All Coptic Links - Coptic Directory - Orthodox Church Directory The Agbeya - The Coptic Book of Prayers (English Agbiya + Arabic Agpeya) English Bible + Holy Bible in other languages - Arabic, French, Ethiopian Amharic Holy Bible, ArabicBible, Enjeel Saint Takla dot org - Main page - English Photo and Image Gallery: Jesus - Mary - Saints - St. Takla - Church - Priests - Bible - Activities - pictures and Icons.. Download and listen to Hymns - Carols - Midnight Praise (Tasbeha) - Midis - Videos - Liturgies - Masses - Sermons - Online Streaming St-Takla.org   Coptic Church Website Logo of Saint Takla Haymanot the Ethiopian Website - Alexandria - Egypt - موقع الأنبا تكلا هيمانوت FAQ - Frequently Asked Questions and Answers - Coptic and Christan Q&A - Faith, Creed, Site, Youth, Family, Holy Bible Contact Us - Address - Map - Online Support Send a free Christian and Coptic Greeting Cards to your friends موقع الكنيسة القبطية باللغة العربية - الموقع العربي StTaklaorg Site News and Updates Downloads.. Winamp Skins - Coptic fonts - Agbeya - Software - Freeware - Icons - Gallery - Mp3s Feedback - Submit URL - ideas - Suggestions.. Kids' Corner - Coloring - Songs - Games - Stories Free Coptic Books - Christian Arabic Books, Orthodox English Books  

Portuguese Bible - BÍBLIA ON-LINE - Antigo Testamento

Josué

 

[Josué 1]Josué 1
I. CONQUISTA DA TERRA

CONDIÇÃO PARA TER A TERRA
1. Depois da morte de Moisés, servo de Javé, Javé falou a Josué, filho de Nun, auxiliar de Moisés:
2. "Meu servo Moisés morreu. Agora levante-se e atravesse o rio Jordão, com todo este povo, para a terra que eu vou lhes dar.
3. Todo lugar que a planta dos pés de vocês pisar, eu o dei a vocês, conforme prometi a Moisés.
4. O território de vocês irá desde o deserto até o Líbano, e desde o grande rio Eufrates até o mar Mediterrâneo, no ocidente.
5. Ninguém poderá resistir a você durante toda a sua vida. Assim como estive com Moisés, estarei também com você: nunca o abandonarei nem o deixarei desamparado.
6. Seja firme e corajoso, porque você fará esse povo herdar esta terra que jurei dar a seus antepassados.
7. Apenas seja firme e corajoso, para cumprir toda a Lei que meu servo Moisés lhe ordenou. Não se desvie dela, nem para a direita nem para a esquerda, e você terá sucesso em todos os seus empreendimentos.
8. Que o livro dessa Lei esteja sempre em seus lábios: medite nele dia e noite, para agir de acordo com tudo o que nele está escrito. Desse modo, você será bem-sucedido em seus empreendimentos e sempre terá sucesso.
9. Sou eu que estou mandando que você seja firme e corajoso. Portanto, não tenha medo e não se acovarde, porque Javé seu Deus está com você aonde quer que você vá".

SOLIDARIEDADE NA LUTA
10. Então Josué ordenou aos oficiais do povo:
11. "Passem pelo meio do acampamento e dêem esta ordem ao povo: 'Abasteçam-se de víveres, porque dentro de três dias vocês atravessarão o rio Jordão para tomar posse da terra que Javé seu Deus lhes dá' ".
12. Josué disse aos rubenitas, aos gaditas e à meia tribo de Manassés:
13. "Lembrem-se do que lhes ordenou Moisés, servo de Javé: 'Javé seu Deus concede repouso a vocês e lhes dá esta terra'.
14. As mulheres, crianças e rebanhos de vocês ficarão na terra que Moisés lhes deu na Transjordânia. Vocês, porém, todos os homens de guerra, atravessarão o Jordão bem armados, na frente de seus irmãos, para ajudá-los,
15. até que Javé conceda descanso aos seus irmãos, da mesma forma que deu a vocês, e até que eles também tomem posse da terra que Javé seu Deus lhes dá. Então vocês poderão voltar para a terra que lhes pertence e tomar posse da terra que Moisés, servo de Javé, deu a vocês na Transjordânia, no lado oriental".
16. Eles responderam a Josué: "Faremos tudo o que você nos ordenou e iremos para onde você mandar.
17. Obedeceremos a você, da mesma forma que obedecíamos a Moisés. Basta que Javé esteja com você, assim como estava com Moisés.
18. Quem se revoltar e não obedecer às suas ordens, sejam quais forem, será morto. Basta que você seja firme e corajoso".

[Josué 2]
Josué 2

ESPIONAGEM E ALIANÇA
1. De Setim, Josué, filho de Nun, mandou secretamente dois espiões para examinar a terra, especialmente Jericó. Eles foram e entraram na casa de uma prostituta chamada Raab, e aí se hospedaram.
2. Então informaram ao rei de Jericó: "Cuidado! Esta noite chegaram aqui uns israelitas para espionar a terra".
3. Então o rei de Jericó mandou dizer a Raab: "Mande sair os homens que entraram em sua casa, porque eles vieram para espionar toda a terra".
4. A mulher, porém, escondeu logo os dois homens, e respondeu: "De fato, esses homens vieram aqui, mas eu não sabia de onde eram.
5. Quando iam fechar a porta da cidade, à noite, eles foram embora, não sei para onde. Se vocês os seguirem logo, certamente os alcançarão".
6. Ela, porém, tinha feito os dois espiões subirem ao terraço e os escondera entre feixes de linho que estavam aí empilhados.
7. Os guardas saíram em busca deles pelo caminho que leva aos vaus do Jordão. E a porta da cidade foi fechada depois que eles saíram.
8. Antes que os espiões se deitassem, Raab subiu ao terraço,
9. e lhes disse: "Eu sei que Javé entregou a vocês esta terra. Estamos apavorados, e todos os habitantes da terra tremem diante de vocês.
10. Porque soubemos como Javé secou a água do mar Vermelho diante de vocês, quando saíram do Egito, e o que vocês fizeram aos dois reis amorreus da Transjordânia, Seon e Og, que vocês exterminaram.
11. Ao ouvirmos isso, ficamos desencorajados, e ninguém mais consegue respirar diante de vocês, porque Javé seu Deus é Deus tanto lá em cima no céu, como cá embaixo na terra.
12. Agora, jurem-me por Javé que, assim como eu os tratei com misericórdia, vocês também tratarão com misericórdia a minha família. Dêem-me um sinal seguro
13. de que vocês deixarão com vida meu pai, minha mãe, meus irmãos e irmãs e todos os meus familiares, e de que vocês nos livrarão da matança".
14. Os homens juraram: "Nossa vida em troca da vida de vocês, com a condição de que você não nos denuncie. Quando Javé nos entregar esta terra, nós a trataremos com lealdade e fidelidade".
15. Então ela os desceu por uma corda pela janela, porque a casa onde vivia era pegada à muralha.
16. E lhes disse: "Fujam para a montanha, para que os perseguidores não encontrem vocês. Escondam-se durante três dias, até que eles voltem. Depois continuem o seu caminho.
17. Os homens disseram: "Ficaremos livres do juramento que você nos exigiu
18. se você, quando chegarmos à terra, não amarrar este cordão vermelho na janela pela qual estamos descendo, e não reunir com você, em sua casa, seu pai, sua mãe, seus irmãos e toda a família de seu pai.
19. Quem sair para a rua será responsável pela própria morte, e não nós. E nós seremos responsáveis pela morte de quem estiver com você em sua casa, se alguém o tocar.
20. Contudo, se você nos denunciar, não responderemos pelo juramento que você nos fez prestar".
21. Ela respondeu: "De acordo". E os despediu. Eles foram embora, e ela amarrou o cordão vermelho na janela.
22. Eles foram para a montanha e aí ficaram três dias, até que os perseguidores voltassem; por mais que estes procurassem, não conseguiram encontrar os espiões.
23. Então os dois homens desceram da montanha, atravessaram o rio Jordão e foram até Josué, filho de Nun, contando tudo o que havia acontecido com eles.
24. Disseram a Josué: "Realmente Javé está entregando esta terra em nossas mãos. Os habitantes estão tremendo diante de nós".

[Josué 3]
Josué 3

ENTRADA NA TERRA PROMETIDA
1. Josué levantou-se de madrugada e partiu de Setim, junto com todos os israelitas. Chegaram ao Jordão e aí pernoitaram antes de atravessar.
2. Três dias depois, os oficiais passaram pelo acampamento,
3. dando esta ordem ao povo: "Quando vocês virem a arca da aliança de Javé seu Deus e os sacerdotes levitas que a levam, deixem o lugar em que estão e comecem a segui-la.
4. Mas conservem sempre a distância de mais ou menos mil metros entre vocês e a arca. Mantenham-se à distância, para ver o caminho que deverão seguir, porque vocês nunca passaram por ele".
5. Josué ordenou ao povo: "Purifiquem-se, porque amanhã Javé realizará maravilhas no meio de vocês".
6. Aos sacerdotes, Josué ordenou: "Levem a arca da aliança e atravessem na frente do povo". Eles levaram a arca e foram na frente do povo.
7. Javé disse a Josué: "Hoje eu vou começar a engrandecer você aos olhos de todo o Israel, para que saibam que eu estou com você, assim como estive com Moisés.
8. Quanto a você, ordene aos sacerdotes que levam a arca da aliança: 'Ao chegarem à beira da água do Jordão, fiquem parados aí' ".
9. Josué disse, então, aos israelitas: "Aproximem-se para ouvir as palavras de Javé seu Deus".
10. E continuou: "Com isto vocês saberão que o Deus vivo está no meio de vocês e que expulsará de diante de vocês os cananeus, heteus, heveus, ferezeus, gergeseus, amorreus e jebuseus.
11. A arca da aliança do Senhor de toda a terra vai atravessar o Jordão na frente de vocês.
12. Agora, portanto, escolham doze homens das tribos de Israel, um de cada tribo.
13. Quando a sola dos pés dos sacerdotes, que levam a arca de Javé, Senhor de toda a terra, tocar a água do Jordão, a água do Jordão ficará cortada: a água que vem de cima ficará parada num só monte".
14. Quando o povo deixou as tendas para atravessar o Jordão, os sacerdotes que levavam a arca da aliança caminhavam na frente do povo.
15. Chegando ao Jordão, quando os sacerdotes que levavam a arca molharam os pés na beira da água - pois o Jordão transborda sobre as margens durante o tempo da ceifa -
16. a água que vinha de cima parou, levantando-se num só monte, bem longe, em Adam, cidade que fica ao lado de Sartã; e a água que descia ao mar da Arabá, o mar Morto, escoou totalmente, de modo que o povo pôde atravessar diante de Jericó.
17. Os sacerdotes, que levavam a arca da aliança de Javé, ficaram parados no leito seco, no meio do Jordão, enquanto todo o Israel atravessava a pé enxuto, até que todos acabaram de atravessar.

[Josué 4]
Josué 4

TRAVESSIA PARA UM NOVO SISTEMA DE VIDA
1. Quando todo o povo acabou de atravessar o Jordão, Javé disse a Josué:
2. "Escolham doze homens do povo, um de cada tribo,
3. e mandem que eles tirem daqui, do meio do Jordão, do lugar onde os sacerdotes pisaram, doze pedras. Levem as pedras com vocês e as coloquem no acampamento onde irão pernoitar".
4. Josué chamou os doze homens que havia escolhido entre os israelitas, um de cada tribo,
5. e ordenou: "Passem na frente da arca de Javé seu Deus para o meio do Jordão, e cada um carregue no ombro uma pedra, conforme o número das tribos de Israel,
6. a fim de que isso venha a ser um sinal no meio de vocês. Amanhã, quando seus filhos perguntarem o que significam essas pedras,
7. vocês responderão: 'É que a água do Jordão foi cortada diante da arca da aliança de Javé. Quando a arca passou pelo Jordão, a água foi cortada, e estas pedras ficaram entre os israelitas como lembrança para sempre' ".
8. Os israelitas fizeram o que Josué havia mandado: pegaram doze pedras do meio do Jordão, como Javé ordenara a Josué, segundo o número das tribos de Israel; e as levaram para o acampamento, e aí as colocaram.
9. Josué levantou doze pedras no meio do Jordão, no lugar onde haviam pisado os pés dos sacerdotes que levavam a arca da aliança. E elas estão aí até o dia de hoje.
10. Os sacerdotes que levavam a arca ficaram parados no meio do Jordão, até que se cumpriu tudo o que Javé mandara Josué dizer ao povo, conforme tudo o que Moisés tinha ordenado a Josué. E o povo se apressou em atravessar.
11. Quando todos acabaram de atravessar, atravessou também a arca de Javé, e os sacerdotes se colocaram diante do povo.
12. À frente dos israelitas atravessaram os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés, em ordem de batalha, conforme Moisés lhes havia ordenado.
13. Cerca de quarenta mil homens de guerra, armados, atravessaram à frente de Javé para o combate, em direção à planície de Jericó.
14. Nesse dia, Javé engrandeceu a Josué diante de todo o Israel, para que o respeitassem, da mesma forma que haviam respeitado a Moisés enquanto viveu.
15. Javé disse, então, a Josué:
16. "Mande que os sacerdotes que levam a arca do testemunho subam do Jordão".
17. Josué ordenou aos sacerdotes: "Subam do Jordão".
18. Quando os sacerdotes, que levavam a arca da aliança de Javé, subiram do meio do Jordão, assim que a sola dos pés dos sacerdotes tocou a terra seca, as águas do Jordão voltaram para o lugar e correram como antes, cobrindo inteiramente as duas margens.
19. O povo atravessou o Jordão no dia dez do primeiro mês e acampou em Guilgal, no extremo leste de Jericó.
20. Josué colocou em Guilgal as doze pedras que haviam tirado do Jordão,
21. e disse aos israelitas: "Amanhã, quando os filhos de vocês perguntarem aos pais o que significam essas pedras,
22. vocês dirão a eles: 'Israel atravessou o Jordão a pé enxuto.
23. Javé seu Deus secou a água do Jordão diante de vocês, até que tivessem atravessado, da mesma forma como Javé seu Deus fez com o mar Vermelho, que ele secou diante de nós, até que tivéssemos atravessado.
24. Isso aconteceu para que todos os povos da terra saibam como é forte a mão de Javé, a fim de que vocês temam sempre a Javé seu Deus' ".

