All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Antigo Testamento

Tobias

Tobias 1

Tema do livro

1. História de Tobit, filho de Tobiel, filho de Ananiel, filho de Aduel, filho de Gabael, descendente de Asiel, da tribo de Neftali.
2. No tempo de Salmanasar, rei da Assíria, Tobit foi exilado de Tisbé, que fica ao sul de Cedes, em Neftali, na Galiléia do norte, acima de Hasor, a ocidente, ao norte de Sefat.

I. O SOFRIMENTO DOS JUSTOS

Fidelidade na própria terra

3. Eu, Tobit, durante toda a minha vida, andei pelos caminhos da verdade e da justiça. Sempre dei ajuda aos meus irmãos e compatriotas, exilados comigo em Nínive, no país da Assíria.
4. Quando eu era moço e estava na minha terra, no país de Israel, toda a tribo do meu antepassado Neftali se separou da dinastia de Davi e de Jerusalém, cidade escolhida por Deus, entre todas as tribos de Israel, para os sacrifícios. Aí foi construído e consagrado o Templo para ser a morada perpétua de Deus.
5. Todos os meus irmãos e a tribo de Neftali ofereciam sacrifícios ao bezerro que Jeroboão, rei de Israel, tinha colocado em Dã, na região montanhosa da Galiléia.
6. Muitas vezes, eu era o único a ir em peregrinação a Jerusalém, por ocasião das festas, a fim de cumprir a Lei perpétua que obriga todo o Israel. Eu corria a Jerusalém com os primeiros produtos da lavoura e as primeiras crias dos animais, com o dízimo do gado e a primeira lã das ovelhas,
7. e os entregava aos sacerdotes, filhos de Aarão, para o altar. Aos levitas que estavam exercendo função em Jerusalém, eu entregava o dízimo do trigo, do vinho, do óleo, das romãs, dos figos e das frutas. Por seis anos consecutivos, eu converti o segundo dízimo em dinheiro e o gastava a cada ano em Jerusalém.
8. O terceiro dízimo, eu dava para os órfãos, as viúvas e os estrangeiros convertidos que viviam com os israelitas, e o dava a eles de três em três anos. Então nós comíamos juntos, conforme a lei de Moisés e a orientação que nos deixou Débora, mãe do nosso pai Ananiel, pois meu pai tinha morrido, deixando-me órfão.
9. Homem feito, casei-me com uma mulher parente nossa, de nome Ana. Ela me deu um filho, a quem chamei com o nome de Tobias.

Fidelidade no exílio

10. Exilado na Assíria, levado como prisioneiro, eu cheguei a Nínive. Meus irmãos e compatriotas comiam alimentos dos pagãos,
11. mas eu tomei cuidado para não fazer o mesmo.
12. Porque permaneci fiel a Deus com todo o meu coração,
13. o Altíssimo me fez ganhar o favor de Salmanasar, e cheguei a ser procurador dele.
14. Até à sua morte, eu costumava ir à Média e aí fazia as compras na casa de Gabael, irmão de Gabri, em Rages, na Média, onde deixei em depósito algumas sacolas com trezentos quilos de prata.
15. Depois Salmanasar morreu, e seu filho Senaquerib lhe sucedeu no trono. Os caminhos para a Média foram fechados, e eu não pude mais viajar para lá.
16. No tempo de Salmanasar, dei muita esmola aos meus compatriotas.
17. Eu dava o meu próprio alimento para os que estavam com fome, roupa aos que estavam mal vestidos, e quando via o cadáver de algum compatriota jogado fora das muralhas de Nínive, eu o enterrava.
18. Também sepultei os que Senaquerib matou, quando voltou fugindo da Judéia, por ocasião do castigo que o Rei do céu lhe aplicou por causa das blasfêmias que ele disse. Nessa ocasião, enfurecido, ele matou muitos israelitas. Eu recolhia os corpos às escondidas e os enterrava. Senaquerib mandava procurá-los, mas não os encontrava.
19. Alguém de Nínive foi denunciar ao rei que era eu quem os enterrava às escondidas. Quando fiquei sabendo que o rei estava informado a meu respeito e que me procuravam para me matar, fiquei com medo e fugi.
20. Tudo o que eu possuía foi confiscado, e nada restou que não fosse levado para o tesouro do rei. Só ficaram minha mulher Ana e meu filho Tobias.
21. Não se passaram quarenta dias, e os dois filhos de Senaquerib o assassinaram e fugiram para os montes de Ararat. Seu filho Asaradon lhe sucedeu no trono. Asaradon nomeou Aicar, filho de meu irmão Anael, para dirigir toda a economia do país, de modo que ele tinha poder sobre toda a administração.
22. Então Aicar interferiu em meu favor, e eu pude voltar para Nínive. O fato é que Aicar tinha sido chefe dos copeiros, chanceler, administrador e encarregado das finanças durante o governo de Senaquerib, rei da Assíria. Por isso, Asaradon o manteve no cargo. Aicar era da minha família, era meu sobrinho.


Tobias 2

Fidelidade e coragem

1. Durante o reinado de Asaradon, eu pude voltar para a minha casa e ter de novo minha mulher Ana e meu filho Tobias. Em nossa festa de Pentecostes, isto é, na festa das Semanas, foi-me preparado um belo almoço e eu me sentei à mesa para comer.
2. Enquanto serviam a mesa e preparavam vários pratos, eu disse ao meu filho Tobias: "Filho, vá ver se encontra algum pobre entre os nossos compatriotas exilados em Nínive, alguém que permanece fiel a Deus de todo o coração, e traga-o aqui para almoçar conosco. Vou esperar você voltar, meu filho!"
3. Então Tobias foi procurar um pobre entre os nossos compatriotas. Ao voltar, disse: "Meu pai!" E eu perguntei: "O que foi, meu filho?" Ele continuou: "Pai, assassinaram um compatriota nosso. Foi estrangulado e jogado na praça do mercado. Ainda está lá".
4. Imediatamente deixei a mesa, sem ao menos provar o almoço. Fui buscar o corpo e o coloquei num quarto, esperando o pôr-do-sol para enterrá-lo.
5. Voltando, lavei-me e fui almoçar cheio de tristeza,
6. lembrando-me das palavras que o profeta Amós disse contra Betel: "As festas de vocês vão se transformar em luto, e seus cânticos alegres em lamentações".
7. E comecei a chorar. Logo que o sol se pôs, saí de casa, fiz uma cova e enterrei o corpo.
8. Os meus vizinhos caçoavam de mim, dizendo: "Ele não tem mais medo! Por esse motivo, já foi procurado para ser morto. Da primeira vez, conseguiu fugir. Agora, está aí de novo enterrando os mortos!"

