cuch, quando multidões de feridos começarem a tombar no Egito, quando carregarem a riqueza dele, e os alicerces do Egito ficarem arrasados.
5. Cuch, Fut, Lud, a Arábia inteira, Lub e os filhos do país da aliança cairão com eles pela espada.
6. Assim diz Javé: Os aliados do Egito cairão, e sua força presunçosa ruirá por terra. Desde Magdol até Siene, todos morrerão pela espada - oráculo do Senhor Javé.
7. O Egito será um deserto entre terras devastadas, e suas cidades estarão entre cidades desoladas.
8. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu incendiar o Egito, e quando todos os seus ajudantes forem estraçalhados.
9. Nesse dia, alguns mensageiros, enviados por mim, irão de navio, para perturbar a tranqüilidade de Cuch. Eles tremerão no dia do Egito, porque o dia está chegando.
10. Assim diz o Senhor Javé: Pela mão de Nabucodonosor, o rei da Babilônia, eu vou acabar com a opulência do Egito.
11. Ele com seu exército, o povo mais violento que existe, estão chegando para arrasar o país. Puxarão da espada contra o Egito, e deixarão o país coalhado de mortos.
12. Transformarei o rio Nilo em deserto. Venderei o país a criminosos. Pelas mãos de estrangeiros arrasarei a terra e seus produtos. Fui eu, Javé, fui eu que falei.
13. Assim diz o Senhor Javé: Derrubarei os ídolos imundos e acabarei com os deuses de Mênfis, e nunca mais existirão chefes na terra do Egito. Espalharei o terror,
14. arrasarei Patros, incendiarei Tânis e farei justiça contra Tebas.
15. Derramarei meu furor sobre Sin, a fortaleza do Egito, e acabarei com a multidão de Tebas.
16. Incendiarei o Egito: Sin se torcerá de dor, Tebas será arrombada e Mênfis será inundada.
17. Os jovens de Heliópolis e Bubaste morrerão pela espada, e a população dessas cidades irá para o exílio.
18. Em Táfnis haverá trevas ao meio-dia, quando eu quebrar a opressão do Egito. Acabarei com o orgulho da sua força: a capital será coberta por uma nuvem, e as cidades do interior serão levadas para o exílio.
19. Ao executar a minha sentença contra o Egito, eles ficarão sabendo que eu sou Javé".
20. No dia sete do primeiro mês do ano onze, recebi de Javé a seguinte mensagem:
21. "Criatura humana, eu quebrei o braço do Faraó, rei do Egito. Mas o seu braço não foi curado: não colocaram remédio, nem talas para encanar, a fim de que o braço ficasse firme para empunhar a espada.
22. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Estou contra o Faraó, rei do Egito. Vou quebrar seus braços, tanto aquele que está firme, como aquele que já está quebrado, e assim farei a espada cair da sua mão.
23. Espalharei os egípcios entre as nações e os dispersarei pelos países.
24. Darei força ao braço do rei da Babilônia e colocarei a minha espada na sua mão. Quebrarei os braços do Faraó, e ele gemerá de dor, derrotado, aos pés do rei da Babilônia.
25. Fortalecerei os braços do rei da Babilônia, e os braços do Faraó fraquejarão. Eles ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu colocar a minha espada na mão do rei da Babilônia e ele atacar com ela a terra do Egito.
26. Espalharei os egípcios entre as nações e os dispersarei pelos países. Então eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 31]
Ezequiel 31

FIM DA ORDEM ESTABELECIDA
1. No dia primeiro do terceiro mês do ano onze, recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, diga ao Faraó, rei do Egito, e a todo o seu exército: Com quem você se parece na sua grandeza?
3. Você é como um cedro do Líbano, com bela ramagem, sombra espaçosa, de tronco alto, com a ponta entre as nuvens.
4. A água alimentou o cedro, o abismo lhe deu altura, enviando seus rios ao solo onde ele estava plantado e mandando suas fontes para todas as árvores do campo.
5. Por isso, ele superou em altura todas as árvores do campo. Seus galhos se multiplicaram e seus ramos se estenderam, por causa das águas que lhe deram crescimento.
6. Entre seus ramos, as aves do céu fizeram seus ninhos; debaixo de seus galhos, as feras do campo tinham suas crias, e à sua sombra se assentaram as grandes nações.
7. De tão grande, ele era bonito, com seus ramos tão compridos, pois tinha suas raízes em lugar de muitas águas.
8. Nenhum cedro o igualava no jardim de Deus; nenhum cipreste se podia comparar à sua ramagem; os pinheiros não se comparavam nem mesmo a um de seus ramos; não havia uma só árvore no jardim de Deus que pudesse comparar-se à sua beleza.
9. Fui eu que o fiz assim bonito e multipliquei seus ramos. Por isso, o invejavam todas as árvores do paraíso, que estavam no jardim de Deus.
10. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Ele se tornou tão alto, colocou sua ponta entre as nuvens e se encheu de soberba, por causa da sua grandeza.
11. Pois bem! Vou entregá-lo a uma nação mais poderosa, para que o trate de acordo com a injustiça dele.
12. Os bárbaros mais ferozes o cortaram e o jogaram barranco abaixo: seus ramos caíram pelos vales, sua copa se desgalhou pelas correntezas do país. Os povos da terra fugiram de sua sombra e o deixaram abandonado.
13. Os pássaros do céu se aninham sobre seus restos e as feras selvagens se abrigam debaixo de seus galhos.
14. Isso tudo para que as árvores bem regadas não fiquem muito altas, nem cheguem até as nuvens, nem confiem na sua altura as árvores bem aguadas; porque todas vão morrer e descer ao fundo da terra, junto com as criaturas humanas que descem à cova.
15. Assim diz o Senhor Javé: Quando ele desceu à mansão dos mortos, por causa dele decretei luto às águas subterrâneas: parei seus córregos, e as águas torrenciais se estancaram. Por causa dele, fiz o Líbano ficar de luto e todas as árvores do campo murcharam.
16. Com o barulho da sua queda, fiz tremer as nações, quando o atirei na mansão dos mortos, junto com os que baixam à cova. Ficaram todos contentes no fundo da terra: as árvores do paraíso, o que há de mais belo no Líbano e todas as árvores bem regadas.
17. Elas também desceram com ele para a mansão dos mortos, com os mortos pela espada; pereceram os que cobiçavam sua sombra no meio das nações.
18. Com que árvores do paraíso você competia em glória e grandeza? Também você será atirado, com as árvores do paraíso, ao fundo da terra, e ficará entre os incircuncisos e aqueles que foram mortos pela espada. É isso que vai acontecer ao Faraó e a todo o seu exército - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 32]
Ezequiel 32

UM GIGANTE EM RUÍNAS
1. No primeiro dia do décimo segundo mês do ano doze, recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, entoe uma lamentação para o Faraó, rei do Egito, dizendo: Você parecia um leão entre as nações, mas era um crocodilo do rio Nilo, agitando seus canais. Você turvava as águas com as patas e emporcalhava os rios.
3. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Jogarei a minha rede e o arrastarei no meu laço.
4. Vou largá-lo no chão e abandoná-lo no solo. Farei que toda ave do céu pouse em você, e saciarei de você todas as feras selvagens.
5. Espalharei suas carnes pelos montes e encherei os vales com seus restos.
6. Regarei a terra com seu sangue, que correrá pelos montes e inundará o leito dos riachos.
7. Quando eu apagar você, cobrirei o céu, escurecerei as estrelas, taparei o sol com as nuvens, e a lua não dará mais o seu clarão.
8. Por sua causa, apagarei todos os astros do céu e deixarei seu país em plena escuridão - oráculo do Senhor Javé.
9. Quando eu levar até os países desconhecidos a notícia de sua ruína no meio das nações, farei que muitos povos se entristeçam por sua causa.
10. Farei que muitos povos se apavorem e seus reis tremam com o que terá acontecido com você, quando eu, na frente deles, puxar da minha espada. No dia da sua queda, eles tremerão assustados pela vida deles.
11. Assim diz o Senhor Javé: Até aí chegará a espada do rei da Babilônia.
12. Matarei o exército dele com a espada dos soldados da mais violenta das nações. Eles abaterão o orgulho do Egito, e todo o seu imenso exército será exterminado.
13. Eliminarei todo gado à beira do grande rio. Sua água não será mais turvada pelos pés de nenhum homem, nem o casco de algum animal tornará a sujá-la.
14. Então sua água ficará tranqüila e sua correnteza escorrerá como óleo - oráculo do Senhor Javé.
15. Quando eu transformar o Egito em deserto e deixar o país despovoado, quando eu matar todos os seus habitantes, eles ficarão sabendo que eu sou Javé.
16. Essa é a lamentação que deverá ser cantada pelas capitais das nações. Elas a cantarão sobre o Egito e sobre todo o exército - oráculo do Senhor Javé".

O ENTERRO DO PODER QUE ATERRORIZAVA
17. No dia quinze do primeiro mês do ano doze, recebi de Javé a seguinte mensagem:
18. "Criatura humana, entoe uma lamentação sobre o exército do Egito. Faça-o descer, junto com as capitais das nações famosas, até o fundo da terra, para junto daqueles que descem à cova.
19. Em que coisa você é diferente dos outros? Desça e deite-se com os incircuncisos.
20. Cairão entre os mortos pela espada, ele e todo o seu exército.
21. Na mansão dos mortos, seus aliados, guerreiros valorosos, lhe dirão: 'Desça e repouse com seus aliados entre os incircuncisos mortos pela espada'.
22. Aí está a Assíria com todo o seu exército rodeando seu sepulcro; todos caíram mortos pela espada.
23. Porque os túmulos deles estão no fundo da fossa, e seus exércitos ao redor do seu túmulo; eles todos foram mortos pela espada, por terem aterrorizado o mundo dos vivos.
24. Aí está Elam com todo o seu exército rodeando seu sepulcro; todos caíram mortos pela espada, desceram incircuncisos para o fundo da terra, por terem aterrorizado o mundo dos vivos. Carregam a sua vergonha com os que baixam à cova.
25. O sepulcro deles está entre os mortos pela espada e seus exércitos ao redor do seu túmulo; todos incircuncisos, mortos pela espada, por terem aterrorizado o mundo dos vivos. Carregam sua vergonha com os que baixam à cova em meio aos que morreram pela espada.
26. Aí estão Mosoc e Tubal com todos os seus exércitos rodeando seu sepulcro; todos incircuncisos, mortos pela espada, por terem aterrorizado o mundo dos vivos.
27. Eles não repousam como os heróis, que morreram no passado e que desceram à mansão dos mortos com as armas de guerra, com a espada debaixo da cabeça e o escudo sobre o corpo, porque esses heróis eram um terror para o mundo dos vivos.
28. Mas você será despedaçado no reino dos incircuncisos e com os mortos pela espada.
29. Aí está Edom, com seus reis e chefes. Apesar de sua valentia, foram colocados entre os mortos pela espada e descansam com os incircuncisos e com os que baixam à cova.
30. Por causa do terror provocado pela sua valentia, aí estão os comandantes do norte e todos os sidônios que desceram junto com os mortos pela espada. Porque são incircuncisos, repousam envergonhados com os mortos pela espada, carregando a vergonha deles junto com os que descem à cova.
31. Ao vê-los, o Faraó se conformará com a perda do seu exército. O Faraó e todo o seu exército serão mortos pela espada - oráculo do Senhor Javé.
32. O Faraó com todo o seu exército espalharam o terror pelo mundo dos vivos, e por isso terá que repousar no meio dos incircuncisos, com os mortos pela espada - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 33]
IV. CAMINHO PARA A RESSURREIÇÃO DO POVO