[Josué 5]
Josué 5

OS PODEROSOS TÊM MEDO DE UM POVO LIVRE
1. Todos os reis dos amorreus que se encontram no oeste, na Cisjordânia, e todos os reis dos cananeus que habitavam junto ao mar, souberam que Javé tinha secado as águas do Jordão diante dos israelitas até que tivessem atravessado. Ficaram desencorajados, e ninguém mais conseguia respirar diante dos israelitas.

COMPROMISSO COM O PROJETO DE JAVÉ
2. Nesse tempo Javé disse a Josué: "Fabrique facas de pedra e faça uma nova circuncisão dos israelitas".
3. Então Josué fez facas de pedra e circuncidou os israelitas na colina dos Prepúcios.
4. O motivo dessa circuncisão foi que todos os homens saídos do Egito, todos os guerreiros, tinham morrido no caminho do deserto, depois que saíram do Egito.
5. Todos os que tinham saído do Egito eram circuncidados, mas todos os que nasceram no caminho do deserto, depois da saída do Egito, não eram circuncidados.
6. Os israelitas tinham caminhado pelo deserto durante quarenta anos, até que desapareceu toda a geração de guerreiros que tinham saído do Egito e que não obedeceram a Javé. Javé lhes havia jurado que eles não veriam a terra que Javé tinha jurado dar a seus antepassados, uma terra onde corre leite e mel.
7. Javé, porém, deu descendentes para eles, e foi a estes que Josué circuncidou, pois estavam sem circuncisão, uma vez que não tinham sido circuncidados no caminho.
8. Quando terminaram de circuncidar a todos, ficaram no lugar do acampamento até se restabelecerem.
9. Então Javé disse a Josué: "Hoje eu tirei de vocês a vergonha do Egito". Por isso, deram a esse lugar o nome de Guilgal, até o dia de hoje.

ETAPA FINAL DA LIBERTAÇÃO
10. Os israelitas ficaram acampados em Guilgal e celebraram a Páscoa no dia catorze do mesmo mês, à tarde, na planície de Jericó.
11. A partir do dia seguinte à Páscoa, comeram dos produtos da terra; no mesmo dia, comeram pão sem fermento e trigo tostado.
12. No dia seguinte, quando começaram a comer os produtos da terra, o maná parou de cair. Não houve mais maná para os israelitas e, nesse ano, eles comeram dos frutos da terra de Canaã.

ENCONTRO COM JAVÉ
13. Estando perto de Jericó, Josué levantou os olhos e viu em pé diante de si um homem com a espada desembainhada na mão. Josué se aproximou dele e perguntou: "És a nosso favor ou a favor dos nossos inimigos?"
14. Ele respondeu: "Eu sou chefe do exército de Javé, e acabo de chegar". Então Josué prostrou-se com o rosto por terra e o adorou. A seguir perguntou: "O que diz o meu Senhor a seu servo?"
15. O chefe do exército de Javé respondeu: "Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você está pisando é lugar sagrado". E Josué assim o fez.

[Josué 6]
Josué 6

CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA VITÓRIA
1. Jericó estava fechada e bem trancada por causa dos israelitas. Ninguém saía e ninguém entrava.
2. Javé disse a Josué: "Veja! Eu estou entregando em sua mão a cidade de Jericó, junto com o rei e os soldados.
3. Vocês, todos os guerreiros, rodeiem a cidade, dando uma volta ao redor. Façam isso durante seis dias.
4. Sete sacerdotes levarão sete trombetas diante da arca; no sétimo dia dêem sete voltas em torno da cidade, e os sacerdotes tocarão as trombetas.
5. Quando for dado um toque longo e vocês ouvirem o toque da trombeta, todo o povo lançará o grito de guerra: as muralhas da cidade virão abaixo, e o povo a assaltará, cada um do seu lugar".
6. Josué, filho de Nun, convocou os sacerdotes e lhes deu esta ordem: "Levem a arca da aliança; sete sacerdotes levem também sete trombetas na frente da arca de Javé".
7. E em seguida disse ao povo: "Vão e rodeiem a cidade. Os guerreiros passem na frente da arca de Javé".
8. E foi feito como Josué havia ordenado ao povo. Sete sacerdotes com sete trombetas passaram à frente de Javé e começaram a tocar as trombetas. A arca da aliança de Javé ia atrás deles.
9. Os guerreiros iam na frente dos sacerdotes que tocavam as trombetas. O restante ia atrás da arca; todos marchavam ao som das trombetas.
10. Josué tinha ordenado ao povo: "Não lancem o grito de guerra. Fiquem em silêncio. Não digam uma só palavra até que eu mande vocês gritarem. Só então, vocês vão gritar".
11. A arca de Javé rodeou a cidade, dando uma volta. Depois voltaram ao acampamento, onde pernoitaram.
12. Josué levantou-se de madrugada, e os sacerdotes levaram a arca de Javé;
13. os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas iam na frente da arca de Javé, tocando as trombetas. Os guerreiros iam na frente dos sacerdotes que tocavam as trombetas. O restante ia atrás da arca de Javé; todos marchavam ao som das trombetas.
14. No segundo dia, rodearam a cidade uma vez e depois voltaram para o acampamento. Fizeram isso durante seis dias.
15. No sétimo dia, ao romper da aurora, levantaram-se e rodearam a cidade sete vezes, do mesmo modo. Somente no sétimo dia rodearam a cidade sete vezes.
16. Na sétima volta, os sacerdotes tocaram as trombetas. Então Josué disse ao povo: "Gritem, porque Javé entregou a cidade para vocês.
17. A cidade, com tudo o que nela existe, será consagrada ao extermínio em honra de Javé. Só ficarão com vida a prostituta Raab e todos os que estiverem com ela na casa, pois ela escondeu os mensageiros que enviamos.
18. Quanto a vocês, cuidado com as coisas consagradas ao extermínio; não peguem aquilo que vocês consagraram ao extermínio. Isso faria o acampamento de Israel se tornar consagrado ao extermínio, trazendo uma desgraça.
19. Toda a prata, ouro, objetos de bronze e de ferro serão consagrados a Javé e destinados ao tesouro de Javé".
20. O povo lançou o grito e tocaram-se as trombetas. Ao ouvir o toque de trombeta, o povo deu um grande grito e a muralha da cidade veio abaixo. O povo entrou para a cidade, cada um do seu lugar, e tomou a cidade.
21. Consagraram ao extermínio tudo o que havia na cidade: homens e mulheres, jovens e velhos, vacas, ovelhas e burros; passaram tudo ao fio da espada.
22. Josué disse, então, aos dois homens que haviam espionado a terra: "Vão à casa da prostituta e a retirem daí, com tudo o que estiver com ela, conforme vocês lhe prometeram".
23. Os espiões foram e retiraram Raab, junto com o pai, a mãe, os irmãos e tudo o que ela possuía. Tiraram também todo o seu clã e o deixaram fora do acampamento de Israel.
24. Incendiaram a cidade e tudo o que nela havia. Quanto à prata, o ouro, os objetos de bronze e de ferro, levaram para o tesouro de Javé.
25. Josué conservou a vida da prostituta Raab, bem como a família de seu pai e tudo o que possuíam. Ela permanece no meio de Israel até o dia de hoje, por ter escondido os mensageiros que Josué tinha enviado para espionar Jericó.
26. Nesse tempo, Josué fez um juramento: "Seja maldito por Javé quem reconstruir esta cidade: os alicerces lhe custarão o primogênito e as portas lhe custarão o caçula".
27. Javé estava com Josué, e sua fama correu por toda a terra.

[Josué 7]
Josué 7

A COBIÇA CORROMPE
1. Os israelitas cometeram um ato de infidelidade quanto às coisas consagradas ao extermínio: Acã, filho de Carmi, neto de Zabdi, bisneto de Zaré, da tribo de Judá, se apossou de coisas consagradas. E a ira de Javé se acendeu contra os israelitas.
2. De Jericó, Josué mandou alguns homens até Hai, que está perto de Bet-Áven, ao leste de Betel, e lhes ordenou: "Subam para espionar a terra". Os homens subiram e espionaram Hai.
3. Voltando a Josué, lhe disseram: "Não é preciso que todo o povo suba; bastam dois ou três mil homens para conquistar Hai. Não é necessário cansar todo o povo, porque eles são poucos".
4. Então foram para Hai cerca de três mil homens do povo, mas tiveram que fugir diante dos habitantes de Hai.
5. Os homens de Hai mataram trinta e seis deles e perseguiram os outros, desde a porta da cidade até Sabarim, derrotando-os na descida. O coração do povo se derreteu e ficou como água.
6. Então Josué rasgou as roupas e prostrou-se com o rosto por terra diante da arca de Javé até o entardecer. Junto com ele estavam os anciãos de Israel, jogando pó sobre suas cabeças.
7. Josué suplicou: "Ah! Senhor Javé, por que fizeste este povo atravessar o Jordão? Foi para nos entregar na mão dos amorreus e nos fazer perecer? Oxalá nos tivéssemos contentado em ficar no outro lado do Jordão!
8. Perdão, Senhor! O que vou dizer, depois que Israel virou as costas diante dos inimigos?
9. Os cananeus e todos os habitantes da terra vão ouvir isso, farão um cerco contra nós e apagarão o nosso nome da terra! E o que farás tu com teu grande nome?"
10. Javé respondeu a Josué: "Levante-se. O que é que você está fazendo aí com o rosto por terra?
11. Israel pecou; eles violaram a aliança que eu lhes ordenara: pegaram coisas consagradas ao extermínio, roubaram e esconderam, colocando-as entre as coisas deles.
12. Por isso os israelitas não poderão resistir aos inimigos: fugirão dos inimigos, porque se tornaram consagrados ao extermínio. Não ficarei mais no meio de vocês, se não fizerem desaparecer do meio de vocês o que foi consagrado ao extermínio.
13. Levante-se e purifique o povo, dizendo-lhes: "Santifiquem-se para amanhã, pois assim diz Javé, o Deus de Israel: Há uma coisa consagrada ao extermínio no meio de você, Israel! E vocês não poderão resistir aos inimigos, enquanto não eliminarem do meio de vocês as coisas consagradas ao extermínio.
14. Pela manhã, vocês se aproximarão por tribos: a tribo que Javé indicar por sorte se aproximará por clãs; o clã que Javé indicar por sorte se aproximará por famílias; a família que Javé indicar por sorte se aproximará por pessoas.
15. Quem for indicado por sorte como responsável pela coisa consagrada ao extermínio, será queimado com tudo o que possui, porque violou a aliança de Javé e cometeu uma infâmia em Israel".
16. Josué levantou-se de madrugada e fez Israel aproximar-se por tribos. E a sorte caiu sobre a tribo de Judá.
17. Fazendo os clãs de Judá se aproximar, a sorte caiu sobre o clã de Zaré; fazendo o clã de Zaré se aproximar por famílias, a sorte caiu sobre a família de Zabdi;
18. fazendo a família de Zabdi aproximar-se pessoa por pessoa, a sorte caiu sobre Acã, filho de Carmi, neto de Zabdi, bisneto de Zaré, da tribo de Judá.
19. Então Josué disse a Acã: "Meu filho, dê glória a Javé, Deus de Israel, e apresente-lhe a sua confissão. Conte-me o que foi que você fez, e não me esconda nada".
20. Acã respondeu a Josué: "É verdade. Eu pequei contra Javé, Deus de Israel, pois fiz o seguinte:
21. entre os despojos, vi uma capa babilônica muito bonita, duzentas moedas de prata e uma barra de ouro que pesava meio quilo; eu os cobicei e peguei. Estão escondidos no chão, no meio da minha tenda, com a prata por baixo".
22. Josué mandou alguns, que foram correndo à tenda, e tudo estava aí escondido, com a prata por baixo.
23. Pegaram então os objetos do meio da tenda e os levaram a Josué e a todos os israelitas, colocando-os diante de Javé.
24. Josué então pegou Acã, bisneto de Zaré, com a prata, a capa e a barra de ouro, bem como seus filhos e filhas, seus bois, jumentos e ovelhas, sua tenda e tudo o que possuía. Em companhia de todo o Israel, fez que subissem ao vale de Acor,
25. e Josué lhe disse: "Você nos desgraçou. Por isso, hoje mesmo Javé desgraçará você". Então todo o Israel apedrejou Acã. E depois de apedrejá-lo, o queimaram.
26. Em seguida, levantaram sobre ele um montão de pedras, que permanece até o dia de hoje. Foi assim que Javé aplacou o furor de sua ira. Por isso, esse lugar se chamava vale de Acor, até o dia de hoje.