Desespero do homem justo

9. Nessa mesma noite, depois de tomar banho, fui para o pátio de minha casa e deitei-me junto ao muro do pátio, com o rosto descoberto por causa do calor.
10. Não tinha notado, porém, que havia uns pardais no muro, bem acima de mim. Caiu excremento quente nos meus olhos, produzindo neles manchas brancas. Fui aos médicos para me tratar. Porém, quanto mais pomadas aplicavam, mais as manchas aumentavam, até que fiquei completamente cego. Fiquei cego durante quatro anos. Todos os meus irmãos lamentaram muito a minha sorte. Aicar me sustentou por dois anos, até que se mudou para Elimaida.
11. Nessa situação, minha mulher Ana começou a trabalhar para ganhar dinheiro. Fiava lã e recebia tela para tecer.
12. Entregava as encomendas, e os fregueses lhe pagavam o trabalho. No dia sete do mês Distros, ela terminou uma dessas encomendas e a entregou aos fregueses. Eles lhe pagaram tudo e ainda lhe deram um cabrito para o almoço.
13. Quando ela chegou em casa e o cabrito começou a berrar, eu a chamei e lhe perguntei: "De onde veio esse cabrito?! Será que não foi roubado? Devolva ao dono! Não podemos comer nada que seja roubado!"
14. Ana me respondeu: "Eles me deram o cabrito, além do pagamento". Eu não acreditei, e insisti para que devolvesse o cabrito aos donos. Eu estava envergonhado por causa dela. Então ela me disse: "Onde estão as suas esmolas? Onde está o bem que você fez? Está vendo a que ponto chegou?!"


Tobias 3

1. Muito entristecido com tudo isso, soluçando e chorando, comecei a rezar:
2. "Senhor, tu és justo, e tuas obras todas são justas. Tu ages com misericórdia e fidelidade. Tu és o juiz do mundo.
3. Agora, Senhor, lembra-te de mim e olha para mim. Não me castigues pelos pecados e erros, meus e de meus antepassados,
4. que cometemos em tua presença, desobedecendo aos teus mandamentos. Tu nos entregaste ao saque, ao exílio e à morte, transformando-nos em piada, comentário e desprezo de todas as nações, por onde nos espalhaste.
5. Sim, todas as tuas sentenças são justas, quando me tratas segundo as minhas faltas, porque não cumprimos teus mandamentos, nem procedemos lealmente em tua presença.
6. Agora, faze de mim o que desejares. Manda que me tirem a vida, e eu desaparecerei da face da terra, e em terra me transformarei. Sim, é melhor morrer do que viver, pois sofro ultrajes que não mereço, e a tristeza me invade. Manda, Senhor, que eu seja liberto dessa prova. Deixa-me partir para a morada eterna, e não afastes o teu rosto de mim, Senhor. Sim, é melhor morrer do que viver agüentando esta prova e ouvindo tantos ultrajes".

Desespero da mulher justa

7. Nesse mesmo dia, Sara, filha de Ragüel, que morava na Média, em Ecbátana, também teve que suportar os insultos de uma empregada do seu pai.
8. Sara tinha-se casado com sete homens, porém, Asmodeu, o pior dos demônios, tinha matado cada um deles, antes que tivessem relações conjugais com ela. A empregada lhe dizia: "É você mesma que mata seus maridos. Já se casou com sete homens, e nenhum deles consumou o casamento!
9. Você quer castigar a nós pela morte de seus maridos? Pois vá com eles, e que nunca você tenha filho ou filha".
10. Então Sara, abatida, começou a chorar e subiu ao quarto do seu pai, pensando em se enforcar. Depois, refletiu melhor e pensou: "Ainda vão jogar isso na cara de meu pai. Vão dizer que sua única e querida filha se enforcou de tanta infelicidade! Desse jeito, eu causaria tanta dor ao meu velho pai, que ele morreria. Em vez de me enforcar, é melhor pedir que o Senhor me tire a vida, e eu nunca mais terei de ouvir esses insultos".
11. Nesse momento, ela estendeu os braços para a janela, e suplicou: "Bendito sejas tu, Deus misericordioso! Bendito seja o teu Nome eternamente, e que tuas obras te bendigam para sempre.
12. Para ti levanto meu rosto e meus olhos.
13. Manda que eu desapareça da terra, para não ouvir mais insultos.
14. Tu sabes, Senhor, que eu estou pura e que homem algum me tocou.
15. Nunca desonrei o meu nome, nem o nome de meu pai, na terra do meu exílio. Sou filha única, e meu pai não tem outro filho como herdeiro, nem irmão ou parente próximo com quem eu possa me casar. Já perdi sete maridos. Para que viver mais? Se não me quiseres tirar a vida, Senhor, trata-me com compaixão, para que eu não ouça mais insultos".

Deus atende à súplica dos justos

16. No mesmo instante, o Deus da glória escutou a oração dos dois,
17. e mandou Rafael para curá-los: tirar as manchas dos olhos de Tobit, a fim de que ele pudesse ver a luz de Deus; e fazer com que Sara, filha de Ragüel, se casasse com Tobias, filho de Tobit, livrando-a de Asmodeu, o pior dos demônios. De fato, Tobias tinha mais direito de casar-se com ela do que todos os outros pretendentes. No mesmo momento, Tobit voltava do pátio para dentro de casa, e Sara, filha de Ragüel, descia do quarto do pai.


Tobias 4

II. DEUS ATENDE À SÚPLICA DOS JUSTOS

Educação para a justiça

 