Ezequiel 33

RESPONSABILIDADE DO PROFETA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, diga ao seu povo: Quando eu mando a espada contra um país, o povo desse país escolhe uma pessoa e a coloca como vigia.
3. Se o vigia vê a espada chegando, ele toca a trombeta para avisar o povo.
4. Se alguém ouve a trombeta e não fica de prontidão, a espada virá e o apanhará. E ele será responsável pelo seu próprio sangue,
5. porque ouviu o toque da trombeta, mas não se preveniu, e terá que responder com seu próprio sangue; se tivesse ficado de prontidão, teria salvado a própria vida.
6. Se o vigia vê a espada chegando e não toca a trombeta, e o povo não fica de prontidão, a espada chega e surpreende alguns do povo; estes morrem por causa de sua própria culpa, mas é do vigia que eu pedirei contas do sangue.
7. Criatura humana, eu o coloquei como vigia da casa de Israel. Quando você ouvir minha mensagem, você precisa avisá-los.
8. Se para o injusto eu digo: 'Injusto, é certo que você vai morrer', se você não avisa o injusto para que mude de comportamento, o injusto morrerá por causa de sua própria culpa, mas é a você que eu pedirei contas do sangue dele.
9. Ao contrário, se você prevenir o injusto para que ele mude de comportamento, e ele não mudar, ele morrerá por causa de sua própria culpa, mas você terá salva a sua própria vida".

CADA UM É RESPONSÁVEL PELO PRÓPRIO DESTINO
10. "Criatura humana, diga à casa de Israel: Vocês andam dizendo: 'Nós já temos muitos crimes e pecados nas costas. Por causa deles, estamos nos acabando. Como é que ainda poderemos sobreviver?'
11. Diga-lhes: Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé: Não sinto nenhum prazer com a morte do injusto. O que eu quero, é que ele mude de comportamento e viva. Convertam-se, convertam-se do seu mau comportamento. Por que vocês querem morrer, israelitas?
12. Criatura humana, diga ao seu povo: Nem a justiça do justo o salvará no dia em que ele pecar, nem a injustiça do injusto o arruinará quando ele se converter de sua injustiça. Portanto, o justo não poderá viver por sua justiça, no dia em que pecar.
13. Se eu disser que o justo vai sobreviver, e ele, confiando no que já fez de correto, começar a praticar a injustiça, tudo o que ele tiver feito de bom não será mais lembrado; ele morrerá por causa da injustiça cometida.
14. Se eu disser ao injusto que ele vai morrer, mas ele se converter do seu pecado e praticar o direito e a justiça,
15. devolvendo o penhor recebido, restituindo o que roubou, passando a viver conforme os preceitos que dão vida, de modo a não praticar mais a injustiça, ele sobreviverá e não morrerá.
16. Ninguém vai lembrar a ele os pecados que cometeu; se fez o que é justo e direito, ele continuará vivo.
17. Seus compatriotas retrucarão: 'Não é justa a maneira do Senhor agir!' Pelo contrário: a maneira de vocês agirem é que não é justa.
18. Quando aquele que era justo desiste do seu viver honesto e começa a praticar a injustiça, ele merece morrer, por causa da injustiça que passou a praticar.
19. Quando aquele que é mau desiste de suas maldades e começa a praticar o que é justo e honesto, ele merece continuar vivo por causa disso.
20. Mas vocês continuam dizendo: 'A maneira de agir do Senhor não é justa!' Pois bem, casa de Israel! Eu vou julgar vocês de acordo com a maneira de viver de cada um".

TUDO ESTÁ CONSUMADO
21. No dia cinco do décimo mês do ano doze do nosso exílio, um fugitivo de Jerusalém veio procurar-me para dizer que a cidade tinha sido destruída.
22. Na tarde anterior, antes que o fugitivo me procurasse, o poder de Javé tinha pousado sobre mim, e abriu a minha boca de manhã, quando ele me procurou. Minha boca se abriu e não voltei a ficar mudo.

A ÚNICA SAÍDA
23. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
24. "Criatura humana, os habitantes das ruínas na terra de Israel estão dizendo: 'Abraão era um só e foi dono desta terra. Pois nós agora somos muitos, e com maior razão recebemos esta terra como propriedade definitiva!'
25. Pois diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Vocês comem no alto dos montes, levantam seus olhos para seus ídolos e derramam sangue. E ainda vão continuar donos da terra?
26. Vocês se apóiam nas espadas, praticam abominações, cada um desrespeita a mulher do seu próximo. E vão ainda continuar donos da terra?
27. Pois diga-lhes: Assim diz o Senhor Javé: Juro por minha vida, que aqueles que estão entre as ruínas serão mortos pela espada, aqueles que estão no campo serão alimento para as feras, e aqueles que estão em grutas e cavernas vão morrer de peste.
28. Farei do país um lugar arrasado e deserto. O orgulho da sua força vai se acabar e os montes de Israel ficarão desertos, sem nenhum transeunte.
29. Quando eu fizer de Israel um lugar arrasado e deserto, por causa de todas as abominações que praticaram, eles ficarão sabendo que eu sou Javé".

FUNÇÃO DO PROFETA
30. "Criatura humana, o pessoal do seu povo vive falando a seu respeito ao longo das muralhas e junto à porta das casas. Vivem comentando entre si: 'Vamos ver qual é a palavra que Javé vai mandar para nós!'
31. Depois, em bandos eles vêm procurar você, sentam-se à sua frente e ouvem o que você diz. Mas não praticam nada. Praticam as mentiras que eles mesmos falam. E o coração deles só quer saber de lucro.
32. Para eles, você é uma canção de amor: voz bonita e acompanhamento agradável. Eles ouvem o que você diz e não colocam nada em prática.
33. Mas quando se realizar o que você diz, e isso vai ser logo, eles vão ficar sabendo que havia um profeta no meio deles".

[Ezequiel 34]
Ezequiel 34

TRAIDORES DO POVO
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, profetize contra os pastores de Israel, dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Ai dos pastores de Israel que são pastores de si mesmos! Não é do rebanho que os pastores deveriam cuidar?
3. Vocês bebem o leite, vestem a lã, matam as ovelhas gordas, mas não cuidam do rebanho.
4. Vocês não procuram fortalecer as ovelhas fracas, não dão remédio para as que estão doentes, não curam as que se machucaram, não trazem de volta as que se desgarraram e não procuram aquelas que se extraviaram. Pelo contrário, vocês dominam com violência e opressão.
5. Por falta de pastor, minhas ovelhas se espalharam e se tornaram pasto de feras selvagens.
6. Minhas ovelhas se espalharam e vagaram sem rumo pelos montes e morros. Minhas ovelhas se espalharam por toda a terra, e ninguém as procura para cuidar delas.
7. Por isso, vocês, pastores, ouçam a palavra de Javé:
8. Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé: Minhas ovelhas se tornaram presa fácil e servem de pasto para as feras selvagens. Elas não têm pastor, porque os meus pastores não se preocupam com o meu rebanho: ficam cuidando de si mesmos, em vez de cuidarem do meu rebanho.
9. Por isso, pastores, ouçam a palavra de Javé!
10. Assim diz o Senhor Javé: Vou me colocar contra os pastores. Vou pedir contas a eles sobre o meu rebanho, e não deixarei mais que eles cuidem do meu rebanho. Desse modo, os pastores não ficarão mais cuidando de si mesmos. Eu arrancarei minhas ovelhas da boca deles, e elas não servirão mais de pasto para eles".

O GOVERNO DE JAVÉ
11. "Assim diz o Senhor Javé: Eu mesmo vou procurar as minhas ovelhas.
12. Como o pastor conta o seu rebanho, quando está no meio de suas ovelhas que se haviam dispersado, eu também contarei as minhas ovelhas, e as reunirei de todos os lugares por onde se haviam dispersado, nos dias nebulosos e escuros.
13. Eu as retirarei do meio dos povos e as reunirei de todas as regiões, e as trarei de volta para a sua própria terra. Aí, eu próprio cuidarei delas como pastor, nos montes de Israel, nos vales e baixadas do país.
14. Vou levá-las para pastar nas melhores invernadas, e o seu curral ficará no mais alto dos montes de Israel. Aí, elas poderão repousar num curral bom, e terão pastos abundantes sobre os montes de Israel.
15. Eu mesmo conduzirei as minhas ovelhas para o pasto e as farei repousar - oráculo do Senhor Javé.
16. Procurarei aquela que se perder, trarei de volta aquela que se desgarrar, curarei a que se machucar, fortalecerei a que estiver fraca. Quanto à ovelha gorda e forte, eu a destruirei, pois cuidarei do meu rebanho conforme o direito".

JUSTIÇA SOCIAL
17. "Quanto a você, rebanho meu, assim diz o Senhor Javé: Vou julgar entre ovelha e ovelha, entre carneiros e bodes.
18. É pouco para vocês pastarem o melhor pasto? Por que ainda pisoteiam o resto do pasto? É pouco beberem a água limpa? Por que ainda sujam o resto com os pés?
19. Depois de tudo, as minhas ovelhas têm que pastar o que vocês pisotearam e beber a água que os pés de vocês sujaram.
20. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Vou me colocar como juiz entre a ovelha gorda e a ovelha magra.
21. Com as ancas e com os ombros, vocês empurram as ovelhas mais fracas e ainda lhes dão chifradas, até expulsá-las para longe.
22. Pois bem! Vou salvar as minhas ovelhas, e elas não serão mais presa fácil. Eu serei o juiz entre ovelha e ovelha".

