All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Antigo Testamento

Provérbios

 

[Provérbios 1]PRÓLOGO

Provérbios 1

SABEDORIA PARA VIVER
1. Provérbios de Salomão, filho de Davi e rei de Israel,
2. para conhecer a sabedoria e a disciplina; para entender as sentenças profundas;
3. para adquirir disciplina e sensatez, justiça, direito e retidão;
4. para ensinar sagacidade aos ingênuos, conhecimento e reflexão aos jovens.
5. Que o sábio escute e assim aumentará o seu saber, e o homem prudente adquirirá habilidade
6. para entender provérbios e metáforas, as sentenças dos sábios e seus enigmas.
7. O temor de Javé é o princípio do saber, porém os idiotas desprezam a sabedoria e a disciplina.

I. O SIGNIFICADO DA SABEDORIA

RESISTIR AOS INJUSTOS
8. Meu filho, escute a disciplina de seu pai, e não despreze o ensinamento de sua mãe,
9. porque serão para você uma coroa formosa na cabeça e um colar no pescoço.
10. Meu filho, se os pecadores quiserem enganar você, não se deixe arrastar.
11. Eles costumam dizer: "Venha conosco, vamos fazer emboscadas para matar, vamos cercar impunemente o inocente;
12. nós os engoliremos vivos como faz a morte, inteiros, como aqueles que baixam à cova.
13. Conseguiremos todo tipo de riquezas e encheremos nossa casa com as coisas roubadas.
14. Participe do nosso grupo e faremos uma caixa comum".
15. Meu filho, não ande com gente desse tipo, nem ponha os pés no caminho deles,
16. porque os pés deles correm para o mal, e eles se apressam para derramar sangue.
17. Não adianta armar o alçapão, quando o passarinho está olhando.
18. No fundo, suas armadilhas serão mortais para eles próprios que estão atentando contra si mesmos.
19. Tal é o destino do ganancioso: a cobiça acaba com o cobiçoso.

MUDEM, ANTES QUE SEJA TARDE!
20. A Sabedoria grita pelas ruas e levanta a voz nas praças.
21. Ela grita no burburinho da cidade e anuncia nas praças públicas:
22. "Até quando, ó ingênuos, vocês vão amar a ingenuidade? E vocês, zombadores, até quando se empenharão na zombaria? E vocês, insensatos, até quando odiarão o conhecimento?
23. Voltem-se para ouvir o meu aviso: eu vou derramar meu espírito sobre vocês, e lhes comunicarei as minhas palavras.
24. Contudo, eu chamei, e vocês recusaram; estendi a mão, e ninguém deu atenção.
25. Vocês recusaram os meus conselhos e não aceitaram o meu aviso.
26. Por isso, eu também vou rir da desgraça de vocês. Vou zombar, quando o terror os assaltar.
27. Quando o terror cair sobre vocês como tempestade, a desgraça chegar como furacão, e a angústia e aflição os alcançar,
28. então vocês vão me chamar, mas eu não responderei. Vocês vão me procurar, mas não me encontrarão.
29. Vocês recusaram o conhecimento e não escolheram o temor de Javé.
30. Não aceitaram o meu conselho e desprezaram o meu aviso.
31. Pois bem! Vocês comerão o fruto do seu comportamento e ficarão fartos de seus próprios conselhos.
32. Sim, a revolta dos ingênuos acabará levando-os à morte, e a despreocupação acabará com os insensatos.
33. Todavia, quem me obedece, viverá tranqüilo. Estará seguro, e não temerá nenhum mal".

[Provérbios 2]
Provérbios 2

É DEUS QUEM DÁ A SABEDORIA
1. Meu filho, se você aceitar as minhas palavras e conservar os meus preceitos,
2. dando ouvidos à sabedoria e inclinando o coração para o entendimento;
3. se você invocar a inteligência e chamar o entendimento;
4. se você procurar a sabedoria como dinheiro e a buscar como tesouro,
5. então você entenderá o temor de Javé e alcançará o conhecimento de Deus.
6. De fato, é Javé quem dá a sabedoria, e da sua boca vêm o conhecimento e o entendimento.
7. Ele reserva a sensatez para os retos. Ele é escudo para os que se comportam com integridade.
8. Ele vigia as trilhas do direito, e guarda o caminho de seus fiéis.
9. Então você entenderá a justiça e o direito, a retidão e todos os caminhos da felicidade.
10. Porque a sabedoria virá ao seu coração, e você terá gosto no conhecimento.
11. A reflexão guardará você, e o entendimento o protegerá,
12. para livrá-lo do mau caminho e do homem que fala com perversidade;
13. dos que abandonam o trilho certo para seguir caminhos tenebrosos;
14. dos que se alegram com a prática do mal e se satisfazem com a perversidade;
15. dos que seguem trilhas tortuosas e caminhos desviados.
16. A sabedoria livrará você da mulher estrangeira, a forasteira que seduz com palavras,
17. que abandonou o companheiro de sua juventude e esqueceu a aliança do seu Deus.
18. A casa dela conduz para a morte, e suas trilhas levam para o reino das sombras.
19. Os que entram aí, não voltam mais e não alcançam as trilhas da vida.
20. Por isso, você seguirá o caminho dos bons e observará as trilhas dos justos,
21. porque os retos habitarão a terra e os íntegros permanecerão nela.
22. Os injustos, porém, serão expulsos da terra, e os infiéis dela serão arrancados.

[Provérbios 3]
Provérbios 3

COMO ADQUIRIR A SABEDORIA
1. Meu filho, não esqueça a minha instrução. Conserve na memória os meus preceitos,
2. porque eles trarão para você longos dias e muitos anos, e também vida e prosperidade.
3. Que o amor e a fidelidade não abandonem você. Amarre-os ao redor do seu pescoço e escreva-os na tábua do seu coração.
4. Assim você alcançará favor e aceitação diante de Deus e diante dos homens.
5. Confie em Javé com todo o seu coração, e não se fie em sua própria inteligência.
6. Pense nele em todos os seus caminhos, e ele aplainará as suas trilhas.
7. Não se considere sábio: tema a Javé e evite o mal.
8. Isso trará saúde para a sua carne e alívio para seus ossos.
9. Honre a Javé com as suas riquezas e com os primeiros frutos de todas as suas colheitas.
10. Desse modo, seus celeiros estarão cheios de trigo, e seus tonéis transbordarão de vinho novo.
11. Meu filho, não despreze a disciplina de Javé, nem se canse com o aviso dele,
12. porque Javé corrige aqueles que ama, como o pai corrige o filho preferido.

A SABEDORIA TRAZ VIDA
13. Feliz o homem que encontrou a sabedoria e alcançou o entendimento,
14. porque a sabedoria vale mais do que a prata, e dá mais lucro que o ouro.
15. Ela é mais valiosa do que as pérolas e não existe objeto precioso que se iguale a ela.
16. Na mão direita ela tem vida longa, e na sua esquerda, riqueza e honra.
17. Seus caminhos são deliciosos e suas trilhas conduzem ao bem-estar.
18. Ela é árvore de vida para os que a adquirem e são felizes aqueles que a conservam.
19. Javé alicerçou a terra com sabedoria, e firmou o céu com entendimento.
20. Com o saber que ela tem, são abertos os abismos e as nuvens destilam o orvalho.

OS SÁBIOS POSSUIRÃO A HONRA
21. Meu filho, não perca de vista a sensatez, conserve a reflexão:
22. elas serão vida para você e enfeite para seu pescoço.
23. Você seguirá tranqüilo o seu caminho, e seus pés não tropeçarão.
24. Você descansará sem medo; e quando deitar, seu sono será tranqüilo.
25. Você não se assustará com o terror imprevisto, nem com a desgraça que cai sobre os injustos.
26. Porque Javé ficará do seu lado e impedirá que seu pé caia na armadilha.
27. Se lhe for possível não negue um favor a quem precisa.
28. Não diga a seu próximo: "Vá embora. Passe depois, que eu lhe darei amanhã", quando você tem a coisa na mão.
29. Não planeje o mal contra o seu vizinho, pois ele mora ao seu lado e confia em você.
30. Não abra processo sem motivo contra ninguém, se a pessoa não lhe fez nada de mal.
31. Não tenha inveja do homem violento, e de modo nenhum imite o comportamento dele,
32. porque Javé detesta o perverso, mas é amigo dos justos.
33. Javé amaldiçoa a casa do injusto, mas abençoa a morada dos justos.
34. Ele zomba dos zombadores, mas favorece os pobres.
35. Os sábios possuirão a honra, porém os insensatos receberão a vergonha.

[Provérbios 4]
Provérbios 4

O APRENDIZADO DA SABEDORIA
1. Filhos, obedeçam à disciplina paterna, e fiquem atentos para adquirir a inteligência.
2. Eu lhes dou uma boa doutrina; não abandonem a minha instrução.
3. Eu também fui filho do meu pai e amado ternamente por minha mãe.
4. Ele me instruiu assim: "Conserve os meus conselhos em sua mente, observe os meus preceitos, e você viverá.
5. Adquira a sabedoria, adquira a inteligência e não se esqueça delas, nem se afaste dos meus conselhos.
6. Não abandone a sabedoria, e ela o guardará. Ame a sabedoria, e ela o protegerá.
7. O princípio da sabedoria é adquirir a sabedoria. Adquira a inteligência usando tudo o que você possui.
8. Conquiste a sabedoria, e ela o exaltará. Abrace-a, e ela o honrará.
9. Ela colocará em sua cabeça um belo diadema, e o cingirá com uma brilhante coroa".

ESCOLHER O CAMINHO
10. Meu filho, escute e receba os meus conselhos, e eles multiplicarão os anos de sua vida.
11. Estou lhe mostrando o caminho da sabedoria e guiando você pelas trilhas da retidão.
12. Ao caminhar, seus passos não vão se embaraçar e, ao correr, você não tropeçará.
13. Agarre-se à disciplina, e não a solte; pratique a disciplina, porque ela é a sua vida.
14. Não ande pela trilha dos injustos, nem pise no caminho dos maus.
15. Evite esse caminho, e não o atravesse. Afaste-se dele, e siga em frente.
16. Os injustos não dormem sem ter feito o mal; perdem o sono, enquanto não fazem alguém tropeçar.
17. Comem a maldade como pão e bebem a violência como vinho.
18. Mas a trilha dos justos brilha como aurora, e vai clareando até nascer o dia.
19. O caminho dos injustos é tenebroso, e eles não sabem no que irão tropeçar.
20. Meu filho, esteja atento às minhas palavras e dê ouvidos aos meus conselhos.
21. Nunca os perca de vista e guarde-os no seu coração.
22. Pois eles são vida para quem os encontra e saúde para o seu corpo.
23. Acima de tudo, guarde o seu coração, porque dele brota a vida.
24. Afaste-se da boca enganosa e fique longe dos lábios falsos.
25. Que seus olhos olhem para a frente e seu olhar se dirija para diante.
26. Fique atento às trilhas onde você coloca os pés, e que todos os seus caminhos sejam firmes.
27. Não se desvie nem para a direita, nem para a esquerda, e afaste do mal os seus passos.