1. Nesse dia, Tobit lembrou-se do dinheiro que tinha deixado com Gabael em Rages, na Média,
2. e pensou: "Eu pedi a morte. Por que não chamar o meu filho Tobias e não informá-lo sobre esse dinheiro, antes de morrer?"
3. Então chamou o filho Tobias, e lhe disse: "Quando eu morrer me dê uma sepultura digna. Honre sua mãe, e não a abandone nunca, enquanto ela viver. Faça sempre o que for do agrado dela, e por nada lhe cause tristeza.
4. Lembre-se, meu filho, de que ela passou muitos perigos por sua causa, quando você estava no ventre dela. Quando ela morrer, sepulte-a junto de mim, no mesmo túmulo.
5. Meu filho, lembre-se do Senhor todos os dias. Não peque, nem transgrida seus mandamentos. Pratique a justiça todos os dias da vida, e jamais ande pelos caminhos da injustiça.
6. Se você agir conforme a verdade, será bem-sucedido em tudo o que fizer, como todos os que praticam a justiça.
7. Dê esmolas daquilo que você possui, e não seja mesquinho. Se você vê um pobre, não desvie o rosto, e Deus não afastará seu rosto de você.
8. Que sua esmola seja proporcional aos bens que você possui: se você tem muito, dê muito; se você tem pouco, não tenha receio de dar conforme esse pouco.
9. Assim você estará guardando um tesouro para o dia da necessidade,
10. pois a esmola livra da morte e não deixa cair nas trevas.
11. Quem dá esmola, apresenta uma boa oferta ao Altíssimo.
12. Meu filho, afaste-se de qualquer união ilegal. Em primeiro lugar, escolha uma esposa que pertença à família de seus antepassados. Não se case com mulher estrangeira, que não seja da tribo do seu pai, porque somos filhos de profetas. Lembre-se de Noé, Abraão, Isaac e Jacó, nossos antepassados mais antigos. Todos eles se casaram com mulheres da sua parentela, foram abençoados em seus filhos, e sua descendência possuirá a terra como herança.
13. Meu filho, ame seus parentes, não se mostre orgulhoso diante de seus irmãos, os filhos e filhas do seu povo, e escolha entre elas a sua mulher. De fato, o orgulho é causa de ruína e muita inquietação. A preguiça traz pobreza e miséria, porque a preguiça é mãe da fome.
14. Não atrase o pagamento de quem trabalha para você. Pague sem demora, e se você estiver sendo justo, Deus o recompensará. Meu filho, seja reservado em tudo o que fizer, e bem-educado em todo o seu comportamento.
15. Não faça para ninguém aquilo que você não gosta que façam para você. Não beba vinho até se embriagar, e não deixe que a embriaguez seja sua companheira de caminho.
16. Reparta seu pão com quem tem fome e suas roupas com quem está nu. Dê como esmola tudo o que você tem de supérfluo, e não seja mesquinho.
17. Ofereça seu pão e vinho sobre o túmulo dos justos, ao invés de dá-los aos infiéis.
18. Procure aconselhar-se com pessoas sensatas, e nunca despreze um conselho útil.
19. Bendiga ao Senhor Deus em todas as circunstâncias. Peça que ele guie você em todos os caminhos, e que ele faça você ter sucesso em todas as iniciativas e projetos, pois nenhum povo possui a sabedoria. Somente o Senhor é quem dá seus bens. Segundo o projeto dele, o Senhor exalta ou rebaixa até o fundo da mansão dos mortos. Portanto, meu filho, lembre-se dessas normas, e não permita que elas desapareçam de sua memória.
20. Meu filho, quero ainda contar-lhe que deixei trezentos quilos de prata com Gabael, filho de Gabri, na cidade de Rages, na Média.
21. Não tenha medo, meu filho, se nós ficamos pobres. Se você temer a Deus, se evitar todo tipo de pecado e se você fizer o que agrada ao Senhor seu Deus, você terá uma grande riqueza".


Tobias 5

O drama familiar

1. Tobias perguntou a seu pai: "Meu pai, vou fazer tudo o que o senhor me mandou.
2. Mas como posso recuperar esse dinheiro? Gabael não me conhece e eu não o conheço. Que sinal posso dar-lhe para que ele me reconheça, acredite em mim e me entregue o dinheiro? Além disso, não conheço o caminho para ir até a Média".
3. Tobit respondeu: "Gabael me deu um documento e eu dei outro a ele. Dividi o documento em duas partes, e cada um ficou com uma delas. Uma parte, eu deixei lá com o dinheiro, e a outra está comigo. Já se passaram vinte anos, desde que eu depositei esse dinheiro! Agora, meu filho, vá procurar uma pessoa de confiança que possa acompanhá-lo na viagem, e nós pagaremos a ela quando vocês voltarem. Vá e recupere esse dinheiro que está com Gabael".
4. Tobias saiu para procurar uma pessoa que pudesse ir com ele até a Média e conhecesse o caminho. Logo que saiu, encontrou o anjo Rafael bem à frente dele, mas não sabia que era um anjo de Deus.
5. Tobias lhe perguntou: "De onde você é, rapaz?" Ele respondeu: "Sou israelita, seu compatriota, e estou aqui procurando trabalho". Tobias lhe perguntou: "Você sabe o caminho para a Média?"
6. Ele respondeu: "Sim. Já estive lá muitas vezes e conheço bem todos os caminhos. Fui muitas vezes à Média, e me hospedei na casa do nosso compatriota Gabael, que mora em Rages, na Média. São dois dias de viagem de Ecbátana até Rages, pois Rages fica na região montanhosa e Ecbátana fica na planície".
7. Tobias disse: "Espere aqui, rapaz, enquanto vou contar isso a meu pai. Estou precisando que você viaje comigo. Eu lhe pago depois".
8. Rafael disse: "Está bem. Ficarei esperando, mas não demore".
9. Tobias entrou em casa e contou a seu pai Tobit: "Pai, encontrei um israelita, que é nosso compatriota!" Tobit lhe disse: "Chame-o para que eu saiba de que família e tribo ele é, e se é de confiança para viajar com você, meu filho".
10. Tobias saiu para chamá-lo e disse: "Rapaz, meu pai está chamando você!" O anjo entrou na casa, e Tobit se apressou em cumprimentá-lo. O anjo disse: "Desejo-lhe muita alegria". Tobit respondeu: "Que alegria ainda posso ter? Sou cego, não enxergo a luz do dia, vivo na escuridão com os mortos, que já não enxergam a luz. Escuto a voz das pessoas, mas não posso vê-las". Rafael disse-lhe: "Coragem! Em breve, Deus vai curá-lo. Tenha confiança". Tobit disse a ele: "Meu filho Tobias quer ir até a Média. Você pode ir com ele para ensinar o caminho? Eu lhe pagarei por isso, meu irmão". Ele respondeu: "Posso ir. Conheço todas as estradas. Muitas vezes viajei até a Média e já percorri todas as suas planícies e montanhas, e conheço todos os caminhos por lá".
11. Tobit lhe perguntou: "Meu irmão, de que família e tribo você é? Conte para mim".
12. O anjo respondeu: "Para que você quer saber sobre minha família e tribo?" Tobit insistiu: "Gostaria de saber de quem você é filho e qual é o seu nome."
13. Rafael respondeu: "Sou Azarias, filho do grande Ananias, um compatriota seu".
14. Tobit disse: "Seja bem-vindo, meu irmão. Não leve a mal se eu procuro saber exatamente seu nome e sua família. Acontece que você é parente meu e vem de uma família honesta e honrada. Conheço bem Ananias e Natã, os dois filhos do grande Semeías. Eles costumavam ir comigo a Jerusalém, para juntos adorarmos a Deus. Eles nunca se desviaram do caminho certo. Seus parentes são homens de bem. Seja bem-vindo, porque você vem de uma raiz muito boa".
15. E acrescentou: "Vou lhe pagar uma dracma por dia, além do necessário para você e meu filho.
16. Acompanhe meu filho, que depois eu ainda posso lhe aumentar o pagamento".
17. O rapaz respondeu: "Vou com ele. Não tenha medo. Iremos e voltaremos sãos e salvos. O caminho é seguro". Tobit disse: "Deus lhe pague, meu irmão". Então Tobit chamou o filho e recomendou: "Filho, prepare o necessário para a viagem e parta com o seu parente. Que o Deus do céu proteja vocês e os traga sãos e salvos. Que seu anjo os acompanhe com sua proteção, meu filho". Tobias beijou seu pai e sua mãe e partiu para a viagem, enquanto Tobit lhe dizia: "Boa viagem!"
18. Sua mãe começou a chorar, e disse a Tobit: "Por que você mandou o meu filho? Ele era o nosso apoio e sempre estava perto de nós!
19. O dinheiro não vale nada em comparação com o nosso filho.
20. O que Deus nos dava era o bastante".
21. Tobit disse: "Não se preocupe! Nosso filho partiu e voltará são e salvo. Você verá com seus próprios olhos, quando ele voltar são e salvo.
22. Não se preocupe nem se atormente, minha irmã. Um anjo bom o acompanhará, lhe dará uma viagem tranqüila e o trará são e salvo".
23. Então, ela parou de chorar.