PAZ E PROSPERIDADE
23. "Providenciarei um só pastor para cuidar das minhas ovelhas. Será o meu servo Davi. Ele cuidará delas, e será o seu pastor.
24. Eu, Javé, serei o Deus delas, e o meu servo Davi será o seu chefe. Fui eu, Javé, que falei.
25. Vou fazer com elas uma aliança de paz: acabarei com as feras, de modo que elas poderão deitar-se seguras no deserto e dormir tranqüilas no meio dos bosques.
26. Farei do país e da minha montanha uma bênção. Mandarei chuva no tempo certo, e será uma chuva abençoada.
27. A árvore do campo dará o seu fruto, a terra produzirá e todos estarão seguros, morando na própria terra. Quando eu quebrar as cangas do seu jugo e os libertar do poder dos tiranos, eles ficarão sabendo que eu sou Javé.
28. Eles não serão mais presa fácil das nações, e as feras nunca mais os irão devorar. Viverão tranqüilamente, sem que ninguém os amedronte.
29. Eu lhes darei uma lavoura farta, e não haverá mais mortos de fome no país, nem terão mais que se humilhar diante das outras nações.
30. Então eles ficarão sabendo que eu, Javé, estou com eles, e que eles, a casa de Israel, são o meu povo - oráculo do Senhor Javé.
31. Vocês são minhas ovelhas, ovelhas do meu rebanho. E eu sou o Deus de vocês - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 35]
Ezequiel 35

PROFECIA CONTRA EDOM
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, vire-se para o monte Seir e profetize contra ele.
3. Diga: Assim diz o Senhor Javé: Aqui estou eu contra você, monte Seir. Vou estender a mão contra você, e vou fazer de você um deserto, um lugar desabitado.
4. Transformarei as suas cidades em ruínas, e você num deserto. Então você ficará sabendo que eu sou Javé.
5. Você cultivou ódio eterno e entregou os israelitas ao fio da espada, no tempo em que estavam na desgraça, no dia do castigo final.
6. Pois bem! Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé: Eu cobrirei você de sangue, e o sangue o perseguirá. Você não gosta de sangue? Pois o sangue o perseguirá.
7. Farei do monte Seir um deserto desabitado e eliminarei dele qualquer transeunte.
8. Encherei seus montes de feridos, e os mortos pela espada cairão em seus morros, vales e baixadas.
9. Transformarei você em ruínas eternas, e suas cidades nunca mais serão habitadas. Desse modo, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
10. Você disse: 'Esses dois povos, esses dois países serão meus; seremos donos deles, mesmo que Javé esteja aí'.
11. Pois bem! Juro por minha vida - oráculo do Senhor Javé: Agirei contra você com a mesma ira e o mesmo ciúme com que você os tratou no seu ódio contra eles. E pela maneira com que eu julgar você, eles me reconhecerão.
12. Então você ficará sabendo que eu, Javé, ouvi todos os insultos que você falou contra os montes de Israel, dizendo: 'Estão como um deserto! Eles foram entregues a nós para que os devoremos!'
13. Vocês tiveram a ousadia de levantar a voz contra mim, e contra mim multiplicaram suas injúrias. Eu escutei tudo.
14. Pois bem! Assim diz o Senhor Javé: Para alegria da terra inteira, vou fazer de você um deserto.
15. Você se alegrou quando a herança da casa de Israel ficou deserta. Pois bem! Vou fazer o mesmo com você. O monte Seir ficará deserto, junto com todo o território de Edom. Então ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 36]
Ezequiel 36

VIDA NOVA
1. "Criatura humana, profetize para os montes de Israel, dizendo: Montes de Israel, escutem a palavra de Javé:
2. Assim diz o Senhor Javé: Seus inimigos disseram contra vocês: 'Viva! Essas montanhas antigas são propriedade nossa'.
3. Pois bem! Profetize, dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Vocês foram devastados e perseguidos pelos vizinhos, que queriam torná-los propriedade das outras nações. Vocês se tornaram motivo de boatos e calúnias dos povos.
4. Pois bem, montes de Israel, ouçam a palavra do Senhor Javé! Assim diz o Senhor Javé aos montes, colinas, precipícios, vales, ruínas desertas e cidades abandonadas, entregues ao saque e à caçoada das nações vizinhas.
5. Assim diz o Senhor Javé: Com ciúme ardente, eu falo contra os outros povos e contra Edom. Eles, com alegria no coração e desprezo na alma, tomaram posse de meu país para saqueá-lo.
6. Por isso, profetize à terra de Israel e diga aos montes, colinas, precipícios e vales: Assim diz o Senhor Javé: Eu falo com ciúme e furor: vocês suportaram o insulto das nações.
7. Por isso, assim diz o Senhor Javé: Levanto minha mão e juro que as nações vizinhas terão de suportar sua própria vergonha.
8. Quanto a vocês, montes de Israel, abram seus ramos e produzam frutos para o meu povo Israel, pois ele está para voltar.
9. Eu estou com vocês, agindo em seu favor: vocês serão lavrados e semeados.
10. Multiplicarei seus habitantes, toda a casa de Israel. As cidades serão repovoadas e as ruínas serão reconstruídas.
11. Multiplicarei o povo e seu rebanho. Eles crescerão e serão fecundos. Farei que vocês sejam habitados como antes; a vocês eu darei mais bens do que antigamente. Desse modo, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé.
12. Farei com que as pessoas do meu povo Israel tomem posse de vocês. Eles tomarão posse de vocês, e vocês serão para eles uma herança, e eles não voltarão a ficar sem filhos.
13. Assim diz o Senhor Javé: Estão dizendo que você devora as pessoas e deixa a nação sem filhos.
14. Pois bem! Você não voltará a devorar pessoas, nem deixar a nação sem filhos - oráculo do Senhor Javé.
15. Farei com que você nunca mais ouça os insultos das nações, nem sofra a caçoada dos povos, nem volte a deixar a nação sem filhos - oráculo do Senhor Javé".
16. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
17. "Criatura humana, a casa de Israel, quando habitava no seu país, o tornou impuro com seu comportamento e suas ações. O comportamento dela para comigo foi como a impureza da mulher que está com regras.
18. Por isso, derramei minha ira sobre eles, por causa do sangue que espalharam no país e por causa dos ídolos com que o contaminaram.
19. Eu os espalhei entre as nações, e eles foram dispersos em países estrangeiros. Julguei-os conforme a conduta e as ações deles.
20. Chegando no meio das nações para onde foram, profanaram o meu nome santo, pois os outros diziam: 'É o povo de Javé! E tiveram que sair da terra deles!'
21. Então me preocupei com o meu nome santo, que a casa de Israel profanou no meio das nações para onde foram.
22. Por isso, diga à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Não é por causa de vocês que estou agindo assim, ó casa de Israel, mas por causa do meu nome santo, que vocês profanaram no meio das nações onde foram parar.
23. Vou santificar o meu nome grandioso, que foi profanado entre as nações, porque vocês o profanaram entre elas. Então as nações ficarão sabendo que eu sou Javé - oráculo do Senhor Javé - quando eu mostrar a minha santidade em vocês diante deles.
24. Vou pegar vocês do meio das nações, vou reuni-los de todos os países e levá-los para a sua própria terra.
25. Derramarei sobre vocês uma água pura, e vocês ficarão purificados. Vou purificar vocês de todas as suas imundícies e de todos os seus ídolos.
26. Darei para vocês um coração novo, e colocarei um espírito novo dentro de vocês. Tirarei de vocês o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne.
27. Colocarei dentro de vocês o meu espírito, para fazer com que vivam de acordo com os meus estatutos e observem e coloquem em prática as minhas normas.
28. Então vocês habitarão na terra que dei aos seus antepassados: vocês serão o meu povo, e eu serei o Deus de vocês.
29. Livrarei vocês de todas as suas impurezas. Convocarei o trigo e o multiplicarei. Nunca mais vou lhes mandar a fome.
30. Multiplicarei os frutos das árvores e a produção das roças para que vocês não passem mais a vergonha da fome entre as nações.
31. Então vocês se lembrarão de seu comportamento perverso e de suas más ações, e sentirão nojo de si próprios, por causa de suas maldades e abominações.
32. Saibam que não é por causa de vocês que estou fazendo isso - oráculo do Senhor Javé. Fiquem envergonhados e confusos, por causa do seu comportamento, ó casa de Israel.
33. Assim diz o Senhor Javé: Quando eu purificar vocês dos seus pecados, farei com que suas cidades sejam repovoadas e suas ruínas reconstruídas.
34. A terra devastada será de novo cultivada, depois de ter ficado deserta à vista dos transeuntes.
35. Quem passar por aí, dirá: 'Esta terra que estava deserta, agora parece o jardim do paraíso! As cidades que estavam destruídas, arruinadas e demolidas, estão agora habitadas como se fossem fortalezas!'
36. As nações que sobrarem na sua vizinhança ficarão sabendo que eu, Javé, reconstruo o que estava demolido e cultivo de novo o que estava deserto. Eu, Javé, digo e faço.
37. Assim diz o Senhor Javé: Ainda farei isto por eles: Permitirei que a casa de Israel suplique minha intervenção em seu favor. Multiplicarei os homens como rebanho,
38. como rebanho de ovelhas consagradas; como ovelhas em Jerusalém durante a festa, assim se encherão de gente as cidades arrasadas. Então ficarão sabendo que eu sou Javé".

[Ezequiel 37]
Ezequiel 37

RESSURREIÇÃO DE UM POVO
1. A mão de Javé pousou sobre mim e o espírito de Javé me levou e me deixou num vale cheio de ossos.
2. E o espírito me fez circular em torno deles, por todos os lados. Notei que havia grande quantidade de ossos espalhados pelo vale e que estavam todos secos.
3. Então Javé me disse: "Criatura humana, será que esses ossos poderão reviver?" Eu respondi: "Meu Senhor Javé, és tu que sabes".
4. Então ele me disse: "Profetize, dizendo: Ossos secos, ouçam a palavra de Javé!
5. Assim diz o Senhor Javé a esses ossos: Vou infundir um espírito, e vocês reviverão.
6. Vou cobrir vocês de nervos, vou fazer com que vocês criem carne e se revistam de pele. Em seguida, infundirei o meu espírito, e vocês reviverão. Então vocês ficarão sabendo que eu sou Javé".
7. Profetizei de acordo com a ordem que havia recebido. Enquanto eu estava profetizando, ouvi um barulho e vi um movimento entre os ossos, que começaram a se aproximar um do outro, cada um com o seu correspondente.
8. Observando bem, vi que apareciam nervos, que iam sendo cobertos de carne e que a pele os recobria; mas não havia espírito neles.
9. Então Javé acrescentou: "Profetize ao espírito, criatura humana, profetize e diga: Assim diz o Senhor Javé: Espírito, venha dos quatro ventos e sopre nestes cadáveres, para que revivam".
10. Profetizei conforme ele havia mandado. O espírito penetrou neles, e reviveram, colocando-se de pé. Era um exército imenso.
11. Em seguida, Javé me disse: "Criatura humana, esses ossos são toda a casa de Israel. Os israelitas andavam dizendo: 'Nossos ossos estão secos e nossa esperança se foi. Para nós, tudo acabou'.
12. Pois bem! Profetize e diga: Assim diz o Senhor Javé: Vou abrir seus túmulos, tirar vocês de seus túmulos, povo meu, e vou levá-los para a terra de Israel.
13. Povo meu, vocês ficarão sabendo que eu sou Javé, quando eu abrir seus túmulos, e de seus túmulos eu tirar vocês.
14. Colocarei em vocês o meu espírito, e vocês reviverão. Eu os colocarei em sua própria terra, e vocês ficarão sabendo que eu, Javé, digo e faço - oráculo de Javé".

POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO
15. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
16. "Criatura humana, pegue uma vara e escreva nela: 'Judá e os israelitas que estão com ele'. Depois pegue outra vara e escreva nela: 'José e os israelitas que estão com ele'.
17. Em seguida, junte as duas, de modo que formem uma vara só e fiquem unidas em sua mão.
18. Seus conterrâneos vão perguntar: 'Você não vai explicar o que significa isso?'
19. Então você responderá para eles: 'Assim diz o Senhor Javé: Pegarei a vara de José com as tribos de Israel que estão com ele, e juntarei com a vara de Judá, de modo que fiquem unidas em minha mão e formem uma vara só'.
20. Pegue na mão as varas escritas e, diante deles,
21. diga: Assim diz o Senhor Javé: Tirarei os israelitas do meio das nações para onde foram levados, e os reunirei de todos os povos, e os levarei de volta para a sua terra.
22. Farei deles uma só nação na terra, nos montes de Israel, e um só rei governará sobre todos eles. Não serão mais duas nações, nem dois reinos separados.
23. Não se contaminarão mais com seus ídolos, com suas abominações e com seus crimes. Vou libertá-los das revoltas que os levaram a pecar. Vou purificá-los, e eles serão o meu povo e eu serei o Deus deles.
24. O meu servo Davi reinará sobre eles, e haverá um só pastor para todos. Eles viverão segundo as minhas normas, observarão os meus estatutos e os colocarão em prática.
25. Eles habitarão na terra que dei ao meu servo Jacó, onde já moraram os seus antepassados. Aí, eles vão morar em definitivo, junto com seus filhos e netos, enquanto o meu servo Davi será o chefe deles para sempre.
26. Farei com eles uma aliança de paz, que será uma aliança para sempre. Vou estabelecê-los e multiplicá-los, e colocarei o meu santuário no meio deles para sempre.
27. Aí será a minha moradia. Eu serei o Deus deles, e eles serão o meu povo.
28. Quando eu colocar o meu santuário no meio deles para sempre, as nações ficarão sabendo que eu sou Javé, aquele que consagra Israel".

[Ezequiel 38]
Ezequiel 38

O PROCESSO FINAL DA HISTÓRIA
1. Recebi de Javé a seguinte mensagem:
2. "Criatura humana, vire-se para o lado de Gog, na terra de Magog. Ele é o chefe e cabeça de Mosoc e Tubal. Profetize contra ele,
3. dizendo: Assim diz o Senhor Javé: Eu estou contra você, Gog, chefe e cabeça de Mosoc e Tubal.
4. Vou tirá-lo para fora, colocar arpões no seu queixo e puxar você com todo o seu exército: cavalos e cavaleiros, todos completamente armados, uma grande multidão com escudos grandes e pequenos, e todos empunhando espada.
5. Junto com eles, a Pérsia, Cuch e Fut, todos com escudo e capacete;
6. Gomer, com todas as suas tropas; Bet-Togorma, situada no extremo norte, e as numerosas tropas que estão com você.
7. Apronte-se e prepare-se com todo o exército que você recrutou, e fique à minha disposição.
8. Após muito tempo, você receberá uma tarefa: daqui a muitos anos você irá para um país cuja população escapou da espada e que do meio dos povos foi reunida sobre os montes de Israel, após terem ficado muito tempo em ruínas. Depois que foram tirados do meio dos povos, estão agora todos morando tranqüilamente.
9. Você, porém, junto com seu exército e incontáveis tropas aliadas, se levantará como tempestade e avançará como nuvem, até cobrir o país.
10. Assim diz o Senhor Javé: Nesse dia, você terá um pensamento mau e fará um plano perverso:
11. 'Vou atacar esse país que não tem barreiras, invadir a casa de um povo despreocupado, gente que vive confiante, sem muralhas, sem trancas e sem portas.
12. Vou saquear e roubar, vou lançar a mão sobre essas ruínas repovoadas, sobre esse povo que foi reunido do meio das outras nações, e que agora está criando gado e bens, morando no centro do mundo'.
13. Sabá, Dadã, seus negociantes de Társis e todos os seus traficantes perguntarão: 'Você vai mesmo saquear? É para roubar que você reuniu o seu exército? É para roubar prata e ouro, para tomar rebanhos e bens, para fazer um grande saque?'
14. Criatura humana, profetize e fale para Gog: Assim diz o Senhor Javé: Exatamente nesse dia, quando o meu povo Israel estiver vivendo tranqüilamente, você será despertado.
15. Você virá da sua terra no extremo norte, junto com incontáveis tropas aliadas, todos montados em carros de guerra, formando um grande exército.
16. Você subirá contra o meu povo Israel e cobrirá como nuvem o país. No fim dos dias, farei você entrar na minha terra, para que as outras nações me reconheçam quando, à custa de você, Gog, eu manifestar a minha santidade à vista delas.
17. Assim diz o Senhor Javé: Você é aquele de quem falei, nos tempos antigos, pela boca dos meus servos, os profetas de Israel. Esses profetas, naqueles tempos e por muitos anos, profetizaram que eu haveria de trazer você contra eles.
18. Quando Gog atacar a terra de Israel - oráculo do Senhor Javé - minha cólera vai transbordar. Na minha ira,
19. no meu ciúme e no ardor da minha indignação, eu declaro: nesse dia, haverá um grande terremoto no país de Israel.
20. Por medo de mim, vão tremer os peixes do mar, as aves do céu, as feras selvagens, os répteis que se arrastam pelo chão e todo o ser humano que existe sobre a terra. Os montes serão arrasados, tudo o que é alto virá abaixo e as muralhas cairão por terra.
21. Por sobre todas as minhas montanhas, eu chamarei contra Gog toda espada - oráculo do Senhor Javé. Cada um manejará a espada contra seu próprio irmão.
22. Vou castigá-lo com a peste e o sangue. Mandarei tempestade, chuva de pedra, fogo e enxofre contra ele, contra seus exércitos e suas incontáveis tropas aliadas.
23. Mostrarei minha grandeza e minha santidade, e me revelarei aos olhos de muitas nações. E ficarão sabendo que eu sou Javé.

[Ezequiel 39]
Ezequiel 39

1. Criatura humana, profetize contra Gog: Assim diz o Senhor Javé: Eu estou contra você, Gog, chefe e cabeça de Mosoc e Tubal.
2. Vou fazê-lo voltar e vou conduzi-lo do extremo norte para os montes de Israel.
3. Aí, vou quebrar o arco da sua mão esquerda e fazer cair as flechas da sua direita.
4. Você cairá sobre os montes de Israel, junto com seu exército e suas incontáveis tropas aliadas. Entregarei você como pasto a todas as aves de rapina e às feras selvagens.
5. Você cairá em pleno campo de batalha, pois fui eu quem falou - oráculo do Senhor Javé.
6. Mandarei fogo contra Magog e contra os que, tranqüilos, habitam nas ilhas, para que fiquem sabendo que eu sou Javé.
7. Farei que o meu nome santo seja conhecido no meio do meu povo Israel, e não permitirei que o meu santo nome seja profanado. Então as outras nações ficarão sabendo que eu sou Javé, o Santo de Israel.
8. Vejam bem que o dia está chegando - oráculo do Senhor Javé. Está chegando o dia do qual falei.
9. Os habitantes das cidades de Israel sairão e, para fazer fogo, queimarão armas, escudos grandes e pequenos, arcos, flechas e lanças. Terão com que acender fogo durante sete anos.
10. Não precisarão catar lenha fora da cidade ou cortar no mato, pois acenderão fogo com as armas. Eles saquearão aqueles que os saquearam e despojarão aqueles que os despojaram - oráculo do Senhor Javé.
11. Nesse dia, sepultarei Gog num lugar famoso de Israel: no vale dos Transeuntes, ao leste do mar, o vale que barra os passantes. Aí serão sepultados Gog e todo o seu exército. E o vale se chamará vale do Exército de Gog.
12. Os israelitas sepultarão o exército de Gog durante sete meses, para purificar o país.
13. Todos os cidadãos do país ajudarão a sepultar, e isso vai ser uma honra para cada um, quando se manifestar a minha glória - oráculo do Senhor Javé.
14. Será nomeada uma patrulha, que deverá percorrer o país e sepultar os que tiverem ficado sem sepultura, para purificar o país. Eles deverão começar a procurar cadáveres sem sepultura, depois de passados os sete meses.
15. Quando um desses que devem percorrer o país enxergar uma ossada humana, deverá levantar junto dela uma estaca, para que os encarregados de sepultar venham sepultá-la no vale do Exército de Gog,
16. a fim de purificar o país.
17. Criatura humana: Assim diz o Senhor Javé: Diga a todas as espécies de aves e feras: Reúnam-se e venham! Ajuntem-se de todos os lados para o sacrifício que eu lhes preparei, um grande sacrifício sobre os montes de Israel. Vocês comerão carne e beberão sangue.
18. Comerão a carne dos valentes e beberão o sangue dos chefes da terra. São todos cordeiros, carneiros, cabritos e bois gordos de Basã.
19. Vocês comerão carnes gordas até ficarem satisfeitos, e beberão sangue até ficarem embriagados, com o sacrifício que estou oferecendo para vocês.
20. Na minha mesa, vocês vão matar a fome, comendo a carne dos cavalos e cavaleiros, dos soldados e de todos os guerreiros - oráculo do Senhor Javé.
21. Vou manifestar a minha glória entre as nações, e todas as nações verão o julgamento que vou executar e a mão que colocarei sobre elas.
22. Desde esse dia e para todo o sempre, a casa de Israel ficará sabendo que eu sou Javé, o seu Deus".

RESUMO DA MENSAGEM DE EZEQUIEL
23. "As outras nações ficarão sabendo que a casa de Israel foi para o exílio por causa do seu próprio pecado. Eles foram infiéis comigo, e por isso eu afastei deles o meu rosto, entregando-os em mãos de seus inimigos. Foi assim que eles caíram mortos pela espada.
24. Para castigá-los por seu descaramento e por seus crimes, afastei deles o meu rosto.
25. No entanto, assim diz o Senhor Javé: Agora vou mudar o destino de Jacó, vou tratar com misericórdia a casa de Israel, porque sou ciumento do meu santo nome.
26. Quando os israelitas estiverem morando tranqüilamente em sua terra, sem ninguém para os incomodar, eles se envergonharão de todas as revoltas que cometeram.
27. Quando eu os trouxer de volta do meio dos outros povos, e os reunir dos países de seus inimigos e manifestar neles a minha santidade aos olhos de muitas nações,
28. eles ficarão sabendo que eu sou Javé, o Deus deles. Eu os exilei entre as nações, mas agora eu os reúno de novo na sua própria terra, sem deixar ninguém de fora.
29. Nunca mais esconderei deles o meu rosto, porque vou derramar o meu espírito sobre a casa de Israel - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 40]
V. DEUS NO MEIO DO SEU POVO

Ezequiel 40

A CIDADE SOBRE O MONTE
1. No dia dez do começo do ano vinte e cinco do nosso exílio, ou seja, catorze anos depois da tomada de Jerusalém, exatamente nesse dia, a mão de Javé pousou sobre mim, levando-me para Jerusalém.
2. Através de um êxtase, Javé me levou para a terra de Israel e me fez pousar num monte muito alto, sobre o qual havia uma cidade construída do lado sul.
3. Ele me fez entrar na cidade, e eu encontrei aí um homem que parecia de bronze. Tinha na mão um cordão de linho e uma vara de medir. O homem estava de pé junto ao pórtico.
4. Ele me disse: "Criatura humana, olhe e ouça bem, preste atenção a tudo o que lhe vou mostrar, pois você foi trazido aqui para que eu lhe mostrasse tudo. Depois você contará para a casa de Israel tudo o que viu".