[Josué 8]
Josué 8

ESTRATÉGIA DA CONQUISTA
1. Javé disse a Josué: "Não tenha medo e não se acovarde. Leve com você todos os guerreiros. Levante-se, e suba contra Hai. Veja! Eu estou entregando em suas mãos o rei de Hai, junto com o povo, a cidade e as terras dele.
2. Faça com Hai e o seu rei como você fez com Jericó e o seu rei. Vocês poderão pegar para si os despojos e o gado. Preparem uma emboscada contra a cidade, por trás dela".
3. Josué e os guerreiros se prepararam para atacar Hai. Josué escolheu trinta mil guerreiros valentes e os enviou durante a noite,
4. ordenando: "Atenção! Preparem uma emboscada atrás da cidade; não se distanciem muito da cidade e fiquem de prontidão.
5. Eu e o meu pessoal nos aproximaremos da cidade, e quando eles saírem ao nosso encontro como da primeira vez, nós vamos fugir deles.
6. E eles vão nos perseguir; assim os atrairemos para longe da cidade, pois pensarão: 'Estão fugindo de nós como da primeira vez'.
7. Então vocês sairão da emboscada e se apossarão da cidade. Javé seu Deus entregará a cidade nas mãos de vocês.
8. Depois de tomar a cidade, vocês a incendiarão, agindo de acordo com a palavra de Javé. Vejam que isso é uma ordem!"
9. Josué os enviou e eles foram se colocar no lugar da emboscada, entre Betel e Hai, ao oeste de Hai. Entretanto, Josué passou a noite no meio do povo.
10. No dia seguinte, levantou-se de madrugada e passou revista ao povo. Depois, junto com os anciãos de Israel, subiu contra Hai, à frente do povo.
11. Todos os guerreiros que ficaram com ele subiram também e foram se aproximando bem na frente da cidade e acamparam ao norte de Hai. Entre eles e Hai havia um vale.
12. Josué havia tomado cerca de cinco mil homens e os colocara de emboscada entre Betel e Hai, ao oeste da cidade.
13. O povo ficou no acampamento maior ao norte da cidade, e a emboscada ao oeste da cidade. Nessa noite, Josué foi até o meio do vale.
14. Quando o rei de Hai viu isso, ele e todo o povo da cidade se levantaram depressa e saíram para ir ao encontro de Israel e dar combate na descida, diante do deserto; o rei, porém, não sabia que havia uma emboscada contra ele, atrás da cidade.
15. Josué e todo o Israel, fingindo-se derrotados, fugiram pelo caminho do deserto.
16. Todo o povo da cidade saiu gritando e perseguindo os israelitas. Ao perseguir Josué, eles se afastaram da cidade.
17. Em Hai não ficou um homem sequer; todos saíram perseguindo Israel; e ao perseguir Israel, deixaram a cidade aberta.
18. Então Javé disse a Josué: "Estenda contra Hai a lança que você tem na mão, pois eu vou entregar a você essa cidade". E Josué estendeu contra a cidade a lança que tinha na mão.
19. Quando ele estendeu a mão, os que estavam na emboscada saíram correndo do seu lugar, entraram na cidade, a tomaram e a incendiaram rapidamente.
20. Os homens de Hai viraram para trás e viram a fumaça da cidade subindo ao céu. Ninguém deles sabia para que lado escapar, pois o povo que fugia para o deserto voltou para atacar os perseguidores.
21. Vendo que os homens da emboscada tinham tomado a cidade, pois da cidade a fumaça subia, Josué e todo o Israel voltaram e atacaram os homens de Hai.
22. Os outros que estavam na cidade saíram, fazendo os homens de Hai ficar encurralados entre os israelitas, que os derrotaram, a ponto de não sobrar nenhum sobrevivente ou fugitivo.
23. O rei de Hai foi capturado vivo e levado a Josué.
24. Quando Israel terminou de matar todos os habitantes de Hai no campo, no deserto onde eles os haviam perseguido, e depois que todos eles caíram ao fio da espada, os israelitas voltaram para Hai e passaram ao fio da espada toda a população.
25. O total dos que caíram nesse dia, entre homens e mulheres, foi de doze mil, isto é, toda a população de Hai.
26. Josué não retirou a mão com que havia estendido a lança, enquanto não foram eliminados todos os habitantes de Hai.
27. Entretanto, Israel tomou como saque o gado e os despojos dessa cidade, como Javé havia ordenado a Josué.
28. Josué incendiou Hai e a reduziu para sempre a um monte de ruínas, que permanece até o dia de hoje.
29. Quanto ao rei de Hai, mandou pendurá-lo numa árvore até o entardecer. Ao pôr-do-sol, Josué mandou que descessem da árvore o cadáver. E jogaram o cadáver à porta da cidade e levantaram sobre ele um montão de pedras, que permanece até o dia de hoje.

O CULTO E A CONSTITUIÇÃO DA NOVA SOCIEDADE
30. Josué construiu, então, para Javé, Deus de Israel, um altar no monte Ebal,
31. conforme Moisés, servo de Javé, havia ordenado aos israelitas, segundo o que está escrito no livro da Lei de Moisés: um altar de pedras brutas, sobre as quais nenhum instrumento de ferro tenha sido passado. E sobre ele ofereceram holocaustos a Javé e apresentaram sacrifícios de comunhão.
32. Josué escreveu sobre as pedras uma cópia da Lei que Moisés havia escrito diante dos israelitas.
33. Todo o Israel, com os anciãos, os oficiais e os juízes, estava de ambos os lados da arca, diante dos sacerdotes levitas, que carregavam a arca da aliança de Javé. E estavam juntos, tanto imigrantes como nativos: metade deles diante do monte Garizim, e a outra metade diante do monte Ebal, conforme tinha ordenado Moisés, servo de Javé, quando abençoou o povo de Israel pela primeira vez.
34. A seguir, Josué leu todas as palavras da Lei, as bênçãos e maldições, conforme tudo o que está escrito no livro da Lei.
35. Josué não omitiu nenhuma palavra que Moisés tinha ordenado; leu tudo para a assembléia de Israel, inclusive para as mulheres, crianças e imigrantes que viviam com eles.

[Josué 9]
Josué 9

LUTA E OPOSIÇÃO
1. Ouvindo essas notícias, todos os reis da Cisjordânia, da região montanhosa, da planície e de toda a costa do mar Mediterrâneo, até o Líbano, tanto heteus, como amorreus, cananeus, ferezeus, heveus e jebuseus,
2. se aliaram de comum acordo para combater contra Josué e Israel.

ALIADOS ESTRATÉGICOS
3. Os habitantes de Gabaon, ouvindo o que Josué tinha feito com Jericó e Hai,
4. usaram um estratagema: juntaram provisões, carregaram os jumentos com sacos velhos e odres de vinho velhos, rasgados e consertados;
5. calçaram os pés com sandálias velhas remendadas, vestiram-se com roupas velhas, e o pão que levavam para comer era seco e esmigalhado.
6. Foram, então, encontrar Josué no acampamento em Guilgal, e disseram a Josué e aos israelitas: "Estamos chegando de uma terra distante. Façam aliança conosco".
7. Os israelitas responderam a esses heveus: "Certamente vocês vivem aqui perto. Como podemos fazer aliança com vocês?!"
8. Eles responderam a Josué: "Somos seus servos". Josué insistiu: "Quem são vocês e de onde estão vindo?"
9. Eles responderam: "Seus servos vêm de uma terra muito distante, por causa do nome de Javé seu Deus, pois ouvimos falar da fama dele e de tudo o que realizou no Egito.
10. Sabemos de tudo o que ele fez aos dois reis amorreus da Transjordânia: a Seon, rei de Hesebon, e a Og, rei de Basã, em Astarot.
11. Nossos anciãos e o povo da nossa terra nos aconselharam: 'Peguem provisões para o caminho e vão ao encontro deles, e façam a proposta de se tornarem servos deles'. Portanto, façam aliança conosco.
12. Vejam o nosso pão: estava quente quando o pegamos em nossas casas, no dia em que partimos para vir até vocês; e agora aqui está ele, seco e esmigalhado.
13. Estes odres de vinho eram novos quando os enchemos; e agora aqui estão, todos rasgados. Nossas roupas e sandálias estão gastas por causa do longo caminho que fizemos".
14. Os oficiais de Josué experimentaram as provisões, mas não consultaram Javé.
15. Josué os tratou pacificamente e fez aliança com eles, comprometendo-se a respeitar-lhes a vida. Os responsáveis pela comunidade também prestaram um juramento a eles.
16. Três dias depois de terem feito aliança com eles, ficaram sabendo que eram seus vizinhos e que viviam aí perto,
17. pois os israelitas partiram e chegaram três dias depois às cidades deles: Gabaon, Cafira, Berot e Cariat-Iarim.
18. Os israelitas não os atacaram, porque os responsáveis pela comunidade lhes haviam feito um juramento por Javé, Deus de Israel. Por isso, toda a comunidade murmurou contra os responsáveis.
19. Então os responsáveis explicaram à comunidade: "Nós fizemos a eles um juramento por Javé, Deus de Israel, e por isso agora não podemos tratá-los mal.
20. Vamos fazer o seguinte: respeitaremos a vida deles, para que não nos aconteça um castigo, por causa do juramento que já fizemos a eles".
21. Os responsáveis então decidiram: "Eles ficarão vivos, mas se tornarão rachadores de lenha e carregadores de água para toda a comunidade". Todos concordaram com a proposta dos responsáveis.
22. Então Josué mandou chamar os gabaonitas e lhes disse: "Por que vocês nos enganaram, dizendo que vinham de longe, quando na verdade moram perto de nós?
23. Pois bem! Daqui para frente vocês serão malditos. Não deixarão de ser escravos, rachando lenha e carregando água para a casa de meu Deus".
24. Eles responderam a Josué: "Nós, seus servos, fomos informados de que Javé seu Deus tinha garantido a Moisés, seu servo, que entregaria a vocês toda a terra e exterminaria, diante de vocês, todos os habitantes. Nós tememos muito pela nossa vida, e por isso agimos assim.
25. Agora estamos em suas mãos: trate-nos conforme lhe parecer melhor e justo".
26. E Josué tratou-os como havia combinado, livrando-os da mão dos israelitas, que não os mataram.
27. Nesse dia, Josué os colocou como rachadores de lenha e carregadores de água a serviço da comunidade e do altar de Javé, no lugar escolhido por Javé, até o dia de hoje.