Tobias 6

Os problemas serão resolvidos

1. Tobias partiu com o anjo, e o cachorro os acompanhou. Caminharam até o anoitecer e acamparam junto ao rio Tigre.
2. Tobias foi lavar os pés no rio, quando um grande peixe saltou da água, tentando devorar-lhe o pé. Tobias deu um grito.
3. Mas o anjo lhe disse: "Pegue o peixe. Não o deixe fugir". Tobias conseguiu agarrar o peixe e o tirou para fora da água.
4. O anjo lhe disse: "Abra o peixe, tire o fel, o coração e o fígado e os guarde. Jogue fora as tripas. O fel, o coração e o fígado desse peixe são excelentes remédios".
5. Tobias, então, abriu o peixe e tirou o fel, o coração e o fígado. Depois assou um pedaço, comeu e salgou o resto.
6. E continuaram a viagem até chegarem perto da Média.
7. Tobias perguntou ao anjo: "Azarias, meu irmão, que remédio se pode fazer do fígado, do coração e do fel desse peixe?"
8. Ele respondeu: "O coração e o fígado servem para serem queimados na presença de homem ou mulher atacados por algum demônio ou espírito mau. A fumaça espanta o mal e faz o demônio desaparecer para sempre.
9. Se uma pessoa tem mancha branca nos olhos, basta passar o fel. Depois se sopra sobre as manchas, e a pessoa fica curada".

O matrimônio gera vida

10. Quando entraram na Média e estavam perto de Ecbátana,
11. Rafael disse: "Irmão Tobias!" Ele respondeu: "O que foi?" O anjo continuou: "Hoje devemos passar a noite em casa de Ragüel. Ele é parente seu e tem uma filha chamada Sara.
12. Ela é filha única. Você é o parente mais próximo, tem mais direitos sobre ela do que os outros. Por isso, é justo que seja você o herdeiro dos bens do pai dela. A moça é séria, corajosa e muito bonita, e o pai dela é de boa posição".
13. E continuou: "Você tem o direito de se casar com ela. Preste atenção, meu irmão: hoje à noite vou falar com o pai dela, pedindo que lhe dê sua filha em casamento. Quando voltarmos de Rages, faremos o casamento. Eu lhe garanto que Ragüel não vai poder negar a filha para você, fazendo-a casar-se com outro. Nesse caso, ele seria réu de morte, conforme a sentença do Livro de Moisés, pois ele sabe que você tem mais direito de se casar com a filha dele, que qualquer outro homem. Portanto, preste atenção, meu irmão: vamos falar esta noite sobre a moça, e pedir a mão dela. Quando voltarmos de Rages, nós a receberemos e a levaremos para a sua casa".
14. Tobias, porém, respondeu: "Azarias, meu irmão, ouvi dizer que ela já foi dada em casamento a sete homens, e que todos eles morreram no quarto, durante a noite de núpcias, quando iam se unir com ela. Ouvi dizer que foi um demônio que matou a todos eles.
15. Eu tenho medo. O demônio não faz nada para a moça, porém mata qualquer um que se aproxime dela. Sou filho único. Tenho medo de morrer e levar meu pai e minha mãe à sepultura, pelo desgosto de me perderem. Eles não têm outro filho que possa enterrá-los".
16. Então o anjo falou a Tobias: "Você não se lembra de que seu pai lhe disse para você se casar com uma mulher da sua família? Pois preste atenção, meu irmão: não se preocupe com o demônio, e se case com ela. Eu tenho certeza de que esta noite ela vai ser dada a você em casamento.
17. Quando você for para o quarto nupcial, pegue o fígado e o coração daquele peixe e coloque-os no queimador de incenso. Quando a fumaça começar a subir e o demônio sentir o cheiro, ele fugirá e nunca mais aparecerá perto dela.
18. Antes de se unir a ela, levantem-se os dois e rezem, pedindo ao Senhor do céu que tenha misericórdia e proteja vocês. Não tenha medo. Ela foi destinada a você desde a eternidade, e você é quem vai salvá-la. Ela irá com você, e eu estou certo de que lhe dará filhos, que serão como irmãos. Não se preocupe!"
19. Quando Tobias ouviu o que Rafael lhe dizia, e soube que a moça era parente sua, da mesma família do seu pai, ficou tão enamorado que seu coração não conseguia separar-se dela.