[Provérbios 5]
Provérbios 5

A IDOLATRIA É TRAIÇOEIRA
1. Meu filho, preste atenção à minha experiência, dê ouvidos ao meu entendimento.
2. Assim você conservará a reflexão, e seus lábios guardarão o conhecimento.
3. Os lábios da estrangeira destilam mel e suas palavras são mais suaves do que o azeite.
4. No final, porém, ela é amarga como fel e afiada como espada de dois gumes.
5. Os pés dela levam para a morte, e seus passos conduzem ao túmulo.
6. Ela não segue o caminho da vida, e suas trilhas se desviam sem que ela perceba.
7. Portanto, meu filho, me escute, e não se afaste dos meus conselhos.
8. Afaste-se do caminho da estrangeira, e não se aproxime da porta da casa dela.
9. Não dê a estranhos a sua honra, nem os seus anos para gente cruel.
10. Que os estranhos não se fartem com o seu vigor, e a casa do desconhecido com os seus suores.
11. Caso contrário, você vai lamentar sua sorte, quando a carne do seu corpo se consumir.
12. Então você dirá: "Por que desprezei a disciplina e rejeitei a correção?
13. Não dei atenção aos meus mestres, nem dei ouvido aos meus educadores.
14. Por pouco não cheguei ao cúmulo da desgraça no meio da comunidade e da assembléia".

BEBER DO PRÓPRIO POÇO
15. Beba a água da sua cisterna, a água que jorra do seu poço.
16. Não derrame pela rua a água de sua fonte, nem pelas praças a água dos seus riachos.
17. Sejam elas somente para você, sem repartir com estrangeiros.
18. Seja bendita a sua fonte, alegre-se com a esposa de sua juventude:
19. ela é corça querida, gazela formosa. Que as carícias dela embriaguem sempre a você, e o amor dela o satisfaça continuamente.
20. Meu filho, por que se deleitar com mulher estranha e abraçar o peito de uma estrangeira?
21. Os olhos de Javé observam os caminhos do homem e lhe vigiam todas as trilhas.
22. O injusto fica preso em suas próprias culpas e é apanhado na armadilha do seu pecado;
23. ele morre por falta de correção, e perece por causa de sua grande insensatez.

[Provérbios 6]
Provérbios 6

O PERIGO DA FIANÇA
1. Meu filho, se você foi fiador do seu próximo, e fez acordo com algum estrangeiro;
2. se você se comprometeu, dando sua palavra, e ficou preso pelo que disse,
3. você caiu em poder do seu próximo. Para se livrar, faça o seguinte, meu filho:
4. Vá, insista e incomode o seu próximo. Não durma, nem descanse.
5. Liberte-se, como a cerva da armadilha ou o passarinho da arapuca.

PRUDÊNCIA E RESPONSABILIDADE
6. Vamos, preguiçoso, olhe a formiga, observe os hábitos dela, e aprenda.
7. Ela não tem chefe, nem guia, nem governante.
8. Apesar disso, no verão ela acumula o grão e ajunta provisões durante a colheita.
9. Até quando você vai ficar dormindo, preguiçoso? Quando é que vai se levantar da cama?
10. Dormindo um pouco, cochilando outro pouco e mais um pouco ainda, cruzando os braços e descansando,
11. sobre você cairá a pobreza do vagabundo e a indigência do mendigo.

A CERTEZA TEM LIMITES
12. O homem falso e malfeitor emprega palavras enganadoras,
13. pisca o olho, balança os pés e faz sinal com os dedos;
14. pensa em desatinos, planeja maldades e está sempre semeando discórdia.
15. Mas, de repente, cai sobre ele a perdição e, num instante, o quebra sem remédio.

COISAS QUE DEUS DETESTA
16. Javé detesta seis coisas, e a sétima ele abomina:
17. olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
18. coração que maquina planos perversos, pés que correm para a maldade,
19. testemunha falsa que profere mentiras, e aquele que semeia discórdia entre irmãos.

GRAVIDADE DO ADULTÉRIO
20. Meu filho, guarde os preceitos de seu pai e não despreze o ensinamento de sua mãe.
21. Conserve-os sempre vivos na memória e amarre-os no pescoço.
22. Desse modo, quando você caminhar, eles o guiarão; quando você descansar, eles o guardarão; e quando você despertar, eles falarão com você.
23. Porque o preceito é uma lâmpada, a instrução é uma luz e a repreensão que corrige é caminho de vida.
24. Eles protegerão você da mulher má e da língua suave da estrangeira.
25. Que seu coração não cobice a beleza dela, nem se deixe prender por seus olhares.
26. A prostituta procura um pedaço de pão, mas a mulher casada vai à caça de uma vida.
27. Pode alguém carregar fogo no peito sem queimar a própria roupa?
28. Pode alguém caminhar em cima de brasas e não queimar os próprios pés?
29. O mesmo acontece com aquele que procura a mulher do próximo: quem a toca, não ficará sem castigo.
30. O ladrão não fica difamado quando rouba para matar a fome;
31. se o prendem, ele deverá devolver sete vezes mais e entregar todos os bens de sua casa.
32. Mas o adúltero não tem bom senso: só age assim quem quer se arruinar.
33. Levará uma surra, passará vergonha, e sua infâmia nunca desaparecerá.
34. Porque o ciúme provocará a raiva do marido, que não terá piedade no dia da vingança:
35. de nenhum modo aceitará compensação, e recusará pagamento, mesmo que seja grande.

[Provérbios 7]
Provérbios 7

A SEDUÇÃO DA ESTRANGEIRA
1. Meu filho, conserve as minhas palavras e guarde os meus preceitos.
2. Observe os meus preceitos, e você terá a vida. Guarde a minha instrução como a pupila dos seus olhos.
3. Amarre-a nos dedos e a escreva na tábua do coração.
4. Diga à sabedoria: "Você é minha irmã". Trate a inteligência como amiga,
5. para que ela o proteja da mulher estrangeira, e da estranha que seduz com a palavra.
6. Eu estava na janela de minha casa observando por trás das grades.
7. Vi alguns rapazes ingênuos, e notei que um deles não tinha juízo.
8. Ele passava pela rua, perto da esquina, e se dirigia para a casa da estrangeira.
9. Já caía a noite de lua nova.
10. Uma mulher foi ao encontro dele, vestida como prostituta e cheia de malícia.
11. Era ousada e insolente, e seus pés não paravam em casa:
12. ora estava na rua, ora na praça, espreitando em cada esquina.
13. Então ela agarrou e beijou o rapaz. Depois lhe falou descaradamente:
14. "Preparei um sacrifício de comunhão, porque hoje estou cumprindo uma promessa.
15. Por isso saí para encontrar você. Estava ansiosa por vê-lo e acabei encontrando você.
16. Cobri a cama com colchas e estendi lençóis do Egito.
17. Perfumei o quarto com mirra, aloés e cinamomo.
18. Venha, vamos nos embriagar com carícias até de manhã. Vamos nos saciar com amores,
19. porque o meu marido está fazendo uma longa viagem e não está em casa.
20. Ele levou a bolsa com dinheiro, e não voltará até a lua cheia".
21. Com tantas palavras, ela o apanhou e o atraiu com lábios enganadores.
22. O infeliz correu atrás dela, como boi para o matadouro, como animal preso no laço,
23. até uma flecha o atingir no lado. Foi como pássaro que voa para a arapuca, sem saber que vai perder a vida.
24. Agora, meu filho, escute. Preste atenção no que vou dizer.
25. Que o seu coração não se extravie para o caminho da estrangeira e que você não se perca nas trilhas dela.
26. Ela já assassinou muita gente, e suas vítimas foram numerosas.
27. A casa dela é um caminho para o túmulo, uma descida para o reino da morte.

[Provérbios 8]
Provérbios 8

ADMOESTAÇÃO DA SABEDORIA
1. Ouçam: a Sabedoria está chamando, o Entendimento faz ouvir sua voz?
2. Nas elevações, ao longo do caminho, nas encruzilhadas das estradas,
3. junto às portas na entrada da cidade e nos portões de saída, ela se apresenta, exclamando:
4. "Homens, eu me dirijo a vocês, eu me dirijo aos filhos de Adão,
5. para que os ingênuos aprendam a sagacidade, e os insensatos adquiram bom senso.
6. Escutem bem, porque vou dizer coisas importantes, e dos meus lábios vão sair palavras justas.
7. A minha boca vai proclamar a verdade, e os meus lábios aborrecem a injustiça.
8. Todas as palavras da minha boca são justas. Nenhuma delas é enganadora ou falsa.
9. São verdadeiras para quem sabe discernir, e retas para quem possui o conhecimento.
10. Aceitem a minha disciplina, e não o dinheiro; prefiram o conhecimento, em lugar do ouro,
11. porque a Sabedoria vale mais do que as pérolas, e nenhuma jóia se compara a ela".

A SABEDORIA TRAZ DISCERNIMENTO POLÍTICO
12. Eu, a Sabedoria, sou vizinha da sagacidade, e tenho o conhecimento e a reflexão.
13. Temer a Javé é odiar o mal. Por isso, eu detesto o orgulho e a soberba, o mau comportamento e a boca falsa.
14. Eu possuo o conselho e o bom senso; a inteligência e a fortaleza me pertencem.
15. É através de mim que os reis governam e os príncipes decretam leis justas.
16. Através de mim, os chefes governam e os nobres dão sentenças justas.
17. Eu amo os que me amam, e os que me procuram me encontrarão.
18. Comigo estão a riqueza e a honra, a prosperidade e a justiça.
19. O meu fruto vale mais do que ouro puro, e a minha renda vale mais do que prata de lei.
20. Eu caminho pela trilha da justiça, e ando pelas veredas do direito,
21. para levar riquezas aos que me amam e encher os seus cofres.