[Josué 10]
Josué 10

REAÇÃO DOS PODEROSOS
1. Adonisedec, rei de Jerusalém, soube que Josué havia tomado Hai e a consagrara ao extermínio; que havia tratado Hai e seu rei como fizera com Jericó e seu rei; e que os habitantes de Gabaon tinham feito aliança com Israel e viviam no meio dos israelitas.
2. Adonisedec ficou apavorado, pois Gabaon era uma cidade grande, como as cidades reais; era uma cidade maior do que Hai, e seus guerreiros eram todos valentes.
3. Então Adonisedec, rei de Jerusalém, enviou mensageiros a Hoam, rei de Hebron; a Faram, rei de Jarmut; a Jáfia, rei de Laquis; e a Dabir, rei de Eglon:
4. "Subam até aqui e me ajudem! Precisamos derrotar Gabaon, porque essa cidade fez aliança com Josué e os israelitas".
5. Os cinco reis amorreus - os reis de Jerusalém, de Hebron, de Jarmut, de Laquis e de Eglon - se reuniram, subiram com seus exércitos, cercaram e atacaram Gabaon.
6. Os gabaonitas mandaram dizer a Josué, no acampamento de Guilgal: "Não abandone seus servos; venham depressa até aqui para nos salvar. Ajude-nos, pois todos os reis amorreus que habitam na serra se reuniram contra nós".
7. Então Josué subiu de Guilgal, levando todo o pessoal de guerra e todos os guerreiros valentes.
8. Javé disse a Josué: "Não tenha medo deles, que eu os entregarei em suas mãos, e nenhum deles conseguirá opor resistência a você".
9. Josué partiu de Guilgal e, depois de ter marchado a noite toda, atacou de surpresa os reis.
10. Javé dispersou os inimigos diante de Israel, causando-lhes uma grande derrota em Gabaon; e os perseguiu até o caminho da subida de Bet-Horon, derrotando-os até Azeca e Maceda.
11. Enquanto eles estavam fugindo diante de Israel, na descida de Bet-Horon, Javé mandou do céu uma forte chuva de pedras grandes, que matou os inimigos até Azeca. Morreu mais gente por causa da chuva de pedras do que pela espada dos israelitas.
12. No dia em que Javé entregou os amorreus aos israelitas, Josué falou a Javé e disse na presença de Israel: "Sol, detenha-se em Gabaon! E você, lua, no vale de Aialon!"
13. E o sol se deteve e a lua ficou parada, até que o povo se vingou dos inimigos. No Livro do Justo está escrito assim: "O sol ficou parado no meio do céu e um dia inteiro ficou sem ocaso.
14. Nem antes, nem depois houve um dia como esse, quando Javé obedeceu à voz de um homem. É porque Javé lutava a favor de Israel".
15. Depois Josué voltou, com todo o Israel, para o acampamento de Guilgal.
16. Os cinco reis amorreus fugiram e se esconderam na caverna de Maceda.
17. Informaram então a Josué que os cinco reis estavam escondidos na caverna de Maceda.
18. Josué disse: "Rolem pedras grandes à entrada da caverna e coloquem guardas aí.
19. Vocês, porém, não parem: persigam os inimigos, cortem a retaguarda e não os deixem entrar nas cidades deles, pois Javé, o Deus de vocês, os entregou em suas mãos".
20. Quando Josué e os israelitas acabaram de derrotar os inimigos, exterminando-os, aqueles que conseguiram escapar vivos entraram nas cidades fortificadas.
21. Todo o povo voltou são e salvo para o acampamento de Josué, em Maceda. E ninguém abriu a boca contra Israel.
22. Então Josué disse: "Abram a entrada da caverna, tirem de lá os cinco reis e os tragam aqui".
23. Foram e levaram da caverna os cinco reis: os reis de Jerusalém, de Hebron, de Jarmut, de Laquis e de Eglon.
24. Quando levaram esses reis, Josué convocou todos os homens de Israel e disse aos comandantes que o haviam acompanhado: "Venham aqui e coloquem o pé sobre o pescoço de cada um desses reis". Eles se aproximaram e puseram o pé sobre o pescoço dos reis.
25. Josué disse: "Não tenham medo, nem se acovardem. Sejam fortes e corajosos, porque Javé tratará da mesma forma a todos os inimigos, contra os quais vocês terão que lutar".
26. Em seguida, Josué matou os reis e mandou suspendê-los em cinco árvores, onde eles ficaram suspensos até o entardecer.
27. Ao pôr-do-sol, Josué mandou que fossem tirados das árvores e jogados na caverna onde haviam se escondido. Colocaram pedras grandes à entrada da caverna, as quais permanecem aí até o dia de hoje.

A CONQUISTA DO SUL
28. Nesse mesmo dia, Josué tomou Maceda, passou os habitantes ao fio da espada, consagrando ao extermínio o rei e todas as pessoas que nela se encontravam. Não deixou nenhum sobrevivente e tratou o rei de Maceda como havia tratado o rei de Jericó.
29. Então Josué passou, com todo o Israel, de Maceda para Lebna, e começou o combate contra Lebna.
30. Javé entregou também Lebna nas mãos de Israel, que passou ao fio da espada o rei e todos os que viviam na cidade. Não deixou nenhum sobrevivente, e tratou o rei como havia tratado ao rei de Jericó.
31. Então Josué passou, com todo o Israel, de Lebna para Laquis. Acampou em frente e começou a combatê-la.
32. Javé entregou Laquis na mão de Israel que, no dia seguinte, tomou a cidade e passou ao fio da espada todas as pessoas que aí viviam, da mesma forma como já havia feito com Lebna.
33. Horam, rei de Gazer, subiu para socorrer Laquis, mas Josué o derrotou juntamente com seu exército, sem lhe deixar nenhum sobrevivente.
34. Então Josué passou, com todo o Israel, de Laquis para Eglon. Acampou em frente e começou a combatê-la.
35. Nesse mesmo dia, tomaram a cidade e passaram ao fio da espada os habitantes, consagrando ao extermínio todas as pessoas que nela viviam, conforme tudo o que já haviam feito a Laquis.
36. Depois Josué subiu, com todo o Israel, de Eglon para Hebron e começou a combatê-la.
37. Tomaram a cidade e passaram ao fio da espada seu rei, e também toda a sua população e as cidades dependentes. Não ficou nenhum sobrevivente, conforme o que já haviam feito com Eglon. Consagraram a cidade ao extermínio, juntamente com todas as pessoas que nela viviam.
38. Em seguida, Josué voltou, com todo o Israel, para Dabir, e começou a combatê-la.
39. Tomou a cidade, bem como seu rei e todas as cidades dependentes; passaram a população ao fio da espada, consagrando ao extermínio todas as pessoas que nela viviam. Não ficou nenhum sobrevivente. Josué tratou Dabir e seu rei da mesma forma como havia feito a Hebron, a Lebna e a seus reis.
40. Desse modo, Josué conquistou toda a região montanhosa, o Negueb, a planície e as descidas das águas, juntamente com seus reis. Não deixou nenhum sobrevivente, mas consagrou ao extermínio todo ser vivo, como Javé, o Deus de Israel, havia ordenado.
41. Josué conquistou desde Cades Barne até Gaza e toda a terra de Gósen até Gabaon.
42. Josué tomou todos esses reis e seus territórios de uma só vez, porque Javé, Deus de Israel, combatia em favor de Israel.
43. E Josué voltou, com todo o Israel, para o acampamento em Guilgal.

[Josué 11]
Josué 11

A TERRA FICOU EM PAZ
1. Jabin, rei de Hasor, ficou sabendo dessas coisas e mandou mensageiros a Jobab, rei de Merom; ao rei de Semeron; ao rei de Acsaf;
2. aos reis que estavam na região montanhosa do norte e na planície ao sul de Quineret, nas planícies e nos planaltos de Dor, junto ao mar;
3. e aos cananeus do oriente e do ocidente; aos amorreus, heteus, ferezeus, jebuseus da serra e heveus aos pés do Hermon, na terra de Masfa.
4. Eles saíram com suas tropas, um exército tão numeroso como a areia da praia, com muitíssimos cavalos e carros.
5. Todos esses reis se aliaram e foram juntos acampar perto do riacho Merom, para lutar contra Israel.
6. Javé disse a Josué: "Não tenha medo deles, pois amanhã, a esta hora, eu os entregarei todos mortos na frente de Israel. Corte os tendões dos cavalos e queime os carros".
7. Josué e seu pessoal de guerra foram contra eles no riacho Merom e caíram sobre eles de surpresa.
8. Javé os entregou nas mãos de Israel, que os derrotou e perseguiu até a grande Sidônia, até Maserefot, no oeste, e até o vale de Masfa, no leste. Os israelitas os derrotaram, a ponto de não deixar um único sobrevivente.
9. Josué os tratou como Javé lhe havia ordenado: cortou os tendões dos cavalos e queimou os carros.
10. Nesse mesmo tempo, Josué voltou, tomou Hasor e matou o rei ao fio de espada. Hasor era antes a capital de todos esses reinos.
11. Passaram também ao fio da espada todas as pessoas que nela viviam, consagrando-as ao extermínio; não deixou ficar um único ser vivo, e incendiou Hasor.
12. Josué tomou todas essas cidades e seus reis e os passou ao fio da espada, consagrando-os ao extermínio, conforme Moisés, servo de Javé, havia ordenado.
13. Israel, porém, não incendiou as cidades que estavam sobre as colinas; a única exceção foi Hasor, incendiada por Josué.
14. Os israelitas saquearam os despojos e o gado dessas cidades, mas passaram todas as pessoas ao fio da espada, não deixando nenhum sobrevivente.
15. O que Javé tinha ordenado a Moisés, seu servo, também Moisés ordenou a Josué, e Josué cumpriu: não deixou de realizar nada do que Javé tinha ordenado a Moisés.
16. Desse modo, Josué tomou essa terra toda: a região montanhosa, o Negueb, toda a terra de Gósen, a planície, a Arabá, a serra de Israel e sua planície,
17. desde o monte Pelado, que sobe na direção de Seir, até Baal-Gad, no vale do Líbano, ao pé do monte Hermon. Também prendeu todos os seus reis e os matou.
18. Josué esteve muito tempo guerreando contra todos esses reis.
19. Com exceção dos heveus que habitavam em Gabaon, nenhuma cidade fez as pazes com os israelitas, que conquistaram todas a custo de guerra.
20. De fato, Javé tinha endurecido o coração desses reis, para guerrearem contra Israel, a fim de que fossem exterminados sem piedade e completamente destruídos, como Javé tinha ordenado a Moisés.
21. Nesse tempo, Josué eliminou os enacim da região montanhosa de Hebron, de Dabir, de Anab, de toda a serra de Judá e de toda a serra de Israel. Josué os consagrou ao extermínio junto com suas cidades.
22. Nenhum dos enacim restou na terra de Israel; só ficaram alguns em Gaza, Gat e Azoto.
23. Josué se apoderou de toda a terra, como Javé tinha prometido a Moisés. E Josué entregou a terra como herança aos israelitas, repartindo-a em lotes, segundo as tribos. E a terra ficou em paz, sem guerra.

[Josué 12]
Josué 12

REIS DERROTADOS
1. São estes os reis da terra que os israelitas derrotaram e de cuja terra tomaram posse na Transjordânia, do lado leste, desde o ribeiro Arnon até ao monte Hermon, bem como toda a Arabá no lado oriental:
2. Seon, rei dos amorreus, que habitava em Hesebon e dominava desde Aroer, que está à beira do vale do Arnon, e desde o meio do vale e a metade de Galaad até o rio Jaboc, fronteira dos amonitas;
3. desde a Arabá até o mar de Genesaré para o oriente, e até ao mar de Arabá, o mar Morto, para o oriente, no caminho de Bet-Jesimot, e ao sul, abaixo das encostas do Fasga.
4. Em seguida o território de Og, rei de Basã, um dos últimos dos rafaim, que habitava em Astarot e Edrai,
5. e dominava o monte Hermon, Saleca e todo o Basã até às fronteiras dos gessuritas e dos maacatitas, bem como a metade de Galaad, fronteira de Seon, rei de Hesebon.
6. Moisés, servo de Javé, e os israelitas os derrotaram. E Moisés, servo de Javé, deu as terras deles como propriedade aos rubenitas, aos gaditas e à meia tribo de Manassés.
7. São estes os reis da terra que Josué e os israelitas derrotaram na Cisjordânia, no oeste, desde Baal-Gad, no vale do Líbano, até ao monte Pelado, que sobe para Seir, cujas terras Josué entregou como propriedade às tribos de Israel, repartindo-as em lotes,
8. na região montanhosa e na planície, na Arabá e nas encostas, no deserto e no Negueb, onde estavam os heteus, amorreus, cananeus, ferezeus, heveus e jebuseus:
9. Rei de Jericó, um. Rei de Hai, que está junto de Betel, um.
10. Rei de Jerusalém, um. Rei de Hebron, um.
11. Rei de Jarmut, um. Rei de Laquis, um.
12. Rei de Eglon, um. Rei de Gazer, um.
13. Rei de Dabir, um. Rei de Gader, um.
14. Rei de Horma, um. Rei de Arad, um.
15. Rei de Lebna, um. Rei de Odolam, um.
16. Rei de Maceda, um. Rei de Betel, um.
17. Rei de Tafua, um. Rei de Ofer, um.
18. Rei de Afec, um. Rei de Saron, um.
19. Rei de Merom, um. Rei de Hasor, um.
20. Rei de Semeron Meron, um. Rei de Acsaf, um.
21. Rei de Tanac, um. Rei de Meguido, um.
22. Rei de Cedes, um. Rei de Jecnaam do Carmelo, um.
23. Rei de Dor, na região de Dor, um. Rei de Goim, em Guilgal, um.
24. Rei de Tersa, um. Ao todo, trinta e um reis.