Tobias 7

Matrimônio também é testemunho

1. Quando entraram em Ecbátana, Tobias disse: "Azarias, meu irmão, leve-me logo até a casa do nosso irmão Ragüel". O anjo o levou até a casa de Ragüel, que estava sentado junto ao portão. Eles o cumprimentaram primeiro, e Ragüel respondeu: "Como vão, irmãos? Sejam bem-vindos!" E os fez entrar na casa.
2. E foi logo dizendo para sua mulher Edna: "Como esse rapaz é parecido com o meu irmão Tobit!"
3. Edna lhes perguntou: "De onde são vocês, meus irmãos?" Eles responderam: "Somos da tribo de Neftali e estamos exilados em Nínive!"
4. Ela perguntou: "Vocês conhecem nosso irmão Tobit?" Eles responderam: "Conhecemos, sim!" Ela continuou: "Ele está bem?"
5. Eles responderam: "Sim. Está vivo e passando bem". E Tobias acrescentou: "Tobit é meu pai!"
6. Ragüel se levantou, deu um beijo em Tobias e, chorando, disse: "Deus o abençoe, meu filho! Você tem um pai justo e bom! Que infelicidade ficar cego um homem tão justo e bom!" E, lançando-se ao pescoço de Tobias, desatou a chorar.
7. Sua mulher Edna e sua filha Sara também começaram a chorar.
8. Em seguida, Ragüel mandou matar um cordeiro do rebanho, e deu-lhes uma calorosa recepção.
9. Depois de se lavarem e se purificarem, sentaram-se à mesa. Tobias disse então a Rafael: "Azarias, meu irmão, peça a Ragüel que me dê minha irmã Sara em casamento!"
10. Ragüel ouviu a conversa e disse ao rapaz: "Coma, beba e fique à vontade esta noite, pois, além de você, meu irmão, não há outro homem que tenha direito de se casar com minha filha Sara. Eu nem tenho o direito de entregá-la a outro, porque você é o meu parente mais próximo. Mas vou ser franco com você, meu filho.
11. Já dei minha filha em casamento a sete homens parentes nossos, e todos morreram na noite em que entraram no quarto dela. Mas agora, meu filho, coma e beba. O Senhor cuidará de vocês".
12. Tobias disse: "Não vou comer nem beber antes que o senhor me dê uma decisão!" Ragüel respondeu: "Vou fazer o que você me pede. A minha filha vai lhe ser dada em casamento, conforme está determinado no Livro de Moisés, e como Deus mandou fazer. Receba então a sua irmã. Vocês, a partir de agora, são marido e mulher. Ela pertence a você de hoje para sempre. Que o Senhor do céu os ajude esta noite, e lhes conceda a sua misericórdia e a sua paz".
13. Então Ragüel chamou sua filha Sara, que se apresentou. Ele a tomou pela mão e a entregou a Tobias, dizendo: "Receba Sara. Conforme a Lei e a sentença que está escrita no Livro de Moisés, ela é dada a você como esposa. Receba-a e volte são e salvo para a casa do seu pai. Que o Deus do céu os acompanhe com a sua paz".
14. Então chamou a mãe da moça e mandou trazer uma folha de papiro. Escreveu o contrato de casamento, segundo o qual concedia a própria filha como esposa de Tobias, conforme a sentença da lei de Moisés. Depois disso, começaram a comer e beber.
15. Ragüel chamou sua esposa Edna e disse: "Irmã, prepare o outro quarto e leve para lá a nossa filha".
16. Ela foi preparar a cama no quarto e levou a filha para lá. Depois começou a chorar pela filha, enxugou as lágrimas e disse:
17. "Coragem, filha! Que o Senhor do céu transforme sua tristeza em alegria. Coragem, filha!" E saiu.


Tobias 8

Matrimônio é amor
para sempre

1. Quando terminaram de comer e beber, foram dormir. Acompanharam o rapaz até o quarto.
2. Tobias lembrou-se do que Rafael tinha dito, pegou o fígado e o coração do peixe, que estavam na sua sacola, e colocou no queimador de incenso.
3. O cheiro do peixe expulsou o demônio, que fugiu para as regiões do alto Egito. Rafael imediatamente o perseguiu, o pegou e o acorrentou.
4. Os outros tinham saído e fechado a porta do quarto. Tobias levantou-se e disse a Sara: "Levante-se, minha irmã! Vamos rezar e suplicar ao Senhor que nos conceda misericórdia e salvação".
5. Então ela se levantou, e os dois começaram a rezar, pedindo que Deus os protegesse. Eles diziam: "Bendito sejas tu, Deus de nossos antepassados, e bendito seja o teu Nome para todo o sempre! Que o céu e tuas criaturas todas te bendigam para todo o sempre.
6. Tu criaste Adão e, como ajuda e apoio, criaste Eva, sua mulher, e dos dois nasceu a raça humana. Tu mesmo disseste: 'Não é bom que o homem fique só. Façamos para ele uma auxiliar que lhe seja semelhante'.
7. Se eu me caso com minha prima, não é para satisfazer minha paixão. Eu me caso com reta intenção. Por favor, tem piedade de mim e dela e faze que juntos cheguemos à velhice".
8. E os dois disseram juntos: "Amém! Amém!"
9. Depois dormiram a noite inteira.
10. Ragüel, porém, levantou-se e chamou os empregados que tinha em casa para cavarem uma sepultura. Ele pensava assim: "Se eu não fizer isso e ele morrer, nós vamos ser objeto de riso e caçoada".
11. Quando acabaram de cavar a sepultura, Ragüel entrou em casa, chamou a mulher
12. e disse: "Mande uma empregada entrar no quarto deles e ver se Tobias está vivo. Se tiver morrido, vamos sepultá-lo imediatamente, para que ninguém fique sabendo".
13. Mandaram a empregada, acenderam um lampião e abriram a porta. A empregada entrou e encontrou os dois deitados juntos e dormindo.
14. Saindo do quarto, ela contou que ele estava vivo e que nada de mau parecia ter acontecido.
15. Ragüel deu graças ao Deus do céu, dizendo: "Bendito sejas tu, ó Deus, com todo o louvor mais sincero! Sejas bendito para sempre!
16. Bendito sejas tu, pela alegria que me deste, pois não aconteceu o mal que eu temia. Tu nos trataste segundo a tua grande misericórdia.
17. Bendito sejas tu, que tiveste compaixão de dois filhos únicos. Tem piedade deles, Senhor, e concede-lhes a tua salvação. Faze com que eles cheguem ao fim da vida deles em meio à alegria e à graça".
18. Em seguida, Ragüel mandou os empregados taparem a sepultura, antes que amanhecesse.
19. Ragüel disse à sua mulher para fazer muitos pães. Foi ao curral, escolheu dois bois e quatro carneiros, e mandou preparar tudo. E começaram os preparativos.
20. Depois chamou Tobias e lhe disse: "Durante catorze dias você não sairá daqui, mas ficará em minha casa, comendo e bebendo comigo e alegrando o coração da minha filha, que estava tão abatida.
21. Depois você pegará a metade do que é meu e voltará são e salvo para seu pai. Quando eu e minha mulher morrermos, também a outra metade será de vocês. Coragem, filho! Eu sou seu pai e Edna é sua mãe. De hoje em diante, nós pertencemos a você e à sua esposa. Coragem, filho".