A SABEDORIA É O SENTIDO DA CRIAÇÃO
22. Javé me produziu como primeiro fruto de sua obra, no começo de seus feitos mais antigos.
23. Fui estabelecida desde a eternidade, desde o princípio, antes que a terra começasse a existir.
24. Fui gerada quando o oceano ainda não existia, e antes que existissem as fontes de água.
25. Fui gerada antes que as montanhas e colinas fossem implantadas,
26. quando Javé ainda não tinha feito a terra e a erva, nem os primeiros elementos do mundo.
27. Quando ele fixava o céu e traçava a abóbada sobre o oceano, eu aí estava.
28. Eu me achava presente quando ele condensava as nuvens no alto e fixava as fontes do oceano;
29. quando punha um limite para o mar, de modo que as águas não ultrapassassem a praia; e também quando assentava os fundamentos da terra.
30. Eu estava junto com ele, como mestre-de-obras. Eu era o seu encanto todos os dias, e brincava o tempo todo em sua presença;
31. brincava na superfície da terra, e me deliciava com a humanidade.
32. Portanto, meus filhos, me escutem: Felizes os que seguem os meus caminhos.
33. Obedeçam à disciplina, e vocês se tornarão sábios. Não a desprezem.
34. Feliz o homem que me obedece, vigiando todos os dias em minha porta, esperando na entrada de minha casa.
35. Quem me encontra, encontra a vida, e goza do favor de Javé.
36. Quem me perde, se arruína a si mesmo, pois todos os que me odeiam amam a morte.

[Provérbios 9]
Provérbios 9

O CONVITE DA SABEDORIA
1. A Sabedoria construiu a sua casa, talhando suas sete colunas.
2. Abateu seus animais, preparou o vinho e pôs a mesa.
3. Enviou suas criadas para anunciar nos pontos mais altos da cidade:
4. "Os ingênuos venham até aqui. Quero falar aos que não têm juízo.
5. Venham comer do meu pão e beber do vinho que eu preparei.
6. Deixem de ser ingênuos, e vocês viverão; sigam o caminho da inteligência".

NÃO DESPERDIÇAR A SABEDORIA
7. Quem corrige o zombador, atrai o seu desprezo; e quem repreende o injusto, atrai o insulto.
8. Não repreenda o zombador, porque ele odiará você. Repreenda o sábio, pois ele lhe agradecerá.
9. Dê um conselho ao sábio, e ele se tornará mais sábio ainda. Dê instrução ao justo, e ele aprenderá ainda mais.
10. O princípio da sabedoria é o temor de Javé, e conhecer o Santo é inteligência.
11. Por meio de mim, você prolongará os seus dias, e terá mais anos de vida.
12. Se você for sensato, a vantagem será sua; se for zombador, o azar será seu.

CONVITE DA INSENSATEZ
13. A senhora Insensatez é irrequieta, é uma ingênua que não conhece nada.
14. Ela fica sentada na porta da casa, num banco de onde domina a cidade.
15. Daí, ela chama os que passam e que vão seguindo pelo caminho reto:
16. "Os ingênuos venham aqui. Quero falar aos que não têm juízo.
17. A água roubada é mais doce, e o pão comido às escondidas é mais gostoso".
18. Eles não sabem que na casa dela estão os mortos, e que os seus convidados vão para o reino dos mortos.

[Provérbios 10]
II. O CAMINHO DA JUSTIÇA

O JUSTO E O INJUSTO

Provérbios 10

1. Provérbios de Salomão. O filho sábio alegra o pai; o filho insensato entristece a mãe.
2. Tesouros injustos não trazem proveito, mas a justiça livra da morte.
3. Javé não deixa que o justo passe fome, porém reprime a ambição dos injustos.
4. A mão preguiçosa empobrece, mas o braço trabalhador enriquece.
5. Quem armazena no outono é prudente; quem dorme na colheita passa vergonha.
6. As bênçãos descem sobre a cabeça do justo, mas a boca dos injustos esconde violência.
7. A memória do justo é bendita, mas o nome dos injustos apodrece.
8. O homem de bom senso aceita o mandamento, mas o estúpido se arruína pela boca.
9. Quem se comporta com integridade vive em segurança; quem segue caminho torto acaba desmascarado.
10. Quem faz vista grossa causa pesares; quem repreende abertamente traz remédio.
11. A boca do justo é fonte de vida, mas a boca dos injustos esconde violência.
12. O ódio provoca rixas, mas o amor cobre todas as ofensas.
13. Na boca da pessoa prudente existe sabedoria, e a vara é para as costas do insensato.
14. Os sábios entesouram o conhecimento, mas a boca do tolo é perigo iminente.
15. A fortaleza do rico é a sua fortuna, mas a ruína dos fracos é a sua pobreza.
16. O salário do justo leva para a vida, mas o ganho do injusto leva para o pecado.
17. Quem aceita a disciplina caminha para a vida; quem despreza a correção se extravia.
18. A boca sincera aplaca o ódio, mas quem espalha a calúnia é insensato.
19. Quem muito fala acaba ofendendo; a pessoa prudente põe freio na boca.
20. A boca do justo é prata de lei; a mente dos injustos não vale nada.
21. A boca do justo alimenta muita gente, mas os estultos morrem por falta de juízo.
22. A bênção de Javé faz prosperar, e a nossa fadiga nada lhe acrescenta.
23. O insensato se diverte fazendo o mal; o inteligente se diverte com a sabedoria.
24. Para o injusto acontece o que ele teme; para os justos é dado o que eles desejam.
25. Quando vem o furacão, o injusto desaparece; mas o justo permanece firme para sempre.
26. Vinagre nos dentes e fumaça nos olhos é o preguiçoso para quem o envia.
27. O temor de Javé prolonga os dias, porém os anos dos injustos serão abreviados.
28. A esperança dos justos acaba em alegria, mas a esperança dos injustos termina em fracasso.
29. O caminho de Javé é refúgio para o íntegro, mas para os malfeitores é terror.
30. O justo nunca vacilará, mas os injustos não habitarão na terra.
31. A boca do justo diz coisas sábias, mas a língua perversa será cortada.
32. As palavras do justo destilam bondade; a boca dos injustos destila perversidade.

[Provérbios 11]
Provérbios 11

1. Javé detesta balanças falsas e gosta de peso justo.
2. Depois da soberba vem a desonra, mas com os humildes está a sabedoria.
3. A integridade guia os retos, mas a perversidade arruína os traidores.
4. A riqueza é inútil no dia da ira, mas a justiça liberta da morte.
5. A justiça aplana o caminho dos íntegros, mas o injusto cai por sua injustiça.
6. A justiça salva os retos, mas os traidores são apanhados na própria cobiça.
7. Quando o injusto morre, sua esperança desaparece, e a esperança nas riquezas também desaparece.
8. O justo escapa do aperto; o injusto cai em lugar dele.
9. O injusto arruína o próximo com a boca, mas os justos se salvam pelo conhecimento que possuem.
10. A cidade festeja o triunfo dos justos, e canta de alegria quando os injustos perecem.
11. A cidade prospera com a bênção dos retos, mas se destrói pela boca dos injustos.
12. Quem despreza o próximo não tem bom senso; o homem prudente guarda silêncio.
13. Quem fala demais espalha segredos; o homem de confiança mantém a discrição.
14. Sem liderança, o povo se arruína; e com muitos conselheiros se salva.
15. Quem serve de fiador para um estrangeiro acaba se prejudicando; quem evita compromissos permanece tranqüilo.
16. A mulher formosa adquire honra; os violentos adquirem riqueza.
17. O homem bondoso faz bem a si mesmo; o homem cruel destrói a si próprio.
18. O injusto conquista lucros enganosos; quem semeia justiça tem salário seguro.
19. Quem pratica a justiça busca a vida; quem segue o mal caminha para a morte.
20. Javé detesta a mente tortuosa, mas aprecia o comportamento íntegro.
21. Cedo ou tarde, o mau será cobrado, mas a descendência dos justos será salva.
22. Anel de ouro em focinho de porco é a mulher bonita, mas sem bom senso.
23. O desejo dos justos se realiza; as ilusões dos injustos não levam a nada.
24. Há quem dá generosamente, e sua riqueza aumenta ainda mais; e há quem acumula injustamente, e acaba na miséria.
25. Quem é generoso progride na vida, e quem dá de beber jamais passará sede.
26. O povo amaldiçoa quem sonega alimentos, e abençoa quem os põe no mercado.
27. Quem madruga para o bem alcançará favor, mas quem busca o mal será vítima do mal.
28. Quem confia na própria riqueza murchará, mas os justos brotarão como folhagens.
29. Quem cria desordem em casa terá vento como herança; e quem não tem juízo será escravo de quem é sábio.
30. O fruto do justo é árvore de vida, e o sábio cativa as pessoas.
31. Se até o justo recebe sua recompensa aqui na terra, quanto mais o injusto e o pecador!

[Provérbios 12]
Provérbios 12

1. Quem ama a correção ama o saber; quem detesta a correção torna-se imbecil.
2. Javé favorece o homem bom, mas condena o astuto.
3. Ninguém se firma pela injustiça, mas a raiz dos justos não será abalada.
4. Mulher forte é coroa para o marido; mulher de má fama é cárie nos ossos.
5. Os projetos dos justos são retos; as táticas dos injustos são traiçoeiras.
6. Os conselhos dos injustos são armadilhas mortais, mas a boca dos retos salva do perigo.
7. Os injustos são derrubados e desaparecem, mas a família dos justos permanece firme.
8. O homem de bom senso é elogiado, mas o homem de coração perverso é desprezado.
9. É melhor ser modesto e ter um só empregado, do que bancar o rico e passar fome.
10. O justo sabe cuidar de tudo o que os animais precisam, mas os injustos não são capazes de se compadecer.
11. Quem cultiva seu campo ficará saciado de pão; quem corre atrás de ilusões não tem bom senso.
12. A cobiça do injusto é uma rede de males, mas a raiz dos justos prospera.
13. O mau fica preso na falsidade da própria boca, mas o justo se livrará do aperto.
14. Cada um se satisfaz com aquilo que fala, mas receberá conforme aquilo que faz.
15. O tolo fica satisfeito com sua conduta, mas o sábio obedece ao conselho.
16. O tolo mostra logo a sua raiva, mas a pessoa esperta disfarça a ofensa.
17. Quem diz a verdade proclama a justiça; a testemunha falsa proclama a mentira.
18. Há quem use a língua como espada, mas a língua dos sábios produz cura.
19. A língua sincera permanece para sempre, mas a língua mentirosa dura apenas um instante.
20. A mente de quem planeja o mal é amarga; e quem aconselha a paz vive tranqüilo.
21. Ao justo nada de mal acontece, mas os injustos vivem cheios de desgraças.
22. Javé detesta a boca mentirosa, mas o homem sincero conquista o favor dele.
23. O homem esperto esconde o seu conhecimento, mas a mente dos insensatos proclama sua própria estupidez.
24. Mão trabalhadora mandará; mão preguiçosa servirá.
25. A angústia deprime o coração, mas a boa palavra reanima.
26. O justo mostra o caminho ao seu próximo, mas o caminho dos injustos extravia a eles próprios.
27. O preguiçoso não ganha seu sustento, mas o trabalhador se torna rico.
28. A vida se encontra no caminho da justiça; o caminho da injustiça conduz para a morte.