A MURALHA EXTERNA
5. Havia uma muralha externa que cercava o Templo por todos os lados. O homem tinha na mão uma vara de medir de seis côvados, de côvados equivalentes a um côvado e um palmo cada um. O homem mediu a muralha com a vara: tinha três metros de espessura e três metros de altura.

O PÓRTICO ORIENTAL
6. O homem foi até o pórtico, cuja frente olha para o leste. Subiu os degraus e mediu o limiar do pórtico: tinha três metros de profundidade.
7. O cubículo tinha três metros de comprimento e três de largura; o pilar entre os cubículos tinha dois metros e meio; o limiar do pórtico, junto ao vestíbulo do pórtico, para o lado de dentro, tinha três metros.
8. Mediu o vestíbulo do pórtico, do lado de dentro, e deu três metros.
9. Em seguida, ele mediu o vestíbulo do pórtico: quatro metros; e o seu pilar: um metro. O vestíbulo do pórtico ficava do lado de dentro.
10. Os cubículos do pórtico oriental eram três de um lado e três do outro, todos com a mesma medida. Os pilares também tinham a mesma medida, tanto de um lado como do outro.
11. Depois o homem mediu a entrada do pórtico: tinha cinco metros de largura; o comprimento do pórtico media seis metros e meio.
12. Diante dos cubículos havia um parapeito de meio metro, tanto de um lado como do outro; o cubículo tinha três metros de cada lado.
13. Mediu também a largura do pórtico, do fundo de um cubículo até o fundo do outro: era de doze metros e meio, com uma entrada em frente da outra.
14. O vestíbulo, que ele mediu, tinha dez metros. O pátio cercava o pórtico de todos os lados.
15. Desde a fachada do pórtico, junto à entrada, até a frente do vestíbulo do pórtico interior, eram vinte e cinco metros.
16. Havia janelas com grades nos cubículos e sobre os seus pilares, voltadas ao redor para o interior do pórtico; também havia janelas iguais em torno do vestíbulo, e palmeiras sobre os pilares.

O PÁTIO EXTERNO
17. Depois o homem conduziu-me para o pátio externo, onde havia câmaras abertas e um pavimento em torno do pátio. Havia ao todo trinta câmaras.
18. Ao lado dos pórticos ficava o pavimento, correspondendo à profundidade dos pórticos. Esse era o pavimento inferior.
19. Em seguida, ele mediu a largura do pavimento, desde a fachada do pórtico inferior até a fachada do pátio interno, pelo lado de fora: eram cinqüenta metros.

O PÓRTICO DO LADO NORTE
20. Depois ele mediu o comprimento e a largura do pórtico que olha para o norte, junto ao pátio externo.
21. Os seus cubículos eram três de cada lado. Seus pilares e vestíbulos tinham a mesma medida que o primeiro pórtico, isto é, vinte e cinco metros de comprimento e doze metros e meio de largura.
22. Suas janelas, o vestíbulo e as palmeiras tinham as mesmas dimensões que os do pórtico que olhava para o oriente. Subia-se até ele por sete degraus, e o seu vestíbulo ficava voltado para dentro.
23. O pátio interno tinha um pórtico fronteiro ao pórtico que olhava para o norte e ao pórtico que olhava para o oriente. Ele mediu a distância que havia de um pórtico até o outro: era de cinqüenta metros.

O PÓRTICO DO LADO SUL
24. O homem conduziu-me para o lado sul, onde havia um pórtico voltado para o sul. Ele mediu seus cubículos, pilares e vestíbulos, que tinham a mesma dimensão.
25. O pórtico e o vestíbulo tinham janelas ao redor com as mesmas medidas que as outras, isto é: vinte e cinco metros de comprimento e doze metros e meio de largura.
26. A sua escada tinha sete degraus. O vestíbulo ficava para dentro, com uma palmeira de cada lado nos pilares.
27. Havia um pórtico no pátio interno, voltado para o sul. A distância de pórtico a pórtico, na direção sul, era de cinqüenta metros.

O PÁTIO INTERNO E O PÓRTICO DO LADO SUL
28. Então o homem conduziu-me para o pátio interno, pelo pórtico do lado sul. Ele mediu o pórtico, e tinha a mesma medida.
29. Os cubículos, os pilares e o vestíbulo tinham também a mesma medida dos anteriores. Tanto o pórtico como os seus vestíbulos tinham janelas ao redor, com vinte e cinco metros de comprimento e doze metros e meio de largura.
30. Os seus vestíbulos em toda a volta mediam doze metros e meio de comprimento e dois metros e meio de largura.
31. O pátio externo tinha um vestíbulo com palmeiras sobre os pilares, e a sua escada possuía oito degraus.

O PÓRTICO ORIENTAL
32. Então o homem conduziu-me até o pátio interno que dava para o oriente. Ele mediu o pórtico, que tinha a mesma medida dos outros.
33. Os cubículos, os pilares e o vestíbulo também apresentavam a mesma medida. O pórtico e seu vestíbulo tinham janelas ao redor, medindo vinte e cinco metros de comprimento e doze metros e meio de largura.
34. O seu vestíbulo dava para o pátio externo e tinha palmeiras nos seus pilares, de um lado e do outro; sua escada tinha oito degraus.

O PÓRTICO DO LADO NORTE
35. Em seguida, o homem conduziu-me para o pórtico do lado norte e o mediu, obtendo as mesmas dimensões.
36. Os cubículos, os pilares e o vestíbulo também tinham a mesma dimensão. O pórtico tinha janelas ao redor, medindo vinte e cinco metros de comprimento e doze metros e meio de largura.
37. O seu vestíbulo dava para o pátio externo e tinha palmeiras nos seus pilares, de um lado e do outro; sua escada tinha oito degraus.

ANEXOS DOS PÓRTICOS
38. Havia uma câmara com a entrada no vestíbulo do pórtico. Aí era lavado o holocausto.
39. No vestíbulo do pórtico se encontravam duas mesas de um lado e duas do outro, para a imolação do holocausto, do sacrifício pelo pecado e do sacrifício de expiação.
40. Do lado de fora de quem subia pela entrada do pórtico, na direção do norte, estavam duas mesas, e do outro lado do vestíbulo também havia duas mesas.
41. Havia assim quatro mesas de um lado e quatro do outro, junto ao pórtico, ou seja, ao todo oito mesas em que se fazia a imolação.
42. Além disso, havia quatro mesas para o holocausto, feitas de pedras de cantaria, cujo comprimento era de setenta e cinco centímetros, a largura de setenta e cinco centímetros e a altura era de meio metro. Sobre essas mesas eram depositados os instrumentos com que eram imolados o holocausto e o sacrifício.
43. Pelo lado de dentro, ao redor, havia rebordos de um palmo de comprimento. Sobre as mesas ficava a carne da oblação.
44. Depois o homem conduziu-me para o pátio interno, onde havia duas câmaras: uma, do lado do pórtico norte, olhava para o sul; a outra, do lado do pórtico sul, olhava para o norte.
45. O homem disse-me: "Essa câmara, que olha para o sul, é reservada aos sacerdotes que fazem o serviço do Templo.
46. A câmara que olha para o norte pertence aos sacerdotes que fazem o serviço do altar. Eles são os filhos de Sadoc que, dentre os filhos de Levi, se aproximam de Javé para o servirem".
47. Ele mediu em seguida o pátio: era quadrado e tinha cinqüenta metros de comprimento por cinqüenta de largura. E o altar ficava diante do Templo.

O VESTÍBULO DO TEMPLO
48. Depois o homem conduziu-me para o vestíbulo do Templo, e mediu os pilares do vestíbulo. Tinha dois metros e meio de um lado e dois metros e meio do outro; a largura do pórtico tinha um metro e meio de um lado e do outro.
49. O comprimento do vestíbulo era de dez metros, e a largura media seis metros. Havia dez degraus para subir até ele. Junto aos pilares havia colunas, uma de cada lado.

[Ezequiel 41]
Ezequiel 41

O SANTO
1. Em seguida, o homem conduziu-me para o Santo, e mediu os pilares: três metros de largura de um lado e três metros do outro.
2. A largura da entrada era de cinco metros, enquanto as ombreiras da entrada tinham dois metros e meio de ambos os lados. Mediu também o Santo: tinha vinte metros de comprimento e dez metros de largura.

O SANTO DOS SANTOS
3. Ele me conduziu para dentro do Santo dos santos e mediu: o pilar da entrada tinha um metro, a entrada três metros, e as ombreiras da entrada três metros e meio.
4. Depois mediu o Santo dos santos: tanto o comprimento como a largura tinham dez metros, do lado do Santo. Ele comentou: "Este é o Santo dos santos".

AS CELAS LATERAIS
5. Em seguida, o homem mediu a parede do Templo: tinha três metros. A largura da ala lateral era de dois metros, ao redor do Templo.
6. As celas ficavam superpostas em três andares, com trinta celas cada um. As celas se ajustavam à parede do Templo, isto é, as celas que ficavam em torno, servindo de suportes, mas não existiam suportes nas paredes do Templo.
7. A largura das celas ia aumentando de andar em andar, conforme o aumento que recebia sobre a muralha, de andar em andar, em torno do Templo.
8. Vi que o Templo tinha uma rampa, que o rodeava todo e que formava a base das celas laterais. A sua medida era de uma vara, isto é, três metros.
9. A espessura da parede externa das celas laterais era de dois metros e meio. Havia uma passagem entre as celas do Templo
10. e as câmaras, com a largura de dez metros, em torno de todo o Templo.
11. Como entrada das celas laterais, havia na passagem uma entrada para o lado norte e outra para o lado sul. A largura da entrada era de dois metros e meio.

O EDIFÍCIO OCIDENTAL
12. O edifício que limitava com o pátio do lado ocidental tinha trinta e cinco metros de largura, enquanto a parede do edifício que ficava em torno tinha dois metros e meio de espessura e quarenta e cinco metros de comprimento.
13. O homem mediu também o Templo: tinha cinqüenta metros; o comprimento do pátio, do edifício e de suas paredes, era de cinqüenta metros.
14. Depois mediu a largura da fachada do Templo e do pátio para o oriente: era de cinqüenta metros.
15. Por fim, mediu o comprimento do edifício junto ao pátio, por trás, bem como a sua galeria de um lado e do outro, obtendo também cinqüenta metros.

ORNAMENTAÇÃO INTERIOR O interior do Santo e os vestíbulos dos pátios,
16. os limiares, as janelas de grades e as galerias dos três lados, em frente do limiar, estavam revestidos de madeira em volta, desde o chão até as janelas, e as janelas eram gradeadas.
17. Desde a entrada até o interior do Templo, bem como por fora, sobre toda a parede em volta, tanto por dentro como por fora,
18. estavam esculpidos querubins e palmeiras, uma palmeira entre dois querubins. Cada querubim tinha duas faces:
19. de um lado, uma face de homem voltada para a palmeira, e do outro lado uma face de leão voltada para a palmeira. Isso em torno de todo o Templo.
20. Os querubins e as palmeiras estavam esculpidos sobre as paredes, desde o chão até no alto da entrada.
21. As ombreiras da porta do Santo eram quadradas.