Tobias 9

Os filhos retratam os pais

1. Tobias chamou, então, Rafael e lhe disse:
2. "Azarias, meu irmão, leve com você quatro criados e dois camelos,
3. vá até Rages e procure a casa de Gabael. Entregue-lhe o documento, receba dele o dinheiro e o convide a vir até aqui para a festa do casamento.
4. Você sabe que meu pai está contando os dias, e se eu atrasar um dia que seja, vou lhe causar muita preocupação. E você sabe também que não posso quebrar o compromisso com Ragüel".
5. Então Rafael partiu para Rages, acompanhado dos quatro criados e levando os dois camelos. Hospedaram-se na casa de Gabael. E Rafael lhe entregou o documento, deu-lhe a notícia que Tobias, filho de Tobit, havia se casado e que o convidava para a festa do casamento. Gabael foi depressa pegar as sacolas ainda lacradas e as contou na presença de Rafael. Depois carregaram tudo sobre os camelos.
6. Os dois madrugaram, e juntos partiram para a festa do casamento. Ao entrarem na casa de Ragüel, encontraram Tobias à mesa. Ele se levantou imediatamente para cumprimentá-lo. Então Gabael o abençoou chorando e dizendo: "Bom filho de um homem excelente, justo e bom! Que Deus lhe dê a bênção do céu, a você e à sua esposa, ao pai e à mãe de sua esposa. Bendito seja Deus, porque vejo em você o retrato vivo do meu primo Tobit".


Tobias 10

A longa espera

1. Enquanto isso, Tobit ficava contando, um por um, os dias da viagem de Tobias, quantos eram necessários para a ida e quantos para a volta. Quando, porém, terminou esse prazo e o seu filho não chegou,
2. ele ficou pensando: "Quem sabe ele teve algum contratempo! Será que Gabael morreu e não lhe quiseram entregar o dinheiro?"
3. E começou a ficar preocupado.
4. Ana, sua mulher, dizia: "Meu filho morreu, não faz mais parte do mundo dos vivos". E começou a chorar e a se lamentar por causa do filho; dizia:
5. "Que desgraça para mim! Filho meu, por que deixei você partir? Você que era a luz dos meus olhos!"
6. Tobit, porém, disse: "Fique calma! Não se preocupe, irmã! Ele está bem. Talvez tenha tido algum imprevisto. O companheiro dele é de confiança, é um dos nossos irmãos. Não se preocupe, minha irmã. Logo ele estará aqui".
7. Ela respondeu: "Não me fale assim, não queira me enganar! O meu filho morreu mesmo!" E todos os dias, ela saía e ficava olhando a estrada por onde o filho tinha partido. Não acreditava em mais ninguém. Somente ao pôr-do-sol ela voltava para casa e passava a noite inteira em claro, chorando e se lamentando.

A família se amplia

8. Passados os catorze dias da festa de casamento, que Ragüel tinha mandado fazer para a sua filha, Tobias dirigiu-se a ele, dizendo: "Deixe-me partir. Estou certo de que meu pai e minha mãe já perderam a esperança de me rever. Por favor, pai, deixe-me voltar para casa. Já lhe expliquei em que situação os deixei".
9. Ragüel insistiu: "Fique, meu filho, fique comigo! Mandarei um mensageiro dar notícias suas ao seu pai Tobit". Mas Tobias respondeu: "De maneira nenhuma! Por favor, deixe-me voltar imediatamente para a casa do meu pai".
10. Então Ragüel entregou a esposa de Tobias e a metade de todos os seus bens: empregados e empregadas, bois e ovelhas, jumentos e camelos, roupas, dinheiro e utensílios.
11. E os deixou partir em paz. Despedindo-se de Tobias, lhe disse: "Passe bem, meu filho! Vá em paz. Que o Senhor do céu conduza você e sua esposa Sara pelo bom caminho. Quem sabe, antes de morrer, eu possa ver os filhos de vocês".
12. E disse para a filha Sara: "Vá para a casa do seu sogro, que a partir de agora eles são seus pais, da mesma forma como nós, que lhe demos a vida. Vá em paz, minha filha! Que eu tenha sempre boas notícias de você durante toda a minha vida". E saudando-os despediu-se deles.
13. Edna disse a Tobias: "Meu filho Tobias, meu irmão querido, que o Senhor um dia o traga de volta e que, antes de morrer, eu possa ver os seus filhos e de minha filha Sara. Diante do Senhor, eu confio a você a minha filha Sara. Não lhe cause tristeza durante todos os dias de sua vida. Vá em paz, filho. A partir de agora eu sou sua mãe e Sara é sua irmã. Que bom se pudéssemos viver todos juntos e felizes por toda a vida!" Em seguida, beijou os dois, e os deixou partir.
14. Tobias partiu feliz da casa de Ragüel, cantando e louvando ao Senhor do céu e da terra, ao rei de todas as coisas, pelo sucesso da viagem. Ao se despedir de Ragüel e Edna, Tobias disse: "Que eu seja digno de vocês todos os dias da minha vida".