[Provérbios 13]
Provérbios 13

1. Filho sensato aceita a correção do pai; filho insolente não escuta a repreensão.
2. O homem se alimenta com aquilo que fala, mas o ventre dos injustos se alimenta de violência.
3. Quem vigia a própria boca conserva a vida; quem solta a língua caminha para a ruína.
4. O preguiçoso muito quer e nada tem, mas o trabalhador satisfaz o apetite.
5. O justo detesta a mentira, mas o injusto calunia e difama.
6. A justiça guarda o homem íntegro, mas o pecado arruína o injusto.
7. Muitos se fingem de ricos e nada têm; outros parecem pobres e possuem muitos bens.
8. O rico paga resgate por sua vida, mas o pobre não sofre ameaças.
9. A luz dos justos brilha, mas a lâmpada dos injustos se apaga.
10. A insolência só provoca brigas, mas a sabedoria acompanha os que se deixam aconselhar.
11. Riqueza conseguida de repente acaba diminuindo; quem ajunta pouco a pouco, se enriquece.
12. Esperança que tarda deixa doente o coração; desejo que se realiza é árvore de vida.
13. Quem despreza o conselho se arruinará; quem respeita o mandamento será salvo.
14. O conselho do sábio é fonte de vida, para evitar os laços da morte.
15. Bom senso alcança favor, mas o caminho dos traidores conduz para a ruína.
16. O homem esperto age com conhecimento de causa, mas o insensato manifesta sua estupidez.
17. O mau mensageiro provoca desgraça, mas o mensageiro fiel traz a cura.
18. Miséria e vergonha para quem rejeita a correção; honra para quem observa a repreensão.
19. Desejo satisfeito é doçura para a alma, mas os insensatos detestam afastar-se do mal.
20. Quem caminha com os sábios se torna sábio; quem se junta com os insensatos torna-se mau.
21. A desgraça persegue os pecadores; a paz e o bem perseguem os justos.
22. A herança do bom permanece na sua família, mas a riqueza do pecador está reservada para o justo.
23. A lavoura do pobre dá rico sustento, mas pode se perder por falta de justiça.
24. Quem poupa a vara, odeia o seu filho; mas aquele que o ama lhe aplica a correção.
25. O justo come e se sacia, mas o ventre dos injustos passa necessidade.

[Provérbios 14]
Provérbios 14

1. A mulher sábia constrói o seu lar; a insensata o destrói com as próprias mãos.
2. Quem se comporta corretamente teme a Javé; quem perverte a própria conduta o despreza.
3. Da boca do tolo brota a soberba; mas a boca dos sábios os protege.
4. Onde não há bois falta cereal, mas a força do touro traz grande colheita.
5. A testemunha verdadeira não mente; a testemunha falsa respira mentiras.
6. O zombador busca a sabedoria e não a encontra, mas o conhecimento é fácil para o inteligente.
7. Deixe a companhia do homem insensato, porque junto dele você não achará conhecimento.
8. A sabedoria do homem sagaz é discernir seu próprio caminho, mas a estupidez do insensato é loucura.
9. Os insensatos zombam da culpa, mas os retos alcançam favor.
10. O coração conhece sua própria amargura, e o estranho não participa da sua alegria.
11. A casa dos injustos se arruína, mas a tenda dos retos prospera.
12. Às vezes um caminho parece reto para alguém, mas acaba levando para a morte.
13. Também entre risos o coração chora, e a alegria termina em tristeza.
14. O extraviado ficará farto de sua própria conduta, mas o homem bom se saciará com as próprias obras.
15. O ingênuo acredita em tudo o que lhe dizem, mas o homem esperto olha onde pisa.
16. O sábio é precavido e se afasta do mal; o insensato vai em frente sem pensar.
17. O homem colérico comete estupidez, e o homem intrigante torna-se odiado.
18. Os ingênuos se enfeitam com estupidez, mas os espertos se coroam de conhecimento.
19. Os maus se inclinarão diante dos bons, e os injustos diante da porta do justo.
20. O pobre é desprezado até mesmo por seu parente, mas o rico tem muitos amigos.
21. Quem despreza o seu próximo fracassa, mas quem tem compaixão do pobre é feliz.
22. Quem planeja o mal acaba se extraviando, mas os que realizam o bem gozam de amor e fidelidade.
23. Todo trabalho traz seu proveito, mas o muito falar só produz miséria.
24. Os sábios são coroados de riquezas, e os insensatos de estupidez.
25. A testemunha verdadeira salva as vidas, mas quem diz mentiras é impostor.
26. A confiança do forte é temer a Javé, que é um refúgio para seus filhos.
27. O temor de Javé é fonte de vida, para evitar os laços da morte.
28. Povo numeroso é honra para o rei, mas a falta de gente é ruína para o príncipe.
29. O homem paciente é cheio de inteligência, mas o impulsivo exalta sua própria ignorância.
30. Coração tranqüilo é vida para o corpo, mas a inveja é cárie nos ossos.
31. Quem oprime o fraco ofende a Deus, mas quem se compadece do indigente honra o Criador.
32. O injusto tropeça na sua própria maldade, mas o justo se refugia na sua própria integridade.
33. No coração prudente mora a sabedoria, e ela se manifesta até no meio dos insensatos.
34. A justiça faz uma nação prosperar, mas o pecado empobrece os povos.
35. O rei favorece o ministro hábil, mas descarrega sua ira sobre o indigno.

[Provérbios 15]
Provérbios 15

1. Resposta calma aplaca a ira; palavra mordaz atiça a cólera.
2. A língua dos sábios faz saborear o conhecimento, mas a boca dos insensatos vomita ignorância.
3. Em todo lugar os olhos de Javé estão vigiando os maus e os bons.
4. Palavra reconfortante é árvore de vida; língua perversa fere o coração.
5. O tolo despreza a correção paterna, mas quem observa a repreensão é esperto.
6. Na casa do justo existe abundância, mas o lucro do injusto só traz inquietação.
7. A boca do sábio espalha conhecimento, mas a mente do insensato é insensata.
8. Javé detesta o sacrifício dos injustos, mas aprecia a súplica dos homens retos.
9. Javé detesta o comportamento dos injustos, mas ama quem busca a justiça.
10. Quem se desvia do caminho será duramente punido, e quem não gosta da repreensão morrerá.
11. Morte e abismo são transparentes para Javé; quanto mais o coração humano!
12. O insolente não gosta que o repreendam, e não anda com os sábios.
13. Coração contente alegra o rosto, mas coração aflito deprime o espírito.
14. Mente reta procura o conhecimento, mas a boca dos insensatos se alimenta de ignorância.
15. Para o pobre, todos os dias são maus, mas o coração alegre está sempre em festa.
16. Mais vale o pouco no temor de Javé, do que grandes tesouros com inquietação.
17. Mais vale um prato de verdura com amor do que um boi cevado, com rancor.
18. Homem colérico provoca disputas; homem paciente acalma as brigas.
19. O caminho do preguiçoso é cercado de espinhos, mas a trilha dos retos é estrada plana.
20. Filho sábio é alegria para o pai, mas filho insensato é desonra para a mãe.
21. A ignorância alegra quem não tem bom senso, mas o homem prudente caminha direito.
22. Os projetos fracassam por falta de consulta, mas têm sucesso quando há muitos conselheiros.
23. Que alegria saber dar uma resposta! Como é boa a palavra oportuna!
24. O prudente sobe por um caminho de vida, que o afasta do mundo dos mortos.
25. Javé derruba a casa dos soberbos, e fixa os marcos do terreno da viúva.
26. Javé detesta projetos perversos e gosta de palavras sinceras.
27. Quem cobiça ganhos desonestos acaba arruinando sua própria casa, mas quem odeia o suborno viverá.
28. O justo reflete antes de responder, mas a boca dos injustos vomita maldades.
29. Javé se afasta dos injustos, mas ouve a súplica dos justos.
30. Olhar sereno alegra o coração, e boa notícia renova as forças.
31. Ouvido que escuta a repreensão sadia se hospedará no meio dos sábios.
32. Quem rejeita a correção despreza a si mesmo, mas quem aceita a repreensão adquire bom senso.
33. O temor de Javé é escola de sabedoria, e antes da honra está a humildade.