O ALTAR DE MADEIRA Diante do santuário, havia algo com aspecto
22. de altar de madeira, e tinha um metro e meio de altura, um metro de comprimento e um metro de largura. Tinha cantos, base e lados, tudo de madeira. O homem disse-me: "Essa é a mesa que fica na presença de Javé".

AS PORTAS
23. O Santo tinha duas portas; e o santuário,
24. duas portas; ambas as portas eram de dois batentes: dois batentes pertenciam a uma das portas, e dois à outra.
25. Sobre as portas do Santo estavam esculpidos querubins e palmeiras, como os que se encontravam sobre as paredes. Do lado de fora, na frente do vestíbulo, havia um anteparo,
26. bem como janelas gradeadas e palmeiras, de um lado e do outro, sobre os lados do vestíbulo, nas celas do Templo e nos anteparos.

[Ezequiel 42]
Ezequiel 42

DEPENDÊNCIAS DO TEMPLO
1. Então o homem levou-me para o pátio externo, para o lado norte e para junto da câmara que fica na frente do pátio, na frente do edifício do lado norte.
2. A fachada da câmara media cinqüenta metros de comprimento para o lado norte, e vinte e cinco metros de largura.
3. Em frente aos vestíbulos do pátio interno e em frente ao pavimento do pátio externo, havia uma galeria em frente à tríplice galeria.
4. Em frente à câmara, havia uma passagem que tinha cinco metros de largura para dentro, e cinqüenta metros de comprimento. Suas entradas davam para o norte.
5. As câmaras superiores eram menores do que as debaixo e do meio, porque as galerias tomavam espaço maior do que as debaixo e do meio.
6. De fato, elas se dividiam em três andares, e não tinham colunas como o pátio. Por isso, eram mais estreitas do que as debaixo e do meio, a partir do chão.
7. A parede do lado de fora, junto às câmaras, voltadas para o pátio exterior, em frente às câmaras, tinha vinte e cinco metros de comprimento.
8. Portanto, o comprimento das câmaras do pátio externo era de vinte e cinco metros, ao passo que o comprimento das que ficavam em frente do Santo era de cinqüenta metros.
9. Por baixo dessas câmaras estava a entrada do lado oriental, pela qual se dava acesso desde o pátio externo.
10. Junto à largura da parede do pátio, do lado sul, em frente ao pátio e ao edifício, havia câmaras.
11. Fronteiro a elas ficava um caminho, como para as câmaras que estavam do lado norte. Tinham elas comprimento e largura idênticos, e também eram iguais as saídas, a disposição e as entradas.
12. Por baixo das câmaras que ficavam para o lado sul, havia uma entrada, no começo de cada caminho, em frente à parede correspondente, do lado do oriente, junto à entrada.
13. O homem disse-me: "As câmaras do norte e as câmaras do sul, que ficam fronteiras ao pátio, são as câmaras do santuário, onde os sacerdotes que se aproximam de Javé comem as coisas santíssimas. Aí depositarão as coisas santíssimas, a oblação, a oferta pelo pecado e a oferta pela expiação, porque o lugar é santo.
14. Depois de entrarem aí, os sacerdotes não sairão diretamente do santuário para o pátio externo, mas primeiro depositarão aí as vestes com que tiverem exercido suas funções litúrgicas, porque são santas. Colocarão outras vestes, e só então poderão dirigir-se ao local destinado ao povo".

DIMENSÕES DO PÁTIO
15. Tendo acabado de medir o interior do Templo, o homem conduziu-me para fora, em direção ao pórtico que dá para o oriente. E mediu todo o pátio ao redor.
16. Mediu todo o lado do oriente com a vara de medir: tinha duzentos e cinqüenta metros.
17. Em seguida, mediu o lado norte: tinha duzentos e cinqüenta metros ao redor.
18. Depois mediu o lado sul: também era de duzentos e cinqüenta metros.
19. Finalmente, mediu com a vara todo o lado ocidental: duzentos e cinqüenta metros.
20. Pelos quatro lados, mediu toda a parede ao redor. O seu comprimento era de duzentos e cinqüenta metros, e a largura de duzentos e cinqüenta metros, e servia de separação entre a parte sagrada e a profana.

[Ezequiel 43]
Ezequiel 43

JAVÉ RETORNA PARA SEMPRE
1. Então o homem levou-me para o pórtico oriental.
2. E eu vi a glória do Deus de Israel: ela vinha do oriente. Fazia um barulho de águas torrenciais e a terra refletia a sua glória.
3. A visão que tive era como a visão que eu tinha contemplado, quando vim para a destruição da cidade, e também como a visão que eu tivera às margens do rio Cobar. Então caí com o rosto por terra.
4. A glória de Javé entrou no Templo pelo pórtico oriental.
5. Então o espírito me arrebatou e levou para o pátio interno: a glória de Javé enchia o Templo.
6. Enquanto o homem continuava do meu lado, ouvi alguém que falava comigo de dentro do Templo,
7. e me dizia: "Criatura humana, este é o lugar do meu trono e o lugar onde pousam meus pés, onde habitarei para sempre no meio dos israelitas. A casa de Israel, o povo e seus reis, nunca mais profanarão o meu nome santo com as suas prostituições e com os cadáveres de seus reis com seus túmulos.
8. Colocando a soleira de seus túmulos junto da minha soleira, e os batentes de suas portas junto aos meus, deixando apenas uma parede entre mim e eles, acabaram profanando meu nome santo com as abominações que praticaram. Por isso, minha ira os consumiu.
9. Agora, porém, os israelitas afastarão para longe de mim suas prostituições e os cadáveres de seus reis. E eu habitarei para sempre no meio deles".

COMO CONVIVER COM JAVÉ?
10. "Quanto a você, criatura humana, mostre para a casa de Israel o projeto do Templo, e eles ficarão envergonhados de suas culpas. Ao medir o projeto,
11. ficarão envergonhados de tudo o que fizeram. Então você ensinará para eles a forma do Templo, suas disposições, suas entradas e saídas, suas normas, regulamentos, regras e leis. Coloque tudo por escrito à vista deles, para que observem todas essas normas e coloquem em prática todos esses regulamentos.
12. Esta é a lei do Templo, que está construído no alto do monte: todo o espaço que está ao redor é santíssimo. Esta é a lei do Templo".

O ALTAR
13. São estas as medidas do altar em côvados iguais a um côvado e um palmo: a base tinha meio metro de altura por meio metro de largura; o espaço junto ao rego que contornava o altar era de um palmo. Essa era a base do altar.
14. Da base até o pedestal inferior, o altar tinha um metro, e a largura era de meio metro; do pedestal menor até o pedestal maior, tinha dois metros por meio metro de largura.
15. A lareira tinha dois metros e acima da lareira havia quatro chifres.
16. A lareira era quadrada, com seis metros de comprimento por seis metros de largura.
17. O pedestal também era quadrado, com sete metros de comprimento por sete metros de largura. A borda em torno dele tinha vinte e cinco centímetros, e a medida da base em torno era de meio metro. Os degraus davam para o oriente.

CONSAGRAÇÃO DO ALTAR
18. Ele me disse: "Criatura humana, assim diz o Senhor Javé: Esses aí são os estatutos referentes ao altar, para o dia em que o construírem para oferecer sobre ele o holocausto e sobre ele derramar o sangue.
19. Você dará aos sacerdotes levitas, aos da família de Sadoc, que se aproximam de mim para me servirem - oráculo do Senhor Javé - um novilho para o sacrifício pelo pecado.
20. Então você pegará sangue do novilho e colocará sobre os quatro chifres, sobre os quatro cantos do pedestal e sobre a borda em torno. Com isso você purificará o altar e fará a expiação por ele.
21. Em seguida, você tomará o novilho da oferta pelo pecado e o queimará no lugar do Templo que foi destinado para isso, fora do santuário.
22. No segundo dia, você oferecerá um bode perfeito como oferta pelo pecado, e com ele o altar se purificará do pecado, tal como foi feita a purificação com o novilho.
23. Acabando de fazer a purificação do pecado, você oferecerá um novilho perfeito e um carneiro perfeito.
24. Você os oferecerá diante de Javé, e os sacerdotes espalharão sal sobre eles, oferecendo-os em holocausto a Javé.
25. Durante sete dias, diariamente, você sacrificará um bode pelo pecado e, além disso, sacrificarão também um novilho e um carneiro do rebanho, todos perfeitos,
26. durante sete dias. Assim, farão a expiação pelo altar, e o purificarão e consagrarão.
27. No fim desse período, do oitavo dia em diante, os sacerdotes oferecerão sobre o altar os seus holocaustos e sacrifícios de comunhão, e eu serei propício para vocês - oráculo do Senhor Javé".

[Ezequiel 44]
Ezequiel 44

USO DO PÓRTICO ORIENTAL
1. Então ele me conduziu para o pórtico externo do santuário, que dava para o oriente e que estava fechado.
2. Javé me disse: "Esse pórtico ficará fechado. Não será aberto e ninguém entrará por ele, porque por ele entrará Javé, o Deus de Israel. Por isso, permanecerá fechado.
3. Contudo, o príncipe se sentará aí para comer pão na presença de Javé. Ele entrará pelo lado do vestíbulo do pórtico e sairá pelo mesmo lado".

REGRAS DE ADMISSÃO NO TEMPLO
4. Depois o homem levou-me para o lado do pórtico do norte, para a frente do Templo. Olhei daí, e eis que a glória de Javé enchia o Templo. Então eu me prostrei com o rosto por terra.
5. Javé me disse: "Criatura humana, preste atenção, fixe os olhos e escute bem tudo o que lhe vou dizer. Preste atenção a todos os estatutos do Templo de Javé, a todas as suas leis, às condições de admissão ao Templo e de exclusão do santuário.
6. Diga a esses rebeldes, à casa de Israel: Assim diz o Senhor Javé: Chega de abominações, casa de Israel!
7. Você introduziu estrangeiros, incircuncisos de coração e incircuncisos de corpo, permitindo que se instalassem no meu santuário e que profanassem o meu Templo, quando vocês ofereceram o meu pão, a gordura e o sangue, rompendo a minha aliança, com as abominações de vocês.
8. Ao invés de exercerem o ministério do santuário, vocês encarregaram qualquer um para exercer o ministério em meu santuário, no lugar de vocês.
9. Assim diz o Senhor Javé: Nenhum estrangeiro, incircunciso de coração e incircunciso de corpo, entrará no meu santuário, dentre os estrangeiros que vivem no meio dos israelitas".

OS LEVITAS
10. "Levarão sobre si a culpa os levitas que se afastaram de mim, quando Israel se desviou de mim para correr atrás de seus ídolos imundos.
11. Eles vão continuar no meu santuário, encarregando-se dos serviços de guarda junto às portas do Templo; eles prestarão serviço ao Templo. Matarão as vítimas para o holocausto e para o sacrifício pelo povo, e estarão postados junto do povo para lhe prestar serviço.
12. Contudo, visto que estiveram a serviço do povo diante dos seus ídolos imundos, tornando-se motivo de tropeço para a casa de Israel, eu jurei solenemente - oráculo do Senhor Javé - que eles levarão sobre si a culpa.
13. De fato, não tornarão a aproximar-se de mim para exercer o meu sacerdócio, nem tocarão em nenhuma das minhas coisas santas, nem nas coisas santíssimas: eles levarão sobre si a vergonha e as abominações que praticaram.
14. Farei que sejam encarregados do serviço do Templo, confiando a eles as tarefas que aí se executam".