Tobias 11

O justo verá a alegria

1. Quando estavam perto de Caserin, já defronte a Nínive, Rafael disse:
2. "Você sabe em que estado deixamos o seu pai.
3. Vamos na frente, antes de sua esposa, para preparar a casa, enquanto os outros vão chegando".
4. Então os dois foram juntos, na frente. O anjo disse a Tobias: "Leve com você o fel do peixe". E o cachorro ia atrás deles.
5. Ana estava sentada, olhando a estrada pela qual o filho tinha partido.
6. Percebendo antes de todos a chegada dele, ela disse a Tobit: "Seu filho está chegando com o companheiro dele!"
7. Antes de chegarem à casa do pai, Rafael disse a Tobias: "Eu tenho certeza de que os olhos dele vão se abrir!
8. Coloque o fel do peixe nos olhos dele. O remédio vai fazer com que as manchas brancas se encolham e se soltem. Então seu pai vai recuperar a vista e poderá enxergar".
9. Ana correu e lançou-se ao pescoço do filho, dizendo: "Vi você de novo, meu filho! Agora posso morrer". E começou a chorar.
10. Tobit se levantou e, tropeçando, conseguiu chegar até o portão.
11. Tobias foi ao seu encontro, levando na mão o fel do peixe. Soprou nos olhos do pai, enquanto o abraçava, e disse: "Coragem, pai!" Aplicou-lhe o remédio nos olhos e segurou um pouco.
12. Depois, com as duas mãos, tirou uma pele dos cantos dos olhos do pai.
13. Tobit, então, lançou-se ao pescoço do filho, chorou e disse: "Estou vendo você, meu filho, luz dos meus olhos!"
14. E continuou: "Bendito seja Deus! Bendito seja o seu Nome grandioso! Benditos sejam os seus santos anjos. Que seu nome glorioso nos proteja. Porque, num momento ele me castigou, mas depois se compadeceu, e agora estou vendo o meu filho Tobias!"
15. Em seguida, Tobias entrou feliz em casa, bendizendo a Deus em voz alta. Depois contou a seu pai que a viagem tinha dado certo. Estava trazendo o dinheiro e tinha casado com Sara, a filha de Ragüel. Ela estava chegando às portas de Nínive.
16. Tobit saiu, então, em direção à porta de Nínive, para ir ao encontro da nora. Estava alegre e dando graças a Deus. Os ninivitas ficaram admirados ao vê-lo caminhando com passo firme, sem ninguém que o ajudasse. Tobit testemunhava para todos que Deus tinha tido misericórdia para com ele e lhe tinha devolvido a visão.
17. Ao se aproximar de Sara, esposa do seu filho Tobias, lhe deu a bênção e disse: "Seja bem-vinda, minha filha! Bendito seja o seu Deus, que trouxe você para nós! Bendito seja o seu pai, e abençoado seja também o meu filho Tobias. Bendita seja você, minha filha! Seja bem-vinda a esta sua casa. Fique alegre e esteja à vontade. Entre, minha filha".
18. Nesse dia, todos os judeus que viviam em Nínive fizeram uma grande festa.
19. Aicar e Nadab, primos de Tobit, foram participar da sua alegria. E, durante sete dias, festejaram alegremente o casamento de Tobias.


Tobias 12

Deus é gratuito

1. Terminada a festa do casamento, Tobit chamou seu filho Tobias e lhe disse: "Filho, está na hora de você pagar a esse homem que o acompanhou e dar-lhe também alguma gratificação".
2. Tobias respondeu: "Pai, quanto devo dar a ele? Mesmo que eu dê a ele a metade dos bens que trago comigo, não me faria falta.
3. Ele me conduziu são e salvo, libertou minha mulher, resgatou o dinheiro e ainda curou o senhor. Como é que vou lhe pagar?"
4. Tobit disse: "Filho, ele bem merece a metade de tudo o que você trouxe!"
5. Então Tobias o chamou e disse: "Como pagamento, pegue metade de tudo o que você trouxe e vá em paz".
6. Mas ele chamou os dois à parte, e disse: "Bendigam a Deus e proclamem diante de todos os seres vivos os benefícios que ele concedeu a vocês. Bendigam e cantem ao seu Nome. Anunciem a todos os homens, como convém, as obras de Deus. E não se cansem de lhe agradecer.
7. É bom manter oculto o segredo do rei, mas é necessário revelar e manifestar as obras de Deus. Pratiquem o bem, e não lhes acontecerá nenhuma desgraça.
8. Vale mais a oração com jejum e a esmola com justiça, do que a riqueza adquirida com a injustiça. É melhor praticar a esmola do que acumular ouro.
9. A esmola livra da morte e purifica de todo pecado. Quem pratica esmola, terá vida longa.
10. Os pecadores e injustos são inimigos de si próprios.
11. Vou revelar-lhes toda a verdade, sem ocultar nada. Já lhes expliquei que é bom manter oculto o segredo do rei, mas as obras de Deus devem ser proclamadas publicamente.
12. Quando você e Sara rezavam, era eu quem apresentava o memorial da súplica de vocês diante do Senhor glorioso. A mesma coisa eu fazia quando você sepultava os mortos.
13. Quando você não teve dúvidas em deixar o almoço, a comida, para ir esconder um morto, eu fui mandado para provar a sua fé.
14. Da mesma forma, fui mandado para curar você e sua nora Sara.
15. Eu sou Rafael, um dos sete anjos que estão sempre prontos para entrar na presença do Senhor glorioso".
16. Os dois ficaram assustados e caíram com o rosto por terra, cheios de medo.
17. Rafael, porém, lhes disse: "Não tenham medo! Que a paz esteja com vocês! Bendigam a Deus para sempre.
18. Se eu estive com vocês, não foi por vontade minha, mas de Deus. É a ele que vocês devem sempre bendizer e cantar hinos.
19. Vocês pensavam que eu comia, mas era só aparência.
20. Agora, bendigam ao Senhor na terra, e agradeçam a Deus. Volto para aquele que me enviou. Escrevam tudo o que lhes aconteceu". E o anjo desapareceu.
21. Quando se levantaram, não o puderam ver mais.
22. Então louvaram a Deus e entoaram hinos, agradecendo-lhe as maravilhas que ele tinha realizado, porque o anjo de Deus tinha aparecido a eles.


Tobias 13

III. A JUSTIÇA GERA UM MUNDO NOVO

Converter-se para testemunhar

 

1. Tobit disse: "
2. Bendito seja Deus que vive eternamente. E bendito o seu reino, que dura para sempre, pois é ele quem castiga e tem piedade. Ele faz descer à mansão dos mortos e subir da grande perdição. E ninguém pode fugir de sua mão.
3. Celebrem a Deus, israelitas, diante das nações, porque ele dispersou vocês entre elas,
4. para proclamar a sua grandeza. Exaltem a Deus diante de todo ser vivo, porque ele é o nosso Senhor. Ele é o nosso Deus. Ele é o nosso Pai. Ele é Deus para todo o sempre.
5. Se ele castiga vocês por causa das injustiças, também terá compaixão de todos vocês, e os reunirá de todas as nações, entre as quais foram espalhados.
6. Se vocês se voltarem para ele com todo o coração e com toda a alma, para praticar a verdade diante dele, então ele se voltará para vocês, e nunca mais lhes esconderá a sua face.
7. Considerem o que ele fez por vocês e lhe agradeçam em alta voz. Bendigam o Senhor da justiça, e exaltem o rei dos séculos.
8. Eu o celebro na terra do meu exílio, e mostro sua força e grandeza a um povo de pecadores. Voltem-se para ele, pecadores, e diante dele pratiquem a justiça. Talvez ele seja favorável a vocês, e os trate com misericórdia.
9. Eu exalto o meu Deus, minha alma louva o rei do céu, e se alegra com a sua grandeza.
10. Que todos o louvem e em Jerusalém o celebrem. Jerusalém, cidade santa, Deus castigou você pelas obras de seus filhos, mas de novo terá piedade do povo justo.