[Provérbios 16]
O DISCERNIMENTO DA JUSTIÇA

Provérbios 16

1. O homem faz seus projetos, mas a resposta vem de Javé.
2. A pessoa pode achar que sua conduta é certa, mas é Javé quem examina as consciências.
3. Confie a Javé o que você faz, e seus projetos se realizarão.
4. Javé faz tudo para uma finalidade, até mesmo o injusto para o dia da desgraça.
5. Javé detesta o orgulhoso, que certamente não ficará sem castigo.
6. Com amor e fidelidade apaga-se a culpa, e com o temor de Javé se evita o mal.
7. Quando aprova a conduta de alguém, Javé o reconcilia até mesmo com os inimigos.
8. Mais vale pouco com justiça, do que muitos ganhos violando o direito.
9. O homem planeja o seu caminho, mas é Javé quem lhe dirige os passos.
10. Há um oráculo nos lábios do rei, e sua boca não erra na sentença.
11. Os pratos da balança justa são de Javé, e todos os pesos são obra sua.
12. Os reis detestam a prática do mal, porque é na justiça que o trono se firma.
13. O rei aprova os lábios sinceros e ama a quem fala com retidão.
14. A ira do rei é arauto de morte, mas o homem sensato consegue aplacá-la.
15. No rosto sereno do rei está a vida, e seu favor é nuvem que traz chuva.
16. Mais vale adquirir sabedoria do que ouro, e é melhor adquirir discernimento do que prata.
17. O caminho dos homens retos consiste em evitar o mal, e quem vigia o próprio caminho conserva a vida.
18. Antes da ruína vem o orgulho, e antes da queda a presunção.
19. É melhor ser humilde com os pobres, do que repartir despojos com os soberbos.
20. Quem mede as palavras tem sucesso, e quem confia em Javé é feliz.
21. Quem tem mente sábia será chamado inteligente, e falar com suavidade convence muito mais.
22. A sensatez é fonte de vida para quem a possui, mas a estupidez é a escola dos tolos.
23. O sábio de mente possui boca discreta, e seus lábios convencem muito mais.
24. As palavras gentis são favo de mel: doce na garganta e saudável para o corpo.
25. Há caminhos que parecem retos, mas acabam levando para a morte.
26. A fome do trabalhador o faz trabalhar, porque sua boca o empurra.
27. O vagabundo causa desgraça, e leva nos lábios fogo abrasador.
28. O homem perverso provoca brigas, e quem calunia separa os amigos.
29. O homem violento seduz o próximo, e o arrasta pelo mau caminho.
30. Quem pisca o olho planeja fraudes; quem aperta os lábios já praticou o mal.
31. Cabelos brancos são coroa nobre, quando se encontram no caminho da justiça.
32. Paciência vale mais que valentia, e dominar a si mesmo vale mais que conquistar uma cidade.
33. Os homens jogam dados para tirar a sorte, mas a sentença vem de Javé.

[Provérbios 17]
Provérbios 17

1. É melhor um pedaço de pão seco na tranqüilidade, do que a casa cheia de banquetes e brigas.
2. O escravo sensato mandará no filho indigno e terá parte na herança com os irmãos.
3. Fornalha para a prata e forno para o ouro, porém Javé é quem prova as consciências.
4. O malfeitor dá atenção aos lábios que maldizem, e o mentiroso dá ouvidos à língua perversa.
5. Quem zomba do pobre insulta o Criador, e quem ri do infeliz não ficará sem castigo.
6. Os netos são a coroa dos anciãos, e os pais são a honra dos filhos.
7. Linguagem elevada não convém ao imbecil, e menos ainda a língua mentirosa para o príncipe.
8. O suborno é talismã para quem o dá: com ele, consegue tudo o que quer.
9. Quem busca amizade disfarça a ofensa; quem a repete afasta o amigo.
10. Mais vale uma repreensão para o inteligente do que cem golpes para o insensato.
11. O rebelde busca o mal, e será pego por um carrasco cruel.
12. É melhor encontrar uma ursa, da qual roubaram os filhotes, do que um insensato dizendo idiotices.
13. Quem paga o bem com o mal, terá sempre o mal em sua casa.
14. Começo de briga é como rachadura na represa; é melhor desistir antes do processo.
15. Absolver o culpado e condenar o inocente são duas coisas que Javé detesta.
16. Não adianta o insensato ter dinheiro para comprar sabedoria, porque ele não aprende nada.
17. Um amigo ama em qualquer tempo, e o irmão é para o dia do perigo.
18. Não tem bom senso quem faz um acordo como fiador do seu vizinho.
19. Quem procura briga é porque gosta de crime, e quem se gaba está buscando a ruína.
20. O coração perverso não encontrará a felicidade, e a língua tortuosa cairá na desgraça.
21. Quem gera um insensato acabará sofrendo, e o pai de um imbecil não terá alegria.
22. Coração alegre ajuda a sarar, mas espírito abatido seca os ossos.
23. O injusto aceita suborno às escondidas, para distorcer o curso da justiça.
24. A sabedoria está bem diante do homem inteligente, mas o insensato olha para os confins do mundo.
25. Filho insensato é tormento para o pai e amargura para a mãe.
26. Não é bom multar quem tem razão, e pior ainda é açoitar os inocentes.
27. Quem fala pouco possui a ciência, e o homem inteligente mantém a calma.
28. Quando calado, o insensato passa por sábio e, se fecha bem a boca, passa por inteligente.

[Provérbios 18]
Provérbios 18

1. O solitário segue seus caprichos e não faz caso de conselho nenhum.
2. O insensato não gosta da discrição; só quer espalhar o que pensa.
3. A injustiça provoca a infâmia, e a desonra provoca o insulto.
4. As palavras de um homem são água profunda, torrente transbordante e fonte de sabedoria.
5. Não é justo favorecer o culpado, deixando de fazer justiça ao inocente.
6. Os lábios do insensato provocam brigas e sua boca pede uma surra.
7. A boca do insensato provoca sua própria ruína, e seus lábios são armadilha para a sua própria vida.
8. As palavras do caluniador são guloseimas que descem até o fundo do ventre.
9. O relaxado no trabalho é irmão de quem desperdiça.
10. O nome de Javé é torre fortificada; o justo corre para ela e fica protegido.
11. A fortuna do rico é sua fortaleza, e ele a imagina como alta muralha.
12. Antes da ruína, o coração se exalta, mas antes da honra vem a humildade.
13. Quem responde antes de ouvir mostra que é tolo e passa vergonha.
14. O bom ânimo sustenta na doença. Mas quem levantará o espírito abatido?
15. O inteligente adquire saber, e o ouvido sensato deseja aprender.
16. Dar presentes abre as portas para a pessoa, e a conduz à presença dos grandes.
17. O primeiro que se defende sempre tem razão, até que chegue outro e fale o contrário.
18. Tirar a sorte acaba com as discussões e decide entre os poderosos.
19. Irmão ofendido é pior que fortaleza, e as brigas são como portões de castelo.
20. Com a boca, a pessoa sacia o estômago e sacia com a colheita dos lábios.
21. Morte e vida dependem da língua; quem sabe usá-la, comerá do seu fruto.
22. Quem encontra uma esposa, encontra a felicidade, e alcança o favor de Javé.
23. O pobre fala suplicando, e o rico responde com dureza.
24. Muitos amigos levam para a desgraça, mas existem amigos mais queridos que um irmão.

[Provérbios 19]
Provérbios 19

1. Mais vale um pobre de conduta íntegra, do que um rico de costumes perversos.
2. Não adianta agir sem refletir, pois quem apressa o passo acaba tropeçando.
3. A estupidez atrapalha o caminho do homem, e depois ele se irrita contra Javé.
4. A riqueza multiplica os amigos, mas o pobre é abandonado até pelo amigo.
5. A testemunha falsa não ficará impune, e quem espalha mentiras não escapará.
6. Muita gente bajula o homem importante, e todo mundo é amigo de quem dá presentes.
7. Se o pobre é desprezado até por seus próprios irmãos, quanto mais os amigos se afastarão dele!
8. Quem adquire bom senso quer bem a si mesmo, e quem conserva o discernimento será feliz.
9. A testemunha falsa não ficará impune, e quem espalha mentiras perecerá.
10. Não convém o insensato viver no luxo, e menos ainda os escravos dominarem os príncipes.
11. O homem de bom senso reprime a ira, e tem como honra ignorar uma ofensa.
12. A ira do rei é como rugido de leão, e o favor dele é como orvalho sobre a relva.
13. Filho insensato é desgraça para o pai, e mulher queixosa é goteira que não pára.
14. Casa e patrimônio são herança dos pais, e mulher de bom senso é dom de Javé.
15. A preguiça faz cair no sono, e o preguiçoso passará fome.
16. Quem observa o mandamento conserva a vida, mas quem descuida a própria conduta morrerá.
17. Quem ajuda o pobre empresta a Javé, que lhe dará a recompensa devida.
18. Corrija seu filho enquanto é tempo, mas não exagere a ponto de matá-lo.
19. O violento deve ser punido; se você o poupar, ele se tornará pior.
20. Escute o conselho, aceite a correção, e você chegará a ser sábio.
21. O homem imagina muitos planos, mas o que permanece é o projeto de Javé.
22. O que se deseja do homem é o amor; e vale mais um pobre do que um mentiroso.
23. O temor de Javé conduz para a vida, e a pessoa dorme tranqüila e sem pesadelos.
24. O preguiçoso põe a mão no prato, e não é capaz de levá-la à boca.
25. Castigue o zombador, e o ingênuo ficará esperto; corrija o inteligente, e ele aumentará o seu saber.
26. Quem maltrata o pai e expulsa a mãe é filho desonrado e infame.
27. Meu filho, se não aceitar a correção, você se perderá por falta de princípios.
28. A testemunha depravada zomba do direito, e a boca do perverso engole a injustiça.
29. Para os zombadores, varas preparadas; para as costas dos insensatos, chicotes.

[Provérbios 20]
Provérbios 20

1. O vinho provoca insolência, e o licor causa barulho: quem se embriaga com eles não chega a ser sábio.
2. A cólera do rei é como rugido de leão: quem o irrita arrisca a vida.
3. É uma honra viver sem brigas, mas o tolo se envolve em rixas.
4. No outono o preguiçoso não ara, e na colheita procura e nada encontra.
5. Projeto na mente é água profunda, e o homem inteligente sabe alcançá-lo.
6. Muitos se proclamam homens fiéis. Mas quem encontrará um homem de confiança?
7. O justo se comporta com integridade. Felizes os filhos que vierem depois dele.
8. O rei assentado no tribunal, com o olhar dissipa todo mal.
9. Quem poderá dizer que tem consciência pura, livre de qualquer pecado?
10. Dois pesos e duas medidas são coisas que Javé detesta.
11. Já nos seus brinquedos a criança demonstra o seu comportamento futuro, se vai ser puro e correto.
12. Foi Javé quem fez o ouvido que escuta e o olho que vê.
13. Não se apegue ao sono, porque você ficará pobre; abra os olhos, e terá pão à vontade.
14. "Não presta, não presta", diz o comprador. Mas quando vai embora se gaba do que comprou.
15. Existe ouro e muitas pérolas, mas a coisa mais preciosa são os lábios instruídos.
16. Tome a roupa e peça garantias de quem se tornou fiador de um estrangeiro e um desconhecido.
17. É gostoso para o homem o pão ganho com fraude, mas depois sua boca fica cheia de grãos de areia.
18. Tome conselhos para preparar seus planos e faça a guerra com tática.
19. Quem fala muito acaba revelando segredos. Não se junte com a pessoa de fala fácil.
20. Quem amaldiçoa pai e mãe, verá a sua lâmpada apagar-se no meio das trevas.
21. A posse antecipada de uma herança no final não será abençoada.
22. Nunca diga: "Você vai me pagar esse mal". Confie em Javé, e ele defenderá você.
23. Javé detesta dois pesos, e a balança falsa não é justa.
24. É Javé quem dirige os passos do homem. Como poderia alguém discernir o próprio caminho?
25. É tentação fazer um voto sem pensar, e depois se arrepender da promessa feita.
26. O rei sábio peneira os injustos e faz passar sobre eles a roda.
27. O espírito do homem é uma lâmpada de Javé, que sonda as profundezas do ser.
28. Amor e fidelidade protegem o rei, e é no amor que seu trono se firma.
29. O orgulho do jovem é a força, e a honra do ancião está em seus cabelos brancos.
30. Feridas e chagas purgam o mal, e os açoites purificam o íntimo do corpo.