[Josué 13]
Josué 13
II. PARTILHA DA TERRA

AINDA HÁ MUITO QUE FAZER
1. Josué envelheceu e estava com idade avançada, quando Javé lhe disse: "Você está velho e com idade avançada, e ainda ficou muitíssima terra por conquistar.
2. Eis a terra que ainda ficou: Todas as regiões dos filisteus e toda Gessur,
3. desde Sior, que está frente ao Egito, até o território de Acaron, ao norte, que é considerado como pertencente aos cananeus. Cinco principados filisteus: de Gaza, de Azoto, de Ascalon, de Gat, e de Acaron. E ainda há os aveus
4. do sul. Toda a terra dos cananeus e Maara, que pertence aos sidônios, até Afeca, até a fronteira dos amorreus.
5. E ainda a terra dos habitantes de Biblos, e todo o Líbano oriental, desde Baal-Gad, aos pés do monte Hermon, até a entrada de Emat.
6. E todos os que habitam na região montanhosa, desde o Líbano até Maserefot no oeste. E todos os sidônios. Eu os expulsarei da frente dos israelitas. Você deve repartir a terra como herança a Israel, conforme lhe ordenei.
7. Agora, portanto, reparta esta terra, para que seja a herança das nove tribos e da meia tribo de Manassés".

TRIBOS DA TRANSJORDÂNIA
8. Com a outra meia tribo de Manassés, os rubenitas e os gaditas já haviam recebido sua herança na Transjordânia, ao leste, como já lhes havia dado Moisés, servo de Javé:
9. de Aroer, que está na borda do vale do Arnon, junto com a cidade que está no meio do vale; todo o planalto de Madaba até Dibon;
10. e todas as cidades de Seon, rei dos amorreus que reinava em Hesebon, até à fronteira dos amonitas;
11. e ainda Galaad e o território dos gessuritas e dos maacatitas, como também todo o monte Hermon e todo o Basã até Saleca;
12. e todo o reino de Og em Basã, que reinava em Astarot e Edrai, que ficara do resto dos rafaim, que Moisés havia derrotado e expulsado.
13. Os israelitas, porém, não puderam expulsar os gessuritas e maacatitas. Por isso Gessur e Maacat continuaram a habitar no meio de Israel até ao dia de hoje.
14. Apenas à tribo de Levi é que Moisés não deu nenhuma herança: a herança dela são as ofertas feitas a Javé, Deus de Israel, como já lhe havia dito.

TRIBO DE RÚBEN
15. Moisés deu uma parte à tribo dos rubenitas, conforme seus clãs.
16. Seu território vai desde Aroer, que está na borda do vale do Arnon, junto com a cidade que está no meio do vale, e todo o planalto de Medaba;
17. Hesebon e todas as cidades que estão no planalto: Dibon, Bamot-Baal, Bet-Baal-Meon,
18. Jasa, Cedimot, Mefaat,
19. Cariataim, Sábama, Sarat-Asaar na serra de Arabá,
20. Bet-Fegor; as encostas do Fasga; Bet-Jesimot;
21. todas as cidades do planalto e todo o reino de Seon, rei dos amorreus, que reinava em Hesebon, a quem Moisés derrotou, derrotando também aos príncipes de Madiã, Evi, Recém, Sur, Hur e Rebe, vassalos de Seon, que habitavam na terra.
22. Quanto ao adivinho Balaão, filho de Beor, os israelitas o mataram à espada junto com os demais.
23. A fronteira dos rubenitas é o Jordão com imediações. Esta é a herança dos rubenitas, conforme seus clãs: as cidades com suas aldeias.

TRIBO DE GAD
24. Moisés deu uma parte à tribo de Gad, aos gaditas, conforme seus clãs.
25. Seu território é Jazer, todas as cidades de Galaad, a metade da terra dos amonitas, até Aroer, que está defronte de Rabá;
26. desde Hesebon até Ramot-Masfa e Betonim, desde Maanaim até o território de Lo-Dabar;
27. e, no vale, Bet-Aram, Bet-Nemra, Sucot e Safon, o resto do reino de Seon, rei de Hesebon, com o Jordão e imediações, até à extremidade do mar de Genesaré, na Transjordânia, ao leste.
28. Essa é a herança dos gaditas, conforme seus clãs: as cidades com suas aldeias.

MEIA TRIBO DE MANASSÉS
29. Moisés deu uma parte à meia tribo de Manassés, conforme seus clãs.
30. Seu território vai desde Maanaim, todo o Basã, todo o reino de Og, rei de Basã, e todas as aldeias de Jair que estão em Basã: cerca de sessenta cidades;
31. a metade de Galaad, Astarot e Edrai, cidades do reino de Og em Basã, ficou para os descendentes de Maquir, filho de Manassés, isto é, para a metade dos maquiritas, conforme seus clãs.
32. Foi essa a herança que Moisés repartiu nas estepes de Moab, na Transjordânia, ao leste de Jericó.
33. À tribo de Levi, porém, Moisés não deu nenhuma herança, porque Javé, Deus de Israel, é herança dela, como já lhes havia dito.

[Josué 14]
Josué 14

TRIBOS AO OESTE DO JORDÃO
1. Eis o que os israelitas herdaram na terra de Canaã, o que o sacerdote Eleazar, Josué filho de Nun, e os chefes de família das tribos dos israelitas lhes deram como herança.
2. A herança foi dada por sorte, como Javé ordenara por meio de Moisés, para as nove tribos e a meia tribo,
3. uma vez que Moisés já havia dado na Transjordânia uma herança às duas tribos e à meia tribo. Aos levitas, porém, não deu nenhuma herança no meio dos outros.
4. Os descendentes de José, de fato, formavam duas tribos: Manassés e Efraim. E aos levitas não foi dada uma parte na terra, mas apenas cidades para habitarem, com os arredores para seus rebanhos e bens.
5. Os israelitas agiram como Javé ordenara a Moisés, e repartiram a terra.

A PARTE DE CALEB
6. Os descendentes de Judá foram ao encontro de Josué em Guilgal. Então Caleb, filho de Jefoné, o cenezeu, lhe disse: "Você sabe o que Javé falou a Moisés, homem de Deus, em Cades Barne, a respeito de mim e de você.
7. Eu tinha quarenta anos quando Moisés, servo de Javé, me enviou de Cades Barne para explorar a terra, e eu lhe fiz um relatório merecedor de fé.
8. Meus irmãos que haviam subido comigo desanimaram o povo. Eu, porém, segui fielmente a Javé meu Deus.
9. E nesse dia Moisés prometeu: 'A terra onde pisou o seu pé pertencerá a você e a seus filhos, como herança para sempre, porque você seguiu fielmente a Javé meu Deus'.
10. Pois bem, Javé me conservou vivo, conforme prometera. Quarenta e cinco anos se passaram desde que Javé falou isso a Moisés, quando Israel andava pelo deserto. Eis que agora eu tenho oitenta e cinco anos.
11. Hoje ainda estou forte, como no dia em que Moisés me enviou: sinto-me agora tão forte como naquela ocasião, para ir e voltar da guerra.
12. Dê-me, portanto, esta montanha, da qual Javé falou naquele dia; pois naquele dia você ouviu que aí estavam os enacim e grandes cidades fortificadas. Tomara que Javé esteja comigo, e eu consiga expulsá-los, como Javé prometeu".
13. Josué abençoou Caleb, filho de Jefoné, e lhe deu Hebron como herança.
14. É por isso que Hebron pertence a Caleb, filho de Jefoné, o cenezeu, até ao dia de hoje, visto que ele seguiu fielmente a Javé, Deus de Israel.
15. Outrora o nome de Hebron era Cariat-Arbe. Arbe tinha sido o maior homem dentre os enacim. E a terra ficou em paz, sem guerra.

[Josué 15]
Josué 15

TRIBO DE JUDÁ
1. A porção que tocou à tribo dos descendentes de Judá, conforme seus clãs, estende-se até à fronteira de Edom, ao sul do deserto de Sin, no extremo sul.
2. Sua fronteira sul vai desde o mar Morto, desde a língua de terra que olha para o sul,
3. e se prolonga para o sul da subida dos Escorpiões, passa por Sin e sobe ao sul de Cades Barne; passa por Hesron, sobe a Adar e rodeia Carca;
4. depois corre por Asemona, prolonga-se até o rio do Egito, terminando no mar. "Esta será a fronteira sul de vocês".
5. Sua fronteira no lado oriental é o mar Morto até à foz do Jordão. Do lado norte, a fronteira vai desde a língua de mar que há na foz do Jordão,
6. sobe depois a Bet-Hogla, passa ao norte de Bet-Arabá e sobe até à Pedra de Boen, filho de Rúben,
7. essa fronteira sobe ainda até Dabir, desde o vale de Acor, olhando para o norte, rumo a Guilgal, que está em frente à encosta de Adomim, ao sul do riacho; daí, a fronteira passa junto das águas de En-Sames, para terminar na direção de En-Roguel;
8. deste ponto, sobe pelo vale de Ben-Enom, pelo flanco sul dos jebuseus - isto é, Jerusalém e sobe até ao topo do monte que está diante do vale de Enom, no oeste, na extremidade do vale dos rafaim, ao norte;
9. a fronteira dobra depois, desde o topo do monte até à fonte das águas de Neftoa, prolonga-se até às cidades do monte Efron e vira na direção de Baala, isto é, Cariat-Iarim.
10. De Baala, a fronteira volta-se para o oeste até o monte Seir; passa ao lado do monte de Jearim ao norte, isto é, Queslon; depois, descendo a Bet-Sames, passa por Tamna.
11. A fronteira segue ainda ao lado de Acaron para o norte e, indo a Secron, passa o monte de Baala, saindo de Jebneel, terminando no mar.
12. O limite oeste era o Grande Mar e imediações. Esse é, de todos os lados, o território dos descendentes de Judá, conforme seus clãs.

OS CALEBITAS OCUPAM HEBRON
13. Para Caleb, filho de Jefoné, Josué deu uma parte no meio dos descendentes de Judá, como Javé lhe ordenara, isto é, Cariat-Arbe, que é Hebron. Arbe era o pai de Enac.
14. Caleb expulsou daí os três filhos de Enac: Sesai, Aimã e Tolmai, descendentes de Enac.
15. Daí subiu contra os habitantes de Dabir, outrora chamada Cariat-Séfer.
16. Disse Caleb: "A quem derrotar Cariat-Séfer e a capturar, darei minha filha Acsa por mulher".
17. E quem a tomou foi Otoniel, filho de Cenez, parente de Caleb; este lhe deu a filha Acsa por mulher.
18. Ora, desde que esta chegou, Otoniel insistiu com ela que pedisse ao pai um campo. Então ela apeou do jumento, e Caleb lhe perguntou: "O que você quer?"
19. Ela respondeu: "Dê-me um presente. Você me deu terra seca. Dê-me também fontes de água". Então ele deu para ela as fontes de cima e as fontes de baixo.
20. Essa é a herança da tribo dos descendentes de Judá, conforme seus clãs.

LUGARES OCUPADOS POR JUDÁ
21. As cidades dos descendentes de Judá no extremo sul, rumo à fronteira de Edom, no Negueb, são estas: Cabseel, Arad, Jagur,
22. Cina, Dimona, Aroer,
23. Cades, Hasor-Jetnã,
24. Zif, Telém, Balot,
25. Hasor-Adata, Cariot-Hesron que é Hasor -,
26. Amam, Sama, Molada,
27. Haser-Gada, Hasemon, Bet-Félet,
28. Hasor-Sual, Bersabéia com suas imediações,
29. Baala, Jim, Esem,
30. Eltolad, Cesil, Horma,
31. Siceleg, Madmana, Sensena,
32. Lebaot, Selim, Ain e Remon: ao todo, vinte e nove cidades com suas aldeias.
33. E na Planície: Estaol, Saraá, Asena,
34. Zanoe, En-Ganim, Tafua, Enaim,
35. Jarmut, Odolam, Soco, Azeca,
36. Saraim, Aditaim, Gedera e Gederotaim: catorze cidades com suas aldeias.
37. Sanã, Hadasa, Magdol-Gad,
38. Deleã, Masfa, Jecetel,
39. Laquis, Bascat, Eglon,
40. Quebon, Leemas, Cetlis,
41. Gederot, Bet-Dagon, Naama e Maceda: dezesseis cidades com suas aldeias.
42. Lebna, Eter, Asã,
43. Jefta, Esna, Nesib,
44. Ceila, Aczib e Maresa: nove cidades com suas aldeias.
45. Acaron, com suas vilas e aldeias;
46. e desde Acaron até ao mar, todas as que estão no lado de Azoto, com suas aldeias.
47. Azoto com suas vilas e aldeias; Gaza com suas vilas e aldeias até ao rio do Egito e o Grande Mar com suas imediações.
48. E na serra: Saamir, Jeter, Soco,
49. Dana, Cariat-Séfer, que é Dabir,
50. Anab, Estemo, Anim,
51. Gósen, Holon e Gilo: onze cidades com suas aldeias.
52. Arab, Duma, Esaã,
53. Janum, Bet-Tafua, Afeca,
54. Hamata, Cariat-Arbe, que é Hebron, e Sior: nove cidades com suas aldeias.
55. Maon, Carmel, Zif, Jota,
56. Jezrael, Jucadam, Zanoe,
57. Acain, Gabaá e Tamna: dez cidades com suas aldeias.
58. Halul, Bet-Sur, Gedor,
59. Maret, Bet-Anot e Eltecon: seis cidades com suas aldeias. (Técua, Éfrata, hoje Belém, Fegor, Etam, Gulon, Tatam, Sores, Carem, Galim, Beter e Manaat: onze cidades com suas aldeias).
60. Cariat-Baal, que é Cariat-Iarim, e Areba: duas cidades com suas aldeias.
61. No deserto: Bet-Arabá, Medin, Sacaca,
62. Nebsã, Cidade do Sal e Engadi: seis cidades com suas aldeias.
63. Os descendentes de Judá, porém, não conseguiram expulsar os jebuseus que habitavam em Jerusalém. É por isso que os jebuseus habitam com os descendentes de Judá em Jerusalém até o dia de hoje.