OS SACERDOTES
15. "Os sacerdotes levitas, filhos de Sadoc, realizaram o serviço do meu santuário quando os israelitas se desviaram de mim. Por isso, poderão aproximar-se de mim para exercer o meu ministério e poderão estar em pé na minha presença, para me oferecer a gordura e o sangue - oráculo do Senhor Javé.
16. Eles entrarão no meu santuário e se aproximarão da minha mesa para me servir, exercendo o meu ministério.
17. Sempre que entrarem pelas portas do pátio interno, usarão vestes de linho e não vestirão nada de lã, enquanto estiverem exercendo o seu ministério junto aos pórticos do pátio interno e no Templo.
18. Usarão turbantes de linho na cabeça e calções de linho sobre os quadris, e não vestirão nada que faça transpirar.
19. Antes de saírem para o pátio externo, para junto do povo, tirarão as vestes com que serviram e as deixarão nas câmaras do santuário; colocarão outras vestes, para não transmitirem ao povo nenhuma influência sagrada.
20. Não raparão a cabeça, nem deixarão o cabelo crescer à vontade, mas usarão o cabelo bem aparado.
21. Nenhum sacerdote beberá vinho nas ocasiões em que entrar no pátio interno.
22. Os sacerdotes não se casarão com viúva ou repudiada, mas somente com virgem da descendência de Israel. Contudo, poderão casar-se com a viúva de um sacerdote.
23. Deverão ensinar o meu povo a distinguir entre sagrado e profano, e farão que ele conheça a diferença entre puro e impuro.
24. Quando houver contenda, estarão presentes para julgar, julgando de acordo com o meu direito. Em todas as minhas assembléias solenes, observarão os meus estatutos e as minhas leis, e santificarão os meus sábados.
25. Não se aproximarão de um morto, para não se tornarem impuros. Contudo, podem tornar-se impuros pelo pai, mãe, filho ou filha, irmão ou irmã, contanto que esta não seja casada.
26. Depois de se purificar da contaminação, deverão contar sete dias.
27. Em seguida, no dia em que entrar no santuário, no pátio interno, para servir, oferecerá seu sacrifício pelo pecado - oráculo do Senhor Javé.
28. Os sacerdotes não receberão herança, porque eu serei a herança deles. Para eles, não darei propriedades em Israel: a propriedade deles serei eu.
29. Eles comerão a oblação, o sacrifício pelo pecado e o sacrifício de expiação. A eles pertence tudo quanto se consagra como anátema em Israel.
30. Será dos sacerdotes, também, a primeira porção de todas as primícias, bem como de todas as suas ofertas, sejam elas quais forem. Vocês darão também ao sacerdote a primeira porção da massa de pão, para que a bênção repouse sobre a casa de vocês.
31. Os sacerdotes não comerão nenhum animal que tenha morrido por si ou tenha sido dilacerado por uma fera, tanto ave, como qualquer outro animal".

[Ezequiel 45]
Ezequiel 45

DIVISÃO DA TERRA: A PARTE DE JAVÉ
1. "Quando vocês distribuírem ao povo a posse da terra por sorteio, ofereçam a Javé uma parte sagrada da terra, que terá doze mil e quinhentos metros de comprimento por dez mil metros de largura. Essa parte será sagrada em toda a sua extensão.
2. Dessa parte, um quadrado de duzentos e cinqüenta metros ficará reservado para o santuário, com terreno marginal de vinte e cinco metros em torno dele, que será destinado à pastagem.
3. Dessa área, separe também doze mil e quinhentos metros de comprimento por cinco mil metros de largura, onde ficarão o santuário e o Santo dos santos.
4. Essa área será a porção sagrada da terra, que se reserva para os sacerdotes que ministram no santuário, que se aproximam de Javé para o servir. Ela se destinará para suas casas e para o santuário.
5. Outros doze mil e quinhentos metros por cinco mil metros de largura pertencerão aos levitas, que são encarregados do serviço no Templo, juntamente com as cidades para residência deles.
6. Como patrimônio da cidade, deixem uma área de dois mil e quinhentos metros de largura por doze mil e quinhentos metros de comprimento, junto à porção reservada para o santuário. Essa parte pertencerá a toda a casa de Israel".

DIVISÃO DA TERRA: A PARTE DO PRÍNCIPE
7. "De um lado e do outro da parte reservada para o santuário e do patrimônio da cidade, o príncipe terá uma área fronteira à parte reservada ao santuário e ao patrimônio da cidade, do lado ocidental e do lado oriental. Será uma área de comprimento igual a cada uma das partes, desde o limite ocidental até o limite oriental
8. da terra. Tal será a propriedade do príncipe em Israel, para que os meus príncipes não voltem a explorar o meu povo, mas deixem a terra para a casa de Israel e para as suas tribos.
9. Assim diz o Senhor Javé: Chega, príncipes de Israel! Afastem-se do roubo e da exploração. Pratiquem a justiça e o direito. Parem com as violências praticadas contra o meu povo - oráculo do Senhor Javé.
10. Usem balanças justas, efá justo e bat justo.
11. O efá e o bat terão a mesma medida, equivalendo o bat a um décimo de ômer, e o efá a um décimo de ômer. A medida de ambos será fixada a partir do ômer.
12. O siclo deverá equivaler a vinte geras: vinte siclos mais vinte e cinco siclos mais quinze siclos farão uma mina".

OFERTAS PARA O CULTO
13. "Vocês deverão apresentar a seguinte oferta: sete litros e meio a cada quatrocentos e cinqüenta litros de trigo, e sete litros e meio a cada quatrocentos e cinqüenta litros de cevada.
14. A norma para o óleo é esta: quarenta e cinco litros de óleo a cada quatrocentos e cinqüenta litros, porque quarenta e cinco litros são um décimo de quatrocentos e cinqüenta litros.
15. Um cordeiro a cada duzentos cordeiros do rebanho de Israel será destinado à oblação, ao holocausto e ao sacrifício de comunhão, para fazer a expiação por vocês - oráculo do Senhor Javé.
16. Todo o povo de Israel fica obrigado a essa oferta para o príncipe de Israel.
17. O príncipe será o encarregado dos holocaustos, da oblação e da libação durante as festas, luas novas e sábados. Por ocasião de todas as assembléias solenes, ele fará o sacrifício pelo pecado, a oblação, o holocausto e os sacrifícios de comunhão, para fazer a expiação pela casa de Israel".

A FESTA DA PÁSCOA
18. Assim diz o Senhor Javé: No primeiro mês, no dia primeiro do mês, pegue um novilho perfeito para remover o pecado do santuário.
19. O sacerdote pegará sangue da vítima oferecida pelo pecado, e com ele cobrirá a soleira da porta do Templo, os quatro cantos do pedestal do altar e as soleiras dos pórticos do pátio interno.
20. Faça o mesmo no dia sete do mês, pelo homem que tiver pecado por inadvertência ou irreflexão. Desse modo, vocês farão a expiação pelo Templo.
21. No dia catorze do primeiro mês, realizem a festa da Páscoa: durante sete dias comam pães sem fermento.
22. Nesse dia, o príncipe oferecerá um novilho como sacrifício pelo pecado, por si e por todo o povo.
23. E, durante os sete dias da festa, ele oferecerá diariamente sete novilhos e sete carneiros perfeitos como holocausto a Javé e também um bode como sacrifício pelo pecado.
24. Ele oferecerá também como oblação quarenta e cinco litros de farinha por novilho, quarenta e cinco por carneiro e sete litros e meio de óleo a cada quarenta e cinco litros de farinha".

A FESTA DAS TENDAS
25. "No dia quinze do sétimo mês, por ocasião da festa, durante os sete dias, oferecerá o sacrifício pelo pecado, o holocausto, a oblação e o óleo".

[Ezequiel 46]
Ezequiel 46

OUTROS REGULAMENTOS
1. "Assim diz o Senhor Javé: O pórtico do pátio interno, que dá para o oriente, permanecerá fechado nos seis dias de trabalho, mas ficará aberto no sábado e no dia da lua nova.
2. Nesses dias, o príncipe entrará pelo vestíbulo do pórtico externo e ficará junto à soleira, enquanto os sacerdotes estiverem oferecendo o holocausto e os sacrifícios de comunhão. Depois ele se prostrará na soleira do pórtico e sairá. Contudo, o pórtico permanecerá aberto até à tarde.
3. Também o povo da terra se prostrará à entrada desse pórtico, diante de Javé, tanto nos sábados como nos dias de lua nova.
4. O holocausto que o príncipe deve oferecer no dia de sábado consistirá em seis cordeiros e um carneiro, todos perfeitos.
5. Oferecerá também uma oblação de quarenta e cinco litros de farinha por carneiro; uma oblação pelos cordeiros, de acordo com suas possibilidades; e sete litros e meio de óleo a cada quarenta e cinco litros de farinha.
6. No dia da lua nova, as ofertas deverão ser: um novilho perfeito, seis cordeiros e um carneiro, todos perfeitos.
7. Como oblação, oferecerá quarenta e cinco litros de farinha pelo novilho e quarenta e cinco litros pelo carneiro. Quanto aos cordeiros, oferecerá o que for possível. A oblação do óleo será sete litros e meio a cada quarenta e cinco litros.
8. O príncipe deverá entrar pelo vestíbulo do pórtico, e por ele deverá sair.
9. O povo da terra entrará para comparecer na presença de Javé por ocasião das assembléias solenes. Aqueles que entraram pelo pórtico do norte para se prostrarem, sairão pelo pórtico do sul; aqueles que entraram pelo pórtico do sul sairão pelo pórtico do norte. Ninguém sairá pelo mesmo pórtico por onde tiver entrado; deverá sair pelo lado oposto.
10. O príncipe estará no meio deles: entrará com eles, e com eles sairá.
11. Nos dias de festa e nas assembléias solenes, a oblação será de quarenta e cinco litros de farinha por novilho e quarenta e cinco litros por carneiro; a oblação pelos cordeiros será feita na medida do possível. Quanto ao óleo, será sete litros e meio a cada quarenta e cinco litros de farinha.
12. Sempre que o príncipe oferecer a Javé um holocausto voluntário ou um sacrifício de comunhão, será aberta para ele a porta que dá para o oriente, e ele oferecerá aí o seu holocausto e o seu sacrifício de comunhão, conforme costuma fazer no dia de sábado. Em seguida sairá, e o pórtico será fechado.
13. Diariamente, isto é, a cada manhã, oferecerá em holocausto um cordeiro perfeito de um ano.
14. Juntamente com o cordeiro, oferecerá em oblação sete litros e meio de farinha e dois litros e meio de óleo, para umedecer a farinha. Será uma oblação para Javé, de acordo com estatuto perpétuo, estatuto que durará para sempre.
15. O cordeiro, a oblação e o óleo serão oferecidos cada manhã, para sempre.
16. Assim diz o Senhor Javé: Se o príncipe der um presente tirado de sua herança para um dos meus filhos, o presente será propriedade do filho como herança.
17. Mas se o príncipe der um presente a um dos seus servos, o presente pertencerá ao servo até o ano de sua alforria, voltando para o príncipe nessa data. De fato, sua herança pertencerá unicamente a seus filhos.
18. O príncipe não poderá pegar nada da herança do povo, tirando-lhe a posse do que lhe pertence; ele só poderá dar como herança a seus filhos daquilo que é propriedade sua, para que o meu povo não seja desapropriado daquilo que lhe pertence".
19. Depois o homem levou-me, pela entrada que fica junto ao pórtico, para as câmaras do Lugar Santo que pertencem aos sacerdotes e que dão para o norte. Atrás dessas câmaras, havia um lugar que dava para o ocidente.
20. Ele me disse: "Este é o lugar em que os sacerdotes cozinharão as vítimas destinadas ao sacrifício de expiação e ao sacrifício pelo pecado. Aí, eles devem assar a oblação, sem que tenham de levá-la para o pátio externo, expondo o povo à contaminação do sagrado".
21. Em seguida, o homem levou-me para fora, para o pátio externo, fazendo-me passar pelos quatro cantos do pátio, onde havia outros pátios em cada canto,
22. isto é, quatro pátios menores nos quatro cantos do pátio principal. Esses pátios eram iguais e tinham vinte metros de comprimento por quinze metros de largura.
23. Eram cercados por um muro de pedra, com fornos construídos ao pé do muro.
24. Ele me explicou: "Esses são os fornos onde os servidores do Templo cozinham os sacrifícios do povo".