[Provérbios 21]
Provérbios 21

1. A mente do rei é um riacho na mão de Javé. E este o dirige para onde quiser.
2. O homem pensa que o seu caminho é sempre reto, mas é Javé quem pesa os corações.
3. Praticar a justiça e o direito vale mais, para Javé, do que os sacrifícios.
4. Orgulho e ambição são pecados que dirigem os injustos.
5. Os projetos do trabalhador trazem lucro, os planos do apressado trazem miséria.
6. Riqueza adquirida com mentiras é ilusão fugaz de gente que procura a morte.
7. A violência dos injustos os arrebata, porque eles se negam a praticar o direito.
8. O caminho do culpado é tortuoso, mas a estrada do inocente é reta.
9. É melhor morar no fundo do quintal, que dentro de casa com mulher briguenta.
10. A sede do injusto é desejar o mal, pois ele olha sem piedade para o seu próximo.
11. Quando o zombador é castigado, o ingênuo se torna sábio, enquanto o sensato aprende com a experiência.
12. O justo observa como a casa do injusto arrasta os injustos para a ruína.
13. Quem tapa o ouvido quando o fraco suplica, não terá resposta quando clamar.
14. Presente discreto aplaca a ira, e suborno disfarçado acalma o furor.
15. Praticar o direito é alegria para o justo e terror para os malfeitores.
16. Quem se desvia do caminho do bom senso acaba descansando na assembléia dos mortos.
17. Quem gosta de festa acabará mendigo; quem gosta de vinho e carne boa jamais ficará rico.
18. O injusto servirá de resgate para o justo; e o traidor para os homens retos.
19. É melhor morar no deserto do que junto com mulher briguenta e mal humorada.
20. Na casa do sábio há tesouros e perfumes, enquanto o insensato gasta tudo o que tem.
21. Quem busca justiça e amor encontrará vida, justiça e honra.
22. O sábio escala a cidade fortemente defendida, e destrói a fortaleza em que ela confiava.
23. Quem guarda a boca e a língua evitará muitos apertos.
24. Quem age com raiva e insolência tem fama de arrogante e presunçoso.
25. Os desejos causam a morte do preguiçoso, porque suas mãos se negam a trabalhar.
26. O injusto está sempre cobiçando, mas o justo distribui e nada retém.
27. O sacrifício dos injustos é detestável, mais ainda quando feito com má intenção.
28. A testemunha falsa perecerá, mas aquela que sabe escutar dirá a última palavra.
29. O injusto assume ares de pessoa importante, mas o homem reto controla sua própria conduta.
30. Diante de Javé não há sabedoria, nem inteligência, nem conselho.
31. O cavalo se prepara para o dia da batalha, mas a vitória vem de Javé.

[Provérbios 22]
Provérbios 22

1. Boa fama é melhor do que riqueza, e simpatia vale mais que ouro e prata.
2. Rico e pobre se encontram: foi Javé quem fez os dois.
3. O esperto vê o perigo e se esconde; o ingênuo avança e se sai mal.
4. Os frutos da humildade são o temor de Javé, a riqueza, a honra e a vida.
5. No caminho do perverso há espinhos e armadilha; quem se cuida fica longe dele.
6. Eduque o jovem no caminho a seguir, e até à velhice ele não se desviará.
7. O rico domina os pobres, e o devedor é escravo do credor.
8. Quem semeia a injustiça colhe desgraça; a vara do castigo acabará com ele.
9. O generoso será abençoado, porque reparte seu pão com o pobre.
10. Expulse o insolente, que o desentendimento vai desaparecer e as brigas e insultos vão se acabar.
11. Quem é limpo de coração e educado no falar acabará sendo ministro do rei.
12. Os olhos de Javé protegem o saber e fazem fracassar as palavras do traidor.
13. O preguiçoso diz: "Lá fora tem um leão, e vai me matar no meio da rua".
14. A boca das estrangeiras é cova profunda, e os inimigos de Javé nela cairão.
15. A tolice é natural na mente da criança, mas dela se afastará pela vara da disciplina.
16. Quem oprime o fraco para se enriquecer, acaba entregando tudo ao rico e empobrecendo.

III. PALAVRAS DOS SÁBIOS
17. Preste atenção, ouça as Palavras dos Sábios, e aplique sua mente à minha instrução.
18. Você vai gostar de guardá-las na memória e tê-las de cor na ponta da língua.
19. Vou instruir você hoje, para que em Javé esteja a sua confiança.
20. Escrevi para você trinta máximas sobre conselhos e conhecimento,
21. para que aprenda a observar e falar corretamente, e poder informar fielmente a quem enviar você. - 1 -
22. Não explore o fraco por ser fraco, nem oprima o pobre no tribunal,
23. porque Javé defenderá a causa deles e tirará a vida daqueles que os tiverem oprimido. - 2 -
24. Não se junte com pessoa colérica, nem freqüente gente raivosa.
25. Você poderia acostumar-se com o modo delas e criar uma armadilha para si mesmo. - 3 -
26. Não seja como aqueles que se comprometem facilmente, tornando-se fiador de dívidas.
27. Se você não tiver com que pagar, eles tomarão até a cama onde você dorme. - 4 -
28. Não desloque as divisas de terra que os seus antepassados colocaram. - 5 -
29. Você já viu um homem perito no seu trabalho? Ele será contratado para servir a reis, e não a pessoas sem importância.

[Provérbios 23]
Provérbios 23
- 6 -
1. Quando você estiver comendo ao lado de um chefe, preste atenção na pessoa que está na frente.
2. Se você estiver com fome, coloque uma faca na garganta,
3. e não cobice as comidas dele, porque é alimento enganador. - 7 -
4. Não se empenhe em adquirir riqueza, nem gaste sua inteligência com isso,
5. pois basta você olhar, e ela não existe mais: baterá as asas como águia e voará pelo céu. - 8 -
6. Não coma na casa do invejoso, nem cobice as comidas dele,
7. pois ele só pensa em si mesmo. Ele diz: "Coma e beba!" Mas não é sincero com você.
8. Então você vomitará o bocado que comeu e desperdiçará palavras gentis. - 9 -
9. Não perca tempo falando com nenhum insensato, porque ele vai desprezar suas palavras sábias. -10 -
10. Não desloque a divisa da terra, nem invada o campo dos órfãos,
11. pois o defensor deles é forte e defenderá contra você a causa deles. - 11 -
12. Discipline sua mente e preste atenção aos conselhos da experiência. - 12 -
13. Não deixe de disciplinar o jovem. Se você o corrigir com vara, ele não morrerá.
14. Quanto a você, corrija com vara o jovem, e o estará livrando da morte. - 13 -
15. Meu filho, se você se tornar sábio, eu me alegrarei.
16. Ficarei muito contente quando seus lábios falarem com retidão. - 14 -
17. Não tenha inveja dos pecadores, mas tenha sempre o temor de Javé,
18. pois é certo que assim você terá futuro, e sua esperança não fracassará. - 15 -
19. Escute, meu filho: torne-se sábio, e forme bem a sua mente.
20. Não se junte aos beberrões, nem ande com os comilões,
21. pois o beberrão e o comilão empobrecem, e o dorminhoco se veste com trapos. - 16 -
22. Dê ouvidos a seu pai, porque ele gerou você, e não despreze a velhice de sua mãe.
23. Compre a verdade e não venda a sabedoria, a disciplina e a inteligência.
24. O pai justo ficará muito contente, e quem gera um filho sábio se alegrará.
25. Que seu pai e sua mãe se alegrem, e fique contente aquela que gerou você. - 17 -
26. Meu filho, me dê atenção e aceite de boa vontade o meu exemplo,
27. pois a prostituta é cova profunda e a estrangeira é poço estreito.
28. Ela fica de emboscada como ladrão e multiplica traições entre os homens. - 18 -
29. Para quem são os gemidos? Para quem os lamentos? Para quem as brigas? Para quem as queixas? Para quem os ferimentos sem motivo? Para quem os olhos vermelhos?
30. São para aqueles que bebem o dia inteiro e vivem procurando bebidas misturadas.
31. Não fique fascinado pelo vinho, vendo sua cor e seu brilho, enquanto escorre suavemente no copo.
32. No fim, ele morde como cobra e fere como víbora.
33. Então seus olhos verão coisas estranhas, e sua mente imaginará coisas absurdas.
34. Você ficará como quem está deitado em alto mar ou sentado no topo de um mastro.
35. "Bateram em mim, e eu não senti nada! Eles me deram uma surra, e eu nem percebi! Quando me levantar, vou continuar a beber".

[Provérbios 24]
Provérbios 24
- 19 -
1. Não tenha inveja dos maus, nem deseje viver com eles,
2. porque o coração deles trama violência, e seus lábios só falam maldades. - 20 -
3. Com a sabedoria se constrói a casa, e com a prudência ela se firma.
4. Pelo conhecimento, os quartos ficam cheios de bens preciosos e agradáveis. - 21 -
5. É melhor ser sábio que ser forte, e o conhecimento vale mais que a força.
6. É com estratagemas que se faz a guerra, e a vitória depende do número de conselheiros. - 22 -
7. Para o tolo a sabedoria é coisa inacessível, e no tribunal ele não abrirá a boca. - 23 -
8. Quem planeja o mal será chamado de intrigante.
9. O propósito do tolo é o pecado, e o zombador é detestado pelos homens. - 24 -
10. Se você fraqueja no dia da desgraça, é sinal de que a sua força é bem pequena. - 25 -
11. Liberte os condenados à morte, e não abandone os que são arrastados ao suplício.
12. Você pode dizer que não tem nada com isso, mas Deus pesa os corações e tomará conhecimento. Aquele que vigia sobre a sua vida sabe de tudo, e pagará a cada um conforme as obras que tiver feito. - 26 -
13. Meu filho, coma o mel, porque ele faz bem; o favo de mel é gostoso na boca.
14. Saiba que também a sabedoria é assim: se você a encontrar, terá futuro, e sua esperança não fracassará. - 27 -
15. Não fique cercando a casa do justo, nem lhe destrua a morada,
16. porque o justo pode cair sete vezes, mas se levanta, enquanto os ímpios se afundam na desgraça. - 28 -
17. Não fique alegre quando o seu inimigo cai, e não festeje quando ele tropeça.
18. Javé poderia ver isso, ficar irritado, e desviar a ira contra você. - 29 -
19. Não fique irritado por causa dos maus, nem tenha inveja dos injustos,
20. porque o mau não tem futuro, e a lâmpada dos injustos se apagará. - 30 -
21. Meu filho, tema a Javé e ao rei; e não se revolte contra nenhum dos dois,
22. porque de repente eles se vingarão, e quem sabe com que furor.