[Josué 16]
Josué 16

TRIBO DE EFRAIM
1. A sorte que tocou aos descendentes de José vai desde o Jordão, perto de Jericó, ao leste das águas de Jericó. É o deserto que sobe de Jericó pela montanha de Betel;
2. saindo de Betel, vai até Luza, passando pela fronteira dos araquitas, em Atarot,
3. e desce pelo oeste até à fronteira dos jeflatitas, até à fronteira de Bet-Horon Inferior, e até Gazer, terminando no mar.
4. Foi assim que Manassés e Efraim, filhos de Josué, tiveram também a sua herança.
5. Eis o território dos efraimitas, conforme seus clãs: A fronteira da sua herança ao leste é Atarot-Arac, até Bet-Horon superior;
6. ao oeste, a fronteira vai em direção ao mar com Macmetat ao norte, de onde torna para o leste até Tanat-Silo, passando depois ao leste de Janoe;
7. desce desde Janoe até Atarot e Naarata, chega a Jericó, terminando no Jordão;
8. de Tafua a fronteira vai para o oeste pelo riacho de Caná, terminando no mar. Essa é a herança da tribo dos efraimitas, conforme seus clãs,
9. sem contar as cidades reservadas aos efraimitas no meio da herança dos manasseítas: todas essas cidades com suas aldeias.
10. Eles, porém, não conseguiram expulsar os cananeus que habitavam em Gazer. É por isso que os cananeus habitam no meio de Efraim até ao dia de hoje, mas estão sujeitos a trabalhos forçados.

[Josué 17]
Josué 17

TRIBO DE MANASSÉS
1. Eis a porção que tocou à tribo de Manassés, por ser o primogênito de José. A Maquir, primogênito de Manassés, pai de Galaad, ficou Galaad e Basã, pois ele era homem de guerra.
2. Aos outros filhos de Manassés, conforme seus clãs, coube o seguinte: aos filhos de Abiezer, aos filhos de Helec, aos filhos de Esriel, aos filhos de Sequem, aos filhos de Héfer, aos filhos de Semida, isto é, aos filhos de sexo masculino de Manassés, filho de José, conforme seus clãs.
3. Salfaad, filho de Héfer, filho de Galaad, filho de Maquir, filho de Manassés, não teve filhos, mas somente filhas, que se chamavam Maala, Noa, Hegla, Melca e Tersa.
4. Elas se apresentaram ao sacerdote Eleazar, a Josué, filho de Nun, e aos representantes. E disseram: "Javé ordenou a Moisés que nos desse uma herança no meio de nossos irmãos". Então eles deram a elas, conforme a ordem de Javé, uma herança no meio dos irmãos de seu pai.
5. Desse modo, couberam também dez partes a Manassés, além da terra de Galaad e Basã, na Transjordânia,
6. pois as filhas de Manassés receberam uma herança no meio de seus filhos, enquanto a terra de Galaad ficou para os outros filhos de Manassés.
7. A fronteira de Manassés vai desde Aser até Macmetat, ao leste de Siquém; pelo sul essa fronteira vai até aos habitantes da fonte de Tafua.
8. Manassés tinha a terra de Tafua. Tafua, porém, embora estivesse no território de Manassés, pertencia aos efraimitas.
9. A fronteira desce então até o riacho de Caná. As cidades, entre as de Manassés, ao sul do riacho, pertenciam a Efraim. E a fronteira de Manassés estava ao norte do riacho, terminando no mar.
10. E o limite de Efraim ao sul e de Manassés ao norte, era o mar. Estavam em contato com Aser ao norte e Issacar ao leste.
11. Em Issacar e Aser, Manassés tinha Betsã e suas vilas, Jeblaam e suas vilas, os habitantes de Dor e suas vilas, os habitantes de Endor e suas vilas, os habitantes de Tanac e suas vilas, e os habitantes de Meguido e suas vilas: são as três colinas.
12. Os descendentes de Manassés, porém, não conseguiram expulsar os habitantes dessas cidades, e os cananeus continuaram habitando nessa terra.
13. Quando se tornaram fortes, os israelitas submeteram os cananeus a trabalhos forçados, mas não chegaram a expulsá-los.

REIVINDICAÇÃO DOS FILHOS DE JOSÉ
14. Os descendentes de José reclamaram com Josué: "Por que você nos deu como herança apenas uma porção, só uma parte, sendo nós um povo tão numeroso, visto que Javé nos abençoou até agora?"
15. Josué respondeu-lhes: "Se você é um povo tão numeroso, suba ao bosque e abra aí um lugar para vocês na terra dos ferezeus e dos rafaim, já que a serra de Efraim é estreita demais para você".
16. Os descendentes de José replicaram: "A serra não é suficiente para nós, ainda mais que todos os cananeus que habitam na terra do vale têm carros de ferro, tanto aqueles que estão em Betsã e suas vilas, como aqueles que estão no vale de Jezrael".
17. Josué disse então a Efraim e Manassés, a família de José: "Vocês são um povo numeroso e forte. Por isso, não terão apenas uma parte,
18. mas a serra toda será de vocês. Embora seja um bosque, vocês o cortarão, e pertencerá todo a vocês, até às extremidades. Além disso, vocês expulsarão os cananeus, ainda que eles tenham carros de ferro e sejam fortes".

[Josué 18]
Josué 18

PARTILHA DA TERRA
1. Toda a comunidade dos israelitas reuniu-se em Silo, e aí armaram a tenda da reunião. A terra tinha sido submetida a eles.
2. Contudo, dentre os israelitas restavam sete tribos que ainda não haviam recebido sua herança.
3. Josué disse então aos israelitas: "Até quando vocês vão esperar para tomar posse da terra que Javé, Deus de seus antepassados, lhes deu?
4. Escolham três homens de cada tribo, e eu os enviarei. Eles se disporão, percorrerão a terra e farão dela um mapa dividido por heranças. Depois voltarão a mim.
5. Dividirão a terra em sete partes: Judá permanecerá no seu território, ao sul, e a casa de José no seu, ao norte.
6. Façam o mapa da terra em sete partes e tragam a mim, para que eu faça sorteio entre vocês aqui diante de Javé, nosso Deus.
7. Os levitas não têm nenhuma parte entre vocês, porque a parte deles é serem sacerdotes de Javé. Quanto a Gad, a Rúben e à meia tribo de Manassés, já receberam na Transjordânia a herança que Moisés, servo de Javé, lhes deu".
8. Quando os homens se dispuseram para partir, Josué ordenou aos que iam fazer o mapa da terra: "Percorram a terra para fazer o mapa. Depois, voltem a mim, para que eu faça o sorteio entre vocês diante de Javé, em Silo".
9. Os homens partiram, atravessaram a terra e a mapearam num livro, cidade por cidade, em sete partes. Depois voltaram a Josué, no acampamento de Silo.
10. Então Josué fez sorteio entre eles diante de Javé, em Silo. Foi aí que Josué distribuiu a terra em partes para os israelitas.

TRIBO DE BENJAMIM
11. O sorteio foi feito para a tribo dos benjaminitas, conforme seus clãs. O território que lhes coube no sorteio fica entre os descendentes de Judá e os descendentes de José.
12. Do lado norte, sua fronteira parte do Jordão; sobe ao lado de Jericó para o norte; depois, sobe pela serra na direção oeste, terminando no deserto, em Bet-Áven;
13. daí, a fronteira passa por Luza, ao lado de Luza - isto é, Betel - em direção ao sul, descendo depois até Atarot-Adar, pelo monte que está no sul de Bet-Horon Inferior.
14. A fronteira dobra então e volta do lado oeste para o sul, desde o monte que está diante de Bet-Horon ao sul, indo terminar em Cariat-Baal, isto é, Cariat-Iarim, cidade dos descendentes de Judá. Esse é o lado ocidental.
15. O lado sul começa em Cariat-Iarim. A fronteira segue para o oeste em direção à fonte das águas de Neftoa;
16. depois, a fronteira desce até à extremidade do monte que está em frente ao vale de Ben-Enom, ao norte do vale dos rafaim; e vai descendo o vale de Enom, ao lado dos jebuseus para o sul, indo até En-Roguel;
17. dobra então para o norte, chega a En-Sames, de onde sai para o círculo de pedras que está diante da subida de Adomim, e desce até à Pedra de Boen, descendente de Rúben;
18. passa depois a Quetef, na encosta para o norte, diante de Arabá, e desce para a Arabá.
19. A fronteira passa depois ao lado de Bet-Hegla ao norte, para terminar na laguna do mar Morto ao norte, na extremidade sul do Jordão. Essa é a fronteira sul.
20. No lado oriental a fronteira é o Jordão. Essa é a herança dos benjaminitas, conforme seus clãs, com as fronteiras de todos os lados.

CIDADES DE BENJAMIM
21. E são estas as cidades da tribo dos benjaminitas, conforme seus clãs: Jericó, Bet-Hegla, Amec-Casis,
22. Bet-Arabá, Samaraim, Betel,
23. Avim, Fara, Efra,
24. Cafar-Emona, Ofni e Gaba; são doze cidades com suas aldeias.
25. Gabaon, Ramá, Berot,
26. Masfa, Cafira, Mosa,
27. Recém, Jarafel, Tarala,
28. Sela-Elef, Jebus, que é Jerusalém, Gabaá e Cariat: catorze cidades com suas aldeias. Essa é a herança dos benjaminitas, conforme seus clãs.

[Josué 19]
Josué 19

TRIBO DE SIMEÃO
1. Na segunda vez, o sorteio saiu para Simeão, para a tribo dos simeonitas, conforme seus clãs. Sua herança ficou no meio da herança dos descendentes de Judá.
2. Tocou para eles como herança: Bersabéia, Saba, Molada,
3. Haser-Sual, Bela, Asem,
4. Eltolad, Betul, Horma,
5. Siceleg, Bet-Marcabot, Haser-Susa,
6. Bet-Lebaot e Saroen: treze cidades com suas aldeias.
7. Ain, Remon, Atar e Asã: quatro cidades com suas aldeias,
8. e também todas as aldeias que estão ao redor dessas mesmas cidades, até Baalat-Beer, que é Ramá do Negueb. Essa foi a herança da tribo dos simeonitas, conforme seus clãs.
9. A herança dos simeonitas foi tirada da parte dos descendentes de Judá, pois era demasiadamente grande para eles. É por isso que os simeonitas receberam sua herança no meio da herança dos descendentes de Judá.

TRIBO DE ZABULON
10. Na terceira vez, o sorteio saiu para Zabulon, conforme seus clãs. A fronteira da sua herança vai até Sadud,
11. sobe pelo oeste até Merala, toca Debaset e chega até ao riacho que está na frente de Jecnaam.
12. De Sadud, ela se volta para o leste, para o sol nascente, até ao limite de Ceselet-Tabor; sai na direção de Daberet e sobe até Jáfia;
13. daí, continua para o leste, passa por Gat-Héfer e Etacasim, continua até Remon e dobra na direção de Noa;
14. depois, a fronteira contorna pelo norte de Hanaton, para terminar no vale de Jectael;
15. aí estão Catet, Naalol, Semeron, Jerala e Belém: doze cidades com suas aldeias.
16. Essa é a herança dos zabulonitas, conforme seus clãs: todas essas cidades com suas aldeias.

TRIBO DE ISSACAR
17. Na quarta vez, o sorteio saiu para Issacar, para os descendentes de Issacar, conforme seus clãs.
18. Seu território compreende: Jezrael, Casalot, Suném,
19. Hafaraim, Seon, Anaarat,
20. Daberat, Cesion, Abes,
21. Ramet, En-Ganim, En-Hada, Bet-Fases.
22. A fronteira chega ao Tabor, Seesima e Bet-Sames, terminando no Jordão: dezesseis cidades com suas aldeias.
23. Essa é a herança dos descendentes de Issacar, conforme seus clãs: todas essas cidades com suas aldeias.

TRIBO DE ASER
24. Na quinta vez, o sorteio saiu para a tribo dos aseritas, conforme seus clãs.
25. Seu território compreende Halcat, Cali, Beten, Acsaf,
26. Elmelec, Amaad e Messal; sua fronteira oeste toca o Carmelo e o rio Labanat,
27. volta-se para o leste até Bet-Dagon, toca Zabulon e o vale de Jeftael, ao norte de Bet-Emec e de Neiel, e sai pela esquerda em direção a Cabul,
28. Abdon, Roob, Hamon e Caná, até a grande Sidônia;
29. a fronteira volta depois para Ramá, até à cidade fortificada de Tiro; torna então a Hosa, terminando no mar, na região de Aczib.
30. Aí estão Aco, Afec e Roob: vinte e duas cidades com suas aldeias.
31. Essa é a herança da tribo dos descendentes de Aser, conforme seus clãs: todas essas cidades com suas aldeias.