Uma cidade para todos

11. Celebre dignamente o Senhor e bendiga o rei dos séculos, para que o seu Templo seja reconstruído com alegria;
12. para que alegre em você todos os exilados, e em você ame todos os miseráveis, por todas as gerações futuras.
13. Uma luz brilhante iluminará todas as regiões da terra. De longe, povos numerosos virão a você, e habitantes de todos os extremos da terra virão visitar o nome do Senhor Deus, com ofertas para o rei do céu. Gerações sem fim cantarão sua alegria em você, e o nome da Eleita permanecerá pelas gerações futuras.
14. Malditos os que insultarem você! Malditos os que arruinarem você! Malditos os que lhe derrubarem as muralhas, demolirem as torres e incendiarem as casas! Benditos para sempre aqueles que a reconstruírem!
15. Então você exultará e se alegrará por causa do povo justo, pois todos se reunirão em você, para bendizer o Senhor dos séculos. Felizes os que amam você. Felizes os que lhe desejam a paz!
16. Felizes os que sofrem com as desgraças de você. Com você, eles se alegrarão vendo sua perpétua alegria. Bendiga, ó minha alma, ao Senhor, ao rei soberano,
17. porque Jerusalém será reconstruída, e seu Templo aí estará para sempre. Feliz de mim, se restar alguém do meu sangue para ver sua glória e louvar o rei do céu. As portas de Jerusalém serão reconstruídas com safiras e esmeraldas, e todas as suas muralhas com pedras preciosas. As torres de Jerusalém serão construídas de ouro, e de ouro puro os seus baluartes. As ruas de Jerusalém serão calçadas com turquesas e pedras de Ofir.
18. As portas de Jerusalém ressoarão com cantos de júbilo, e em todas as suas casas aclamarão: Aleluia! Bendito seja o Deus de Israel! Benditos aqueles que bendizem o seu Nome santo, para todo o sempre!"


Tobias 14

O poder de Deus restaura seu povo

1. Aqui terminam as palavras do cântico de Tobit.
2. E Tobit morreu em paz com a idade de cento e doze anos, e foi sepultado em Nínive com todas as honras. Tinha sessenta e dois anos quando ficou cego e, depois que recuperou a vista, viveu feliz, praticou a esmola e continuou a bendizer a Deus e celebrar sua grandeza.
3. Quando estava para morrer, chamou o seu filho Tobias e lhe deu estas recomendações: "Filho, você vai ajuntar os seus filhos
4. e mandar-me para a Média, pois eu creio na palavra de Deus a respeito de Nínive, pronunciada pelo profeta Naum. Vai se cumprir e se realizar tudo o que os profetas de Israel, enviados por Deus, anunciaram contra a Assíria e contra Nínive. Nada ficará sem se realizar. Tudo acontecerá no tempo certo. Haverá mais segurança na Média do que na Assíria ou na Babilônia. Pois eu sei e acredito que vai acontecer tudo o que Deus disse, e não falhará uma só palavra do que foi dito. Nossos irmãos que estão na terra de Israel serão recenseados e exilados para longe de sua bela pátria. Toda a terra de Israel se transformará num deserto. Samaria e Jerusalém ficarão desertas. O Templo será incendiado e ficará algum tempo em ruínas.
5. Mas Deus terá novamente misericórdia do seu povo e vai levá-lo de volta para a terra de Israel. Eles reconstruirão o Templo, menos belo que o primeiro, até que chegue o tempo determinado. Então todos voltarão do exílio, reconstruirão Jerusalém em seu esplendor, e o Templo de Deus será reconstruído como os profetas de Israel anunciaram.
6. Todas as nações da terra se converterão e temerão a Deus com sinceridade. Eles todos abandonarão os ídolos, que os enganaram com mentiras, e bendirão, como é justo, o Deus dos séculos.
7. Nesse dia, todos os israelitas que se salvarem, se lembrarão de Deus com sinceridade. Irão reunir-se em Jerusalém, e daí por diante habitarão com segurança na terra de Abraão, que será propriedade deles. E aqueles que amam a Deus com sinceridade serão felizes, mas todos os que praticam o pecado e a injustiça serão eliminados da terra.
8. Agora, meus filhos, eu lhes recomendo: Sirvam a Deus com sinceridade e façam sempre o que ele aprova. Ensinem aos seus filhos a prática da justiça e da esmola, e a se lembrarem de Deus e louvarem o seu Nome por todo o tempo, com sinceridade e com todas as forças.
9. Quanto a você, meu filho, saia de Nínive, não fique aqui. No dia em que você sepultar sua mãe junto comigo, não pernoite mais nesta região. Aqui existe muita injustiça, acontecem muitas fraudes e ninguém se sente envergonhado.
10. Veja, meu filho, quanta coisa Nadab fez para Aicar, seu pai de criação! Não é verdade que ele queria colocá-lo vivo debaixo da terra? No entanto, Deus fez o criminoso pagar sua injustiça diante da sua própria vítima, pois Aicar voltou à luz, enquanto Nadab desceu às trevas eternas, castigado por atentar contra a vida de Aicar. Por causa de suas boas obras, Aicar escapou da armadilha mortal que Nadab havia preparado para ele, enquanto Nadab caiu na armadilha e morreu.
11. Portanto, meus filhos, vejam quais são os frutos da esmola, e quais são os frutos da injustiça, que mata! Estou perdendo a respiração..." Então deitaram Tobit na cama. E ele morreu e foi sepultado com honra.
12. Quando sua mãe morreu, Tobias a sepultou junto com o pai. Em seguida, ele partiu para a Média com a mulher e os filhos, e ficou morando com seu sogro Ragüel, em Ecbátana.
13. Cuidou, como devia, da velhice dos sogros e os sepultou em Ecbátana, na Média. Herdou o que era da família de Ragüel e também o que era do seu pai Tobit.
14. Cercado de respeito, Tobias morreu em Ecbátana, na Média, com cento e dezessete anos.
15. Antes da sua morte, porém, viu e ouviu falar da destruição de Nínive. Viu os prisioneiros ninivitas serem levados para o exílio na Média por Ciáxares, rei da Média. Tobias bendisse a Deus pelo castigo dos ninivitas e assírios. Antes de morrer, ele ainda pôde alegrar-se com a desgraça de Nínive, e bendisse o Senhor Deus para todo o sempre.


Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/01-Antigo-Testamento/17-tobias.html