IV. OUTRAS PALAVRAS DOS SÁBIOS
23. Também estas são palavras dos Sábios: Não é bom ser parcial no julgamento.
24. O povo amaldiçoará quem absolver o culpado, e contra ele todos ficarão irritados.
25. Os que fizerem justiça, porém, terão sucesso e serão abençoados.
26. Resposta bem dada é um beijo nos lábios.
27. Organize seus negócios na cidade e prepare tudo no campo, para depois construir a sua casa.
28. Não testemunhe sem motivo contra o seu próximo, e não o engane com os lábios.
29. Nunca diga: "Vou fazer para ele o mesmo que ele me fez. Vou lhe pagar como ele merece!"
30. Passei pelo campo de um preguiçoso, e pela vinha de um homem sem juízo:
31. estava tudo cheio de urtigas, o terreno coberto de espinhos e o muro em ruínas.
32. Vendo isso, comecei a refletir e aprendi esta lição:
33. Durma um pouco, cochile mais um pouco, depois cruze os braços para descansar ainda um pouco,
34. e a miséria do vagabundo cairá sobre você, e a indigência o atacará como homem armado.

[Provérbios 25]
V. VIDA SOCIAL E GOVERNO

Provérbios 25

1. Também estes são provérbios de Salomão, recolhidos e copiados pelos funcionários de Ezequias, rei de Judá.

A CONVIVÊNCIA SOCIAL
2. A glória de Deus é ocultar as coisas, e a glória dos reis é pesquisá-las.
3. A altura do céu, a profundidade da terra e a mente dos reis são coisas insondáveis.
4. Tire a escória da prata, e esta ficará completamente pura;
5. tire o injusto da presença do rei, e o trono deste se firmará na justiça.
6. Não se vanglorie na frente do rei, nem ocupe o lugar dos grandes.
7. É melhor que digam a você: "Suba até aqui", do que ser humilhado na presença de uma autoridade.
8. Não se apresse a usar no tribunal aquilo que você acabou de ver, pois, o que fará você no fim, se o seu próximo o puser em apuros?
9. Discuta a causa diretamente com o seu próximo, mas não revele o segredo de uma outra pessoa,
10. para que os ouvintes não difamem você e seu descrédito se torne irreparável.
11. Maçã de ouro em bandeja de prata é palavra dita na hora oportuna.
12. Anel de ouro e colar de ouro puro é a correção do sábio para ouvido atento.
13. Neve fresca em tempo de colheita é o mensageiro fiel para quem o envia: ele reanima a vida do seu senhor.
14. Nuvens e ventos e nada de chuva é aquele que promete, mas não cumpre.
15. Com paciência dobra-se um magistrado, e a língua macia pode quebrar ossos.
16. Se você encontra mel, coma apenas o suficiente, para não ficar enjoado e vomitar.
17. Não freqüente demais a casa do seu próximo, para que ele não se canse e fique farto de você.
18. Maça, espada e flecha aguda é aquele que depõe falsamente contra o próximo.
19. Dente solto e pé sem firmeza é confiar no traidor quando chega o perigo.
20. Vinagre na ferida e nudez no frio é entoar canções para um coração aflito.
21. Se o seu inimigo tem fome, dê a ele de comer; se tem sede, dê a ele de beber.
22. Desse modo, você o deixará corado de vergonha e Javé recompensará você.
23. O vento norte traz chuva e os mexericos trazem ódio.
24. É melhor morar no fundo do quintal, do que dentro de casa com mulher briguenta.
25. Água fresca em garganta sedenta é a boa notícia de uma terra distante.
26. Fonte turvada e nascente poluída é o justo que fraqueja diante do injusto.
27. Comer muito mel não é bom, e procurar a própria honra não é honra.
28. Cidade aberta e sem muralhas é o homem que não sabe se controlar.

[Provérbios 26]
Provérbios 26

1. Como neve no verão e chuva na colheita, também a honra não convém ao insensato.
2. Como pássaro que foge e andorinha que voa, a maldição injusta não atinge sua meta.
3. Relho para o cavalo, freio para o jumento e vara para as costas dos insensatos.
4. Não responda ao insensato conforme a insensatez dele, para que você não se iguale a ele.
5. Responda ao insensato conforme a insensatez dele, para que ele não se considere sábio.
6. Corta os pés e bebe vinagre quem manda recado por meio do insensato.
7. São bambas as pernas do coxo, como o provérbio na boca dos insensatos.
8. Prestar homenagem ao insensato é como prender uma pedra no estilingue.
9. Como galho de espinhos na mão do bêbado, assim é o provérbio na boca dos insensatos.
10. Como arqueiro que dispara contra os passantes, é aquele que dá emprego ao insensato e ao bêbado.
11. Como cão que volta ao seu vômito, assim é o insensato que repete a sua estupidez.
12. Você já viu alguém que se considera sábio? Pode-se esperar mais do insensato do que dele.
13. O preguiçoso diz: "Uma fera está no caminho e um leão está na rua".
14. A porta gira nos gonzos, e o preguiçoso rola na cama.
15. O preguiçoso põe a mão no prato, e acha cansativo levá-la até a boca.
16. O preguiçoso se considera mais sábio do que sete pessoas que respondem com tato.
17. Agarra um cão pelas orelhas quem se mete em briga alheia.
18. Como alguém que se finge de louco e atira setas inflamadas, flechas e morte,
19. assim é o homem que mente ao seu próximo e depois diz: "Foi só brincadeira".
20. Sem lenha, o fogo se apaga; sem difamador acaba-se a briga.
21. Carvão para as brasas e lenha para o fogo é o briguento para atiçar a briga.
22. As palavras do difamador são guloseimas que descem ao fundo do ventre.
23. Verniz recobrindo argila são os lábios que elogiam com má intenção.
24. Quem odeia disfarça com a boca, mas por dentro guarda a mentira.
25. Se a voz dele é suave, não confie, pois no coração ele tem sete abominações.
26. Embora cubra o ódio com máscara, sua maldade se revelará na assembléia.
27. Quem abre um buraco, nele cairá; quem rola uma pedra, esta para cima dele voltará.
28. A língua mentirosa odeia a quem ela mesma fere, e a boca que elogia provoca a ruína.

[Provérbios 27]
Provérbios 27

1. Não se glorie do amanhã, porque você não sabe o que o dia de hoje vai gerar.
2. Que um estranho elogie você, e não sua própria boca; que seja um desconhecido, e não seus próprios lábios.
3. A pedra é pesada e a areia é uma carga, mas a cólera do estúpido pesa mais do que as duas.
4. O furor é cruel e a ira é impetuosa, mas quem pode resistir diante do ciúme?
5. É melhor uma repreensão aberta do que um amor encoberto.
6. O tapa do amigo é leal, mas o beijo do inimigo é mentiroso.
7. Estômago cheio despreza o favo de mel; estômago faminto acha doce o fel.
8. Como ave a vagar longe do ninho, assim é o homem longe do lar.
9. Óleo e perfume alegram o coração, e conselho de amigo acalma o ânimo.
10. Não abandone o seu amigo, nem o amigo do seu pai; e no dia difícil, não vá à casa do seu irmão: vale mais o vizinho perto do que o irmão longe.
11. Meu filho, tenha juízo e alegre o meu coração, e eu poderei responder a quem me ultraja.
12. O esperto vê o perigo e se esconde; o ingênuo avança e se sai mal.
13. Tome a roupa de quem se tornou fiador de um desconhecido e ficou empenhado com um estrangeiro.
14. Acordar o vizinho para lhe dizer "bom dia", é o mesmo que amaldiçoá-lo.
15. Goteira pingando em dia de chuva e mulher briguenta são coisas iguais.
16. Querer segurá-la é como segurar o vento ou pegar óleo com a mão.
17. O ferro se afia com o ferro, e a pessoa se afia com a presença do seu próximo.
18. Quem cuida de sua figueira, comerá de seus figos; e quem respeita o patrão, será honrado.
19. O rosto se reflete na água, e o homem se reflete em sua consciência.
20. Morte e abismo são insaciáveis, da mesma forma que a ambição humana.
21. A prata é provada na fornalha, o ouro no forno, e o homem na boca de quem o elogia.
22. Mesmo que você soque o imbecil no pilão, a estupidez não se separa dele.
23. Observe bem o aspecto de suas ovelhas, e preste atenção em seus rebanhos,
24. porque a riqueza não dura para sempre, nem fortuna passa de geração em geração.
25. Corte o capim, e quando ele brotar, ajunte o feno dos montes.
26. Dessa forma, as ovelhas lhe darão roupa, e os cabritos darão para você comprar um campo;
27. as cabras darão leite para alimentar você, sua família e suas empregadas.