TRIBO DE NEFTALI
32. Na sexta vez, o sorteio saiu para os descendentes de Neftali, conforme seus clãs:
33. sua fronteira vai desde Helef e do carvalho de Saananim, Adami-Neceb, Jebnael, até Lecum, terminando no Jordão.
34. A fronteira volta para o oeste até Aznot-Tabor, de onde passa para Hucoca: toca Zabulon ao sul, Aser a oeste e o Jordão ao leste.
35. As cidades fortificadas são: Asedim, Ser, Emat, Recat, Quineret,
36. Edema, Rama, Hasor,
37. Cedes, Edrai, En-Hasor,
38. Jeron, Magdalel, Horém, Bet-Anat e Bet-Sames: dezenove cidades com suas aldeias.
39. Essa é a herança da tribo dos descendentes de Neftali, conforme seus clãs: todas essas cidades com suas aldeias.

TRIBO DE DÃ
40. Na sétima vez, o sorteio saiu para a tribo dos danitas, conforme seus clãs.
41. O território da sua herança compreende Saraá, Estaol, Ir-Sames,
42. Salebi, Aialon, Silata,
43. Elon, Tamna, Acaron,
44. Eltece, Gebeton, Baalat,
45. Azor, Benê-Barac, Gat-Remon,
46. as águas do Jarcon e do Racon, com o território que está diante de Jope.
47. O território dos danitas, contudo, saíra pequeno. Então os danitas subiram para guerrear contra Lesem, e a tomaram, passando-a ao fio da espada. Apossaram-se dela e aí habitaram, dando-lhe o nome de Dã, por causa de Dã, o nome de seu antepassado.
48. Essa foi a herança da tribo dos danitas, conforme seus clãs: todas essas cidades com suas aldeias.
49. E assim terminaram de repartir a terra em herança, conforme seus territórios. Em seguida, os israelitas deram a Josué, filho de Nun, uma herança no meio deles.
50. Conforme a ordem de Javé, deram-lhe a cidade que ele pedira, Tamnat-Saraá, na serra de Efraim. Ele reconstruiu a cidade e aí se estabeleceu.
51. São essas as heranças que o sacerdote Eleazar e Josué, filho de Nun, junto com os chefes de família das tribos dos israelitas, repartiram, tirando a sorte em Silo, diante de Javé, na porta da tenda da reunião. E assim terminaram de repartir a terra.

[Josué 20]
Josué 20

CIDADES DE REFÚGIO
1. Javé disse a Josué:
2. "Fale aos israelitas: Separem as cidades de refúgio, sobre as quais eu lhes falei por meio de Moisés.
3. E assim poderá fugir para elas o homicida que tiver matado alguém involuntariamente, sem querer. Assim elas servirão para vocês de refúgio diante do vingador do sangue.
4. O homicida poderá fugir para uma dessas cidades e, colocando-se junto à entrada da porta da cidade, poderá expor o caso aos anciãos dessa cidade. Estes o acolherão na cidade e lhe darão um lugar para que habite com eles.
5. Se o vingador do sangue o perseguir, eles não lhe poderão entregar o homicida, pois foi sem querer que matou o próximo, e não porque antes o tivesse odiado.
6. Ele se estabelecerá nessa cidade até comparecer para o julgamento diante da comunidade, até à morte do chefe dos sacerdotes que estiver em função nesses dias. Depois disso, o homicida poderá retornar, voltando para sua cidade e sua casa, para a cidade de onde fugira".
7. Eles consagraram então Cedes, na Galiléia, na serra de Neftali. Siquém, na serra de Efraim e Cariat-Arbe, que é Hebron, na serra de Judá.
8. Na Transjordânia, ao leste de Jericó, separaram Bosor, no deserto, no planalto da tribo de Rúben. Ramot de Galaad, na tribo de Gad. E Golã em Basã, na tribo de Manassés.
9. Foram essas as cidades designadas para todos os israelitas e para o imigrante que estivesse vivendo entre eles, a fim de que nelas pudesse refugiar-se quem tivesse matado involuntariamente. Desse modo, não morreria pela mão do vingador do sangue antes de ter comparecido diante da comunidade.

[Josué 21]
Josué 21

CIDADES LEVÍTICAS
1. Os chefes de família de Levi se apresentaram ao sacerdote Eleazar, a Josué, filho de Nun, e aos chefes de família das tribos dos israelitas,
2. em Silo, na terra de Canaã. E lhes disseram: "Javé ordenou, por meio de Moisés, que nos fossem dadas cidades para habitar, junto com seus arredores para nossos rebanhos".
3. Então, conforme a ordem de Javé, os israelitas, de sua herança, deram para os levitas as seguintes cidades junto com seus arredores:
4. O sorteio saiu para os clãs dos caatitas. Assim, os descendentes do sacerdote Aarão, dentre os levitas, receberam por sorteio treze cidades da tribo de Judá, da tribo de Simeão e da tribo de Benjamim.
5. Os outros descendentes de Caat receberam por sorteio dez cidades dos clãs da tribo de Efraim, da tribo de Dã e da meia tribo de Manassés.
6. Os descendentes de Gérson receberam por sorteio treze cidades em Basã, dos clãs da tribo de Issacar, da tribo de Neftali e da meia tribo de Manassés.
7. Os descendentes de Merari, conforme seus clãs, receberam por sorteio doze cidades da tribo de Rúben, da tribo de Gad e da tribo de Zabulon.
8. Os israelitas deram aos levitas essas cidades junto com os arredores, fazendo sorteio, como Javé havia ordenado por meio de Moisés.

PARTE DOS CAATITAS
9. Da tribo dos descendentes de Judá e da tribo dos descendentes de Simeão, eles deram as seguintes cidades que vão ser designadas pelos nomes:
10. Para os descendentes de Aarão, pertencentes aos clãs dos caatitas, dentre os levitas - porquanto na primeira vez o sorteio saiu para eles -
11. deram Cariat-Arbe, que é Hebron, na serra de Judá, com os arredores que a cercam. Arbe era o pai de Enac.
12. O campo da cidade com suas aldeias, porém, foi dado como propriedade a Caleb, filho de Jefoné.
13. Como cidades de refúgio para o homicida, deram aos descendentes do sacerdote Aarão: Hebron com os arredores, Lebna com os arredores,
14. Jeter com os arredores, Estemo com os arredores,
15. Holon com os arredores, Dabir com os arredores,
16. Asã com os arredores, Jeta com os arredores, Bet-Sames com os arredores: nove cidades dessas duas tribos.
17. Da tribo de Benjamim: Gabaon com os arredores, Gaba com os arredores,
18. Anatot com os arredores, Almon com os arredores: quatro cidades.
19. Total das cidades dos sacerdotes, descendentes de Aarão: treze cidades com os arredores.
20. Os clãs levíticos dos outros filhos de Caat receberam por sorteio cidades da tribo de Efraim.
21. Como cidades de refúgio para o homicida lhes deram: Siquém com os arredores na serra de Efraim, Gazer com os arredores,
22. Cibsaim com os arredores, Bet-Horon com os arredores: quatro cidades.
23. Da tribo de Dã: Eltece com os arredores, Gebaton com os arredores,
24. Aialon com os arredores, Gat-Remon com os arredores: quatro cidades.
25. Da meia tribo de Manassés: Tanac com os arredores, Jeblaam com os arredores: duas cidades.
26. Total: dez cidades com os arredores, para os clãs dos outros filhos de Caat.

PARTE DOS DESCENDENTES DE GÉRSON
27. Aos descendentes de Gérson, dos clãs levíticos, deram como cidades de refúgio para o homicida, na meia tribo de Manassés: Golã em Basã com os arredores e Beesterá com os arredores: duas cidades.
28. Da tribo de Issacar: Cesion com os arredores, Daberat com os arredores,
29. Jarmut com os arredores, En-Ganim com os arredores: quatro cidades.
30. Da tribo de Aser: Masal com os arredores, Abdon com os arredores,
31. Helcat com os arredores, Roob com os arredores: quatro cidades.
32. Da tribo de Neftali, deram como cidades de refúgio para o homicida: Cedes na Galiléia com os arredores, Hamot-Dor com os arredores, Cartã com os arredores: três cidades.
33. Total das cidades dos gersonitas, conforme seus clãs: treze cidades com os arredores.

PARTE DOS DESCENDENTES DE MERARI
34. Aos outros levitas dos clãs dos descendentes de Merari, deram da parte da tribo de Zabulon: Jecnaam com os arredores, Carta com os arredores,
35. Demna com os arredores, Naalol com os arredores: quatro cidades.
36. Da tribo de Rúben: Bosor com os arredores, Jasa com os arredores,
37. Cedimot com os arredores, Mefaat com os arredores: quatro cidades.
38. Da tribo de Gad, deram como cidades de refúgio para o homicida: Ramot de Galaad com os arredores, Maanaim com os arredores,
39. Hesebon com os arredores, Jazer com os arredores; total dessas cidades: quatro.
40. Total das cidades que tocaram por sorteio aos outros descendentes de Merari conforme seus clãs, que pertenciam aos clãs dos levitas: doze cidades.
41. Total das cidades levíticas no meio da propriedade dos israelitas: quarenta e oito cidades com os arredores.
42. Cada uma dessas cidades incluía os arredores. Assim acontecia com todas essas cidades.

FINAL DA PARTILHA
43. Desse modo, Javé deu a Israel toda a terra que jurara dar a seus antepassados. Eles tomaram posse e nela se estabeleceram.
44. Javé lhes concedeu repouso de todos os lados, conforme tudo o que havia jurado a seus antepassados. Nenhum dos inimigos conseguiu resistir a eles: Javé lhes entregou todos os inimigos.
45. Nenhuma coisa falhou de todas as boas palavras que Javé havia dito à casa de Israel. Todas se cumpriram.

[Josué 22]
III. O FUTURO DEPENDE DA FIDELIDADE A JAVÉ

Josué 22

O ELO DE UNIÃO
1. Então Josué convocou os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés,
2. e lhes disse: "Vocês obedeceram a todas as ordens de Moisés, servo de Javé, e fizeram também tudo o que eu lhes ordenei.
3. Vocês não abandonaram seus irmãos durante todo esse tempo, até o dia de hoje. Vocês procuraram obedecer aos mandamentos de Javé seu Deus.
4. Agora Javé seu Deus concedeu a seus irmãos o descanso prometido. Podem, portanto, voltar para as tendas de vocês, para a terra que lhes pertence, a qual Moisés, servo de Javé, lhes deu na Transjordânia.
5. Entretanto, procurem colocar em prática o mandamento e a Lei que Moisés, servo de Javé, lhes ordenou: Amem a Javé seu Deus. Andem em todos os seus caminhos. Guardem seus mandamentos. Apeguem-se a Javé e o sirvam com todo o coração e com toda a alma".
6. E Josué, depois de abençoá-los, despediu-se deles. E eles foram para as suas tendas.
7. Moisés tinha dado terras em Basã à meia tribo de Manassés. Para a outra metade, Josué deu terras entre seus irmãos, ao oeste, na Cisjordânia. Josué também os despediu para suas tendas, abençoando-os:
8. "Voltem para suas tendas, cheios de riquezas, com muitos rebanhos, com prata e ouro, bronze e ferro, e muitas roupas. Repartam com seus irmãos os despojos de seus inimigos".