[Ezequiel 47]
Ezequiel 47

JAVÉ CONCEDE A VIDA PARA TODOS
1. Então o homem levou-me de novo para a entrada do Templo, onde eu vi água que escorria de debaixo da soleira do Templo para o lado do oriente, pois a frente do Templo dava para o oriente. A água escorria de debaixo do lado direito do Templo, do sul do altar.
2. Depois o homem fez-me sair pelo pórtico do norte e rodear por fora até o pórtico externo que dá para o oriente, onde a água estava escorrendo do lado direito.
3. O homem dirigiu-se para o lado do oriente com um cordel na mão, medindo quinhentos metros. Ele me fez atravessar a água, que dava pelos tornozelos.
4. Tornou a medir quinhentos metros, e me fez atravessar outra vez a água, que agora dava pelos joelhos. Mediu de novo quinhentos metros, e me fez atravessar novamente a água, que agora dava na cintura.
5. Mediu outros quinhentos metros, e agora era uma torrente que eu já não podia atravessar a não ser nadando.
6. Então o homem disse-me: "Você viu, criatura humana?" E me fez voltar para a margem da torrente.
7. Quando voltei, havia nas margens, de um lado e de outro, árvores abundantes.
8. Ele me disse: "Essa água que escorre para o lado oriental desce para a Arabá e entra no mar. Ao entrar no mar, a sua água se torna potável.
9. Por isso, em todo lugar por onde passar a torrente, os seres vivos que a povoam terão vida. Haverá abundância de peixes, pois onde quer que essa água chegue, ela levará vida, de modo que haverá vida em todo lugar que a torrente atingir.
10. Nas suas margens existirão pescadores, e desde Engadi até En-Eglaim haverá lugares para jogar as redes. Haverá muito peixe, das mesmas espécies de peixes do mar Mediterrâneo.
11. Contudo, os brejos e pântanos não serão de água potável; serão deixados como reservas de sal.
12. Nas margens da torrente, de um lado e do outro, haverá toda espécie de árvores com frutos comestíveis, cujas folhas e frutos não se esgotarão. Essas árvores produzirão novos frutos de mês em mês, porque a água da torrente provém do santuário. Por isso, os frutos servirão de alimento e as folhas de remédio".

TODOS DEVEM REPARTIR A TERRA
13. Assim diz o Senhor Javé: "São esses os limites da terra que vocês repartirão como herança entre as doze tribos de Israel, dando duas porções a José.
14. Vocês repartirão dando a todos porção igual da terra que jurei solenemente dar aos seus antepassados, de modo que ela chegasse a ser herança para você.
15. Os limites da terra são os seguintes: Do lado norte, desde o mar Mediterrâneo: o caminho de Hetalon até a entrada de Emat, Sedada,
16. Berota, Sabarim, que fica na fronteira de Damasco e de Emat, e Haser-Ticon, junto à fronteira de Aurã.
17. Os limites irão desde o mar até Haser-Enã, tendo ao norte o território de Damasco e o território de Emat. Isso quanto à fronteira ao norte.
18. Do lado leste, entre Aurã e Damasco, entre Galaad e a terra de Israel, o Jordão servirá de fronteira até o mar oriental e até Tamar. Tal será a fronteira oriental.
19. Do lado sul, em direção ao meio-dia, será desde Tamar até as águas de Meriba de Cades, seguindo a torrente até o mar Mediterrâneo. Será essa a fronteira ao sul.
20. Do lado oeste, até em frente à entrada de Emat, o mar Mediterrâneo servirá de fronteira. Tal será a fronteira ocidental.
21. Essa é a terra que vocês repartirão entre as tribos de Israel.
22. Vocês deverão repartir a terra como herança entre vocês e entre os imigrantes que residem no meio de vocês e que tiverem gerado filhos no meio de vocês. Vocês deverão tratá-los como a nativos da terra, como a israelitas. Eles receberão por sorteio a própria herança, junto com vocês, no meio das tribos de Israel.
23. Na tribo onde o imigrante estiver residindo, aí lhe darão a sua herança - oráculo do Senhor Javé.

[Ezequiel 48]
Ezequiel 48

1. São estes os nomes das tribos. Dã receberá uma porção no extremo norte, em direção a Hetalon, junto à entrada de Emat e Haser-Enã, limitando com Damasco ao norte, bem junto de Emat, desde o limite oriental até o limite ocidental.
2. Aser receberá uma porção junto ao território de Dã, desde o limite oriental até o limite ocidental.
3. Neftali receberá uma porção junto ao território de Aser, desde o limite oriental até o limite ocidental.
4. Manassés receberá uma porção junto ao território de Neftali, desde o limite oriental até o limite ocidental.
5. Efraim receberá uma porção junto ao território de Manassés, desde o limite oriental até o limite ocidental.
6. Rúben receberá uma porção junto ao território de Efraim, desde o limite oriental até o limite ocidental.
7. Judá receberá uma porção junto ao território de Rúben, desde o limite oriental até o limite ocidental.
8. Junto ao território de Judá, desde o limite oriental até o limite ocidental, ficará a porção que vocês separarão como reserva, tendo doze mil e quinhentos metros de largura e de comprimento, isto é, a mesma dimensão que as outras porções, desde o limite oriental até o limite ocidental. No meio dessa reserva ficará o santuário.
9. A reserva que vocês separarão para Javé terá doze mil e quinhentos metros de comprimento por cinco mil metros de largura.
10. A porção sagrada que pertencerá aos sacerdotes terá doze mil e quinhentos metros de extensão do lado norte, medirá cinco mil metros de largura para o oeste e cinco mil metros de largura para o lado leste; o seu comprimento do lado sul será de doze mil e quinhentos metros. No centro ficará o santuário de Javé.
11. Essa porção pertencerá aos sacerdotes consagrados dentre os filhos de Sadoc, os quais guardaram fielmente o meu ministério, não se desviando com os israelitas, como os levitas fizeram.
12. A eles caberá uma parte da porção mais santa da terra, reservada junto ao território dos levitas.
13. O território dos levitas terá exatamente a mesma medida que o território dos sacerdotes: doze mil e quinhentos metros de comprimento por cinco mil metros de largura; o comprimento total será de doze mil e quinhentos metros, e a largura terá cinco mil metros.
14. Desse território, nada poderá ser vendido ou permutado, nem os primeiros frutos da terra poderão ser transferidos para outros, porque são consagrados para Javé.
15. Quanto à sobra de dois mil e quinhentos metros de largura, que resta dos doze mil e quinhentos metros, será uma porção profana que se destina à cidade, servindo para moradias e pastagens. No centro dessa porção, ficará a cidade.
16. As dimensões da cidade são as seguintes: dois mil e duzentos e cinqüenta metros de cada lado, ao norte, sul, leste e oeste.
17. O pasto da cidade terá cento e vinte e cinco metros de cada lado, ao norte, sul, leste e oeste.
18. Ao longo da parte sagrada, restará uma extensão de cinco mil metros para o oriente, e cinco mil metros para o ocidente, e o produto dessa extensão servirá para o sustento dos trabalhadores da cidade.
19. Esse terreno será cultivado pelos trabalhadores da cidade, vindos de todas as tribos de Israel.
20. Ao todo, a parte reservada será um quadrado de doze mil e quinhentos metros. Da parte sagrada, separem um quadrado que pertencerá à cidade.
21. Ao príncipe pertencerá o que restar de um lado e do outro da porção sagrada e da propriedade reservada para a cidade. Terá doze mil e quinhentos metros para o ocidente, até o limite ocidental, e doze mil e quinhentos metros para o oriente, até o limite oriental. Essa parte, paralela às demais, pertencerá ao príncipe. No seu centro, estarão a reserva sagrada e o santuário do Templo.
22. Assim, a porção do príncipe ficará entre a propriedade dos levitas e o terreno da cidade, que ficam no meio da porção pertencente ao príncipe, entre os limites de Judá e Benjamim.
23. Porções das demais tribos, desde o limite oriental até o limite ocidental. Benjamim terá uma porção.
24. Simeão receberá uma porção junto ao território de Benjamim, desde o limite oriental até o limite ocidental.
25. Issacar receberá uma porção junto ao território de Simeão, desde o limite oriental até o limite ocidental.
26. Zabulon receberá uma porção junto ao território de Issacar, desde o limite oriental até o limite ocidental.
27. Gad receberá uma porção junto ao território de Zabulon, desde o limite oriental até o limite ocidental.
28. Junto ao território de Gad, no extremo sul, a fronteira irá de Tamar até as águas de Meriba de Cades, seguindo a torrente até o mar Mediterrâneo.
29. Essa é a terra que vocês repartirão em herança para as tribos de Israel. E essas vão ser as suas porções - oráculo do Senhor Javé".

CIDADE ABERTA PARA TODOS
30. "As saídas da cidade são as seguintes: Do lado norte, meçam dois mil, duzentos e cinqüenta metros.
31. As portas da cidade terão o nome de cada tribo de Israel. Três portas ficarão ao norte: as portas de Rúben, Judá e Levi.
32. Do lado leste, a extensão será de dois mil, duzentos e cinqüenta metros, com três portas: de José, Benjamim e Dã.
33. Do lado sul, meçam a extensão de dois mil, duzentos e cinqüenta metros, tendo três portas: de Simeão, Issacar e Zabulon.
34. Do lado oeste, a extensão será também de dois mil, duzentos e cinqüenta metros, com três portas: de Gad, Aser e Neftali.
35. O contorno todo da cidade medirá, portanto, nove mil metros. A partir desse dia, o nome da cidade será este: Javé está aí".

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Antigo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/01-Antigo-Testamento/31-ezequiel.html