[Provérbios 28]ÉTICA DE GOVERNO

Provérbios 28

1. O injusto foge sem ser perseguido, mas o justo é intrépido como leão.
2. Quando no país reina a transgressão, os chefes se multiplicam; mas o homem sensato e prudente mantém o direito.
3. Pobre que explora os fracos é chuva devastadora que deixa sem pão.
4. Os que abandonam a Lei elogiam o injusto; os que observam a Lei rompem com ele.
5. Os homens maus não compreendem o direito, mas os que buscam a Javé compreendem tudo.
6. É melhor um pobre de comportamento íntegro, do que um rico de conduta perversa.
7. Quem observa a Lei é filho inteligente, mas o amigo dos corruptos envergonha o seu pai.
8. Quem multiplica suas riquezas com usura e juros, acumula para quem se compadece dos fracos.
9. Quem fecha os ouvidos à Lei, até mesmo sua oração se tornará detestada.
10. Quem desvia os retos para o mau caminho, cairá em sua própria armadilha.
11. O rico se considera sábio, mas o pobre inteligente o desmascara.
12. Quando os justos triunfam, a festa é grande; quando os injustos imperam, todo mundo se esconde.
13. Quem esconde suas faltas, jamais tem sucesso; quem as confessa e abandona, alcança o perdão.
14. Feliz o homem que está sempre alerta, pois o turrão cai na desgraça.
15. Leão rugindo e urso faminto, é o injusto governando um povo fraco.
16. Chefe insensato multiplica extorsões; quem odeia o lucro prolonga seus dias.
17. O homem culpado de assassinato fugirá até o túmulo: que ninguém tente segurá-lo.
18. Quem vive de modo íntegro, será salvo; quem segue dois caminhos, num deles cairá.
19. Quem cultiva seu campo, se saciará de pão; quem busca ilusões, se saciará de miséria.
20. O homem leal receberá muitas bênçãos, mas quem quer enriquecer rapidamente não ficará impune.
21. Não é bom ser parcial, mas por um pedaço de pão, o homem comete um crime.
22. O ambicioso corre atrás da riqueza, e não sabe que vai cair na miséria.
23. Quem repreende alguém será mais estimado do que aquele que elogia.
24. Quem rouba seus pais, e diz que não é pecado, é cúmplice de bandidos.
25. O ambicioso provoca disputas, mas quem confia em Javé prospera.
26. Quem confia em si mesmo é insensato, mas quem procede com sensatez está a salvo.
27. Quem dá ao pobre não passa necessidade; e quem fecha os olhos para ele ficará coberto de maldições.
28. Quando os injustos imperam, todo mundo se esconde; quando eles desaparecem, os justos prosperam.

[Provérbios 29]
Provérbios 29

1. O homem que não aceita repreensões fracassará de repente e sem remédio.
2. Quando os justos governam, o povo se alegra; quando o injusto governa, o povo reclama.
3. Quem ama a sabedoria alegra o seu pai, mas quem freqüenta prostitutas desperdiça seus bens.
4. O rei que governa conforme o direito mantém estável o país, mas o ávido de impostos o transtorna.
5. O homem que adula o próximo estende para ele uma rede debaixo dos pés.
6. O crime do perverso é uma cilada, mas o justo canta de alegria.
7. O justo atende à causa dos fracos, mas o injusto não se importa com ela.
8. Os provocadores agitam a cidade, mas os sábios contêm a ira.
9. Quando o sábio discute com o tolo, pode ficar zangado ou rir, mas nunca terá descanso.
10. Os assassinos detestam o homem íntegro, mas os homens retos o procuram.
11. O insensato desafoga todas as suas paixões, mas o sábio as contém e acalma.
12. Se um chefe dá atenção a palavras mentirosas, seus ministros se tornarão perversos.
13. O pobre e o opressor se encontram, mas é Javé quem dá os olhos para os dois.
14. Quando o rei faz justiça aos fracos, seu trono se firmará para sempre.
15. Vara e repreensão produzem sabedoria, mas o jovem abandonado a si mesmo envergonha a sua mãe.
16. Quando os injustos governam, os crimes se multiplicam; mas os justos verão a ruína daqueles.
17. Corrija seu filho, que ele o deixará tranqüilo e lhe trará alegrias.
18. Quando não há profeta, o povo se desagrega; mas quem observa a Lei é feliz.
19. Escravo não se corrige com palavras, porque ele ouve, mas não obedece.
20. Você já viu alguém falar sem pensar? Pode esperar mais de um insensato do que dele.
21. Quem mima o escravo desde criança, acabará criando um preguiçoso.
22. O homem irado provoca briga, e o homem enfurecido multiplica os crimes.
23. O orgulho de um homem o rebaixará, mas o humilde conserva a própria honra.
24. O cúmplice do ladrão odeia a si mesmo: ele ouve a maldição, mas não o denuncia.
25. Quem teme os homens cairá na armadilha, mas quem confia em Javé está em segurança.
26. Muitos procuram o favor do chefe, mas a sentença vem de Javé.
27. O injusto é desprezado pelos justos; o homem reto é desprezado pelos injustos.

[Provérbios 30]
VI. MISTÉRIO E ESCÂNDALO

Provérbios 30

1. Palavras de Agur, filho de Jaces, de Massa. Oráculo do homem: Ó Deus, estou cansado. Estou cansado, ó Deus, e desfaleço,
2. porque sou o mais ignorante dos homens, e não tenho inteligência humana.
3. Não aprendi a sabedoria e não cheguei a compreender o Santo.
4. Quem subiu até o céu, e daí desceu? Quem recolheu o vento na mão? Quem recolheu o mar na túnica? Quem fixou os confins do mundo? Qual é o seu nome e sobrenome? Você sabe?
5. Cada palavra de Deus é comprovada, e ele é um escudo para quem nele se abriga.
6. Não acrescente nada às palavras dele, porque ele o questionaria, e a sua fraude seria descoberta.
7. Eu te peço duas coisas, ó Deus. Não me negues isto antes de eu morrer:
8. Afasta de mim a falsidade e a mentira. Não me dês riqueza, nem pobreza. Concede-me apenas o meu pedaço de pão,
9. para que, saciado, eu não te renegue, dizendo: "Quem é Javé?" Ou então, reduzido à miséria, chegue a roubar e profanar o nome do meu Deus.
10. Não calunie o escravo diante do seu patrão, pois o escravo amaldiçoaria você, e você é que seria castigado.
11. Existe gente que amaldiçoa o próprio pai e não abençoa a mãe,
12. gente que se considera pura e não se lava de sua imundície,
13. gente de olhos altivos e olhar soberbo,
14. gente que tem dentes como espadas e queixos como punhais, para eliminar da terra os pobres e do meio do povo os indigentes!

VII. PROVÉRBIOS NUMÉRICOS
15. A sanguessuga tem duas filhas: "Quero mais" "Quero mais". Existem três coisas insaciáveis, e uma quarta que nunca diz "Chega":
16. a mansão dos mortos, o útero estéril, a terra que não se farta de água, e o fogo que nunca diz "Chega".
17. Quem zomba do seu pai e não obedece à sua mãe, deve ser devorado pelos urubus ou ter os olhos arrancados pelos corvos.
18. Existem três coisas difíceis para mim, e uma quarta que não compreendo:
19. o caminho da águia no céu, o caminho da serpente nas pedras, o caminho do navio em alto mar e o caminho do homem com uma jovem.
20. A adúltera se comporta assim: come, limpa a boca e depois diz: "Não fiz nada de mal".
21. Existem três coisas que fazem a terra tremer, e uma quarta que ela não pode suportar:
22. um escravo que se torna rei, um idiota farto de pão,
23. a mulher desprezada que encontra marido e a escrava que ocupa o lugar da patroa.
24. No mundo existem quatro seres pequeninos que são mais sábios do que os sábios:
25. as formigas, povo fraco, mas que recolhe comida no verão;
26. as ratazanas, povo sem força, mas que mora nas rochas;
27. os gafanhotos, que não têm rei, mas avançam todos em ordem;
28. as lagartixas, que se podem pegar com a mão, mas penetram até em palácios de reis.
29. Existem três seres com belo porte, e um quarto de andar imponente:
30. o leão, o mais valente dos animais, que não recua diante de ninguém;
31. o galo empinado diante das galinhas; o carneiro que vai à frente do rebanho; e o rei que chefia seu exército.
32. Se você se exaltou estupidamente e depois se arrependeu, coloque a mão na boca,
33. porque, batendo o leite sai manteiga, apertando o nariz sai sangue, e apertando a ira sai briga.

[Provérbios 31]
VIII. DE MÃE PARA FILHO

Provérbios 31

1. Palavras de Lamuel, rei de Massa, que lhe foram ensinadas por sua mãe.
2. O que é isso, meu filho? O que é isso, filho de minhas entranhas? O que é isso, filho das minhas promessas?
3. Não gaste sua força com mulheres, nem sua energia com aquelas que corrompem os reis.
4. Não convém aos reis, ó Lamuel, não convém aos reis beber vinho, nem aos governantes gostar de bebidas alcoólicas.
5. Porque eles bebem, acabam se esquecendo da Lei e pervertem o direito dos pobres.
6. Dê bebida ao moribundo e vinho para os amargurados,
7. pois bebendo eles esquecerão a miséria e não se lembrarão de seus sofrimentos.
8. Abra a boca em favor do mudo e em defesa dos desfavorecidos.
9. Abra a boca e dê sentenças justas, defendendo o pobre e o indigente.

IX. A ESPOSA IDEAL
10. Quem poderá encontrar a mulher forte? Ela vale muito mais do que pérolas.
11. Seu marido confia nela e não deixa de encontrar vantagens.
12. Ela traz para ele a felicidade e não a desgraça, em todos os dias de sua vida.
13. Ela adquire lã e linho, e suas mãos trabalham com prazer.
14. Ela é como navio mercante, que importa de longe a provisão.
15. Ela se levanta ainda quando é noite, para alimentar a família e dar ordens às empregadas.
16. Ela examina um terreno e o compra, e com o ganho do seu trabalho planta uma vinha.
17. Ela se prepara para o trabalho com disposição, e põe em ação a força dos seus braços.
18. Ela sabe dar valor ao seu trabalho, e mesmo de noite sua lâmpada não se apaga.
19. Ela estende a mão ao fuso e com os dedos sustenta a roca.
20. Ela abre as mãos para o pobre e estende o braço para o indigente.
21. Quando cai neve, ela não teme por seus familiares, porque todos eles têm roupa forrada.
22. Ela tece mantas e se veste de linho e púrpura.
23. Seu marido é respeitado no tribunal, quando se assenta entre os juízes do povo.
24. Ela fabrica tecidos para vender, e fornece cinturões para os comerciantes.
25. Ela se veste de força e dignidade, e sorri para o futuro.
26. Ela abre a boca com sabedoria, e sua língua ensina com bondade.
27. Ela supervisiona o andamento da casa, e seu alimento é fruto do seu trabalho.
28. Seus filhos se levantam para cumprimentá-la, e seu marido a elogia:
29. "Muitas mulheres são fortes, mas você superou a todas elas!"
30. A graça é enganadora e a beleza é passageira, mas a mulher que teme a Javé merece louvor.
31. Cantem o sucesso do trabalho dela, e que suas obras a louvem na praça da cidade.

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Antigo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/01-Antigo-Testamento/22-proverbios.html