TESTEMUNHO DE FIDELIDADE
9. Então os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés foram embora, deixando os israelitas em Silo, na terra de Canaã. Dirigiram-se para a terra de Galaad, que lhes pertencia e que haviam recebido como posse, conforme a ordem de Javé, dada por intermédio de Moisés.
10. Quando chegaram à região do rio Jordão, na terra de Canaã ou rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés construíram aí, junto ao Jordão, um altar grande e bem visível.
11. Os israelitas ficaram sabendo que os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés haviam construído esse altar na frente da terra de Canaã, na região do rio Jordão, em território israelita.
12. Ao tomar conhecimento disso, reuniram a comunidade dos israelitas em Silo para fazer guerra contra eles.
13. E para conversar com os rubenitas, os gaditas e a tribo de Manassés, os israelitas resolveram enviar Finéias, filho do sacerdote Eleazar,
14. e mais dez chefes, um de cada tribo de Israel, que eram chefes de família entre as famílias de Israel.
15. Eles foram a Galaad para conversar com os rubenitas, gaditas e a meia tribo de Manassés. E disseram para eles:
16. "Assim fala toda a comunidade de Israel: Que infidelidade é essa que vocês cometeram contra o Deus de Israel, deixando hoje de seguir Javé? Vocês construíram um altar, revoltando-se contra Javé!
17. Por acaso, não nos basta o crime de Fegor, do qual ainda não estamos purificados até o dia de hoje, e que atraiu uma praga sobre a comunidade de Javé?
18. Vocês hoje estão se revoltando contra Javé, amanhã ele vai ficar irado contra toda a comunidade de Israel.
19. Se a terra que vocês receberam como propriedade está impura, passem para a terra da propriedade de Javé, onde se encontra a moradia de Javé, e se estabeleçam em nosso meio. Mas não se revoltem contra Javé, nem nos façam participar da rebelião de vocês, construindo para vocês um altar, além do altar oficial de Javé nosso Deus.
20. Quando Acã, bisneto de Zaré, cometeu uma infidelidade em relação às coisas que estavam consagradas ao extermínio, não foi sobre toda a comunidade de Israel que veio a ira? Aquele homem não foi o único a morrer por causa de seu crime".
21. Os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés responderam aos chefes de família de Israel:
22. "Javé, Deus dos deuses, Javé bem o sabe! E Israel também deve saber: se houve uma revolta ou infidelidade contra Javé, que ele hoje mesmo nos castigue.
23. Se construímos um altar para voltar as costas para Javé, e para nele oferecer holocaustos, oblações e sacrifícios de comunhão, que Javé nos peça contas!
24. Pelo contrário, nós construímos um altar com esta preocupação: amanhã, os filhos de vocês perguntarão aos nossos: 'O que é que vocês têm em comum com Javé, Deus de Israel?'
25. Javé colocou o rio Jordão como fronteira entre nós e vocês, filhos de Rúben e de Gad. Vocês não têm relação nenhuma com Javé! Desse modo, os filhos de vocês afastariam os nossos filhos do culto a Javé.
26. Por isso decidimos: 'Vamos construir este altar, não para fazer holocaustos ou sacrifícios,
27. mas como testemunho entre nós e vocês, e entre nossos futuros descendentes, demonstrando que queremos servir a Javé na presença dele, com nossos holocaustos e sacrifícios de comunhão'. Desse modo, os filhos de vocês não poderão dizer um dia aos nossos filhos: 'Vocês não têm relação nenhuma com Javé!'
28. Então pensamos: 'Se amanhã disserem algo a nós ou aos nossos descendentes, nós explicaremos: Vejam a forma deste altar de Javé que nossos pais fizeram. Não é para fazer holocaustos ou apresentar sacrifícios, mas apenas para ser um testemunho entre nós e vocês'.
29. Longe de nós nos revoltarmos contra Javé ou lhe voltarmos hoje as costas, construindo um altar para oferecer holocaustos, apresentar ofertas e sacrifícios de comunhão, fora do altar de Javé nosso Deus, que está na frente da moradia dele".
30. Quando o sacerdote Finéias, os responsáveis da comunidade e os chefes de família de Israel, que o acompanhavam, ouviram as explicações dos rubenitas, dos gaditas e dos manasseítas, ficaram satisfeitos.
31. Então Finéias, filho do sacerdote Eleazar, disse aos rubenitas, aos gaditas e aos manasseítas: "Hoje sabemos que Javé está no meio de nós, pois vocês não cometeram tal infidelidade contra Javé. Desse modo, vocês livraram os israelitas do castigo de Javé".
32. Finéias, filho do sacerdote Eleazar, e os responsáveis deixaram os rubenitas e os gaditas na terra de Galaad e voltaram para a terra de Canaã, para junto dos israelitas, informando-os de tudo.
33. Os israelitas ficaram satisfeitos e deram graças a Deus. Ninguém mais falou em subir para guerrear contra eles, destruindo a terra em que os rubenitas e os gaditas habitavam.
34. Por isso, os rubenitas e os gaditas chamaram o altar de "Ele é testemunho entre nós de que Javé é Deus".

[Josué 23]
Josué 23

TESTAMENTO DE JOSUÉ
1. Passou-se muito tempo desde que Javé havia dado descanso a Israel, no meio dos seus inimigos vizinhos. Já em idade avançada,
2. Josué convocou todo o Israel, os anciãos, os chefes de família, os juízes e os oficiais, e lhes disse: "Eu já estou velho, em idade avançada.
3. Vocês viram tudo o que Javé seu Deus fez em favor de vocês contra essas nações. Foi Javé seu Deus quem lutou por vocês.
4. Vejam: através de sorteio eu reparti para vocês, como propriedade para as suas tribos, todas essas nações que ainda restam, juntamente com aquelas que destruí, desde o rio Jordão até o grande Mar, no ocidente.
5. O próprio Javé seu Deus expulsará essas nações diante de vocês. Ele mesmo as desalojará, para que vocês tomem posse de suas terras, como lhes prometeu Javé seu Deus.
6. Procurem ser muito fortes na observância e no cumprimento de tudo o que está escrito no livro da Lei de Moisés, sem se desviarem, nem para a direita nem para a esquerda.
7. Não se misturem com essas nações que ainda restam no meio de vocês. Não invoquem os deuses delas, nem jurem por eles. Não os sirvam nem os adorem.
8. Apeguem-se unicamente a Javé seu Deus, como vocês têm feito até o dia de hoje.
9. Diante de vocês, Javé expulsou nações grandes e poderosas, e até agora ninguém foi capaz de opor resistência a vocês.
10. Um só de vocês pôde perseguir mil, porque o próprio Javé seu Deus lutava por vocês, como ele havia prometido.
11. Portanto, prestem atenção a vocês mesmos: Amem a Javé seu Deus.
12. Todavia, se vocês se desviarem e se unirem a essas nações que ainda restam em seu meio, se vocês se misturarem com elas, e elas com vocês,
13. fiquem certos de uma coisa: Javé seu Deus não expulsará mais essas nações de diante de vocês, e elas serão laço e armadilha para vocês, chicote em suas costas, espinho em seus olhos, até que vocês desapareçam completamente desta boa terra que Javé seu Deus lhes deu.
14. Vejam! Hoje eu sigo o caminho de todo homem. Reconheçam com todo o coração e com toda a alma: de todas as promessas que Javé seu Deus lhes fez, nenhuma delas ficou sem se cumprir. Tudo se realizou para vocês. Nenhuma delas falhou.
15. Assim como se realizaram para vocês todas as promessas feitas por Javé seu Deus, do mesmo modo Javé realizará contra vocês todas as maldições dele, até eliminar totalmente vocês desta boa terra que Javé seu Deus lhes deu.
16. Se vocês transgredirem a aliança que Javé seu Deus lhes ordenou, e servirem a outros deuses, adorando-os, então a ira de Javé se acenderá contra vocês e rapidamente vocês desaparecerão da boa terra que ele lhes deu".

[Josué 24]
Josué 24

O COMPROMISSO DECISIVO
1. Josué reuniu as tribos de Israel em Siquém. Convocou todos os anciãos de Israel, os chefes, juízes e oficiais. E todos se apresentaram diante de Deus.
2. Então Josué falou a todo o povo: "Assim diz Javé, o Deus de Israel: Outrora, os seus antepassados, Taré, pai de Abraão e de Nacor, habitavam do outro lado do rio Eufrates e serviam a outros deuses.
3. Eu, porém, tomei Abraão, antepassado de vocês, e o fiz sair do outro lado do Eufrates para percorrer toda a terra de Canaã. Multipliquei a descendência dele e lhe dei Isaac.
4. Para Isaac, dei Jacó e Esaú. Para Esaú, dei como herança a serra de Seir, enquanto Jacó e seus filhos desceram para o Egito.
5. Então enviei Moisés e Aarão para castigar o Egito com os prodígios que realizei e fiz vocês saírem de lá.
6. Tirei do Egito seus antepassados que chegaram até o mar. Os egípcios perseguiram os antepassados de vocês com carros e cavaleiros, até o mar Vermelho.
7. Vocês clamaram a Javé, e ele colocou uma densa nuvem entre vocês e os egípcios; e fez o mar voltar-se contra eles, afogando-os. Vocês viram com seus próprios olhos o que eu fiz no Egito. Depois, vocês habitaram no deserto por muito tempo.
8. Do deserto, eu fiz vocês entrarem na terra dos amorreus que habitavam na Transjordânia. Eles fizeram guerra contra vocês, mas eu os entreguei em suas mãos, e vocês tomaram posse da terra deles, depois que eu os destruí diante de vocês.
9. Depois veio Balac, filho de Sefor, rei de Moab, e guerreou contra Israel. Ele mandou chamar Balaão, filho de Beor, para amaldiçoar vocês.
10. Mas eu não quis ouvir Balaão: ele teve de abençoar vocês, e eu livrei vocês das mãos dele.
11. A seguir, vocês atravessaram o rio Jordão para chegar a Jericó. Mas os chefes de Jericó guerrearam contra vocês. E todos eles, amorreus, ferezeus, cananeus, heteus, gergeseus, heveus e jebuseus, eu os entreguei em suas mãos.
12. Mandei vespas na frente de vocês para expulsarem os dois reis amorreus. Isso não foi feito nem com a espada nem com o arco de vocês.
13. Eu dei a vocês uma terra que não lhes custou nada, cidades que vocês não construíram e onde agora vivem, plantações de uvas e azeitonas que vocês não plantaram, e das quais vocês se alimentam.
14. Agora, portanto, temam a Javé, servindo-o com integridade e fidelidade. Tirem do meio de vocês os deuses, a quem seus antepassados serviram no outro lado do rio Eufrates e no Egito. Sirvam a Javé.
15. Contudo, se vocês acham que não é bom servir a Javé, escolham hoje a quem vocês querem servir: aos deuses que seus antepassados serviram no outro lado do rio Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, na terra dos quais agora vocês habitam. Eu e minha família serviremos a Javé".
16. Então o povo respondeu: "Longe de nós abandonar Javé para servir a outros deuses!
17. Foi Javé nosso Deus quem nos tirou, a nós e a nossos antepassados, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem fez esses grandes sinais diante de nossos olhos, e nos protegeu por todo o caminho que percorremos e entre todos os povos no meio dos quais atravessamos.
18. Foi Javé quem expulsou de diante de nós todos os povos e os amorreus que habitavam a terra. Portanto, nós também serviremos a Javé, pois ele é o nosso Deus".
19. Josué replicou: "Vocês não poderão servir a Javé, porque ele é um Deus santo, um Deus ciumento. Ele não perdoará suas transgressões e pecados.
20. Se vocês abandonarem Javé para servir aos deuses estrangeiros, ele se voltará de novo contra vocês, e os maltratará e destruirá, apesar de lhes ter feito o bem".
21. O povo respondeu a Josué: "Não! Nós serviremos a Javé".
22. Então Josué disse ao povo: "Vocês são testemunhas contra vocês mesmos de que escolheram servir a Javé". O povo respondeu: "Nós somos testemunhas".
23. Josué disse: "Pois bem! Joguem fora os deuses estrangeiros que vocês têm, e inclinem o coração para Javé, o Deus de Israel".
24. O povo disse a Josué: "Nós serviremos a Javé nosso Deus e a ele obedeceremos".
25. Nesse dia, Josué fez uma aliança com o povo e, em Siquém, estabeleceu para eles um estatuto e um direito.
26. Josué escreveu essas palavras no livro da Lei de Deus. Depois, pegou uma grande pedra e a ergueu aí, debaixo do carvalho que está no santuário de Javé.
27. Em seguida, disse ao povo: "Esta pedra será um testemunho contra nós, porque ela ouviu todas as palavras que Javé nos disse. Será um testemunho contra vocês, para que não reneguem o seu Deus".
28. Em seguida, Josué despediu o povo, e cada um voltou para a sua herança.

IV. APÊNDICES

DEUS CUMPRIU A PROMESSA
29. Algum tempo depois morreu Josué, filho de Nun, servo de Javé, com cento e dez anos.
30. Foi enterrado no território que recebeu como herança em Tamnat-Sare, que está na região montanhosa de Efraim, ao norte do monte Gaás.
31. Israel serviu a Javé enquanto viveu Josué e enquanto viveram depois de Josué todos os anciãos que tinham conhecido todas as obras que Javé tinha realizado em favor de Israel.
32. Os ossos de José, que os filhos de Israel tinham trazido do Egito, foram enterrados em Siquém, na parte do campo que Jacó havia comprado dos filhos de Hemor, pai de Siquém, por cem moedas de prata e que se tornara herança dos filhos de José.
33. Depois morreu Eleazar, filho de Aarão. Foi enterrado em Gabaá, cidade que pertencia a seu filho Finéias, e que lhe fora dada na região montanhosa de Efraim.

Send this page to a friend

St. Takla Church - Main IndexIndex of Antigo Testamento - BÍBLIA ON-LINE - Portuguese Bible (Brazil)

Like & share St-Takla.org

_


© Saint Takla Haymanout Website: Coptic Orhtodox Church - Alexandria, Egypt / URL: http://St-Takla.org / Contact us at

http://st-takla.org/Bibles/Portuguese-Bible/01-Antigo-Testamento/06-josue.html